Planet Geek

21 de Janeiro, 2019

Um PC numa gaveta

19-01-2019 | 18:31 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Não faltam projectos interessantes no Instructables para nos inspirar, e desta vez a escolha recai sobre um PC que se mantém acessível mas praticamente invisível montado numa gaveta feita à medida.

Para a maior parte das pessoas, a caixa de um PC é algo para gastar "o menos possível" e que se trata como um dos componentes menos importantes de todo o sistema; para outros, é algo em que gastam algum dinheiro, para ter uma caixa com aspecto mais cuidado; e para outros ainda, é algo que é escolhido cuidadosamente em função da sua qualidade e do tipo acesso que dá aos componentes no seu interior. Seja como for, o preço de uma caixa de qualidade facilmente se eleva para lá dos valores que muitos considerarão aceitáveis, e por muito menos poderão resolver o assunto de outra forma.

Este PC numa gaveta é um excelente projecto que nos mostra como, por um valor acessível, se pode resolver o problema de ter um PC que fique escondido da vista (sem ocupar espaço em cima de uma secretária, nem ficar pousado no chão), mas que simultaneamente tem espaço suficiente para todo o tipo de extras, e - não menos importante - mantém tudo acessível para que seja fácil trocar um disco ou outros componentes.


É uma solução que me parece bastante engenhosa e de mais fácil execução do que outras como ter o PC integrado directamente numa mesa.

... Acho que quando tiver que montar um novo PC (já deveria ser este ano, mas prefiro aguardar pela próxima geração de chips da Intel) vou optar por um sistema destes. :)

topo

LG G7 ThinQ começa a receber o update para Android 9 Pie

19-01-2019 | 16:30 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Numa altura em que a quase totalidade dos topo de gama já estão a correr Android 9 Pie, a LG continuava sem actualizar o seu G7, coisa que finalmente vai começar a corrigir.

No que diz respeito a actualizações, o mundo do Android ainda tem muito para melhorar. Tendo em conta o panorama do sector, há marcas que facilmente se conseguem destacar das restantes, quer seja positiva, ou pela negativa. O historial da LG a nível de actualizações não é propriamente dos melhores, sendo que, tendo em conta a número reduzido de equipamentos, seria de esperar uma melhor prestação a este nível.

Mas finalmente, o G7 ThinQ está a começar a receber o Android 9 Pie.


A questão é que de momento esta actualização ainda está a ser disponibilizada apenas para a sua terra natal, com o resto do mundo a ter que aguardar pacientemente pela sua vez. Se estiverem impacientes, podem sempre ir dando um salto às definições de vez em quando, para verificarem manualmente se a actualização para o Android 9 Pie já está disponível para o vosso G7.

Este smartphone da LG continua a ser uma opção interessante, nomeadamente agora que se consegue encontrar no mercado por menos de 400€. Se estão no mercado à procura de um topo de gama acessível, é uma das hipóteses a considerar.

    topo

    Mi Mix 3 a Xiaomi já passou no JerryRigEverything

    19-01-2019 | 16:21 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    No seu mais recente Mi Mix 3 a Xiaomi optou por um sistema de deslizar para manter um ecrã total sem notches nem furos, mas felizmente isso não prejudicou a rigidez do smartphone, permitindo-lhe resistir aos testes abusivos de dobragem.


    É sempre complicado criar smartphones que sejam finos, leves e resistentes, mas a Xiaomi consegue demonstrar que isso ainda vai sendo possível, com o seu Mi Mix 3. Mesmo tendo o sistema mecânico que desliza a parte de trás para revelar a câmara frontal, o smartphone mantém uma rigidez invejável e não deverá ter problemas em sobreviver a quem se sentar em cima dele.

    Outro ponto positivo é a utilização da parte traseira em cerâmica, que - como seria suposto - demonstra uma resistência a riscos bastante superior ao metal e vidro (seria bom se o vidro do ecrã, na frente, pudesse ter resistência idêntica).

    Um ponto negativo vai para o pequeno espaço que separa a secção frontal da secção traseira, e que inevitavelmente começará a acumular lixo e sujidade. Será recomendável ter um pouco mais de cuidado para o tentar evitar.




    topo

    Primeiras novidades sobre o Android Q da Google

    19-01-2019 | 14:30 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    Enquanto a maioria dos utilizadores ainda espera a chegada da actualização para o Android 9 Pie, a Google -como não poderia deixar de ser- já está a trabalhar no desenvolvimento da próxima versão e já se vão descobrindo algumas das novidades desse futuro Android Q.

    Foi mais uma vez o XDA Developers, quem partilhou aquelas que são as primeiras grandes novidades sobre a próxima versão do Android (Q). Uma das novidades é o tema escuro, algo que já andou a circular anteriormente mas acabou por não chegar à versão final do Android. É uma funcionalidade bastante útil, até porque permite desde logo poupar bateria nos equipamentos com ecrã OLED, além de possibilitar uma experiência de utilização menos cansativa para os olhos - e que poderá chegar com uma opção que até força apps que não tenham sido preparadas para isso, a adoptar o modo "escuro".

    A interface das permissões vai novamente sofrer alterações, com opções que podem ser permitidas apenas enquanto a app está a ser executada em primeiro plano; e as opções de developers ganham novas funcionalidades, com destaque para a opção que permite gravar o que está no ecrã (mais uma vez, algo que já é disponibilizado por algumas marcas).

    Um modo desktop é outra das novas opções, se bem que neste caso temos apenas uma referência "force desktop mode" nas opções de desenvolvimento. Na descrição desta funcionalidade, é apresentada a uma descrição que aponta para algo semelhante ao Dex da Samsung ou EMUI Desktop da Huawei. Tendo em conta a capacidade de processamento actualmente disponibilizada pelos tablets e smartphones, poder utilizar um segundo ecrã de grande dimensão, é algo que permitirá potenciar outros tipos de utilização do smartphone, nomeadamente em ambiente empresarial.

    Mas há muitos outros detalhes interessantes, que podem espreitar no vídeo que se segue.


    topo

    Google Arts & Culture já conta com mais de 3 mil obras portuguesas

    19-01-2019 | 12:00 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    O Google Arts & Culture tem feito um enorme esforço pela preservação e disponibilização pública do espólio cultural da Humanidade, e Portugal conta já com mais de 3 mil obras em mais de 80 mostras digitais que estão disponíveis para serem vistas a partir de qualquer ponto do mundo.

    A influência dos portugueses na arte japonesa, os icônicos azulejos, os coches e os grandes nomes da arte portuguesa estão entre as mais de três mil imagens digitalizadas no Google Arts & Culture para o lançamento do projecto Portugal: Arte e Património. Em colaboração com o Ministério da Cultura e com a Direcção-Geral do Património Cultural, 22 instituições disponibilizaram as suas colecções para irem além do espaço físico, permitindo que pessoas de todo o mundo possam conhecer e aprofundar o conhecimento da cultura portuguesa.

    Entre as obras, mais de mil foram capturadas no Art Camera da Google, uma câmara capaz de digitalizar com uma super alta resolução e revelar detalhes que poderiam passar despercebidos a olho a nu -- “O Grande Panorama de Lisboa” é um dos exemplos, um documento histórico de Lisboa que pode ser contemplado virtualmente no mais pequeno detalhe.

    Ao todo, são mais de 80 mostras digitais e 18 tours em realidade virtual, com a arquitectura, o teatro, a música, a história de Inês de Castro, mulheres que quebraram barreiras e uma viagem com Luís Vaz de Camões que desafiam as pessoas a mergulharem na cultura do país e entenderem mais sobre os diferentes aspectos que compõem o património de Portugal.


    O Google Arts & Culture, juntamente com os parceiros, coloca os maiores tesouros do mundo disponíveis a todos, com museus, instituições, arte e cultura à distância de um clique. As coleções de Portugal: Arte e Património estão disponíveis no site g.co/portugalartandheritage e na aplicação do Google Arts & Culture.

    Portugal: Arte e Património


    Em números
    • Mais de 3.000 imagens de obras de arte e artefactos 
    • Mais de 1.000 obras de arte capturadas em super alta resolução com Art Camera 
    • Mais de 80 exposições virtuais (60+ exposições e 20 tours de realidade virtual) 
    • 1 viagem pelos marcos históricos descritos no guia para turistas de Fernando Pessoa, em 1925, no Google Earth

    Parceiros
    • Mosteiro da Batalha
    • Torre de Belém
    • Museu Nacional de Arte Antiga
    • Panteão Nacional
    • Museu Nacional dos Coches
    • Museu Nacional do Azulejo
    • Museu do Chiado
    • Museu Nacional Soares dos Reis
    • Museu Nacional de Arqueologia
    • Casa Museu Dr. Anastácio Gonçalves (Casa de Malhoa)
    • Mosteiro dos Jerónimos
    • Museu Nacional da Música
    • Palácio Nacional da Ajuda
    • Museu Nacional Grão Vasco
    • Museu Monográfico de Conímbriga
    • Museu Nacional Machado de Castro
    • Convento de Cristo
    • Mosteiro de Alcobaça
    • Palácio Nacional de Mafra
    • Museu Nacional de Etnologia e Museu de Arte Popular
    • Museu Nacional do Traje
    • Museu Nacional do Teatro e da Dança

    topo

    A Terra vista da Estação Espacial Internacional

    19-01-2019 | 11:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    É incrível o que uma pequena mudança de perspectiva pode fazer, e temos novo vídeo impressionante compilado a partir das imagens captadas da Estação Espacial Internacional (ISS).

    Podemos pensar que conhecemos o nosso planeta, mas suspeito que se algum de nós tivesse oportunidade para visitar a ISS em pessoa, dificilmente conseguiria fazer mais algo mais do que ficar colado à janela a olhar para a Terra - e basta espreitar o vídeo que se segue para ver que não há forma de podermos ficar "cansados" de olhar para este nosso planeta, que infelizmente tão maltratamos.

    São 400km de diferença, que confirmam que os problemas que nós próprios criamos, cá em baixo, poderiam ser facilmente resolvido se houvesse vontade para isso, e se deixassem de haver guerras causadas por riscos imaginários desenhados num mapa, ou diferentes formas de ser ou de ver o mundo...

    Quantas mais décadas (séculos?) de desgraças serão necessárias para que a Humanidade perceba que está toda "no mesmo barco"?

    topo

    ESA resume 15 anos de exploração de Marte

    19-01-2019 | 10:00 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    A ESA divulgou um vídeo que celebra algumas das descobertas mais marcantes na exploração de Marte nos últimos 15 anos.

    Há séculos que olhamos com fascínio para o planeta vermelho, mas só nas últimas décadas temos tido a capacidade de o ver mais de perto. Tal como a Terra é um planeta que oferece uma infindável variedade de pontos de atracção, também Marte conta com um surpreendente número de elementos capazes de causar enorme admiração - e demonstrar que mesmo sem a variedade de cores que temos por cá, há muitos mais do que simples areia e rochas em  "tons de vermelho" por explorar.


    topo

    G Suite Basic e G Suite Business têm novos preços

    19-01-2019 | 09:32 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos



    As ferramentas da Google são utilizadas por milhões de utilizadores, sem que para isso tenham de pagar pelo serviço. Para os profissionais, a Google disponibiliza o GSuite, que conhece agora novos preços.


    Novos preços do 


    Há mais de uma década, lançámos o Gmail, a nossa primeira app de produtividade nativo na nuvem, para facilitar o uso e aumentar a segurança do e-mail. Desde então, desenvolvemos novas formas de colaboração em tempo real para equipas com produtos como o Google Calendar, o Docs, o Drive e o Hangouts. Juntos, estas apps formam o G Suite, o nosso conjunto de ferramentas de colaboração e produtividade inteligentes e seguras.

    Além disso, adicionámos vários novos serviços ao G Suite para as empresas optimizarem a rotina de trabalho, incluindo videoconferência (Hangouts Meet), mensagens de texto seguras (Hangouts Chat) e recursos de pesquisa de nível empresarial (Cloud Search). Também integrámos inteligência artificial avançada aos nossos produtos para que seja mais fácil responder a e-mailsreunir insights com base em dados e prevenir ataques de phishing.

    Atualmente, mais de quatro milhões de empresas usam o G Suite para colaborar de forma eficiente e segura, algo que chamou a atenção dos analistas. Como aponta Wayne Kurtzman, da IDC, "a Google consolidou o G Suite como uma plataforma de produtividade e colaboração segura, ideal para empresas e com inteligência artificial integrada. Com um amplo conjunto de recursos, o G Suite oferece uma proposta de valor muito interessante para os clientes".



    Nos últimos dez anos, o G Suite passou a oferecer mais ferramentas, funcionalidades e benefícios para ajudar a transformar a forma como as empresas trabalham. A única coisa que não mudou foi o preço. Hoje, estamos a anunciar duas atualizações no preço de tabela para refletir esses mesmos benefícios. A partir de 2 de abril de 2019, o preço de tabela do G Suite Basic, na Europa, será de 5,2 € por utilizador/mês e o do G Suite Business será de 10.4€ por utilizador/mês (ou o equivalente na moeda local, quando aplicável). O preço do G Suite Enterprise não será alterado.

    Para os clientes do G Suite Basic ou do G Suite Business no plano flexível, os novos preços de tabela entram em vigor a 2 de abril de 2019. Para os clientes no plano anual, os novos preços entram em vigor na primeira renovação do plano ou após 2 de abril de 2019. Estas mudanças não afetam os contratos atuais nem as renovações anteriores a 2 de abril de 2019.

    Vamos enviar para os clientes do G Suite Basic e G Suite Business, que recebem a fatura da Google, um e-mail com os detalhes específicos sobre os seus domínios  até 28 de fevereiro de 2019. Os clientes que compraram a licença do G Suite através de um revendedor vão receber informações sobre os novos preços diretamente dos parceiros ou podem entrar em contato com eles antecipadamente.

    Queremos agradecer a todas as empresas que estão a revolucionar o trabalho em equipa através do G Suite e vamos continuar empenhados em expandir mais funcionalidades de forma a ajudar os nossos clientes.  Saiba mais sobre cada oferta neste guia de edições.

    topo

    As 10 questões-chave que o Ministério da Cultura deve responder antes de votar a favor da censura

    18-01-2019 | 21:13 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    Avançamos a passos largos num caminho que pode transformar radicalmente a internet como a conhecemos, penalizando todos os Europeus com um manto de censura tecnológica por conta da desculpa dos direitos de autor, e há que fazer todos os possíveis para informar tudo e todos do que está em causa.

    Com a devida permissão republico um artigo da D3 que coloca dez questões que o Ministério da Cultura deveria responder, para elucidar os cidadãos portugueses quando à sua posição.

    Estamos a chegar a uma fase determinante na Reforma Europeia do Direito de Autor. Aproxima-se o fim dos trílogos entre Comissão Europeia, Parlamento Europeu e Conselho, sendo que as tomadas de posição dos governos dos Estados-membros da União Europeia são cruciais a nível do Conselho. Pese embora a mudança ministerial ocorrida em Novembro passado, o Ministério da Cultura continua a gerir este tema de forma muito pouco transparente quantos às posições que toma e os seus fundamentos, e nem o recente pico de interesse público sobre o assunto mudou a actuação do Ministério, para quem o assunto parece ser tabu. A falta de comunicação do Ministério da Cultura impede os cidadãos de conhecerem e julgarem por si próprios as opções políticas que são tomadas pelos nossos representantes. Tal não é mais admissível.

    Nesse sentido, a D3 elaborou um conjunto de 10 perguntas sobre a Reforma do Direito de Autor cuja resposta, por parte do Ministério da Cultura, julgamos ser essencial e imprescindível, antes da tomada de decisão final sobre este tema.

    Artigo #13

    1 - Considera o Ministério da Cultura que a exigência de filtragem de todos os conteúdos que os cidadãos enviam para as plataformas cumpre os requisitos constitucionais de proporcionalidade na restrição de direitos fundamentais, nomeadamente de que se trata de uma medida estritamente necessária e adequada ao fim a atingir? Realizaram-se a nível nacional ou europeu estudos, pareceres académicos, ou avaliações dos potenciais impactos desta medida nos direitos fundamentais dos cidadãos, que sustentem essa posição?

    2 - Garante o Ministério da Cultura que as obrigações de filtragem que estão a ser exigidas às plataformas são possíveis de ser cumpridas do ponto de vista técnico, por um sistema de filtragem? Como é que um algoritmo de um filtro conseguirá distinguir uma utilização ilícita de uma utilização lícita, como por exemplo a paródia? Pode o Ministério da Cultura garantir que este sistema não implicará a remoção colateral de conteúdos legais?

    3 - Tendo em conta que o único sistema do mundo com capacidade para cumprir as exigências do Artigo 13 pertence à Google e custou 100 milhões de dólares a ser desenvolvido, como é que startups e pequenas e médias empresas europeias vão conseguir ultrapassar tal barreira à entrada no mercado? Defende o Governo Português, em Bruxelas, a criação de uma salvaguarda para startups e PMEs, tal como proposto pelo Parlamento Europeu?

    4 - Como é que o Ministério da Cultura garante que os titulares dos direitos não removem conteúdos que não têm o direito de remover? Que tipo de responsabilização é que o Ministério da Cultura sugere para os casos em que os titulares dos direitos removam conteúdos que não têm direito de remover?

    5 - Entende o Ministério da Cultura que, perante a possibilidade de as plataformas serem automaticamente responsabilizadas por qualquer conteúdo enviado por utilizadores, estas não vão reagir de forma a restringir seriamente quem e que tipo de conteúdos podem ser enviados, com impacto significativo para a liberdade de expressão dos cidadãos? Espera o Ministério da Cultura que as plataformas, podendo ser responsabilizadas directamente pelos conteúdos, mantenham uma postura de neutralidade e de defesa dos direitos de liberdade de expressão dos cidadãos?

    6 - Entende o Ministério da Cultura que a existência mecanismos de queixa por conteúdos indevidamente apagados é suficiente para justificar um sistema de filtragem prévia? Serão tais mecanismos suficientemente céleres para não prejudicar, por exemplo, a actualidade do tema de um vídeo? Entende o Ministério da Cultura que é adequado impor sobre os cidadãos o ónus de justificar juridicamente a licitude de um conteúdo quando o comum cidadão não tem quaisquer conhecimentos sobre Direito de Autor e sobre as excepções que lhe permitem utilizar licitamente conteúdo sujeito a direito de autor?

    7 - Como é que um filtro que controla e tem de aprovar previamente a publicação de todos os conteúdos enviados por todos os cidadãos para as plataformas de Internet cumpre a jurisprudência do Tribunal de Justiça da União Europeia que proíbe, com base na Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia, obrigações de vigilância geral sobre os conteúdos de uma plataforma?

    # Prospecção de Texto e Dados

    8 - Considera o Ministério da Cultura que a excepção para a prospecção de texto e dados deva ser restrita a organizações de investigação e instituições de património cultural e apenas para fins de investigação científica, deixando de fora empresas, jornalistas, cidadãos, e instituições da administração pública?

    # Educação

    9 - Concorda o Ministério da Cultura com o facto da proposta de directiva abrir porta à possibilidade de os Estados-Membros eliminarem a excepção para fins de ensino e a substituírem por um sistema de licenças, com os custos que isso comporta para as escolas, universidades e outros estabelecimentos de ensino? No entender do Ministério da Cultura, estão os nossos estabelecimentos de ensino em condições de passar a pagar licenças e taxas por uma utilização de conteúdos que hoje em dia é gratuita e protegida por lei? Quantos milhões calcula o Ministério da Cultura que tal taxa custaria às nossas escolas e universidades, e de que fatia do Orçamento de Estado deveriam sair esses valores?

    # Taxa do Link

    10 - Atendendo às tentativas goradas de estabelecer uma taxa do link em Espanha e Alemanha, o que leva o Ministério da Cultura a defender a taxa do link a nível europeu? Numa altura em que tanto se fala do impacto das "fake news" e da qualidade da informação que circula nas redes sociais, porque é que devemos sujeitar os conteúdos de jornalismo profissional a taxas que vão naturalmente reduzir a sua circulação na Internet? Qual o impacto desta medida na circulação da desinformação?


    ... Esperemos que não sejam perguntas que fiquem sem resposta.

    topo

    Borlas para o fim de semana: jogos, apps e wallpapers grátis!

    18-01-2019 | 18:32 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos





    Fim de semana, altura para descansar e recarregar as baterias (para quem pode). Aproveitem para dar uma olhadela nesta lista de promoções, onde vão encontrar jogos, apps, ícones e wallpapers grátis.

    São quase 100€!!!! de apps grátis, que por certo merecem a vossa atenção.


    Aplicações

    Concealed Carry Laws $0.99
    MSafe - Pro $9.99
    Speccy Spectrum Analyzer $0.99
    Decoy PRO $1.99
    Pop Cards: AP Math $4.99
    Fraction Calculator "Fractal MK-12" $1.99
    Correlate - Symptoms Diary And Habits Tracker Pro $2.99
    Kitchen Timer Pro - Kitchen Reminder Timer $0.99
    nBubble Pro - Notifications in bubble $0.99
    Poke Me - Water Drink Reminder $0.99
    Screen Lock Pro : Power Button Savior $0.99
    Timestamp - GPS Camera PRO $0.99

    Jogos

    Cat in the Woods VIP $0.99
    Canyon Capers $0.99
    Diamo XL $0.99
    Legend of the Moon $0.99
    Defense of Egypt TD Premium $1.99
    Pichon: The Bouncy Bird - Cute Puzzle Platformer $0.99
    Solar 2 $2.99
    Slenderman 2018 the 8 notes $0.99
    Snakes and ladders king - 2018 (Ad free) $4.49
    Timmy's Learning New Skills $2.99
    Wonderland : Little Mermaid $2.99
    Charlie's Planet $1.99
    Dead Bunker 4: Apocalypse $0.99
    Hills Legend HD $0.99
    Retro Pixel $0.99
    Slider Mania Animals Pro (Puzzles) $0.99
    Slider Mania Wonders Pro (Puzzles) $0.99
    Beast Towers $0.99
    The Weapon King VIP - Making Legendary Swords $0.99


    Ícones e wallpapers

    Ancient Brotherhood 3D lwp $0.99
    AzPack - WAStickerApps - Stickers $0.99
    Gothic 3D Live Wallpaper $0.99
    P Icon Pack for Pixel $1.49
    Gif Live Wallpapers : Animated Live Wallpapers $0.99
    Peppo Icon Pack $1.49
    4K Wallpapers - Full 4K + HD (Pro) $0.99
    Asian Wallpapers 4K PRO Asian Backgrounds $0.99
    Barcelona Wallpapers PRO 4K Spain Backgrounds $0.99
    Best 4K Wallpapers for Android PRO $0.99
    Budapest Wallpapers PRO 4K Hungary Backgrounds $0.99
    California Wallpapers 4K Pro ( HD Backgrounds ) $0.99
    Abandoned Wallpapers 4K PRO Abandoned Backgrounds $0.99
    Code Wallpapers 4K PRO Coding Backgrounds $0.99
    Hollywood Wallpapers 4K PRO Hollywood Backgrounds $0.99
    Flatlay Wallpapers 4K PRO Flatlay HD Backgrounds $0.99
    Flower Wallpapers 4K Backgrounds Flora $0.99
    Football Wallpapers 4K PRO Football HD Backgrounds $0.99
    Future Wallpapers 4K PRO Future Backgrounds $0.99
    Happy Wallpapers 4K PRO Happy Background $0.99
    Hype Wallpapers 4K PRO Hype Backgrounds $0.99
    India Wallpapers 4K PRO Indian Backgrounds $0.99
    London Wallpapers PRO 4K England Background $0.99
    Los Angeles Wallpapers 4K PRO Background $0.99
    Luxury Wallpapers 4K PRO Luxury Backgrounds $0.99
    Milkyway Wallpapers 4K PRO Milkyway Backgrounds $0.99
    Minimalism™️ Wallpapers 4K Pro HD Backgrounds $0.99
    Minimal™️ Wallpapers 4K Pro HD Backgrounds $0.99
    Puppy Wallpapers 4K PRO Puppy Backgrounds $0.99
    San Francisco Wallpapers 4K PRO USA Backgrounds $0.99
    Volcano Wallpapers 4K PRO Lava Backgrounds $0.99
    White Wallpapers 4K PRO White Backgrounds $0.99
    Yellow Wallpapers 4K PRO Yellow Backgrounds $0.99
    Art Wallpapers 4K PRO - Art HD Backgrounds $0.99
    Amsterdam Wallpapers PRO 4K Netherlands Background $0.99
    Cloud Wallpapers 4K PRO HD Backgrounds $0.99
    Cup Mugs Wallpapers 4K PRO( HD Backgrounds ) $0.99
    Mosque Wallpapers 4K PRO HD Backgrounds $0.99
    NATURE Wallpapers 4K PRO NATURE Backgrounds $0.99
    Ocean Wallpapers 4K Pro HD Backgrounds $0.99
    PARIS Wallpapers 4K Pro ( PARIS Backgrounds ) $0.99
    Pink Wallpapers 4K PRO Pink Backgrounds $0.99
    Pixel 3 Wallpapers 4K Pro Backgrounds $0.99
    Pug Wallpapers 4K Pro Pug Backgrounds $0.99
    Purple Wallpapers 4K PRO Purple Backgrounds $0.99
    Rain Wallpapers 4K PRO Rain Backgrounds $0.99
    Red Wallpapers 4K Red Backgrounds $0.99
    Rose Wallpapers 4K Rose Backgrounds $0.99
    Sad Wallpapers 4K PRO Sad Backgrounds $0.99
    Science Wallpapers 4K PRO Science Backgrounds $0.99
    Sparkles Wallpapers 4K PRO - Sparkles Backgrounds $0.99
    Spring Wallpapers 4K PRO HD Backgrounds $0.99
    Switzerland Wallpapers PRO 4K Background $0.99
    Tattoo Wallpapers 4K PRO Tattoo Backgrounds $0.99
    Tech Wallpapers 4K PRO Tech Backgrounds $0.99
    Tokyo Wallpapers 4K PRO Japan Backgrounds $0.99
    Wallpapers for Boys 4K PRO $0.99
    WATER Wallpapers 4K Pro ( WATER Backgrounds ) $0.99
    Wine Wallpapers 4K PRO Wine Backgrounds $0.99
    WINTER Wallpapers 4K PRO ( HD Backgrounds ) $0.99
    Yoga Wallpapers 4K PRO - Yoga Backgrounds HD $0.99

    topo

    Google mostra resultados só com links em França em antevisão do Artigo 11

    18-01-2019 | 18:31 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    Em jeito de "tem cuidado com o que desejas", a Google começou a apresentar em França resultados como os que se podem esperar caso a UE avance com a aprovação do artigo 11 da reforma dos direitos de autor, nos moldes actuais.

    Em vez dos característicos resultados que todos conhecem das páginas de pesquisa da Google, alguns franceses estão a deparar-se com páginas de resultados que apresentam unicamente os links, sem qualquer imagem ou excerto que lhes dê algum contexto - como é pretendido pelo polémico artigo 11 da "taxa dos links", com o qual os grupos editoriais esperam obrigar os motores de busca e redes sociais a pagarem pela sua exibição.


    Não posso censurar a Google por estar a mostrar ao Governo Francês - e todos os outros que apoiam estes artigos - o tipo de remédio que poderão ter que provar caso avancem com esta medida; ao estilo daquilo que já se passou na Alemanha e Espanha, quando em resposta à tentativa de forçar a Google a pagar pela partilha de notícias, a Google simplesmente optou por remover os respectivos sites noticiosos do seu Google News (rapidamente dando origem a uma inversão, com os editores a pedirem à Google que os reintegrassem).


    Algumas pesquisas revelam resultados ainda mais interessantes, já que praticamente eliminam por completo as informações e imagens de sites noticiosos franceses (que ficam apenas com os links) mas mantêm as imagens e excertos de sites russos que alegadamente espalham fake news.

    ... É mesmo este o caminho no qual a UE se quer meter? É que não me parece difícil antever que, na melhor tradição dos filmes com génios malvados que subvertem os desejos feitos pelas vítimas, também aqui o resultado não vá ser nada daquilo que os nossos políticos e grupos editoriais europeus em busca de uns milhões caídos do céu, esperam.

    topo

    LG G7 ThinQ começa finalmente a receber o update para Android 9 Pie

    18-01-2019 | 17:32 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    No que diz respeito a actualizações, o mundo do Android ainda tem muito para melhorar. Tendo em conta o panorama do sector, há marcas que facilmente se conseguem destacar das restantes, quer seja positiva, ou pela negativa.

    Numa altura em que a quase totalidade dos topo de gama já estão a correr Android 9 Pie, a LG continuava sem actualizar o seu flagship. O historial da marca Sul-Coreana não é propriamente muito famoso, mas tendo em conta o seu cada vez mais reduzido portefólio de produtos, seria de esperar um desempenho bem melhor no campo dos updates do Android.


    A espera no entanto está terminada, mas de momento apenas para a terra natal, com o resto do mundo a ter de calmamente aguardar pela sua vez. Se estiverem impacientes, podem sempre ir às definições, para verificarem manualmente se a actualização para o Android 9 Pie já está disponível para o vosso LG G7 ThinQ.

    Este smartphone da LG continua a ser uma opção interessante, nomeadamente agora que se consegue encontrar no mercado, por valores próximos dos 400€! Se estão no mercado à procura de um topo de gama, é uma das hipóteses que devem considerar.

    Especificações Técnicas:


    • Processador: Qualcomm® Snapdragon™ 845 Mobile Platform 
    • Ecrã: 6,1 polegadas QHD+, FullVision 19.5:9, Super Bright Display (3120x1440/564ppi) 
    • Memória: 4GB RAM / 64GB ROM / MicroSD (até 2TB) 
    • Câmara: 
      • Dual principal: 16MP com Grande Angular (F1.9 / 107°) / 16MP Ângulo Padrão (F1.6 / 71°) 
      • Frontal: 8MP com Grande Angular (F1.9 / 80°) 
    • Bateria: 3000mAh com Carregamento Rápido e Sem Fios 
    • Sistema Operativo: Android 8.0 Oreo 
    • Dimensão: 153.2 x 71.9 x 7.9mm 
    • Peso: 162g 
    • Conectividade: Wi-Fi 802.11 a, b, g, n, ac / Bluetooth 5.0 BLE / NFC / USB Tipo-C 2.0 
    • (3.1 compatível) 
    • Cores disponíveis em Portugal: New Platinum Gray / New Moroccan Blue  
    • Outros: Super Bright Display / New Second Screen / AI CAM / Super Bright Camara/ 
    • Super Far Field Voice Recognition / Boombox Speaker / Google Lens / Hi-Fi Quad DAC / 
    • DTS:X 3D Surround Sound / IP68 Resistência à água e ao pó / HDR10 / Google Assistant 
    • Key / Reconhecimento Facial / Sensor de Impressão Digital/ Tecnologia Qualcomm® 
    • Quick Charge™ 3.0 / MIL-STD 810G 

    topo

    Câmara para automóvel Xiaomi 70mai a €33

    18-01-2019 | 17:31 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    A câmara para automóveis 70MAI da Xiaomi é uma excelente opção para quem procura uma câmara discreta para o pára-brisas, e hoje temos em promoção a versão internacional que permite falar com ela em inglês.

    Para quem dispensar uma dash cam com ecrã integrado, preferindo uma de tamanho mais compacto e que passe mais despercebida, a Xiaomi 70mai é uma das recomendações mais populares. Embora não tenha ecrã integrado, tem acesso WiFi para se poder aceder às suas imagens e gravações.

    Esta câmara tem também a particularidade de permitir a gravação de clips através de comandos de voz, quando se assiste a algum acontecimento na estrada que queremos manter, e desta vez isso é algo que se poderá fazer com comandos de voz em inglês, ao contrário da maioria das versões que se encontram online, referentes à versão chinesa (embora não seja má ideia ir aprendendo algum chinês... que irá dar cada vez mais jeito para o futuro).


    A Xiaomi 70mai versão global em inglês está disponível por apenas 33 euros, já com envio via Priority Line para evitar taxas adicionais.

    É pena esta câmara não ter GPS integrado (nem permitir adicionar uma câmara secundária para filmar a retaguarda - algo que se pode fazer, mas funcionando de forma completamente independente) mas nesta gama de preços é algo que não se pode criticar. Sendo eu utilizador da versão chinesa, começo a ficar seriamente tentado em trocá-la por uma destas versões em inglês; era da maneira que punha a versão chinesa no video de trás, ou a filmar o interior do habitáculo.

    topo

    Notícias do dia

    18-01-2019 | 16:30 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

    Mais de 80 Tesla Roadsters gratuitos ditaram dim do programa de incentivos; Nike lança
    sapatilhas auto-ajustáveis Nike Adapt BB como as Air Mag do Regresso ao Futuro; o pouco-secreto Pixel 3 Lite aparece em vídeo; Chrome Canvas deixa desenhar directamente no browser; Mastercard impede subscrições automáticas após períodos de teste gratuitos - mas só para produtos físicos; e ainda a mais recente aquisição da Google que comprou tecnologia de smartwatches à Fossil.

    Antes de passarmos às notícias do dia, temos novo passatempo que te pode valer uma coluna Bluetooth da Xiaomi; e ainda uma nova oportunidade de ganhares livros RGPD da FCA.

    Vítimas de contas roubadas no Instagram recorrem a hackers para as recuperarem



    Pior do que ter uma conta roubada no Instagram é constatar que a plataforma não oferece nenhuma forma fácil de lidar com a situação e de rapidamente permitir a recuperação da conta pelo legítimo proprietário. É uma situação que tem levado dezenas de instagrammers ao desespero (embora a plataforma diga que não tem notado nenhum aumento anormal no número de casos) e que faz com que um número crescente recorra ao serviço de hackers para reaverem as suas contas.

    Parecem haver alguns hackers que já serão especialistas no processo, e que conseguem acelerar o processo de recuperação da conta no Instagram - ou - recorrendo a tácticas "não divulgadas" para chatearem os ladrões das contas de forma a que aceitem devolvê-las aos donos originais. Resta esperar que estes casos façam o Instagram perceber que será altura de implementar uma forma mais célere de permitir a recuperação das contas - especialmente quando se tratam de contas de pessoas que "dão a cara" nos seus canais, e que poderão com facilidade demonstrar a sua identidade.


    Bug no Twitter para Android deixou públicos tweets privados nos últimos anos



    O Twitter reconheceu a existência de uma falha que, ao longo dos últimos quatro anos, podia estar a publicar inadvertidamente tweets privados como sendo públicos para quem utilizasse a app Android.

    Embora a app disponibilize uma opção para manter os tweets privados, havia situações em que a alteração de outros dados do utilizador podiam fazer com que a opção mudasse automaticamente para "tweets públicos" sem dar indicação aos utilizadores. Escusado será dizer que não será nada agradável pensar que se está a falar "em privado"... e afinal serem coisas a que todo o mundo terá acesso. (Mais caricatamente, o Twitter diz que nem sequer consegue determinar com exactidão quais ou quantos utilizadores terão sido afectados por isto.)


    BQ com saldos até 60%



    Até ao final do mês (31 de Janeiro) a BQ está a realizar uma campanha de promoções com descontos até 60% em produtos seleccionados. Modelos como o Aquaris X5 Plus podem ser apanhados por 109 ou 129 euros...



    Relógio suíço anti-Apple Watch nem sequer mostra as horas



    O Apple Watch tomou de assalto o segmento dos smarwatches, mas a indústria da relojoaria suíça não tem estado parada. O fabricante H. Moser & Cie não escondeu a sua inspiração na sua última criação, fazendo com que o seu Swiss Alp Watch Concept Black tenha um design idêntico ao de um Apple Watch com o ecrã apagado.

    Este relógio mecânico não tem ponteiros, mantendo visível unicamente o seu mecanismo Tourbillon numa pequena janela na parte inferior. As horas são exclusivamente ouvidas pelos toques que o relógio emite. Cabe agora a cada um decidir se se justifica pagar 311 mil euros por um, ou se é preferível comprarem uma casa, um carro, e ainda sobrar para uma dúzia de Apple Watches. :)


    Curtas do dia


    Resumo da madrugada

    topo

    Pixel 3 Lite da Google apareceu em vídeo

    18-01-2019 | 16:21 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    Tal como os seus congéneres de topo, também o Pixel 3 Lite está a ser um dos mais mal guardados segredos da Google, e a comprová-lo está o facto de já haver um vídeo bastante completo a revelar todas as suas características.


    Com o disparar do preço dos smartphones Pixel da Google (que saudades dos tempos dos Nexus 4 Nexus 5!)  há muito que se tem falado da necessidade de criar um modelo mais acessível. É isso que a Google pretende fazer com este Pixel 3 lite.

    O Pixel 3 Lite, conforme revelado pelo vídeo que se segue, vem com um ecrã LCD de 5.56" (2220x1080 pixeis) mantendo margens generosas no topo e em baixo, com um Snapdragon 670, 4GB de RAM, bateria de 2915mAh e - surpreendentemente - ficha de 3.5mm para headphones. Nas câmaras, temos uma câmara frontal de 8MP, enquanto que a câmara traseira de 12MP f/1.8 com estabilização óptica parece ser a mesma que equipa os outros Pixel 3 - o que lhe deverá garantir o mesmo nível de (boas) prestações a nível fotográfico.

    Falta apenas saber aquele que será o detalhe mais importante deste equipamento: o seu preço. O Pixel 3 vai para os 700 euros e o Pixel 3 XL para os 900 euros; pelo que este Pixel 3 Lite não terá a vida facilitada - a não ser que a Google lhe aplicasse um preço na fasquia dos 400 euros (o que me parece ser improvável). Mas, teremos que esperar para ver, e no processo relembrar à Google que já era altura de também vender por cá oficialmente os Pixel e Google Home, e demais produtos.

    Edit: a Google não perdeu muito tempo e o vídeo já foi removido, fica no entanto a imagem que não deixa margem para dúvidas.

    topo

    Google compra tecnologia de smartwatches à Fossil

    18-01-2019 | 15:33 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    Numa inesperada manobra, a Google revelou que comprou parte da equipa de desenvolvimento e tecnologia de smartwatches da Fossil.

    Embora o segmento dos wearables seja encarado por alguns como sendo de importância crítica para o futuro, a Google parece andar sem rumo definido nesta área. É certo que o Android Wear passou a Wear OS (o que já revela parcialmente as ambições da Google e de se expandir para além do "Android), e que é um dos sectores onde as actualizações ainda vão funcionando decentemente - mas, parece falta "força motriz" para liderar o caminho, ao contrário do que a Apple tem feito com o seu Apple Watch, com reforço constante da vertente da saúde e sector médico (por exemplo).

    Há muito que se fala que poderá faltar um Pixel Watch que sirva de referência para o segmento dos smartwatches, e poderá ser isso que levou a Google a optar pela aquisição de parte da numerosa equipa de investigação e desenvolvimento da Fossil Group, que tem sido uma das que mais tem aposta no Wear OS. A tecnologia que a Google conseguiu com esta aquisição está envolta em secretismo, sendo apenas dito que é algo que teve origem na aquisição da Misfit em 2015, e que a Fossil terá evoluído desde então, resultando em coisas que "vão para além de tudo o que está disponível actualmente neste sector".

    A fasquia fica assim colocada num patamar elevado... caberá agora à Google atingir ou superar as expectativas, potencialmente ajudando a dar o próximo passo que nos leve para a era "pós-smartphones".

    topo

    Nike Adapt BB são sapatilhas auto-ajustáveis

    18-01-2019 | 14:13 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    O mundo aguarda impacientemente a chegada das sapatilhas auto-ajustáveis que dispensam apertar os cordões desde que viu a saga Regresso ao Futuro, e esse sonho torna-se agora realidade com o lançamento das Nike Adapt BB.

    A Nike já tinha criado uma edição limitada exclusiva das sapatilhas do Regresso ao Futuro, que depois deu origem a uma série limitada comercial - as HyperAdapt 1.0 (com um preço de $720). Se essas podiam ser encaradas como produtos de primeira geração, agora estamos perante a versão 2.0 com a chegada das Nike Adapt BB.

    A sua principal característica continua a ser a sua capacidade de se apertarem automaticamente; mas agora também com a possibilidade de se ligarem ao smartphone para se ajustar as configurações - coisa que felizmente também pode ser feita usando botões nas próprias sapatilhas (nem que fosse pelo simples facto de que nos jogos profissionais não ser permitido a utilização de smartphones pelos atletas ou treinadores).


    Embora por um lado se possa considerar um "absurdo" chegar a este ponto de ter baterias e motores numas sapatilhas; a Nike contrapõe com as vantagens práticas que isso traz. Actualmente, um atleta não tem forma de ajustar rapidamente o grau de aperto das suas sapatilhas ao longo de um jogo - tarefa que é bastante demorada e que só pode ser feita quando o jogo é interrompido, quase sempre com necessidade de assistência de outra pessoa. Com estas Adapt BB, isso é algo que pode ser feito com um toque num botão, permitindo acomodar o calçado em função da evolução do jogo.

    Outra parte positiva é que, embora continuem a ter um preço elevado - 350 dólares - estamos a falar de um valor substancialmente inferior às das anteriores HyperAdapt, e que as deixam num patamar que qualquer profissional já poderá considerar (ou até alguns amadores que já gastem algumas centenas de euros em sapatilhas convencionais). Resta agora saber se algum dia o sistema ficará tão económico ao ponto de fazer com que todo o calçado possa contar com sistemas idênticos de aperto automático.

    topo

    Shelly prepara novo Shelly1PM com medição de consumos

    18-01-2019 | 13:29 | A Minha Alegre Casinha | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    Depois do sucesso do Shelly 1 de baixo custo, a Shelly anunciou a chegada em Março de um novo Shelly1PM que manterá as características deste mas com medição de consumos.

    A Shelly não quis passar pelo CES 2019 sem uma novidade para os seus fãs, e isso chegou com a revelação do Shelly1PM - um módulo de controlo de circuitos que conta com medição dos consumos.

    Shelly1PM:
    • Medição de consumos
    • 16 Amps / 110-230 V
    • MQTT
    • Rest API
    • Acesso fácil aos pinos GPIO para gravação do firmware
    • todas as outras características do Shelly1
    O Shelly1 foi uma boa surpresa que a marca revelou no final de Julho do ano passado, resolvendo o pequeno "detalhe" que se no tornava no principal entrave para quem se sentia atraído pelos seus módulos: o preço. Os módulos Shelly contam com uma numerosa legião de fãs, mas muitas vezes era complicado justificar pagar cinco ou seis vezes mais por um destes módulos face às alternativas low-cost como os módulos da Sonoff. Felizmente, a Shelly conseguiu reagir adequadamente, lançando o Shelly1 de €9.90 - e sendo open-source e tudo.

    Obviamente que, assim que se tem algo se começa a querer mais e mais, e este Shelly1PM vem dar resposta ao pedido mais frequente dos utilizadores, que é o desejo de ter também a medição de consumos associada aos produtos que se ligam a estes módulos. A partir do final de Março já o poderemos fazer, e será de esperar que o preço continue a ser tão concorrencial quanto do do Shelly1.

    topo

    Mais de 80 Tesla Roadsters gratuitos ditaram fim do programa de incentivos

    18-01-2019 | 12:00 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    Tal como se suspeitava, o fim do programa de incentivos da Tesla está relacionado com o número crescente de modelos Roadster gratuitos que a marca estava a oferecer a quem conseguisse "vender" 50 veículos.

    O programa de incentivos da Tesla foi criado para ajudar a promover as vendas numa altura em que os Tesla ainda iam vendendo poucas unidades, permitindo que quem tivesse um Tesla pudesse usar um código seu a amigos e conhecidos, resultando em benefícios tanto para quem ajudava a vender um novo Tesla como para quem comprasse um usando um desses códigos (actualmente, dando acesso a seis meses de carregamentos SuperCharger gratuitos).

    Do lado de quem "vende", o objectivo nos últimos tempos era atingir os 50 veículos refenciados, patamar que dava acesso a um muito desejado Tesla Roadster gratuito (que custará cerca de 100 mil dólares) - e foi precisamente esta oferta generosa que ditou o fim do programa de incentivos. Segundo estimativas não oficiais, a Tesla já terá que oferecer mais de 80 roadsters gratuitos por conta do programa de incentivos, sendo que mais de 20 pessoas já terão vendido mais de 100 veículos e irão receber dois!


    É fácil entender a decisão. Uma coisa é oferecer um carro de 100 mil dólares como recompensa pela venda de 50 carros de 94 mil dólares (preço do Model S base nos EUA) ou 97 mil dólares (Model X); outra bem diferente é fazê-lo pela venda de 50 carros de 44 mil dólares (preço do Model 3 base).

    Receita para a Tesla no caso dos Model S:
    • 50 x $94k = $4.7 milhões - a que se subtrairá $100k do Roadster oferecido

    Receita para a Tesla no caso dos Model 3:
    • 50 x $44k = $2.2 milhões - a que se subtrairá $100k (4.5%) do Roadster oferecido

    Se no primeiro caso estamos a falar de um custo teórico de 2.1% para a Tesla, no segundo esse custo sobe para os 4.5%, valor que será insustentável para este programa e que dita o seu encerramento.


    Resta agora a estes 80 sortudos darem-se por felizes, por fazerem parte de um reduzido grupo que irá receber um hiper-carro eléctrico gratuito (ou dois)! E nem quero pensar no desespero de quem estive no limiar de atingir os 50 veículos vendidos no próximo dia 1 de Fevereiro, quando o programa for encerrado (estão a imaginar o que será chegar a essa data com 47, 48, ou 49 vendas?)

    topo

    Chrome Canvas deixa desenhar directamente no browser

    18-01-2019 | 11:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    Se precisarem rabiscar alguma coisa rapidamente no vosso computador ou smartphone, bastará usar a nova web app Chrome Canvas.

    Esta Chome Canvas (disponível em canvas.apps.chrome) é uma Progressive Web App - PWA - que está disponível para browser que suportem WebAssembly, e que transforma o browser numa folha de papel em branco na qual podemos desenhar utilizando diversas ferramentas que simulam lápis, marcador, crayons, etc.

    Sendo uma PWA, significa também que podem ser utilizadas também em smartphones e tablets Android, e ainda Chromebooks; nestes casos podendo ficar acessível através de um icon à semelhança de qualquer app tradicional.

    Não será o tipo de app que irá substituir outras mais avançadas para quem desenhar com regularidade, mas pode ser mais que suficiente para desenrascar uns desenhos rápidos quando não se tem outra app à mão.

    topo

    Smart bracelet M3 a €8

    18-01-2019 | 10:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    Quem procurar registar a sua actividade física ao longo do dia e também garantir que não fica demasiado tempo sentado, já o pode fazer por menos de 10 euros, recorrendo a uma smart bracelete como esta M3 com ecrã a cores.

    É incrível verificar o quanto as smart bracelets baixaram de preço ao longo dos anos, agora aproximando-se do preço que se poderia pedir por uma bracelete "não smart". No caso desta M3, vem equipada com um ecrã a cores de 0.96", suficiente para apresentar todo o tipo de informação referente à actividade física diária, e mais ainda.

    Esta bracelete vem equipada com sensor de frequência cardíaca, pode alertar o utilizador sempre que este fica demasiado tempo sentado (tempo configurável), tem tracking de actividade (passos, calorias, etc.), faz monitorização do sono, e até pode funcionar como controlo remoto da câmara do smartphone. Também pode alertar para chamadas telefónicas e SMS - o que poderá ser bastante útil para quem guardar o smartphone numa bolsa ou mochila, onde por vezes os "toques" passem despercebidos.



    Usando-se o código de desconto GBPTAFFS107 esta Smart Bracelet M3 fica por apenas 8.03 euros, já com portes de envio incluídos.

    É o tipo de produto que já se pode oferecer como prenda económica - o que seria impensável há meia dúzia de anos, quando produtos deste tipo implicavam um investimento bastante mais avultado.

    Esta bracelete tem uma autonomia anunciada para 10 dias de utilização, o que permitirá que seja recarregada apenas uma vez por semana, e assim possa cumprir a função de monitorização do sono sem preocupações com o ficar sem bateria.

    topo

    Huawei P smart 2019 já está disponível no mercado nacional

    18-01-2019 | 09:32 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    O Huawei P smart 2019 chega ao nosso mercado com um ecrã maior, dupla câmara com AI, design actualizado, o novo sistema operativo EMUI 9.0 e um processador Kirin 710.

     As resoluções de Ano Novo são uma tradição em todo em todo mundo. Muitos aproveitam esta altura para fazer uma retrospetiva do ano que termina e projetar no ano novo tudo aquilo que ainda não se fez e deveria ser feito. Se uma das resoluções do Ano Novo é trocar de smartphone e encontrar aquele que mais se identifica com o seu estilo de vida, então descubra o que o Huawei P smart 2019 trás de novo.

    O Huawei P smart 2019, que chega hoje às lojas portuguesas, é um smartphone de gama média, com Dual AI câmara, um ecrã de 6.21 polegadas com um entalhe estilo gota de água (Dewdrop Display) e uma relação preço vs qualidade bastante competitiva. Este novo smartphone da Huawei, lançado a primeira vez em 2017, é um dispositivo de gama média direcionado aos jovens consumidores que procuram uma experiência de utilização acessível e de alta qualidade.

    O Huawei P smart 2019 está melhor em todos os aspetos face ao seu antecessor. Este equipamento incorpora algumas das mais recentes tecnologias e designs que proporcionam uma utilização que responde às necessidades dinâmicas dos consumidores dos dias de hoje. 
    O novo P smart 2019 tem uma área de visualização maior devido ao ecrã de 6.21 polegadas. Mas além de ser fisicamente maior, a Huawei substituiu o painel superior por um corte discreto em forma de pérola que aloja a câmara frontal e remove completamente o painel inferior. A alta densidade de pixels de 415ppi do ecrã oferece uma resolução de FHD+ (2340x1080), que combinada com o suporte para 85% da gama de cores NTSC, contribui para uma experiência de visualização verdadeiramente atraente. 

    Consciente de que cada vez mais os consumidores passam o seu tempo a interagir com os smartphones, o Huawei P smart 2019 tem incluído um novo Eye Comfort Mode certificado pela TÜV Rheinland, que filtra as luzes azuis para aliviar a fadiga ocular do utilizador durante sessões prolongadas.


     Poderosa AI Dual Câmara

    Como líder no segmento da fotografia em smartphones, a Huawei é conhecida por equipar câmaras potentes nos dispositivos de todo o seu portfólio de produtos. O Huawei P smart 2019 está equipado com câmaras frontais e traseiras melhoradas. A AI Dual Câmara do P smart 2019 é composta por uma câmara principal de 13MP e uma câmara secundária de 2MP. A principal câmara de alta resolução conta com uma lente de abertura ampla de 5p f/1,8 com uma faixa de abertura virtual de f/0,95-16, enquanto a câmara secundária recolhe informações de profundidade para segmentação e criação de efeitos bokeh autênticos. 

    Na frente, embutida no corte da gota de orvalho há uma câmara selfie de abertura de 8MP (f/2.0), que além de um hardware mais potente, oferece novos recursos de Inteligência Artificial (AI) e Realidade Aumentada (RA), como o controle por gestos. Esta câmara frontal também reconhece e otimiza oito categorias de fundos de selfie comuns, para que os utilizadores possam produzir selfies dignas de uma revista social.

    Ambos os sistemas das câmaras podem produzir retratos com qualidade de fotografias de estúdio, uma vez que a AI opera em segundo plano para reconhecer de forma inteligente mais de 500 cenas e fornecer otimizações em tempo real, colmatando a lacuna de habilidades entre um fotografo amador e um profissional. Para ajudar a conseguir a melhor foto, o P smart 2019 conta com o Huawei AI estabilizador de imagem funciona em conjunto com a lente de abertura ampla para produzir fotos noturnas brilhantes, detalhadas e de baixo ruído, sem a necessidade de um tripé.

    Desempenho otimizado para uso frequente

    Para que tudo funcione na perfeição, a Huawei colocou no coração do P smart o Kirin 710, que garante uma resposta suave e natural do sistema, um desempenho de jogo imersivo e uma excelente eficiência energética. O chipset Kirin 710 é fabricado com a tecnologia de processo de 12nm e apresenta uma velocidade de clock da CPU de até 2,2GHz. O processador de sinal de imagem independente (ISP) e sinal digital (DSP) no chipset aceleram todas as otimizações de fotografia e melhoram ainda mais a qualidade da saída. 

    Também o mais recente sistema operativo – o EMUI 9.0 baseado no AndroidTM 9 Pie da Huawei – está presente no P smart 2019. Este sistema otimiza a alocação de processos para melhorar a utilização do núcleo da CPU através da placa. A GPU Turbo 2.0, a mais recente versão da solução de processamento gráfico da Huawei, duplica a eficiência de energia da GPU e garante até 30% melhor desempenho da GPU no P smart 2019. Esta capacidade permite que o smartphone ofereça uma performance estável e experiência de framerate em todos os cenários de entretenimento móvel. O EMUI 9.0 suporta aplicações como o Face Unlock e o HiVision.

    Para ajudar neste uso diário frequente, a Huawei dotou o P smart 2019 com uma bateria de 3400mAh que fornece autonomia até 10 horas de navegação na Internet em redes 4G, até 18 horas de reprodução contínua de vídeo e até 96 horas de reprodução seguida de música. Além da autonomia, o sistema de gestão de bateria inteligente aplica várias medidas para prolongar ainda mais a duração da bateria, incluindo a suspensão de aplicações minimizadas para prolongar significativamente a vida útil da bateria do dispositivo em estado inativo. 

    A Huawei introduziu ainda no P smart 2019 um inovador Sistema de Arquivo Extensível Somente Leitura (EROFS) para obter maior desempenho e velocidade. O sistema de arquivos é extensível com recursos de compactação de arquivos para permitir que os utilizadores aproveitem ao máximo o armazenamento do dispositivo.

    Beleza que esconde robustez

    Como os smartphones se tornaram parte integrante do estilo de vida moderno, a Huawei disponibiliza no lançamento do P smart 2019 duas cores – Preto e Aurora Blue. O design unibody curvado em 3D vem com uma parte traseira de cerâmica brilhante que dá ao smartphone uma aparência e um toque premium. 

    Sendo este um equipamento que acompanha o utilizador diariamente, a sua construção deve resistir ao desgaste do uso frequente. Como resultado, a Huawei projetou o P smart 2019 para ser extremamente durável, dotando o dispositivo de componentes rigorosamente testados nas instalações de teste da marca, mo é o caso do botão de ligar/desligar e o sensor de impressão digital podem suportar 200.000 disparos e manter-se em excelente condição.

    O novo Huawei P smart 2019 conta com todas estas features, e muitas outras, dentro de um corpo que continua a ser bastante fino e elegante. 


    Huawei P smart 2019
    Processador: Kirin 710 Octa-core de até 2.2GHz (4xCortex-A73 + 4xCortex-A53)
    RAM: 3GB
    Armazenamento interno: 64GB
    Armazenamento externo: até 512GB (slot híbrido)
    Tela: Full HD+ de 6.21" com proporção 19.5:9 (notch em forma de gota)
    Câmara frontal: 8MP
    Câmara traseira: 13MP f/2.2 + 2MP
    Bateria: 3.400 mAh
    Sistema Operacional: Android 9.0 Pie com interface EMUI 9.0
    PVP: 279€

    Sobre a Huawei Consumer BG
    Os produtos e serviços da Huawei encontram-se disponíveis em mais de 170 países, e são utilizados por cerca de um terço da população mundial, colocando a marca em terceiro lugar em 2015 a nível de exportações de dispositivos móveis. Dezasseis centros de R&D foram construídos nos Estados Unidos, Alemanha, Suécia, Rússia, Índia e China. A Huawei Consumer BG é uma das três unidades de negócio da Huawei e integra as áreas de smartphones, PC e tablets, wearables, serviços de cloud, entre outras. A rede global da Huawei está assente em 20 anos de experiência na indústria das telecomunicações e dedica-se à oferta dos mais recentes avanços tecnológicos a consumidores por todo o mundo. Para mais informações, visite a Huawei em http://consumer.huawei.com/ e siga a marca nas redes sociais: LinkedIn | Facebook | Instagram | Twitter | YouTube.

    Para mais informações visite o site: https://consumer.huawei.com/pt/

    topo

    Produtos da Semana

    18-01-2019 | 09:15 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

    A nossa rubrica de Produtos da Semana agrupa uma lista de produtos e notícias que vamos compilando ao longo da semana e que achamos que será do interesse geral.

    Auscultadores over-hear de referência Denon AH-D9200



    A Denon, marca distribuída em Portugal através da Smartaudio, apresentou os AH-D9200.

    O objectivo da Denon para os AH-D9200 foi produzir um componente cuja reprodução sonora desafiasse as expectativas dos seus utilizadores, inclusive dos audiófilos mais exigentes. Para isso, a marca japonesa implementou drivers patenteados FreeEdge de 50mm com nanofibras montados em deflectores de resina com redução de vibração que cancelam as ressonâncias e distorções indesejáveis no diafragma. Toda esta tecnologia foi montada numa estrutura de bambu japonês que amortece as ressonâncias e evidencia a tonalidade intensa da música – além de garantir, em virtude do padrão em madeira distinto, que nenhum par de AH-D9200 é esteticamente igual ao outro. Os AH-D9200 incorporam ainda um íman em neodímio formado a partir de uma liga de neodímio, ferro e boro. Devido à sua elevada potência, o imãn acciona o diafragma com baixa distorção, reduzindo grandemente as vibrações enquanto ocupa uma área relativamente pequena no equipamento. Os AH-D9200 incluem um cabo de 3m de cobre isento de oxigénio banhado a prata com uma ficha de 6,3mm que inclui a ligação da mais elevada qualidade para experiências de alta fidelidade. Foi também incluído um cabo de áudio de 1,3m com ficha de 3,5mm que lhe permite desfrutar dos auscultadores em leitores de música portáteis.

    Os Denon AH-D9200 estarão disponíveis no mercado português em Fevereiro por 1599,99 euros.


    ASUS traz router de 802.11ax (Wi-Fi 6) tri-band para Portugal



    A ASUS Republic of Gamers (ROG) acabou de anunciar a disponibilização no mercado nacional do router de jogos Wi-Fi ROG Rapture GT-AX11000.

    Com a mais recente tecnologia 802.11ax (Wi-Fi 6), o ROG Rapture GT-AX11000 suporta largura de banda de 160MHz e 1024-QAM para oferecer velocidades Wi-Fi ultra rápidas de até 11000Mbps, 2,3X mais rápido do que o Wi-Fi 5 (802.11ac) routers 4x4 de banda tripla. Além de aumentar a velocidade do Wi-Fi, o padrão Wi-Fi 6 oferece maior capacidade e eficiência de rede para atender ao enorme aumento no número de dispositivos conectados nos últimos anos. Geralmente, há várias pessoas e diversos dispositivos conectados numa rede doméstica, que, com versões anteriores de Wi-Fi, podem provocar uma lentidão inaceitável aos utilizadores que jogam online. O ROG Rapture GT-AX11000 apresenta uma combinação revolucionária de tecnologia OFDMA e MU-MIMO, que proporciona até 4x melhor eficiência e capacidade de rede. O OFDMA também permite que o ROG Rapture GT-AX11000 forneça até 80% mais cobertura do que os routers da geração anterior, dando aos jogadores móveis mais liberdade para os jogos de que gostam, enquanto desfrutam de um bom desempenho. Além disso, a tecnologia Target Wait Time (TWT) oferece uma vida útil da bateria até 7 vezes melhor para dispositivos conectados. O Wi-Fi 6 é totalmente retrocompatível com os padrões Wi-Fi anteriores, para que os utilizadores possam conectar qualquer dispositivo Wi-Fi ao ROG Rapture GT-AX11000 e desfrutar de uma experiência de rede perfeita.

    O ROG Rapture GT-AX11000 está disponível em Portugal, pelo preço recomendado de 469,99 euros.


    QNAP anuncia série NAS TVS-x72XU de montagem em rack



    A QNAP anunciou a série NAS TVS-x72XU de montagem em rack.

    A série TVS-x72XU está equipada com processadores Intel Core de 8ª Geração de alta performance que suportam aceleração de encriptação AES-NI e incluem placas integradas Intel UHD Graphics 630 para transcodificação de vídeo 4K (H.264), juntamente com memória DDR4 duplo canal até 64 GB. A ranhura PCIe introduz expansibilidade flexível, permitindo aos utilizadores instalar placas de rede 10GbE/ 25GbE/40GbE para aplicações que requerem muita largura de banda, placas QM2 para acrescentar SSDs M.2 e placas gráficas para capacitar as tarefas GPGPU. A série TVS-x72XU fornece duas portas SFP+ 10GbE e irá suportar a nova NIC 25GbE da QNAP (QXG-25G2SF-CX4) para acelerar a partilha de ficheiros e transferência intensiva de dados, concretizar o backup remoto a alta velocidade através do Hybrid Backup Synce suportar iSER (iSCSI Extension for RDMA) para aumentar o desempenho da virtualização VMware utilizando o controlador SmartNIC ConnectX-4 Lx da Mellanox.

     Os utilizadores podem também permitir que o caching SSD se ocupe de aplicações IOPS exigentes e alocar sobreprovisionamento extra SSD (entre 1% e 60%) para alcançar níveis de desempenho e resistência semelhantes a de SSDs de classe empresarial para desfrutar de backup de ficheiros mais rápido, aplicações de virtualização optimizadas e experiências multimédia mais suaves. Ao capacitar a série TVS-x72XU com auto-hierarquização Qtier, as empresas podem adquirir um número mínimo de SSDs e conseguir a melhor relação de preço e performance, além de eficiência em armazenamento.

    A série NAS TVS-x72XU com modelos de 8, 12, 16 e 24 baías está já disponível. O TVS-972XU e TVS-972XU-RP estarão disponíveis em breve.


    Nova 28mm da Sigma chega a Portugal em Março



    A Comercialfoto e a SIGMA Corporation anunciaram o lançamento da nova objectiva na gama Art. A Sigma 28mm F1.4 DG HSM é a objectiva grande-angular mais esperada pelos entusiastas e profissionais da fotografia.

    Nos últimos anos a Sigma tem investido no aumento da gama de objectivas F1.4 dentro da gama Art. Ter uma abertura tão grande permite que a profundidade de campo seja mínima. Isto permite que as fotografias tenham o efeito Bokeh, a desfocagem no fundo, que se tornou numa tendência nos últimos anos. Para além do Bokeh das objectivas com grande abertura, esta SIGMA conta também com uma distância focal de 28mm, que se tem tornado mais atractiva para os fotógrafos, muito utilizada na fotografia analógica. Esta era uma distância focal standard para quem fazia fotografia com grandes-angulares no seu dia a dia. Esta distância focal tem atraído muitos fotógrafos até aos dias de hoje, por isso, a SIGMA produziu uma objectiva 28mm com a qualidade da gama Art. A Sigma 28mm F1.4 DG HSM foi concebida com três características chave. É a melhor na sua classe, oferecendo uma alta resolução ao longo de todo o sensor da câmara e reduz ao mínimo tanto o flare como a distorção. Outra característica da nova 28mm é a possibilidade de suportar qualquer condição atmosférica. A objectiva tem um revestimento óptico repelente à água e a gorduras, tendo também uma construção à prova de pó e salpicos de água. Finalmente, com estas características esta objectiva vem enriquecer ainda mais a colecção de objectivas F1.4 na linha Art. Esta mais recente objectiva grande angular utiliza no seu design e construção os mais modernos materiais actuais, assim como conta com as mais recentes tecnologias de processamento.

    Esta objectiva terá um preço de venda recomendado de 1.219,00 euros e estima-se que chegue a Portugal a partir de Março de 2019.

    topo

    iStore abre nova loja no NorteShopping e dá 20% de desconto em todos os artigos Apple

    18-01-2019 | 08:28 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    A iStore vai inaugurar a sua nova loja no NorteShopping amanhã (dia 19) pelas 16 horas, e tem ofertas bastante apelativas para garantir uma casa bem recheada, incluindo descontos, ofertas, e também a presença dos The Gift.

    Para celebrar a nova loja iStore, teremos campanhas exclusivas: Descontos de 20% (10% direto + 10% em vale iStore) exclusivo em produtos Apple, iPhone 8 64GB a 499€, Apple Watch series 3 desde 199€, Oferta de Beats EP, Oferta de Vales iStore no valor de 100€, Oferta de Powerbanks. Campanhas Exclusivas nova loja iStore NorteShopping, válido dia 19 de Janeiro de 2019.

    Para dar continuidade à celebração da nova loja, contamos com a participação de The Gift num showcase e sessão de autógrafos a partir das 16h30. Esteja presente na abertura e habilite-se a ganhar um iPhone Xs 64GB.

    Promoções e ofertas

    Descontos de 20% (10% de desconto direto + 10% em Vale iStore) em todos os artigos Apple. Estão excluidos desta campanha produtos de preço exclusivo abertura da nova loja iStore NorteShopping. Só é permitida a compra de um artigo por família e por NIF. Campanha válida de 19 e 20 de Janeiro de 2019. Limitado ao stock existente. Salvo erro tipográfico ou de imagem. Não acumulável com outras campanhas em vigor.

    Oferta Beats EP. Aos primeiros clientes que efectuem uma compra de valor mínimo 49€ na iStore NorteShopping, será oferecido uns headsets Beats EP . Limitado ao stock existente em loja. Salvo erro tipográfico ou de imagem. Não acumulável com outras campanhas em vigor. Campanha válida de 19 de Janeiro de 2019.

    Sorteio de iPhone Xs 64GB e de Vales 100€ iStore. Serão sorteados 1 iPhone XS Silver, Space Grey ou Gold de 64GB e 2 vales iStore no valor de 100€, os vales iStore poderão ser descontados de 21 a 25 de Janeiro em todos os artigos presentes em loja, excepto família iPhone, Apple Watch e GiftCard. Limitado ao stock existente. Salvo erro tipográfico ou de imagem. Não acumulável com outras campanhas em vigor. As ofertas não são convertidas em valor monetário.

    Oferta de Powerbank. Ao longo do dia de abertura serão oferecidos 1 powerbank por cliente que aceite tirar uma fotografia no iPhone gigante e aceite dar os seus dados para receber futuras comunicações de marketing. Limitado ao stock existente. Salvo erro tipográfico ou de imagem. Não acumulável com outras campanhas em vigor. Campanha válida de 19 de Janeiro de 2019.

    iPhone 8 64GB a 499€. (PVP:719€) Campanha válida de 19 de Janeiro de 2019. Exclusivo iStore NorteShopping. Não acumulável com outras campanhas em vigor. Limitado ao stock existente em loja.

    Apple Watch Series 3. 38mm a 199€ (PVP:309€) e 42mm a 229€(PVP:339€) . Campanha válida de 19 a 20 de Janeiro de 2019. Exclusivo iStore NorteShopping. Não acumulável com outras campanhas em vigor. Limitado ao stock existente em loja.


    Pegando num iPhone XS de 256GB como exemplo (1330€), é uma forma rápida e eficaz de poupar 133 euros de forma imediata, e ainda ficar com 133 euros adicionais para comprar alguns acessórios (por exemplo, ajudando a amortizar a compra de uns AirPods).

    topo

    Mastercard impede subscrições automáticas após períodos de teste gratuitos

    17-01-2019 | 21:13 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    A popular táctica de aliciar clientes com um período gratuito que se torna automaticamente numa subscrição caso o utilizador não se lembre de a cancelar a tempo vai deixar de ser uma preocupação para os utilizadores de cartões Mastercard.

    A Mastercard anunciou que vai impedir que um período de teste gratuito se torne numa subscrição automática no final desse período, obrigando os comerciantes a obterem uma nova autorização do cliente para activarem a subscrição.

    Adicionalmente, os parceiros ficam também obrigados a manter os clientes devidamente informados sobre todo e qualquer pagamento que venha a ser feito (com descrição adequada, valor, data do pagamento e instruções sobre como cancelar os pagamentos recorrentes), prevenindo as situações em que um cliente se possa ver perante pagamentos que não consiga perceber "de onde vêm" nem como os cancelar.

    Embora esta medida venha proteger os consumidores, penso que acaba por ser benéfica para todos. Por exemplo, imagino que - tal como eu - a maioria das pessoas tenha aversão a aderir a este tipo de ofertas "gratuitas", precisamente por anteverem a possibilidade de se esquecerem, ou de serem confrontados com um processo complicado de cancelamento que evite pagamentos recorrentes no final. Havendo esta garantia de que isso não acontecerá de forma automática, será bem mais provável que se adira a este tipo de promoções / ofertas.

    Resta agora esperar que também a VISA siga o exemplo...


    Actualização: afinal parece que era bom de mais para ser verdade: a Mastercard diz que isto se aplicará apenas a compras físicas e não a serviços digitais (que é precisamente onde mais faria sentido!)

    topo

    Em equipa que ganha não se mexe

    17-01-2019 | 20:42 | Gonçalo Sá | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

    Kap Bambino

    Foto: François Quillacq

     

    Se a música dos KAP BAMBINO se sujeitasse ao desafio 10 years challenge, tendência da semana nas redes sociais, as diferenças entre a versão de 2009 e a de 2019 seriam mínimas. Pelo menos a julgar pelo novo single da dupla francesa, "ERASE", que poderia ter feito parte do alinhamento de "Blacklist", disco editado há dez anos.

     

    A canção é a primeira de Caroline Martial e Orion Bouvier desde o já distante "Devotion" (2012), o quarto álbum, e abre caminho para o registo sucessor, "Dust, Fierce, Forever", anunciado para 12 de Abril. Sem propor viragens ao electropunk acelerado do duo, o tema compensa em eficácia o que lhe falta em novidade, com as palavras de ordem da vocalista e os sintetizadores do produtor a atestarem a pontaria de uma fórmula que funciona especialmente bem ao vivo.

     

    Concertos em palcos nacionais, de Paredes de Coura ao Super Bock em Stock (mais uma vez, em 2009), não deixaram grandes dúvidas sobre a força contagiante da banda. Por isso, espera-se que a digressão deste ano, já garantida mas ainda sem datas avançadas, possa encontrar espaço numa sala ou festival por cá. Por agora, fica o consolo de um regresso tão familiar como certeiro, com a agitação sonora a ter complemento na estética agreste do videoclip:

     

     

    topo

    Pixel 3 Lite aparece em vídeo

    17-01-2019 | 18:31 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    Tal como os seus congéneres de topo, também o Pixel 3 Lite está a ser um dos mais mal guardados segredos da Google, e a comprová-lo está o facto de já haver um vídeo bastante completo a revelar todas as suas características.

    Com o disparar do preço dos smartphones Pixel da Google (que saudades dos tempos dos Nexus 4 Nexus 5!)  há muito que se tem falado da necessidade de criar um modelo mais acessível. É isso que a Google pretende fazer com este Pixel 3 lite.

    O Pixel 3 Lite, conforme revelado pelo vídeo que se segue, vem com um ecrã LCD de 5.56" (2220x1080 pixeis) mantendo margens generosas no topo e em baixo, com um Snapdragon 670, 4GB de RAM, bateria de 2915mAh e - surpreendentemente - ficha de 3.5mm para headphones. Nas câmaras, temos uma câmara frontal de 8MP, enquanto que a câmara traseira de 12MP f/1.8 com estabilização óptica parece ser a mesma que equipa os outros Pixel 3 - o que lhe deverá garantir o mesmo nível de (boas) prestações a nível fotográfico.

    Falta apenas saber aquele que será o detalhe mais importante deste equipamento: o seu preço. O Pixel 3 vai para os 700 euros e o Pixel 3 XL para os 900 euros; pelo que este Pixel 3 Lite não terá a vida facilitada - a não ser que a Google lhe aplicasse um preço na fasquia dos 400 euros (o que me parece ser improvável). Mas, teremos que esperar para ver, e no processo relembrar à Google que já era altura de também vender por cá oficialmente os Pixel e Google Home, e demais produtos.


    topo

    Primeiras novidades sobre o que poderá vir a ser o Android Q da Google

    17-01-2019 | 17:32 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    Enquanto ainda temos a grande maioria dos utilizadores à espera da chegada da actualização com o Android 9 Pie, a Google (como não poderia deixar de ser) já está a trabalhar no desenvolvimento da próxima versão do Android.


    Foi mais uma vez o XDA Developers, quem partilhou aquelas que são as primeiras grandes novidades sobre a próxima versão do Android (Q). As informações foram obtidas através de um leak do Android Q que foi instalado no Google Pixel 3 XL.

    Uma das novidades é o tema escuro, algo que já andou a circular anteriormente, mas acabou por não chegar à versão final do Android. É uma funcionalidade bastante útil, até porque permite desde logo poupar bateria, além do que possibilita outro tipo de experiência de utilização, cansando menos a vista. Curiosamente, a Google acabou por ser ultrapassado neste tema, havendo marcas como a Huawei, que há já mais de um ano disponibilizam esta funcionalidade.

    A interface das permissões vai novamente sofrer alterações e as opções de developers ganham novas funcionalidades, com destaque para a opção que permite gravar o que está no ecrã (mais uma vez, algo que já é disponibilizado por algumas marcas).

    Finalmente um modo desktop!


    "force experimental desktop mode on secondary displays"

    Um modo desktop é outra das novas opções, se bem que neste caso temos apenas uma referência "force desktop mode" nas opções de desenvolvimento. Na descrição desta funcionalidade, é apresentada a uma descrição que aponta para algo semelhante ao Dex da Samsung ou EMUI Desktop da Huawei.

     Tendo em conta a capacidade de processamento actualmente disponibilizada pelos tablets e smartphones, poder utilizar um segundo ecrã de grande dimensão, é algo que permitirá potenciar outros tipos de utilização do smartphone, nomeadamente em ambiente empresarial.

    topo

    Carregador wireless Yeelight com luz nocturna magnética a €25

    17-01-2019 | 17:30 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    É incrível a quantidade e variedade de produtos que nos chegam das marcas chinesas, e desta vez dei com um curioso carregador wireless com uma luz nocturna magnética, da Yeelight.

    Se pensavam que no reino dos produtos combinados não havia muitas coisas que se pudessem juntar a um carregador wireless, eis que a Yeelight achou que seria uma boa ideia juntar-lhe uma pequena luz LED portátil com encaixe magnético. Este carregador permite carregar todos os smartphones compatíveis com carregamento wireless Qi (iPhones, Samsung Galaxy S, etc.) suportando carregamento rápido até 10W; mas num dos lados conta com um pequeno módulo de forma cónica, que contém uma luz LED.



    Este Yeelight Wireless Charging Night Light está disponível por 25 euros, usando-se o código de desconto GBLED911802.

    A luz tanto pode servir para auxiliar a descoberta do carregador no escuro e garantir que se deixar o smartphone numa posição adequada, como também pode ser retirada e colocada em qualquer outro local - com o seu encaixe magnético a permitir que seja facilmente fique presa em qualquer superfície metálica. A temperatura de cor da luz é também seleccionável (branco frio ou amarelada), dependendo de se querer usar a luz para iluminar ou apenas para servir como luz de presença nocturna - neste caso tendo autonomia para durar até 24 horas com um carregamento de 3 a 4 horas.

    Confesso que continua a ter preferência por produtos "individuais" - que assim, se um avariar, não impede perder  outro. Mas não deixa de ser uma combinação curiosa que pode facilita a vida a quem procurasse um carregador wireless "iluminado".

    topo

    Notable PHP package: PHP Phone Number Format Normalizer

    17-01-2019 | 16:54 | Manuel Lemos | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

    By Manuel Lemos
    Phone numbers are a frequently used means of contact that sites get from users. It is often used to confirm their identity.

    If the user provides a phone number incorrectly, he will not be able to confirm his identity, and so he may not be able to access an application that requires identity information.

    This package provides a solution to process a phone number entered by a user and parse it, so it can be validated and reformatted in a way that can be used correctly to confirm the identity of a user that owns the phone with a given number.

    Read this article to learn more details about how this notable PHP package works.

    topo

    Notícias do dia

    17-01-2019 | 16:30 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

    Novo data leak revela 773 milhões de emails e 21 milhões de passwords; Xiaomi Mi Mix 3 resiste aos abusos e "não dobra"; Nowo com campanha Net+TV+voz+móvel por €19.99/mês; fundador da Huawei refuta acusações de espionagem dos EUA; Motorola prepara regresso do RAZR com ecrã dobrável; e casas que recebem apenas TV "sem cabo" aumentaram 50% nos EUA.

    Antes de passarmos às notícias do dia, já temos novo passatempo que te pode valer uma coluna Bluetooth da Xiaomi; e ainda uma nova oportunidade de ganhares livros RGPD da FCA.

    Novas capas bateria da Apple têm mais capacidade do que se pensava


    A Apple lançou recentemente uma nova série de capas bateria (com carregamento wireless) para iPhone, e não demorou para que - para além do seu preço elevado - começassem a ser criticadas por terem uma capacidade aparentemente reduzida, de apenas 1369 mAh. Mas afinal, o assunto não é assim tão linear como se poderia pensar.

    Embora esse valor fosse efectivamente reduzido (um iPhone 7 tem uma bateria de 2365 mAh, e a anterior capa bateria para iPhone 6 tinha uma bateria de 1877 mAh), o que se passa é que a Apple está a utilizar duas células em série, elevando a tensão para os 8.7 V em vez dos 3.8 V das capas anteriores com uma só célula. Uma vez que a potência resulta da multiplicação da tensão pela corrente, estas capas atingem os 10.1 Wh, valor superior aos das anteriores capas para o iPhone 6 (7.13 Wh) e iPhone 7 (8.98 Wh).

    Continuam a ser bastante dispendiosas, é certo, mas ao menos não são piores do que as anteriores (em termos de capacidade).


    Huawei P smart 2019 chega hoje às lojas portuguesas



    Fica a partir de hoje disponível em Portugal o novo Huawei P smart 2019. Este modelo chega com ecrã full-screen de 6.21" (2340x1080), com um pequeno notch circular no topo (e ainda uma pequena margem na parte inferior), com CPU Kirin 710 octa-core, 3GB de RAM, 64GB + microSD até 512GB, câmara dupla traseira de 13MP+2MP, câmara frontal de 8MP, e Android 9 Pie com EMUI 9.

    Vai ter um preço recomendado de 279 euros no nosso país, e está disponível nas lojas "do costume".


    Samsung vai levar dois fãs a São Francisco



    Se te consideras um grande fã da Samsung, tens a oportunidade para assistir ao evento Galaxy Unpacked que vai revelar o próximo Galaxy S10 e smartphone com ecrã dobrável da marca, em São Francisco.

    A Samsung Portugal está a promover um passatempo que dará a oportunidade a dois membros da aplicação Samsung Members de assistir ao evento Galaxy Unpacked, que terá lugar em São Francisco, nos EUA, no dia 20 de Fevereiro.

    Para participar no passatempo, os utilizadores devem publicar nas suas redes sociais – Facebook, Instagram ou Youtube – uma fotografia ou um vídeo com uma duração máxima de dois minutos alusiva ao tema “Show Your Love For Galaxy” – Mostre o seu Amor pela Galaxy – utilizando os hashtags #SamsungMembers e #LoveforGalaxy. Depois, os participantes terão de colocar o URL da publicação no formulário de participação disponível na Aplicação Samsung Members (que poderá vir previamente instalada no equipamento do Participante ou, em alternativa, ser descarregada no Google Play ou na Samsung Galaxy Apps).

    Os dois participantes mais criativos irão ganhar uma viagem a São Francisco que inclui voos, estadia de três noites num hotel, refeições e a oportunidade de assistir ao vivo ao evento Galaxy UNPACKED, no dia 20 de Fevereiro.

    Este passatempo decorre até as 14:30 horas do dia 21 de Janeiro de 2019 e os vencedores serão contactados no dia seguinte, 22 de Janeiro.


    Tesla acaba com programa de incentivos



    Conseguir seis meses de carregamentos Supercharger gratuitos à conta de um código de um amigo na compra de um Tesla vai acabar a 1 de Fevereiro, com o fim do programa de incentivos da Tesla.

    Elon Musk diz que o fim do programa visa reduzir os custos, que começam a ser excessivos tendo em conta a popularidade do Model 3; e vai também por um fim nas aspirações de alguns "comissionistas" que esperavam conseguir atingir o muito desejado futuro Tesla Roadster gratuito - algo que não aparece indicado no programa de comissões mas que era dado a quem conseguisse "vender" 50 Teslas (há pelo menos um YouTuber que já terá conseguido dois Roadster gratuitos por esta via).

    Actualização: confirma-se, a Tesla já terá que oferecer mais de 80 Roadsters gratuitos!


    Android Q com modo escuro global, maior segurança e modo desktop



    Numa altura em que o Android P não chega sequer a 0.1% dos Android, a Google já vai trabalhando no seu sucessor: o Android Q que marcará a 10ª grande versão do Android. Por agora as coisas que têm sido descobertas indicam a chegada de um modo escuro global (continuo a achar ridículo que - por muito útil que isto seja, especialmente para smartphones com ecrã OLED - se dê tanto destaque a uma funcionalidade que deveria ser algo "básico"); permissões de segurança que replicam o já existente no iOS - de dar acesso apenas enquanto a app está a ser utilizada em primeiro plano (por exemplo, permitir que uma app aceda à câmara ou GPS enquanto se usa, mas não em background depois de ter sido encerrada); e ainda um modo que deverá permitir gravar o que é feito no ecrã.

    Outra referência que pode revelar as ambições da Google, é a existência de um modo "desktop" que poderá abraçar directamente no sistema o tipo de coisas que têm sido tentados por diversos fabricantes, como o modo DeX da Samsung.




    Curtas do dia


    Resumo da madrugada

    topo

    Android 9 já deixa apagar dados do brilho automático do ecrã

    17-01-2019 | 16:21 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

    O mais recente Android 9 Pie conta com um sistema mais avançado de ajuste da luminosidade do ecrã, e que agora pode ser reiniciado sem necessidade de limpar também os dados da bateria.


    Em vez do anterior sistema que simplesmente baseava o brilho do ecrã em função da luminosidade ambiente, este novo "adaptive brightness" recorre a um sistema de machine learning que tem em consideração o tipo de actividade e outros parâmetros, para ir aprendendo com o utilizador, tendo por objectivo que ao fim de algum tempo o utilizador nunca mais tenha que ajustar manualmente o brilho do seu ecrã.

    É um sistema que até pode funcionar bem, mas que por vezes poderá começar a trabalhar "contra" o utilizador, no caso de já ter aprendido um padrão e o utilizador estiver perante um conjunto diferente de circunstâncias (ter mudado de rotinas ou de local de trabalho, etc). Nesse caso, a única opção para fazer reset ao sistema era limpar todos os dados referentes ao Digital Health Services, que também incluem as estatísticas sobre o comportamento da bateria; mas felizmente a Google resolveu o problema.

    Quando se vai à limpeza de dados do Digital Health Storage (na sua nova versão 1.6) teremos a opção para limpar unicamente os dados referentes ao "brilho adaptativo".


    Uma situação que serve para relembrar que, se por um lado os fabricantes nos querem simplificar a vida com "inteligência artificial", será bom que não se esqueçam que será conveniente dar ferramentas à "inteligência natural" que permitam fazer com que o seu smartphone faça aquilo que o utilizador realmente queira e não aquilo que o equipamento pensa que será melhor.

    topo

    Xiaomi Mi Mix 3 resiste aos abusos e "não dobra"

    17-01-2019 | 15:30 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    No seu mais recente Mi Mix 3 a Xiaomi optou por um sistema de deslizar para manter um ecrã total sem notches nem furos, mas felizmente isso não prejudicou a rigidez do smartphone, permitindo-lhe resistir aos testes abusivos de dobragem.

    É sempre complicado criar smartphones que sejam finos, leves e resistentes, mas a Xiaomi consegue demonstrar que isso ainda vai sendo possível, com o seu Mi Mix 3. Mesmo tendo o sistema mecânico que desliza a parte de trás para revelar a câmara frontal, o smartphone mantém uma rigidez invejável e não deverá ter problemas em sobreviver a quem se sentar em cima dele.

    Outro ponto positivo é a utilização da parte traseira em cerâmica, que - como seria suposto - demonstra uma resistência a riscos bastante superior ao metal e vidro (seria bom se o vidro do ecrã, na frente, pudesse ter resistência idêntica).

    Um ponto negativo vai para o pequeno espaço que separa a secção frontal da secção traseira, e que inevitavelmente começará a acumular lixo e sujidade. Será recomendável ter um pouco mais de cuidado para o tentar evitar.


    topo

    Nowo com campanha Net+TV+voz+móvel por €19.99/mês

    17-01-2019 | 14:13 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    Fazendo relembrar o tempo das campanhas agressivas da Vodafone, a Nowo está a levar a disponibilizar a adesão ao seu pacote base de net + TV + voz + móvel por apenas 19.99 euros por mês.

    Esta campanha da Nowo inclui acesso internet de 60Mbps, 90 canais digitais de TV (sem box), 9000 minutos de chamadas nacionais, e plano de 500 minutos / SMS  + 250MB no telemóvel, por 19.99 euros mensais. Mas, é tudo facilmente ajustável pelo cliente, e passar para um plano bastante mais convidativo não fica assim tão mais caro: o saldo para os 120Mbps de internet e 1GB de dados no telemóvel fica-se pelos 23.84 euros mensais, e será bastante mais compatível com quem privilegiar o acesso à internet, tanto em casa como fora dela.


    A partir daí, é só ir somando, por 28.79 euros já podem ter acesso à box que dá acesso a 140 canais e com FOX+ incluído; ou por 31.49 euros darem o salto para os 250Mbps de velocidade de internet.


    Nota: Ter em atenção que estes preços implicam débito directo, factura electrónica, e um período de fidelização de 24 meses.

    topo

    Novo data leak revela 773 milhões de emails e 21 milhões de passwords

    17-01-2019 | 12:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    Não há pior forma de começar o dia do que com um email do Have I Been Pwned a dizer que o nosso email apareceu em mais um pacotes de dados que circulam na internet, mas desta vez podem ter o ligeiro consolo de saberem que existem mais 773 milhões de pessoas a receberem o mesmo aviso.

    Trata-se do maior data leak de todos os tempos, na sua origem contendo mais de 2.7 mil milhões de registos oriundos de milhares de fontes diversas, e que resultam em mais de 1.6 mil milhões de combinações únicas de emails e passwords, que podem ser destilados em 773 milhões de emails únicos e 21.2 milhões de passwords únicas.

    O que isto significa é que, há boas probabilidades que qualquer pessoa que ande pela internet há alguns anos, e se tenha registado em fórums ou outros sites, esteja incluído neste grupo.

    Embora seja preocupante, isto não significa que devam entrar em pânico (a não ser talvez se tiverem cometido a barbaridade de usar a mesma password para diferentes serviços!) - já que se pode dar o caso de terem sido apanhados apenas por se terem registado em sites "sem grande importância", provavelmente com passwords descartáveis sem qualquer preocupação com a segurança.

    No entanto o caso muda de figura se fizerem parte do grupo de pessoas que tem usado a mesma password ao longo dos anos, tanto para sites duvidosos como para serviços mais importantes como o email, redes sociais, etc. Se assim for, é altura de rapidamente tratarem do assunto, começando por trocar imediatamente a password do serviço de email, serviços bancários (se aplicável), redes sociais, lojas online, e todo e qualquer serviço que utilizem regularmente ou considerem de importância crítica (não se esqueçam de coisas como Dropbox e afins, que podem dar acesso a ficheiros que podem conter informação sensível que permita ataques secundários a outros serviços). Idealmente, activem também a autenticação 2-factor, se disponível, e considerem utilizar um serviço de gestão de passwords como o 1Password - que é o recomendado pelo Have I Been Pwned.

    No caso de usarem passwords "manuais", podem também testar algumas das vossas passwords neste serviço (sendo que isso é feito de forma segura, sem que sejam enviadas para lá) para saberem se já fazem parte do "espólio" que se tornou informação pública na internet.

    topo

    Motorola prepara regresso do RAZR com ecrã dobrável

    17-01-2019 | 11:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    A Lenovo não quer ficar para trás na corrida aos modelos com ecrãs dobráveis, e para isso parece disposta a ressuscitar um nome bem conhecido das décadas passadas: o RAZR da Motorola.

    A família RAZR da Motorola foi uma das mais bem sucedidas de sempre, vendendo mais de 130 milhões de unidades do modelo RAZR V3. O seu design característico fazia dele um dos telemóveis de eleição - sendo ele próprio uma evolução do mais antigo StarTAC que também contagiou a paixão de todos os que apreciavam a alta-tecnologia da altura (e numa altura em que os fabricantes se esforçavam por fazer os telemóveis mais pequenos e com a máxima autonomia possível - algo que parece ser o oposto das linhas directrizes actuais! :)

    [o StarTAC - que sucedeu ao MicroTAC, que curiosamente foi o meu primeiro telemóvel]

    A Lenovo parece ter planos para recuperar a marca RAZR, desta vez aplicado a um smartphone de topo com ecrã dobrável, e com preço que poderá ir para os $1500.

    Refira-se que não é a primeira vez que a Motorola tenta recuperar os RAZR (ou pelo menos, tentar facturar à custa da sua boa reputação). No início da década lançou uns Droid RAZR em parceria com a Verizon, que não tiveram grande sucesso (nem contavam com o característico design dobrável). Resta esperar que desta vez, com novo formato dobrável, seja feita uma justa homenagem a este modelo icónico da história dos telemóveis - mesmo que o seu preço elevado não permita que todos os fãs possam ter um.

    topo

    Fundador da Huawei refuta acusações de espionagem

    17-01-2019 | 10:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    A Huawei tem negado sistematicamente todas as acusações que a associam a acções de espionagem, mas este facto não tem impedido os EUA de manterem a sua investida contra a marca chinesa e tentarem influenciar outros países a distanciarem-se dos produtos da marca. Algo que foi suficiente para que o próprio fundador da marca, que se mantinha afastado das aparições públicas, ter vindo dar a cara e negar as acusações.

    Numa entrevista, Ren Zhengfei referiu que o facto de apoiar o Partido Comunista Chinês não implica que a sua empresa efectue actos de espionagem para o seu governo.
    “I love my country, I support the Communist Party. But I will not do anything to harm the world. I don’t see a close connection between my personal political beliefs and the businesses of Huawei.”

    O fundador da Huawei fez questão de afirmar que jamais tomaria decisões que pudessem prejudicar outras nações, e que se recusaria a ceder informação classificada sobre qualquer um dos seus clientes, mesmo que o governo chinês pedisse isso à sua empresa.

    Não se esperaria outro tipo de posição de uma marca que tem uma posição destacada a nível mundial. No entanto, há que ter em conta o facto de a National Intelligence Law aprovada em 2017 permitir às agências de segurança chinesas forçar cidadãos e empresas chinesas a "colaborar" com estas entidades - algo que de resto é replicado noutros países, como os EUA, relativamente às suas agências de segurança e empresas.

    É uma situação cujas acusações técnicas são toldadas também por interesses políticos e jogos de influência entre os diversos países, pelo que não se antevê que haja uma solução rápida e clara. E mesmo que tal venha a acontecer, o intuito de lançar a suspeita já terá sido conseguido, com efeitos que perdurarão muito para além deste conflito.

    topo

    Google Arts & Culture passa a contar com mais 3 mil obras do património cultural português

    17-01-2019 | 09:32 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    A Google, em colaboração com o Ministério da Cultura e da Direcção-Geral do Património Cultural, passa a disponibilizar em formato digital, mais de 80 mostras, que ficam assim disponíveis para consulta em todo o mundo.
    A influência dos portugueses na arte japonesa, os icônicos azulejos, os coches e os grandes nomes da arte portuguesa estão entre as mais de três mil imagens digitalizadas no Google Arts & Culture para o lançamento do projeto Portugal: Arte e Património. Em colaboração com o Ministério da Cultura e com a Direção-Geral do Património Cultural, 22 instituições disponibilizaram as suas coleções para irem além do espaço físico, permitindo que pessoas de todo o mundo possam conhecer e aprofundar o conhecimento da cultura portuguesa.

    Entre as obras, mais de mil foram capturadas no Art Camera da Google, uma câmara capaz de digitalizar com uma super alta resolução e revelar detalhes que poderiam passar despercebidos a olho a nu -- “O Grande Panorama de Lisboa” é um dos exemplos, um documento histórico de Lisboa que pode ser contemplado virtualmente no mais pequeno detalhe.

    “Com o Google Arts & Culture, estamos a disponibilizar, de forma gratuita, uma tecnologia pensada para o setor cultural. Colaboramos com as instituições para desenvolver inovações que possam facilitar o acesso à cultura, independentemente de onde estiverem”, destaca Helena Martins, responsável de políticas públicas do Google para Portugal.

    Ao todo, são mais de 80 mostras digitais e 18 tours em realidade virtual, com a arquitetura, o teatro, a música, a história de Inês de Castro, mulheres que quebraram barreiras e uma viagem com Luís Vaz de Camões que desafiam as pessoas a mergulharem na cultura do país e entenderem mais sobre os diferentes aspectos que compõem o património de Portugal.

    O Google Arts & Culture, juntamente com os parceiros, coloca os maiores tesouros do mundo disponíveis a todos, com museus, instituições, arte e cultura à distância de um clique. As coleções de Portugal: Arte e Património estão disponíveis no site g.co/portugalartandheritage e na aplicação do Google Arts & Culture.

    Portugal: Arte e Património

    Em números
    • Mais de 3.000 imagens de obras de arte e artefatos
    • Mais de 1.000 obras de arte capturadas em super alta resolução com Art Camera
    • Mais de 80 exposições virtuais (60+ exposições e 20 tours de realidade virtual)
    • 1 viagem pelos marcos históricos descritos no guia para turistas de Fernando Pessoa, em 1925, no Google Earth

    Parceiros

    • Mosteiro da Batalha
    • Torre de Belém
    • Museu Nacional de Arte Antiga
    • Panteão Nacional
    • Museu Nacional dos Coches
    • Museu Nacional do Azulejo
    • Museu do Chiado
    • Museu Nacional Soares dos Reis
    • Museu Nacional de Arqueologia
    • Casa Museu Dr. Anastácio Gonçalves (Casa de Malhoa)
    • Mosteiro dos Jerónimos
    • Museu Nacional da Música
    • Palácio Nacional da Ajuda
    • Museu Nacional Grão Vasco
    • Museu Monográfico de Conímbriga
    • Museu Nacional Machado de Castro
    • Convento de Cristo
    • Mosteiro de Alcobaça
    • Palácio Nacional de Mafra
    • Museu Nacional de Etnologia e Museu de Arte Popular
    • Museu Nacional do Traje
    • Museu Nacional do Teatro e da Dança

    topo

    LG criou mega-instalação de OLEDs no CES

    17-01-2019 | 09:15 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    Para promover os seus ecrãs OLED a LG tem por hábito fazer instalações espectaculares nos eventos em que participa, e o CES 2019 não foi excepção, com o LG OLED Falls a encantar os visitantes.

    O LG OLED Falls era composto por 260 ecrãs OLED que replicavam o formato ondulante de uma onda, dos quais 72 eram ecrãs convexos e 76 eram côncavos. Com uma dimensão de 6 x 19.8 metros (ampliada através da utilização de espelhos), resultaram numa experiência visual única para todos os que por lá passaram.

    Sem querer retirar o mérito a esta impressionante montagem, confesso que a minha atenção se centrou logo em alguns painéis OLED que não pareciam estar devidamente calibrados e que estavam mais brilhantes que os outros; e alguns que tinham a cor ligeiramente desfasada dos ecrãs em seu redor. Não é algo que seja exclusivo dos ecrãs OLED e afecta todo o tipo de instalações que utilizem múltiplos monitores (havendo sempre ligeiras variações entre eles), obrigando a uma calibração cuidada - coisa que provavelmente nem sempre corre tão bem quanto se desejaria (por vezes, por mera falta de tempo para tratar de todos esses detalhes).

    ... Certamente que não seria motivo para que alguém recusasse a oferta de um destes painéis no final, no caso da LG não os querer levar de volta para a Coreia. :)


    topo

    Nexus lança novos servidores com AMD EPYC

    17-01-2019 | 08:34 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    A Nexus - empresa nacional (não confundir com os antigos Nexus da Google) - acaba de lançar a sua nova gama de servidores equipados com CPUs AMD EPYC.

    Disponíveis em diferentes formatos (torre, rack 1U e 2U), estes servidores Nexus AMD Epyc suportam até 32-cores / 64-threads por socket e estão preparados para tirar partido de armazenamento NVMe de alto-desempenho, assim como uma generosa quantidade de RAM (até 1TB de RAM); com versões adequadas às diferentes classes de necessidade de cada empresa.

    A nível dos CPUs AMD EPYC, as opções vão do 7251 (8c/16t) a 2.5-2.9GHz e com 8MB de cache L3, até ao mais poderoso 7601 (32c/64t) a 2.2-3.2GHz e 64MB de cache L3. Já nos diferentes formatos, a opção torre permite sistemas com um CPU, até 512GB e quatro gavetas 2.5"/3.5" para HDD, SSD e SSD NVMe; enquanto que nas versões rack as opções se dividem pelas unidades de 1U (com suporte para 4 gavetas) e 2U (para 8 gavetas) e com suporte para um CPU AMD Epyc e até 512GB de RAM, ou dois CPUs e até 1TB ou 2TB de RAM.

    O site conta com um configurador online que permite configurar cada modelo à medida das suas necessidades com apenas alguns cliques.


    O elevado número de "cores" destes CPUs torna-os adequados para aplicações onde seja necessário manter mais VMs por máquina ou em casos de processamento que possa tirar partido dessa característica.

    A Nexus apresenta ainda os 3 anos de garantia (com o primeiro ano "on-site") e o suporte em Portugal como sendo uma mais valia face a outros produtos.

    topo

    Casas que recebem apenas TV "sem cabo" aumentaram 50% nos EUA

    16-01-2019 | 21:13 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    Nos EUA tem-se assistido a uma curiosa tendência, com um aumento de quase 50% ao longo dos últimos oito anos no número de lares que vêm TV exclusivamente das transmissões aéreas, sem recurso ao cabo / fibra.

    A ideia de que ter TV "por cabo" é indispensável tem sido uma das maiores "mentiras" que os diversos operadores do serviço têm feito passar desde sempre, quase fazendo apagar da memória das gerações mais recentes o conhecimento de que se pode ver TV directamente "do ar", sem ter que pagar por isso (bem, para além da taxa da TV que vem incluída na factura da electricidade).

    Embora continue a ser uma minoria, nos EUA o número de pessoas que se tem afastado dos serviços pagos e optado por sintonizar os canais digitais gratuitos tem aumentado substancialmente, passando de 11 milhões de lares em 2010 para 16 milhões em 2018. Destes, cerca de 40% são pessoas que vêem apenas essas canais gratuitos, mas 60% são pessoas que mantêm serviços de streaming, como a Netflix.

    Por cá, por muito que se queira, será difícil tentar replicar esta tendência. Em primeiro lugar porque o nosso serviço de TDT é verdadeiramente vergonhoso, tanto a nível de cobertura como de oferta de canais (bastando olhar para o país vizinho para se ver como se está mal servido); e em segundo lugar porque os operadores não disponibilizam ofertas atractivas para quem queira unicamente uma ligação à internet, sem serviço de TV incluído. Estamos naquele ponto em que quase se paga mais para ter apenas acesso à internet, do que ter internet + TV + telefone!

    Senão... interrogo-me qual seria a tendência por cá... Bem que preferia um desconto de 10 ou 15 euros por mês na mensalidade do serviço para não ter serviço de TV, preferindo usar esse valor para pagar a Netflix, por exemplo.

    topo

    Jogos, apps, packs de ícones - 16/01

    16-01-2019 | 18:32 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    Estamos agora a meio da semana, sendo por isso boa altura para reverem a lista de promoções que hoje temos para apresentar. Como é habitual, vão poder encontrar jogos, aplicações e ícones grátis, por tempo limitado. Não se atrasem!




    Aplicações

    Clipboard Manager Pro $1.99
    Side Protect: Auto Touch Guard $0.99
    Visual Acuity Charts $3.99
    Meeting Notes Taker - Recorder, memo and minutes $2.49
    BitProject $0.99
    Smart Wi-Fi Hotspot PRO $2.99
    Sound Recorder $0.99
    Do Not Disturb - Silent Mode Premium $1.99

    Jogos

    Magnet Balls 2 $0.99
    Monkey GO Happy $0.99
    Bouncy balls VS insects: The world's hardest game! $2.49
    Assassin Lord : Idle RPG (VIP) $1.99
    Archery Physics Shooting Challenge $0.99
    Empire Warriors Premium: Tactical TD Game $0.99
    Idle Heroes of Hell - Clicker & Simulator Pro $0.99
    League of Stickman: (Dreamsky)Warriors $0.99
    The Mystery of Blackthorn Castle $2.99

    Ícones

    topo

    Apple lança Smart Battery Case com carregamento wireless para iPhone XS, XS Max e XR

    16-01-2019 | 18:28 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    Depois de um interregno de vários anos, a Apple acaba de lançar uma nova geração de Smart Battery Cases para os iPhones mais recentes, e com a particularidade de também suportarem carregamento wireless.

    A capa da Apple com bossa para a bateria nunca teve um design consensual, mas volta a ser a aposta para esta nova geração de capas para os iPhone XS, XS Max, e XR. Felizmente, a bossa passa a estar ligeiramente mais disfarçada, prolongando-se até à parte inferior do iPhone e tendo as partes laterais no seguimento da capa - ao contrário do modelo existente para os iPhone 6 / 6S / 7, onde se parece ter uma bateria "colada" na capa.




    A outra diferença é que estas novas capas também contam com carregamento wireless, tal como os iPhones a que se destinam, oferecendo maior versatilidade e permitindo que, quem usar os seus iPhones com carregadores wireless o possa continuar a fazer mesmo com a capa bateria colocada. Em alternativa, pode-se usar o cabo lightning, e podendo tirar partido de carregamento acelerado no caso de carregadores com USB Power Delivery.

    Embora não indique expressamente a capacidade das baterias utilizadas nestas capas, a Apple refere uma autonomia de até 33 horas em chamadas num iPhone XS, 37 horas no XS Max, e 39 no iPhone XR.

    Quanto ao preço... adicionar esta bossa aos iPhones implicará pagar 149 euros; valor que seria suficiente para comprar muitos power banks com carregamento wireless integrado.


    Actualização: embora não seja indicado pela Apple, a capa bateria do XS funciona também no iPhone X.

    Actualização 2: embora se temesse o contrário, têm mais capacidade que as versões anteriores.

    topo

    Fundador da Huawei refuta acusações sobre espionagem

    16-01-2019 | 17:32 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    A Huawei tem sistematicamente negado todas as acusações que a associam a acções de espionagem em favor do governo Chinês, mas este facto não tem impedido os EUA de manterem a sua investida contra a marca chinesa. O mais recente caso acabou por ter lugar na Europa, o que pode ter contribuído para que o fundador da Huawei tivesse interrompido uma série de vários anos sem declarações públicas, para se pronunciar sobre este assunto.


    “I love my country, I support the Communist Party. But I will not do anything to harm the world. I don’t see a close connection between my personal political beliefs and the businesses of Huawei.”

    Numa reunião com a imprensa, Ren Zhengfei referiu que o facto de apoiar o Partido Comunista Chinês, não implica que a sua empresa efectue actos de espionagem para o governo chinês.

    Ren Zhengfei refuta acusações de espionagem

     O responsável da Huawei fez questão de afirmar que jamais tomaria decisões que pudessem prejudicar outras nações. Mesmo que o governo chinês requisite informação classificada sobre os clientes da Huawei, o fundador rejeitou qualquer possibilidade de ceder estas informações.


    Não se esperaria outro tipo de posição de uma marca que tem uma posição destacada a nível mundial. Há no entanto que ter em conta o facto de a National Intelligence Law ter sido aprovada em 2017, o que permite às agências de segurança chinesas forçar cidadãos e empresas chinesas a "colaborar" com estas entidades.

    2018 não terminou da melhor forma para a Huawei, que se viu forçada a defender dos sucessivos avanços dos EUA. É uma situação que já está mais no campo da política do que da segurança, não havendo por isso bons indicadores que apontem numa solução para este conflito, que em nada beneficia os consumidores.

    Espera-se que por isso, que todas as questões sejam rapidamente esclarecidas e o assunto encerrado.

    topo

    Hub WiFi para IR a €11

    16-01-2019 | 17:30 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    Quem estiver a automatizar a sua casa e, no processo, se quiser ver livre de uma dezena de controlos remotos IR que tenha por lá, poderá consegui-lo com a ajuda de um hub WiFi-IR.

    Criar uma casa inteligente é uma tarefa que é frequentemente dificultada pelo facto de haver necessidade de comunicar entre dezenas de dispositivos que falam "línguas" diferentes. Temos dispositivos mais modernos que já se poderão ligar à rede WiFi, mas ter outros que usam ZigBee ou Z-Wave, outros que usam RF, e ainda outros que utilizam o método mais tradicional dos controlos remotos, via IR.

    É para lidar precisamente com estes últimos que existem hubs WiFi-IR que, como o nome indica, são capazes de "traduzir" comandos enviados via WiFi para comandos IR que poderão ser enviados para esses equipamentos.


    Neste caso, este hub WiFi para IR tem um preço bastante acessível de 11.94 euros, podendo ser utilizado tanto através de apps como através do Google Assistant e Alexa.

    Com um destes hubs, todos os dispositivos que possam ser controlados via IR - como televisores, rádios, sistemas AV, aparelhos de ar condicionado, e tudo o resto - passam a estar disponíveis para serem integrados nas nossas automações. Em vez de pagarem um balúrdio por um módulo do fabricante que permita controlar remotamente o ar condicionado, por menos de 12 euros podem começar a criar rotinas onde definem que o AC e TVs se devem desligar quando saem de casa - ou em resposta a um comando de voz.

    topo

    Notícias do dia

    16-01-2019 | 16:30 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

    YouTube proíbe desafios perigosos; foto de ovo no Instagram bate recordes; dez coisas que o Windows Phone podia ensinar ao Android; Snapdragon 855 bate concorrência nos benchmark; projecto Moft adiciona um suporte "invisível" a qualquer portátil; e ainda o caso das Smart TVs baratas à custa da privacidade dos utilizadores.

    Antes de passarmos às notícias do dia, já temos novo passatempo que te pode valer uma coluna Bluetooth da Xiaomi; e ainda uma nova oportunidade de ganhares livros RGPD da FCA.

    Encontrar bugs não é tão lucrativo quanto se pensa



    Embora haja prémios "milionários" na indústria das recompensas por bugs (a Tesla vai oferecer um Model 3 a quem o crackar) a realidade para a maioria das pessoas que se dedicam a essa actividade é bem mais modesta. Uma análise aos mais bem sucedidos "hackers" revela que, retirando um par de casos excepcionais, mesmo aqueles que se encontram no 1% mais bem sucedido conseguem obter apenas entre 16 mil e 30 mil dólares por ano - com ênfase no 1% mais bem sucedido, o que significa que 99% deles estará bem abaixo destes valores.

    Portanto, se estiverem a pensar dedicarem-se a esta vida (que na realidade, na maior parte dos casos, será feito como passatempo por pessoas que também trabalham na área da segurança digital, ou algo relacionado)... não tenham a ilusão de que será fácil adicionar um suplemento generoso ao ordenado mensal.


    Falha no Fortnite permitia aceder a contas dos jogadores



    Investigadores da Checkpoint descobriram vulnerabilidades que permitiam apoderarem-se da conta de jogadores do Fortnite desde que estes clicassem num único link malicioso, e sem que tivessem necessidade de fazer algo suspeito como introduzir a sua password. Com esses dados os atacantes poderiam efectuar compras em nome do utilizador, ou até escutarem o que se passava enquanto estivessem no jogo.

    O processo implicava a exploração de alguns domínios antigos da Epic Games, que permitiam a injecção de conteúdos, e que posteriormente serviam para processar o "roubo" dos dados iniciados pelo link malicioso. Neste momento, todos os problemas reportados já foram corrigidos - é só esperar pelos próximos.


    Batalha dos assistentes digitais não vai ter vencedor



    Ao contrário de outras guerras (Beta vs VHS, HD DVD vs Blu-ray) que resultaram num único vencedor, o actual panorama dos assistentes digitais tem progredido precisamente no sentido oposto, de surgirem cada vez mais assistentes - e de produtos que vão suportando múltiplos assistentes em vez de um só.

    Quer isto dizer que não iremos ver um (Siri, Google Assistant, Cortana, Alexa, Bixby, etc.) a sobrepor-se aos outros, sendo bastante mais provável que se comecem a assistir a sinergias que permitam chamar uns assistentes a partir dos outros, como já vai acontecendo nalguns casos. Talvez no futuro se evolua no sentido de criar um base de "skills" universal que possa ser utilizado por todos, ao estilo das extensões que se podem aplicar aos browsers... mas até lá, teremos muitos anos pela frente em que teremos que ir lidando com assistentes "independentes".


    ES File Explorer permite roubar ficheiros e executar apps remotamente



    O popular gestor de ficheiros para Android, ES File Explorer, há muito que tem vindo a perder qualidades (e utilizadores) e agora descobre-se que conta com uma vulnerabilidade que permite que um atacante na mesma rede possa descarregar ficheiros e informação sobre o smartphone, e também executar apps remotamente.

    Isto porque a app inicia um servidor HTTP quando é executada, respondendo alegremente a todos os comandos que lhe forem enviados através da porta 59777, sem qualquer necessidade de autenticação ou validação.

    Hackers infiltram empresas via... FAX


    O velhinho FAX pode ser considerado obsoleto e ultrapassado, mas continua a estar presente e a ser utilizador por um número surpreendente de empresas. Algo que, como um grupo de hackers demonstrou, não será propriamente o mais recomendado em termos de segurança.

    São mais de 40 deliciosos minutos numa viagem pelo funcionamento interno dos sistemas de fax, e de como esta tecnologia do século passado pode ser abusada para fazer coisas em que nem se pensaria.





    Curtas do dia


    Resumo da madrugada

    topo

    Vê todos os locais onde já estiveste no Google Maps

    16-01-2019 | 16:21 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    Quem tiver o histórico da localização activa na sua conta Google, poderá querer espreitar todos os locais por onde já andou no Google Maps.


    Embora fique ao critério de cada um decidir se a Google merece a confiança de manter um registo histórico da sua localização, em muitas casos é algo que se pode tornar bastante útil. Para além de podermos ver precisamente o histórico dos locais por onde andamos em dias específicos (já me deu jeito para averiguar o que se tinha passado, ao receber uma multa passado quase um ano), outra coisa que pode ser curiosa é visualizar todos os locais por onde já andamos desde que temos o registo da localização activada.

    Para isso bastará visitarem o seguinte link que dá acesso ao histórico de todas as localizações no Google Maps.

    Embora muitas pessoas possam ficar preocupadas com a Google saber estas coisas sobre elas; no meu caso o que me deixa com mais pena é não ter ficado com o registo de viagens que fiz quando ainda não tinha smartphone ou não tinha acesso a dados em roaming, e que por isso estão "desaparecidas" deste mapa.

    topo

    Dez coisas que o Windows Phone podia ensinar ao Android

    16-01-2019 | 15:30 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


    O malfadado Windows Phone / Windows Mobile não teve o sucesso que a Microsoft ambicionava alcançar - em parte por sua própria culpa, dos muitos atropelos e erros cometidos - mas isso não impede que o sistema tivesse muitas coisas boas que poderiam servir de exemplo ao Android e iOS. O António Marques é um colega deste mundo digital que utilizou Windows Phone "até ao fim" e que agora partilha alguma das coisas que lhe deixaram saudades ao se mudar para um smartphone Android.

    A minha experiência com smartphones foi feita sobretudo com máquinas Nokia e… Windows Phone. Foi assim até meados de 2018, quando tive de me render à evidência: havia aplicações que queria usar e que já não funcionavam. Usei Android desde os tempos do Gingerbread mas a primeira vez que fiz um esforço real para mudar para Android surgiu só no final de 2016. Mas, apenas dois meses depois, desisti e voltei ao Windows Phone como a minha máquina principal – algo que se manteve durante mais de um ano até que, finalmente, desisti de vez. Hoje, a minha máquina é um Nokia 8 com Android Pie.

    Como costumo dizer sobre os computadores em geral, “as pessoas não compram sistemas operativos, mas sim ferramentas que resolvam os seus problemas” e, neste aspeto, o Windows Phone deixou de poder resolver os meus problemas. Porque no mundo da informática os problemas resolvem-se com software e as aplicações no Windows Phone simplesmente ou já não existem (ou nunca existiram) ou deixaram de funcionar. Mas aquilo que me fez, no início de 2017, voltar a usar Windows Phone ainda durante mais de um ano continua a ser o que hoje me irrita no Android. Como que se costuma dizer, “o diabo está nos detalhes” e o sistema operativo da Google continua a ser uma fonte diária de irritação.

    Este é um artigo em que explico as minhas frustrações com o Android e manifesto a minha perplexidade por ver que algumas funcionalidades (e, noutros casos, simples pormenores) do Windows Phone não terem sido copiadas para a mais recente versão do Android. Talvez no futuro… Podemos sempre sonhar, certo?

    Estes são os 10 aspetos onde, para mim, o Windows Phone batia o Android aos pontos (e sim, há muito mais do que uma dezena de coisas em que o Android é melhor… – mas este não é um artigo sobre isso):

    1. Interface


    Não há volta a dar e nem sequer vou perder muito tempo com este ponto: a interface do Windows Phone era (e é) simplesmente genial. Ao contrário da Google, que se limitou a copiar (mal) a interface do iOS, a Microsoft criou algo de raiz que simplesmente faz sentido para um dispositivo móvel, com a vantagem de escalar de forma perfeita para qualquer tamanho de ecrã.

    2. Teclado


    O teclado do Android foi uma das maiores fontes de frustração quando comecei a usá-lo em 2016. Agora está bastante melhor, mas ainda não está à altura do Windows Phone. Começa por ser menos preciso no toque das teclas e ter sugestões de palavras menos acertadas no contexto da escrita. Depois falha também em alguns detalhes: no Windows Phone, quando apagamos sucessivas palavras com a tecla de Backspace, uns segundos depois a tecla começa a apagar palavras inteiras (volta a apagar apenas letras caso façamos uma pausa), o que é extremamente prático. Outras coisas práticas? O facto de termos sempre a opção de colocar .PT a par de .COM em endereços de websites bem como um “long press” em algumas teclas (caso do ponto final) mostrar uma caixa de opções de símbolos que fica “sticky” até selecionarmos o símbolo pretendido. Por último, mas não menos importante: o teclado do Windows Phone tem um cursor. E depois de nos habituarmos a usá-lo, é difícil não o ter.

    3. Hardware

    Tradicionalmente, os smartphones Lumia tinham funcionalidades de hardware que são hoje cada vez mais raras ou mesmo inexistentes mas que, para mim, continuam interessantes: é o caso da bateria amovível ou do botão dedicado para a câmara fotográfica. Felizmente, o meu Nokia 8 ainda tem algumas das funcionalidades hoje perdidas e que já quase não se encontram em qualquer smartphone, como é o caso dos botões físicos (sim, eu sei que estou a ficar velho…) e da tomada para auscultadores de 3.5mm.
    De tudo isto, o que tenho mais pena é o desaparecimento praticamente total das baterias amovíveis; e só há uma coisa de que não estou disposto a abdicar: o suporte de cartão microSD para armazenamento adicional.

    4. Bluetooth

    A minha experiência com a stack Bluetooth do Android tem aspetos positivos e negativos, especialmente no carro. Há coisas que gosto muito mais e que faltavam no Windows Phone – como a possibilidade de definir que determinado dispositivo só está emparelhado para música, mas não para fazer/receber chamadas. Também gosto da forma como a voz do GPS (no Here WeGo) faz com que a música via Spotify seja atenuada de forma a ficar em primeiro plano sempre que necessário.

    No entanto, há coisas que não funcionam bem. Por exemplo, no meu carro, mesmo depois de emparelhar o smartphone, a voz do Here WeGo não se ouve caso esteja no rádio, algo que funcionava perfeitamente no Windows Phone com o Microsoft Maps. Ou seja, para ter o GPS com os mapas a funcionar e música ao mesmo tempo, não posso ouvir rádio – tenho de estar a ouvir música pelo Bluetooth.

    Outra coisa de que sinto falta: no Windows Phone, o Bluetooth “lembra-se” do volume de som em que tínhamos determinado dispositivo da última vez que o usámos, quando voltamos a utilizá-lo.

    5. Mapas


    Por falar em mapas. Uso no Android o Here WeGo – a razão é que é o único, gratuito, que encontrei que me deixa descarregar mapas de países inteiros para dentro do cartão microSD, evitando problemas caso tente navegar num local onde tenho GPS mas, por alguma
    razão, não tenho conectividade à rede (e sim, já me aconteceu). Funcionalmente, é muito parecido com o Microsoft Maps (por sua vez, ambos parecidos com o defunto Nokia Drive), contudo, há um detalhe com que faz que todos os dias em que uso o
    GPS me lembre da implementação no Windows Phone: quer eu esteja ligado ou não ao sistema Bluetooth do carro, o Microsoft Maps permitia-me definir se a voz da navegação é dada via Bluetooth ou diretamente pelos altifalantes do smartphone. Mais: permite também definir de forma independente o volume de som da voz dos mapas face a todas as outras apps.

    6. Wi-Fi

    No Windows Phone, posso desligar o Wi-Fi para evitar gastar bateria (quando sei que não irei poder ligar-me a qualquer ponto de acesso) mas definir que ele se voltará a ligar automaticamente após um determinado período de tempo – algo que evita gastar dados
    3G/4G acidentalmente. Ah, e no Android Pie, a Google tornou mais complicado ligarmos-nos a redes Wi-Fi escondidas (sem “broadcast” do SSID).

    7. Dialer e Contactos

    O “dialer” do Windows Phone tem um gravador de chamadas nativo (todos os que encontrei como apps para o Android simplesmente não funcionam no Nokia 8); os Contactos permitem a integração na mesma ficha dos contactos importados diretamente do Skype, Twitter, Linkedin e Facebook (para dizer a verdade, nas últimas iterações do Windows Phone, estas funcionalidades deixaram de funcionar); a foto do Facebook pode ser usada automaticamente.

    Contactos duplicados? Não é preciso ir à procura de uma app para resolver isso, porque é fácil gerir a duplicação de contactos diretamente.

    8. Updates e segurança


    Uma das vantagens do Windows Phone (que é, de resto, também umas das vantagens do iOS) é que a Microsoft garantia atualizações de segurança regulares. Não só a maioria – mas não todos, é verdade – dos terminais receberam atualizações do sistema operativo até o sistema operativo deixar de ser atualizado, como o mesmo acontecia para as atualizações de segurança. Se ainda hoje mantivesse o meu Windows Phone, ele iria receber atualizações de segurança até 2020. Podia já não servir para nada, mas pelo menos estava seguro! :-)

    9. Software

    Esta razão pode parecer estranha num ecossistema que sempre teve problemas de falta de aplicações – e, quando as tinha, surgiam muitas vezes tarde e até sem todas as funcionalidades noutras plataformas – mas faz sentido para o meu perfil de utilização.
    Não uso jogos e utilizo o smartphone sobretudo como ferramenta de trabalho. Nesse sentido, sinto falta das já referidas funcionalidades do teclado, dialer, gestor de contactos e mapas. E do leitor de música, já agora (que ia buscar capas automaticamente à Web para álbuns que eu simplesmente tinha no cartão em pastas separadas, sem tags nem nada). Mas do que sinto mais falta é da forma como o calendário e, sobretudo, o gestor de email integrado funcionavam. Incrivelmente, nem o Outlook que a Microsoft fez para Android é tão bom. Talvez no futuro o seja, mas não para já.

    10. Os detalhes

    Há imensos detalhes que adorava no Windows Phone e que sinto falta no Android. Por exemplo: quando, à noite, desligava o smartphone (algo que costumo fazer com frequência), ele “despedia-se” com um literal “Adeus!” e uma última mensagem lembrando-me caso no dia seguinte tivesse um compromisso ou reunião – informação que ele ia buscar ao calendário.

    No Windows Phone, o “Modo Avião” desliga TODOS os rádios. E quando digo todos, obviamente isso inclui o GPS. No Android não, tenho de desligar o GPS manualmente. Porquê? Porque a Google ganha dinheiro sabendo onde estamos, sempre.

    A gestão de bateria, no Windows Phone, permite determinar qualquer valor de percentagem abaixo do qual é ativado o modo de poupança; no Android, esse limiar está predefinido nos 15% e não pode ser alterado.


    Ao usarmos o gestor de ficheiros, as pastas mostradas são apenas as que fazem sentido – imagens, música, downloads, etc. A primeira vez que usei o gestor de ficheiros do Android apanhei um susto e tive de ir ao Google para perceber qual era a pasta correta para o que eu precisava.

    No Edge, o browser predefinido do Windows Phone, a barra de endereços/busca fica em baixo e não em cima, o que faz muito mais sentido, sobretudo numa altura em que os telemóveis são cada vez maiores – e, por incrível que pareça, nem o Edge para Android oferece a mesma funcionalidade.


    Conclusão

    Não tenho dúvidas de que tinha chegado o momento de mudar para Android – para a maioria das pessoas, esse momento até já surgiu muito antes de mim – mas isso não significa que o sistema operativo da Google seja perfeito. Sei também que muitos utilizadores mais experientes me dirão que muito do que digo é problema de uma app específica que eu uso, ou que algo poderia ser resolvido usando esta ou aquela app. Mas, no final, o que sinto falta é… de tudo: da interface, dos detalhes, do hardware, da forma integrada como a informação era gerida. Para mim, tudo isso junto serviu para que, durante muito tempo, pudesse ignorar que determinada app não existia ou não funcionava tão bem como noutras plataformas.

    Penso que o mundo "mobile" ficou pior por a Microsoft não ter conseguido massa crítica para a sua visão sobre o que seria o melhor sistema operativo para dispositivos móveis. Resta esperar que a concorrência tenha o bom senso de copiar o melhor daquilo que ficou para a história como uma bela aposta falhada.

    Adeus Windows Phone. Foi bom enquanto durou.


    Por: António Eduardo Marques

    topo

    Android 9 já deixa apagar dados do brilho automático do ecrã

    16-01-2019 | 14:14 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

    O mais recente Android 9 Pie conta com um sistema mais avançado de ajuste da luminosidade do ecrã, e que agora pode ser reiniciado sem necessidade de limpar também os dados da bateria.

    Em vez do anterior sistema que simplesmente baseava o brilho do ecrã em função da luminosidade ambiente, este novo "adaptive brightness" recorre a um sistema de machine learning que tem em consideração o tipo de actividade e outros parâmetros, para ir aprendendo com o utilizador, tendo por objectivo que ao fim de algum tempo o utilizador nunca mais tenha que ajustar manualmente o brilho do seu ecrã.

    É um sistema que até pode funcionar bem, mas que por vezes poderá começar a trabalhar "contra" o utilizador, no caso de já ter aprendido um padrão e o utilizador estiver perante um conjunto diferente de circunstâncias (ter mudado de rotinas ou de local de trabalho, etc). Nesse caso, a única opção para fazer reset ao sistema era limpar todos os dados referentes ao Digital Health Services, que também incluem as estatísticas sobre o comportamento da bateria; mas felizmente a Google resolveu o problema.

    Quando se vai à limpeza de dados do Digital Health Storage (na sua nova versão 1.6) teremos a opção para limpar unicamente os dados referentes ao "brilho adaptativo".


    Uma situação que serve para relembrar que, se por um lado os fabricantes nos querem simplificar a vida com "inteligência artificial", será bom que não se esqueçam que será conveniente dar ferramentas à "inteligência natural" que permitam fazer com que o seu smartphone faça aquilo que o utilizador realmente queira e não aquilo que o equipamento pensa que será melhor.

    topo

    Mulheres à beira de um ataque de nervos

    16-01-2019 | 13:53 | Gonçalo Sá | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

    Três das primeiras estreias do ano dão conta dos regressos de Maggie Gyllenhaal, Felicity Jones e Natalie Portman ao grande ecrã. Mas "A EDUCADORA DE INFÂNCIA", "UMA LUTA DESIGUAL" e "VOX LUX" são filmes de interesse muito variável...

     

    The Kindergarten Teacher - Still 1

     

    "A EDUCADORA DE INFÂNCIA", de Sara Colangelo: Estudo de personagem ambíguo e obsessivo, este drama que adapta "Haganenet" (2014), filme do israelita Nadav Lapid (que não teve estreia comercial em Portugal), oferece a Maggie Gyllenhaal um dos maiores desafios do seu percurso. E ela mostra estar à altura na pele de uma mulher cujo quotidiano rotineiro, com uma vida familiar e profissional em ponto morto, tem direito a novo fôlego a partir do deslumbre pelo potencial artístico (e literário e poético em particular) de uma das crianças do jardim de infância onde trabalha. À medida que esse fascínio inicial ganha intensidade e começa a dominar o dia-a-dia da protagonista, a realizadora não teme ir movendo o filme para zonas de sombra, embora com a sobriedade a impor-se a tentações de sensacionalismo (o que é especialmente assinalável num olhar sobre a exploração infantil). E da fuga para a frente da personagem de Gyllenhaal, sempre esquiva tanto para o espectador como para os que a rodeiam, nasce um retrato melancólico e adulto da frustração, sem julgamentos nem clichés do thriller psicológico (território do qual a acção se aproxima na recta final). Muito bem defendida por uma actriz capaz de traduzir essa ansiedade e inquietação, está aqui uma das boas surpresas recentes do cinema independente norte-americano - e uma nova chamada de atenção para uma cineasta depois da sua primeira longa-metragem, a pouco vista "Pequenos Acidentes", de 2014.

     

    3/5

     

    Felicity Jones stars as Ruth Bader Ginsburg in Mimi Leder's ON THE BASIS OF SEX, a Focus Features release.

     

    "UMA LUTA DESIGUAL", de Mimi Leder: Não há nada de especialmente falhado neste relato da história (ou parte dela) da juíza Ruth Bader Ginsburg, a segunda mulher e primeira judia a ocupar um cargo no Supremo Tribunal de Justiça dos EUA. Mas como em tantos outros biopics, também não há nada de especialmente inspirado. Admita-se que a perspectiva de Mimi Leder ("Favores em Cadeia", "O Pacificador") nem é tão maniqueísta como parece à partida, já que vai expondo a postura inicialmente exemplar da personagem principal a algumas contradições e tensões com a família ou com outros aliados da sua cruzada contra a discriminação feminina. Só que nem essa ambivalência ocasional chega para tornar muito estimulante uma narrativa formatada e sem grandes ideias de realização, apesar da óbvia competência de recursos - dos cenários impecavelmente polidos a alguns diálogos certeiros ou a interpretações que não comprometem. Felicity Jones até consegue ir mostrando a mulher por trás do símbolo, ainda que o argumento não lhe dê tantas oportunidades como ela ou Ginsburg merecem - ocupado entre saltos temporais ou a impor a mensagem (meritória e pedagógica) às personagens (maioritariamente esquemáticas). Armie Hammer, que nas primeiras cenas parece limitar-se a repetir a pose de "Chama-me Pelo Teu Nome", também convence como a outra metade do "power couple" no centro da história, com uma contenção que ajuda a orientar o percurso obstinado da protagonista. Mas nem o capital de simpatia da dupla eleva o resultado acima de cinema morno, tão bem intencionado como bem comportado, e a fechar com uma sequência que não se distingue muito das de demasiados filmes ou séries de tribunal. Pedia mais garra, esta luta...

     

    2,5/5

     

    vl_2003.dng

     

    "VOX LUX", de Brady Corbet: O actor que se estreou atrás das câmaras com "A Infância de um Líder" (2015) não faz a coisa por menos: o seu segundo filme chega com a pretensão de deixar "um retrato do século XXI". E não começa mal, no primeiro de três capítulos que acompanha, de forma intrigante q.b., uma adolescente aspirante a cantora que sobrevive um massacre no seu liceu, deixando pistas sobre as ligações que podem nascer entre a tragédia e a arte, a inadaptação e a procura de um rumo (pontes complementadas pela voz off de Willem Dafoe e a banda sonora de Scott Walker). Mas Corbet rapidamente se perde num ensaio sobranceiro que parte da carreira da protagonista, entretanto transformada numa estrela pop planetária, para colocar em cheque o individualismo e a falta de comunicação na era das redes sociais, com um olhar cínico sobre a fama e a sociedade de consumo ao qual não falta, como no arranque, um paralelo com a ameaça terrorista. Infelizmente, "Vox Lux" assenta numa personagem desinteressante e estereotipada, e mesmo que o seu narcisismo e futilidade sejam deliberados, o olhar do realizador sobre ela não é muito melhor. A faceta pessoal e profissional da figura interpretada por Natalie Portman (com uma postura tão afectada como em "Jackie"), na idade adulta, e antes por Raffey Cassidy, que regressa para encarnar a filha desta (com uma interpretação muito mais espontânea), tem uma tensão dramática aquém da que o filme procura e só realça que o seu autor tem pouco a dizer - ou que não encontrou aqui a forma mais conseguida de se expressar. O desenlace sublinha ainda mais a sensação de experiência falhada, ao apontar sugestões de um musical pós-moderno baseado em canções inéditas de Sia, tão medíocres que as cenas em palco chegam a tornar-se penosas. Decididamente, Corbet não faria mal em afinar a voz criativa...

     

    1,5/5

     

    topo

    | Página 2 de 5938 |

    Subscrever

    Autores

    Disclaimer

    O Planet Geek não é responsável pelos seus conteúdos, apenas os replica a partir de cada blog.
    Os artigos são da exclusiva responsabilidade dos seus autores.