PlanetGeek

Elon Musk promete condução autónoma nos Tesla para este ano

09-07-2020 | 20:00 | Aberto até de Madrugada


Após anos a prometer que a condução autónoma nos Tesla estava para breve, Elon Musk volta a dizer aos clientes e fãs que a condução autónoma a 100% ficará pronta ainda este ano.

A Tesla tem estado a vender a opção de condução autónoma total há quase 5 anos, e desde há um par de anos que Elon Musk vai dizendo que isso está "quase pronto". O que é certo é que, embora seja inevitável que isso um dia isso venha a acontecer, até ao momento tem sido apenas uma demonstração prática do "Elon time", e de como os seus prazos não podem ser levados a sério. Bastará relembrar que em Portugal a indicação de que o Autopilot seria capaz de lidar com semáforos e STOPs "até ao final do ano"  (2019), e já vamos em Julho de 2020 sem que isso tenha sido cumprido. Neste momento essas capacidades continuam a ser prometidas no site, mas agora sem indicação de qualquer prazo.

Por isso, esta nova promessa de que a Tesla terá um sistema de condução autónomo total ainda este ano, acaba por ser apenas mais do mesmo. É possível que sim, mas segundo o historial até este momento, é bastante provável que não.

De referir ainda que, mesmo que a Tesla consiga criar um sistema 100% autónomo, continuará a estar sujeita a todas as incertezas e incógnitas em termos de legislação, que neste momento já vão atrasando substancialmente as funcionalidades do Autopilot na Europa face ao que os condutores da Tesla já têm acesso nos EUA - como o Smart Summon. Mas, esperemos que, contra todas as probabilidades, Elon Musk desta vez acerte no prazo, e que finalmente os clientes que optaram pela funcionalidade de condução autónoma possam ter acesso à opção pela qual pagaram.

App REC grava vídeo profissional nos iPhones

09-07-2020 | 17:30 | Aberto até de Madrugada


Dos criadores da popular app de fotografia Camera+ chega agora uma nova app destinada ao vídeo, chamada REC, e que também põe à distância de um dedo todo o tipo de ajustes manuais que se deseje fazer.

A app Camera+ (e Camera+ 2) é uma das mais populares opções para quem quer ter total controlo sobre a câmara do seu iPhone quando tira fotografias. Agora, a LateNiteSoft quer fazer o mesmo com o vídeo com a nova app REC.


Os criadores da app dizem que o seu objectivo foi disponibilizar todo o tipo de funcionalidades profissionais mas de forma que fosse também acessível aos utilizadores casuais e todos os demais fãs das suas apps de fotografia, que decerto se sentirão à vontade a navegar neste REC.

A app permite ter controlo manual sobre: foco, white balance, exposição, bitrate, framerate, resolução, estabilização de imagem; e ainda coisas como suporte para microfones externos, apresentação dos níveis sonoros, etc. Veremos se é suficiente para fazer frente ao Filmic Pro ou nem por isso.

A app está disponível com desconto nesta fase de pré-lançamento, por 4.49 euros. No entanto, no dia de lançamento (16 de Julho) será também disponibilizando um bundle que combina este REC com o Camera+ 2 a preço reduzido (e quem já tiver o Camera+2 só terá que pagar a diferença).

Smarwatch Haylou Solar LS05 a €31

09-07-2020 | 16:30 | Aberto até de Madrugada


A Haylou, sub-marca da Xiaomi mais conhecida pelos seus earphones Bluetooth, lançou um smartwatch que aposta numa autonomia prolongada de até 30 dias.

O Haylou Solar LS05 é um smartwatch com ecrã circular a cores de 1.28" (240x240 px), com corpo em metal de 45.3mm e usando braceletes standard de 22mm. Tem protecção IP68 e sensor de frequência cardíaca, e pode fazer tracking de 12 actividades desportivas diferentes, incluindo ciclismo, futebol, caminhada, corrida em passadeira, etc. para além de coisas como alertas de inactividade e tracking do sono.


Este Haylou Solar LS05 está disponível por apenas 31.67 euros com envio duty-free sem preocupações com questões alfandegárias.


Como factores que seguramente contribuirão para o seu sucesso temos também uma autonomia de até 30 dias, que baixam para 15 dias se se activar a monitorização de frequência cardíaca contínua.

O único ponto negativo é que, embora o nome "Solar" possa fazer pensar que se trata de um smartwatch que usa algum tipo de ecrã com capacidades de gerar energia a partir do sol, não temos nada disso. É apenas o nome escolhido, mas sem qualquer efeito em termos de características técnicas.


Notícias do dia

09-07-2020 | 15:30 | Aberto até de Madrugada

Microsoft Teams ganha modo "together" para videoconferências mais naturais em auditório virtual; o Xiaomi Mi TV Stick aparece na loja portuguesa; Spotify facilita criação de playlists para treinar; Intel promete Thunderbolt 4 com USB 4 para o final do ano; Qualcomm revela Snapdragon 865+ acelerado; e Apple expande rede de reparadores independentes à Europa - mas com pouca independência.

Antes de passarmos às notícias do dia, participa no passatempo gadget da semana que desta vez te dá a possibilidade de ganhares um carregador BlitzWolf BW-S5.

Google Maps começa a mostrar semáforos



A Google está a começar a mostrar a localização de semáforos no Google Maps para alguns utilizadores nos EUA. É algo que faz imaginar que, no futuro, possa passar a incluir uma opção para rotas que minimizem a passagem por cruzamentos com semáforos (ideal para todos aqueles que acreditem ter o "azar" de apanhar sempre o sinal vermelho), ou dar acesso a indicações de navegação por voz mais naturais do estilo "vire nos próximos semáforos à direita".

Considerando que a Google tem acesso a mapas detalhados por conta dos seus veículos autónomos, este é o tipo de coisa que nem se compreende porque motivo está a demorar tanto tempo para ser feita. Pelo menos nas áreas em que os seus veículos circulam isso é algo que já estará completamente identificado - ou, em alternativa, podiam sempre permitir que a própria comunidade os adicionasse manualmente no Waze e nem tinham trabalho com isso.


Optimizações de energia nos Android criam o caos nas notificações



Os resultados do benchmark DontKillMyApp, que se destina a ver até que ponto os smartphones estão a impedir o funcionamento normal de apps em background, revelam cenários preocupantes. Muitos fabricantes, com o intuito de prolongar a autonomia dos seus smartphones, recorre a afinações agressivas para impedir a execução de processos em background.

Isso faz com que, em muitos casos, os utilizadores deixem de poder contar com funcionalidades esperadas, e também pode original o fenómeno habitual nalgumas marcas de não receberem notificações a tempo e horas, apenas surgindo minutos ou horas mais tarde. Ou, em alternativa, tenham que andar a ajustar manualmente as opções para dizer que esta ou aquela app deverão permanecer a salvo do sistema de optimização da bateria.


Próximo Google Home aparece com formato estranho



O Google Home conquistou o público com a sua forma incomum mas simpática, e parece que a Google vai reforçar a aposta nas formas incomuns na próxima geração da sua coluna inteligente de acesso ao Google Assistant.

Surgiram finalmente imagens daquele que será o sucessor do Google Home, e nem sequer se consegue compreender muito bem qual será o formato em que deverá ser utilizado: se deitado, se na vertical. Também parece não ter sido dado especial atenção à forma como será ligado à ficha de alimentação, limitando-se a ter um furo para a ficha que nem sequer permitirá dissimular o cabo na base... Enfim, parece-me que se poderia esperar um melhor trabalho para um produto que teve anos para ser melhorado.


Novidades do iOS 14 em vídeo


Enquanto não chega a versão beta pública do iOS 14, resta-nos ir espreitando as melhorias e novidades que esta versão já vai disponibilizando para os developers.




Android 11 vai deixar não ligar automaticamente a redes WiFi específicas



Foi preciso esperar mais de uma década, mas finalmente com o Android 11 os utilizadores poderão dizer aos seus smartphones e tablets que não se querem ligar automaticamente a uma rede WiFi que desejem manter guardada nos seus equipamentos.

Embora seja uma opção que já tem sido implementado por vários fabricantes, passará a ser uma opção de origem no Android 11; e servirá para evitar, por exemplo, que o smartphone se tente ligar automaticamente à rede WiFi do vizinho, que utilizam como "backup", quando estão em casa e preferem utilizar a vossa própria rede - ou caso estejam no emprego e queiram limitar o uso da rede WiFi apenas para tarefas relacionadas.


Quibi disputa estatísticas de adesão ruinosas



O serviço de streaming Quibi continua a dar que falar, mas não pelos melhores motivos. Com o período gratuito experimental de 90 dias a ter terminado, as empresas de sondagens revelaram que, dos 910 mil utilizadores que aderiram ao serviço nos primeiros dias, apenas 72 mil mantiveram a sua adesão.

Números verdadeiramente desastrosos e ruinosos para um serviço com investimento "bilionário", que no entanto estão a ser disputados pelo próprio serviço, que - sem se dignar a avançar com números concretos, refere apenas que as estimativas das adesões estão "erradas por uma ordem de grandeza" - implicitamente indicado que teriam tido, pelo menos, 720 mil subscritores pagos. Pois bem... o tempo irá dizer quem é que terá razão, mas por agora o Quibi parece ser apenas uma forma fácil de ter feito evaporar mais de dois mil milhões de dólares.


Curtas do dia


Resumo da madrugada

Novo gama média da OnePlus será apresentado a 21 de Julho

09-07-2020 | 15:21 | Apps do Android


A OnePlus vai apresentar oficialmente o seu OnePlus Nord "económico" a 21 de Julho, num evento que poderá ser acompanhado em realidade aumentada.


Não se percebe muito bem o que a OnePlus quer dizer com um evento em realidade aumentada, mas deverá ser uma ideia que surgiu no seguimento de outro evento anterior que eles já fizeram em realidade virtual. Por agora a marca está a convidar os utilizadores a visitarem o site do OnePlus Nord e descarregarem a app de realidade aumentada para Android e iOS, para depois poderem acompanhar o evento no dia 21 de Julho.


Mas entretanto, uma loja online na Roménia parece ter tido um deslize e revelado os detalhes do OnePlus Nord e o seu preço.


Se as informações estiverem correctas (e há alguns detalhes que podem ser meros vestígios de um copy paste de outro artigo com o intuito de serem corrigidos quando a OnePlus oficializar a informação), teremos um smartphone com um Snapdragon 765G, 8GB + 128GB, câmara dupla frontal (a imagem utilizada não coincide com as imagens que têm sido mostradas pela OnePlus), e câmaras traseiras de 64MP + 16MP + 2MP. Quanto ao preço, é indicado um valor de 475 euros, o que é mais em conta que os demais OnePlus, mas está longe de ser um patamar acessível.

... Parece-me que a OnePlus vai precisar de um smartphone "ainda mais" económico para acompanhar este OnePlus Nord que deveria ser económico.


Intel promete Thunderbolt 4 com USB 4 para o final do ano

09-07-2020 | 14:30 | Aberto até de Madrugada


A Intel está a prometer a chegada do Thunderbolt 4 até ao final do ano, prometendo uma unificação do Thunderbolt 4 com o USB 4 para trazer a muito desejada simplificação destes sistemas - mas parece que as complicações ainda irão perdurar por muitos anos.

O Thunderbolt 4 quer ser um sistema que agrega e melhora as capacidades do Thunderbolt 3 e do USB4, com velocidades de até 40Gb/s, e para isso garante que qualquer porta Thunderbolt Type-C será obrigatoriamente compatível com dispositivos TB4, TB3, USB4, e USB mais antigos. Há também um conjunto de requisitos mínimos:
  • Suporte para transferência de vídeo (2x 4K ou 1x 8K)
  • Suporte para transferência de dados PCIe a 32 Gbps
  • Suporte para docks TB4 com pelo menos quatro portas (1x upstream, 3x downstream)
  • Carregamento em pelo menos uma porta (até 100W)
  • Protecção no acesso directo à memória DMA


A Intel está a vender a ideia de que o TB4 é a solução ideal para quem não se quiser chatear com compatibilidades, mas há alguns detalhes que fazem levantar algumas preocupações, como o facto de referir que as protecções no acesso directo à memória requerem VT-D, o que significaria que a AMD ficaria de fora do TB4.

Adicionalmente, continua a não ser exigido que todas as portas TB4 ofereçam todas as capacidades - por exemplo, no carregamento - o que vai continuar a fazer com que um utilizador que ligue um cabo TB4 a pensar que deixou o seu portátil a carregar poderá ter uma desagradável surpresa, quando reparar que encaixou o cabo na ficha ao lado que não suporta carregamento - faltando também esclarecer se o TB suportará carregamentos a partir do 0% (alguns portáteis só suportam carregamento via Thunderbolt se tiverem algum resto de bateria - se ficar mesmo descarregado será preciso primeiro carregar um pouco o portátil com a ficha de energia "tradicional", e só depois é que se pode dar uso ao Thunderbolt).

Enfim... parece que o TB4 e USB4 vão continuar a ser uma caixa de surpresas para os utilizadores.

Xiaomi Mi TV Stick aparece na loja portuguesa por €39.99

09-07-2020 | 13:00 | Aberto até de Madrugada


Desta vez foi a Mi Store Portugal a revelar os detalhes e preço do aguardado dongle Android TV da Xiaomi, o Mi TV Stick, que irá custar 39.99 euros.

Já era sabido que a Xiaomi estava a preparar um dongle com Android TV, e agora isso fica confirmado com o aparecimento do Mi TV Stick na loja nacional. O dongle de tamanho compacto vem com um Amlogic AMLS805Y quad-core a 1.2GHz, com 1GB de RAM e 8 GB de capacidade, adoptando uma ficha micro-USB para a alimentação e contando ainda com Bluetooth 4.2 e WiFi ac / 5.


É uma forma fácil de adicionar Android TV a qualquer televisor, incluindo também a capacidade Chromecast, e tendo botões directos de acesso à Netflix e Amazon Prime Video (que recentemente passou a suportar perfis para múltiplos utilizadores, finalmente).

A Xiaomi destaca ainda a facilidade de acesso via Google Assistant - que também conta com botão dedicado no controlo remoto - e o suporte para som Dolby e DTS. Quanto aos pontos fracos, a resolução máxima parece ficar-se pelo Full HD, pelo que quem desejar desfrutar destes serviços em 4K deverá aguardar mais um pouco para ver o dongle Android TV "Sabrina" que estará para ser revelado em breve pela Google.

Módulo de tomada Sonoff S26 a €6

09-07-2020 | 12:46 | A Minha Alegre Casinha


O módulo de tomadas inteligente Sonoff S26 da Itead é uma das opções mais populares para quem controlar remotamente aparelhos ou automatizar o seu funcionamento, e agora está a acessível a um preço verdadeiramente irresistível de apenas 6 euros.

Os módulos de baixo custo da Sonoff já são bem conhecidos por todos os que desejem automatizar a sua casa, permitindo que se criem agendamentos para ligar e desligar aparelhos, controlá-los remotamente através da sua app, integrá-los com o Google Home e Alexa para que possam ser controlados com um comando de voz, ou até ligá-los ao IFTTT para infinitas possibilidades de automação.


Este novo módulo de tomada Sonoff S26 está actualmente disponível por apenas 6 euros usando-se o código de desconto BGSOFS26.

A sua utilização não poderia ser mais simples, bastando encaixá-lo numa tomada, e ligar-lhe o aparelho eléctrico pretendido. Depois, podemos controlar o ligar/desligar através da app ou dos serviços associados, ou através do pequeno botão existente no módulo, ou integrando-o num sistema de automação mais abrangente e complexo.

Tal como o S20, este Sonoff S26 vem com potência máxima controlada anunciada de 2200W.

How to Create a PHP Random GUID Generator to Use in Scalable Web Applications

09-07-2020 | 11:54 | Manuel Lemos

By Manuel Lemos
Scalable Web applications need to handle a large number of HTTP requests at the same time.

Therefore, they may use multiple servers to still respond to many Web requests very quickly.

Read this article and watch a short video that is included to learn how use a good GUID generator to handle better the accesses of many users using multiple Web servers and storing database records in database servers that may be running in different machines.

Microsoft Teams ganha modo "together" para videoconferências mais naturais

09-07-2020 | 11:00 | Aberto até de Madrugada


A pandemia do Covid-19 veio fazer com que os serviços de videoconferência se tornassem de uso regular para milhões de pessoas, e a Microsoft espera tornar o seu Teams mais apelativo para elas com novas funcionalidades, incluindo um modo "together" que as reúne num auditório virtual para uma experiência mais natural.

Enquanto alguns vão investindo na parte das capacidades de edição em directo para permitir fazer apresentações ao estilo de noticiários, no caso da Microsoft o objectivo tem sido o de tornar o Teams mais natural.

O novo Together mode do Teams substitui o habitual ecrã repleto de pequenas janelas com o rosto dos participantes por um auditório virtual onde os bustos dos participantes aparecem em cada lugar. Pode parecer uma mera curiosidade, mas a MS diz que os resultados demonstraram que este modo reduz o nível de stress dos participantes, aproximando-se de uma experiência física de apresentação tradicional, e com a vantagem de cada participante se manter num lugar fixo e promover uma maior interacção visual.

Mas as novidades não se ficam por aí. O Teams passa a contar com novos modos de visualização, incluindo modos de visualização dinâmica que permitem uma maior versatilidade na apresentação dos participantes, e até a possibilidade de fazer sub-divisão em grupos mais pequenos para que videoconferências com grande número de participantes possam ser melhor geridas.




E à semelhança de outros serviços, também o Teams vai passar a contar com efeitos, não para efeitos de diversão mas sim para optimizar a qualidade de imagem, fazendo coisas como o ajuste de luminosidade do participante e a possibilidade de desfocar a imagem de fundo para evitar distracções.


Depois há ainda a possibilidade de reagir ao que está a ser apresentado via emojis, transcrição em directo com atribuição ao participante respectivo, apresentação de mensagens em chat bubbles directamente na imagem para que não seja necessário ir a uma janela separada para seguir as mensagens escritas, e muito mais.

Com tudo o que de mal o Covid-19 tem, pelo menos podemos agradecer o efeito secundário que teve a nível da promoção do tele-trabalho e melhorias dos serviços de videoconferência, obrigando a fazer numa questão de meses aquilo que provavelmente não iria ser feito durante anos.

Spotify facilita criação de playlists para treinar

09-07-2020 | 10:00 | Aberto até de Madrugada


Os fãs de música que não tenham paciência para criar playlists optimizadas para os seus treinos podem agora fazê-lo de forma acelerada e simplificada no Spotify, bastando responder a umas poucas perguntas.

O Spotify acaba de lançar uma funcionalidade mesmo à medidas de pessoas como eu, que por muito que gostem de música, não queiram perder tempo a criar playlists específicas para diferentes tipos de actividade. Até agora isso significa optar por uma rádio com o estilo de música desejado, ou recorrer a playlists públicas já criadas, mas o Spotify vem dar uma ajuda para que cada um possa ter uma playlist feita à sua medida.

Com o novo Soundtrack Your Workout os clientes do Spotify poderão criar novas playlists de forma imediata, bastando responder a algumas perguntas.


O processo tem início com a indicação do tempo desejado para a sessão de treino, e se queremos utilizar apenas música, podcasts, ou ambos; de seguida temos perguntas sobre o tipo de treino que se vai fazer, se sozinho ou em grupo, o "sentimento" que desejam (motivação, relaxamento), e os géneros musicais ou temas de podcasts que preferem.

E pronto. Basta isso para ficarem com uma playlist personalizada, que poderá auxiliar a superar um treino mais puxado, ou simplesmente servir de companhia durante uma corrida ou passeio.

MS proíbe jogos de cobrarem por upgrades da Xbox One para a Series X

09-07-2020 | 09:00 | Aberto até de Madrugada


A MS quer dar a garantia aos jogadores de que não serão "enganados" ao comparem jogos para a Xbox One nesta fase em que a próxima Xbox Series X está no horizonte, proibindo os estúdios de cobrarem pelo upgrade dos jogos para a próxima geração da consola.

A Microsoft tem feito uma grande aposta na compatibilidade e continuidade dos jogos nas suas consolas, e com a próxima geração da Xbox Series X isso será para manter. A MS está a dizer aos estúdios e developers que não poderão cobrar pelos upgrades de jogos actuais que futuramente forem melhorados para suportar a Xbox Series X. No entanto, isso não serve de garantia para que todos façam o que é correcto.

Embora os jogos que utilizem o sistema Smart Delivery garantam automaticamente que um único jogo comprado dará acesso às versões Xbox One e Xbox Series X sem pagamentos adicionais; os estúdios podem optar por não aderirem a este sistema nesta fase para os jogos da actual Xbox One. Dessa forma, poderão vender o jogo Xbox One agora, e depois vender "outro" jogo em versão Xbox Series X mais tarde.

Sem grandes surpresas, está a ser essa a opção para o NBA 2k1, que está a vender os jogos separadamente ou num pacote que combina ambas as versões (a preço inflacionado) tanto para a Xbox One / Xbox Series X, como para a PS4 / PS5.

... Penso que será uma opção com que será igualmente simples de lidar: simplesmente não comprar esses jogos. :P

Destaques de Junho na AppGallery da Huawei

09-07-2020 | 08:32 | Apps do Android


No passado mês de Junho, a AppGalery da Huawei recebeu novas entradas, com destaque para a Info Praia e PicsArt, opções para quem está de férias e gosta de editar as suas fotos no smartphone.


As novidades de Junho já estão disponíveis na Huawei AppGallery, a loja de aplicações oficial da Huawei. Entre as recém-chegadas apps, contam-se a Info Praia, essencial nos tempos atuais para quem pretende usufruir do calor e da praia em segurança, a aplicação Quiz Game 2020, perfeita para testar a cultura geral de forma divertida, ou a PicsArt Photo Editor, a aplicação mais descarregada em 2019, que garante ao fotógrafo mais inapto imagens das férias dignas de inveja. Destaque, também, para as apps relacionadas com a banca, tão úteis para qualquer pessoa controlar as suas finanças, fazer pagamentos ou transferências, mesmo em viagem.


Info Praia

Para que possa usufruir da época balnear em segurança em tempos de pandemia, a aplicação Info Praia faculta informação sobre os níveis de ocupação das praias portuguesas. Desenvolvida pela Agência Portuguesa do Ambiente, a aplicação apresenta ainda indicações sobre a qualidade das águas balneares, equipamentos e serviços existentes, bem como a previsão meteorológica diária, com base nos dados do IPMA. Defina as suas praias favoritas e, com um único toque, escolha o destino onde poderá ir a banhos respeitando o distanciamento social recomendado.


Caderneta CGD

Esta aplicação permite aos clientes da Caixa Geral de Depósitos terem a sua Caderneta sempre à mão. Esteja onde estiver, pode usar a sua Caderneta digital para consultar os seus movimentos bancários e documentos digitais ou efetuar pagamentos e levantamentos, de forma simples e fácil e com a segurança de sempre. O acesso à aplicação pode ser feito através das funcionalidades do seu dispositivo, como a Impressão Digital ou o Reconhecimento Facial, sem necessidade de digitar o código de acesso.


NB smart app

A aplicação de mobile banking do Novo Banco e Novo Banco dos Açores, para clientes particulares e empresas, permite-lhe ter o seu banco sempre por perto. Simples, rápida e funcional, a NB smart app oferece um conjunto de novas funcionalidades aos utilizadores, como a realização de transferências para os seus contactos, efetuar levantamentos de dinheiro e outras operações no multibanco apenas com o smartphone e pagamentos em loja com QR code ou NFC.


Caixa Easy

Como o nome sugere, o objetivo desta aplicação da Caixa Geral de Depósitos é descomplicar. Com a Easy pode consultar, em qualquer altura, o saldo e movimentos de conta, acertar contas e transferir dinheiro para amigos, pagar compras com QR code ou número de telemóvel, gerar cartões MB NET ou levantar dinheiro sem cartão. Uma aplicação tão Easy que dispensa o uso de cartão.


Banco CTT

A aplicação Banco CTT, agora disponível na AppGallery, permite efetuar todas as operações do seu dia a dia, de forma simples, rápida e cómoda. Com apenas 3 passos poderá consultar o saldo e movimentos de conta, realizar transferências nacionais e internacionais ou efetuar pagamentos. O seu banco perto de si, em qualquer lado, a qualquer momento.


Quiz Game 2020

A tempo das férias, chegou à AppGalley um quiz irresistível que proporciona divertimento e conhecimento em simultâneo. Com a Quiz Game 2020  tem acesso ao jogo de cultura geral mais popular de sempre e a horas de entretenimento. Utilize as quatro ajudas disponíveis para responder acertadamente a 15 perguntas sobre diversos temas, conquiste o tão desejado prémio, e divirta-se, sozinho ou na companhia de amigos e família.


Premier League Official APP

Esta é a aplicação perfeita para os fãs da Premier League, para muitos a melhor liga de futebol do mundo. Com a Premier League Official APP pode idealizar e gerir a sua equipa de sonho, pesquisar estatísticas, aceder a notícias sobre o seu clube favorito, a vídeos dos maiores craques em ação ou consultar os perfis de todos os jogadores e clubes que disputaram a Premiere League nos últimos 27 anos. Uma app que fará de si um verdadeiro treinador no sofá


A aplicação mais descarregada a nível mundial, em 2019, garante fotos incríveis em qualquer momento. A PicsArt Photo Editor é um editor de fotografia e vídeo com efeitos, ferramentas de desenho, editor de imagem, criador de colagem, criador de adesivos, câmara, filtros fotográficos, editor de vídeo, biblioteca de imagens grátis, editor de rosto com face swap e ferramentas de beleza. Liberte o fotógrafo que há em si e dê asas à criatividade.


Sports Direct

Esta aplicação de shopping vai fazer as delícias dos adeptos do desporto. Com a Sports Direct pode aceder a todo o tipo de produtos para treinar e melhorar a sua condição física. Estão disponíveis mais de 800 marcas, como a Nike, Adidas e Puma, com uma oferta pensada para dar resposta à prática de todos os desportos, de todos os níveis. A aplicação tem ainda uma ampla gama de marcas de moda e lifestyle, com produtos adequados a toda a família.


Android 11 chega a 8 de Setembro

09-07-2020 | 08:00 | Aberto até de Madrugada


Um vídeo do evento Smart Home da Google revelou que o Android 11 deverá ser lançado no dia 8 de Setembro.

Embora a Google tenha partilhado o seu calendário geral de desenvolvimento e lançamento do Android 11, até ao momento ainda não tinha havido referência a uma data concreta para o lançamento oficial do mais recente Android. Foi algo que finalmente foi feito através de um vídeo no evento Smart Home da Google.

Aos 18 minutos é visível um slide que não deixa margens para dúvidas, frisando expressamente uma série de pontos a verificar para garantir que a transição para o Android 11 possa ser feita com o mínimo de inconvenientes possíveis.

Claro que ainda é possível que ocorram atrasos inesperados que obriguem a alterar esta data, mas até demonstração em contrário, será no dia 8 de Setembro que teremos acesso ao Android 11 final - depois sendo uma questão de meses, ou anos, para que chegue a parte significativa do universo Android. ;P


Nimbus revela preço do seu SSD de 100TB

09-07-2020 | 07:00 | Aberto até de Madrugada


Há dois anos que o Nimbus ExaDrive de 100TB se mantêm no topo da lista dos SSDs de maior capacidade, mas só agora foi revelado publicamente o seu preço.

Os SSDs desceram substancialmente de preço nos últimos anos, sendo actualmente possível comprar um SSD de 1TB por cerca de 100 euros (ou até menos, se formos para marcas menos conhecidas). No entanto, para quem quiser um SSD de grande capacidade, as coisas continuam a ser mais dispendiosas. Um SSD de 4TB já vai para os 500-600 euros, mais do dobro do custo de um disco rígido convencional de 8TB, e por isso não será surpresa imaginar o tipo de valor que será pedido por um SSD de 100TB.

O ExaDrive de 100TB da Nimbus custa a módica quantia de 40 mil dólares, resultando num preço inflacionado de 400 dólares por terabyte, mas sendo esse o preço a pagar por quem quiser ter 100TB à disposição no volume de um disco de 3.5", e sem necessidade de preocupações com o volume de escritas, já que conta com garantia de escritas ilimitadas durante o seu período de 5 anos de garantia.

Se por acaso não tiverem 40 mil dólares a mais neste momento, a sua versão mais modesta com apenas 50TB está disponível por um preço bastante mais acessível de 12 500 dólares, que baixa o custo por terabyte para cerca de metade ($250) - mas ainda assim sendo o dobro do que se pagaria por um SSD de 1TB.

Fundo de catálogo (115): Scissor Sisters

08-07-2020 | 20:51 | Gonçalo Sá

Night Work.jpg

Em vez de um difícil segundo álbum, os SCISSOR SISTERS tiveram uma fase mais crítica na altura de editar o terceiro. Mas dez anos depois, "NIGHT WORK" continua a comprovar que o risco valeu a pena - é o melhor dos nova-iorquinos e um dos grandes discos pop da década passada.

De banda do circuito underground da cidade que nunca dorme a fenómeno global, a ascensão dos SCISSOR SISTERS foi rápida e inesperada. Entre o álbum de estreia homónimo, editado em 2004, e o sucessor "Ta-Dah", nascido dois anos depois, o quarteto viu a sua sensibilidade queer e camp ser abraçada pelo mainstream, sobretudo fora de portas, enquanto encontrou vias para uma pop moderna com descendências óbvias dos anos 70.

Um dos cartões de visita, a versão muito livre (e controversa) de "Confortably Numb", dos Pink Floyd, deu logo sinais de um atrevimento que foi da música à imagem, mas a irreverência dos primeiros tempos esmoreceu quando o alinhamento inicial do terceiro disco continha canções mais acomodadas. Ou assim pensou Jake Shears, além de vocalista o principal compositor, que decidiu guardar mais de uma dezena de inéditos na gaveta e recomeçar. Só que ao contrário dos álbuns anteriores, recomeçou fora de Nova Iorque, elegendo Berlim como refúgio de um período no qual lidava com uma depressão.

Shears não esteve sozinho na capital alemã. Os amigos Pet Shop Boys, que também lá moravam em 2008/2009, ajudaram-no a situar-se criativamente e sugeriram um produtor para o novo álbum: Stuart Price, que tinha produzido "Confessions on a Dance Floor" (2005), de Madonna, um dos picos instantâneos tanto da obra do britânico como da rainha da pop. A ideia rapidamente ganhou forma e ajudará a explicar porque é que o terceiro disco dos SCISSOR SISTERS é o mais virado para as pistas.

Price não nada era estranho a ambientes electrónicos (afinal, tinha sido o homem dos Les Rythmes Digitales ou Zoot Woman) e Shears redescobriu-os em discotecas berlinenses como a icónica Berghain - em noites de sexo, drogas e música de dança que teriam reflexo directo na segunda (e definitiva) versão de "NIGHT WORK", das letras à sonoridade.

O apelo físico e noctívago destas canções reveladas no Verão de 2010 deve menos aos anos 70 do que à década seguinte, sobretudo a hinos synth-pop subversivos como "Relax", dos Frankie Goes to Hollywood, que Shears apontou como canção-chave para o conceito do disco. E se a escola dos Bee Gees ou de Elton John não terá sido completamente esquecida, "NIGHT WORK" sugere principalmente audições dos cúmplices Pet Shop Boys ou dos seus contemporâneos Soft Cell, em especial na faceta mais sombria do alinhamento (caso dos relatos de noites bravas das superlativas "Sex and Violence" ou "Something Like This", entre a solidão e a comunhão, a festa e a decadência).

Scissor-Sisters.jpg

O humor não fica de fora e incita algumas das letras mais espevitadas dos SCISSOR SISTERS, em faixas na linha de "Harder You Get" ("Don't point that thing at me unless you plan to shoot"), "Whole New Way" ("My sneak up from behind is gonna blow your mind") ou "Skin This Cat" (esta a única cantada por Ana Matronic, aqui próxima da vertente luxuriante dos Goldfrapp).

O capítulo mais ousado do grupo desde os tempos em que era um fenómeno de nicho foi logo vincado pela capa do disco, uma foto de Robert Mapplethorpe ao bailarino Peter Reed, tirada em 1980. Mantê-la transformou-se numa das maiores batalhas de Jake Shears, que encontrou resistência na editora e mesmo dentro da banda.

O homoerotismo da imagem esteve longe de ser acidental, abrindo a porta a um alinhamento que, mais do que um olhar amplo sobre a vida nocturna, explora com alguma crueza a noite de ambientes LGBTQI+, sem cedências a um filtro heteronormativo. "Fire With Fire", o primeiro single, será das poucas excepções e é dos temas dos quais o vocalista revelou estar menos orgulhoso. Apontado às playlists radiofónicas, também é daqueles em que os SCISSOR SISTERS se levam mais a sério e destoa particularmente na primeira metade do disco, de tom espirituoso e desbragado.

Scissor_Sisters.jpg

"Invisible Light", por outro lado, fecha o álbum da melhor forma e mostrou-se um single mais condizente com um álbum ecléctico e destemido. Sir Ian McKellen, convidado de honra numa participação em spoken word, ajuda a deixar aqui um dos capítulos mais memoráveis e épicos da banda - e que pode ser encarado como descendente espiritual do hedonismo assombrado de "Relax".

Menos conhecidas foram as contribuições de Santigold, na composição e coros da new wave desopilante de "Running Out", e de Kylie Minogue, cuja voz também se ouve lá ao fundo numa "Any Which Way" que faz a ponte com os discos anteriores. Mas são dois bons motivos para (re)descobrir o pico criativo de um percurso em hiato desde o registo sucessor, o mais irregular "Magic Hour" (2012), e que apenas teve sucessão na (promissora) carreira a solo de Shears. "You can find your life in the night life", cantou aqui o norte-americano - e acabou por se (re)encontrar na noite de Berlim e num terceiro álbum revigorante.

 

Apple expande rede de reparação independente à Europa

08-07-2020 | 20:00 | Aberto até de Madrugada


Procurando evitar potenciais processos, a Apple acelera o programa Independent Repair Provider para certificação de lojas de reparação independentes, que agora passa a estar disponível também na Europa. O problema é que pouco espaço há para a "independência".

A relação da Apple com as lojas de reparação não oficiais tem sido cada vez mais tumultuosa, uma vez que ao longo dos anos a Apple tem implementado sistemas que vão dificultando essas reparações. Para além de não disponibilizar peças ou componentes de substituição, por vezes chega ao ponto de bloquear ou limitar a utilização de componentes não oficiais - e até mesmo de peças oficiais que tenham sido retiradas de outros iPhones. Já passamos por casos de sensores Touch ID que não funcionavam noutros iPhones, ou de ecrãs que deixavam de dar uso ao sensor de luminosidade. E a tendência tem sido no sentido de cada iPhone só funcionar com componentes que tenham sido devidamente validados, um por um, pela própria Apple.

No entanto, a Europa tem sido um pouco mais amiga do "direito à reparação" do que os EUA, e será certamente um dos factores que levou a Apple a fazer chegar o programa Independent Repair Provider à Europa. A ideia é ampliar o número de locais onde possam ser reparados iPhones, iPads e demais produtos da Apple, mas simultaneamente assegurar que isso é feito com as devidas qualificações e garantias.

O problema é que o termo "independente" acaba por ser meramente cosmético: uma loja que se deseje candidatar a ser reparador "independente" da Apple terá que ter um técnico que se sujeite a um programa de certificação da Apple e, talvez ainda mais esclarecedor, existe uma pequena cláusula que diz "Apple reserves the right to reject any application without comment". Ou seja, a Apple continua a ditar quem é que tem acesso ou não aos componentes, e a efectuar as ditas reparações... o que não será propriamente a ideia de "independência" que se desejaria.

Além do mais, este programa de nada serve para os utilizadores que desejarem por mãos à obra e repararem os seus próprios smartphones. O que a Apple deveria fazer - e de forma voluntária sem que se chegasse ao ponto de ter que ser obrigada a isso - era: 1) disponibilizar o livre acesso a componentes oficiais de substituição, independentemente de ser uma loja certificada ou um cliente final; 2) não impedir a utilização, ou limitar funcionalidades, quando se recorre a peças não oficiais. Quando muito, neste caso, poderia apresentar no ecrã de sistema uma mensagem meramente informativa a dizer que o iPhone está a utilizar o componente "X" não oficial, mas nada mais que isso.

Ficamos a aguardar, mas sem grandes esperanças que isso seja feito de forma voluntária ou a curto prazo.

Qualcomm revela Snapdragon 865+

08-07-2020 | 17:30 | Aberto até de Madrugada


Tal como tinha feito no Snapdragon 855, a Qualcomm apresentou uma versão de maior desempenho do seu mais recente SoC: o Snapdragon 865+, com velocidade máxima de 3.1 GHz.

O Snapdragon 865+ é exactamente o mesmo chip que o 865 normal, mas conta com um processo de selecção mais rigoroso de modo a escolher apenas os chips que conseguem funcionar a velocidade mais elevada - na prática, um "overclock" feito oficialmente. Enquanto o 865 normal conta com um núcleo Cortex A77 principal que pode atingir uma frequência máxima de 2.84 GHz, o 865+ eleva essa frequência para os 3.1 GHz.

Uma melhoria de 10% que também é aplicada ao GPU Adreno 650, mas que deixa intocados os demais cores (3x A77 e 4x A55). Ou seja, em funcionamento normal não haverá qualquer melhoria prática, com a melhoria dos 10% a fazer-se sentir unicamente no caso das tarefas mais intensivas. (Interrogo-me se não seria mais produtivo fazer com que a melhoria dos 10% fosse feita nos restantes cores, que são responsáveis pela maioria do processamento "geral".)

Tirando o facto de ser um chip que marca a transposição dos 3 GHz nos smartphones, é algo que deverá ser utilizado de forma quase exclusiva pela próxima geração de smartphones gaming que não poupam esforços para ter o melhor hardware disponível a cada momento.

Módulo de tomada Sonoff S26 a €6

08-07-2020 | 16:30 | Aberto até de Madrugada


O módulo de tomadas inteligente Sonoff S26 da Itead é uma das opções mais populares para quem controlar remotamente aparelhos ou automatizar o seu funcionamento, e agora está a acessível a um preço verdadeiramente irresistível de apenas 6 euros.

Os módulos de baixo custo da Sonoff já são bem conhecidos por todos os que desejem automatizar a sua casa, permitindo que se criem agendamentos para ligar e desligar aparelhos, controlá-los remotamente através da sua app, integrá-los com o Google Home e Alexa para que possam ser controlados com um comando de voz, ou até ligá-los ao IFTTT para infinitas possibilidades de automação.


Este novo módulo de tomada Sonoff S26 está actualmente disponível por apenas 6 euros usando-se o código de desconto BGSOFS26.

A sua utilização não poderia ser mais simples, bastando encaixá-lo numa tomada, e ligar-lhe o aparelho eléctrico pretendido. Depois, podemos controlar o ligar/desligar através da app ou dos serviços associados, ou através do pequeno botão existente no módulo, ou integrando-o num sistema de automação mais abrangente e complexo.

Tal como o S20, este Sonoff S26 vem com potência máxima controlada anunciada de 2200W.

Notícias do dia

08-07-2020 | 15:30 | Aberto até de Madrugada

Renovações de matrículas passam a ser automáticas graças a "ataque de hackers"; OnePlus corrige modo Photochrom desactivando a câmara "color filter"; Amazon Prime Video ganha perfis individuais para 6 pessoas; automações no iPhone passam a ser verdadeiramente automáticas no iOS 14; nas promoções temos um carregador Baseus 65W USB-C GaN por €37; Mmhmm quer ser o estúdio virtual para streaming de vídeo; e estudo alemão revela que segurança dos routers deixa bastante a desejar.

Antes de passarmos às notícias do dia, participa no passatempo gadget da semana que desta vez te dá a possibilidade de ganhares um carregador BlitzWolf BW-S5.

Balões do Google Loon iniciam serviço comercial no Quénia



Aquilo que parecia um projecto maluco, de distribuir internet e comunicações via balões, está agora a ser posto em uso como serviço comercial regular no Quénia, expandindo a rede 4G por uma vasta área que de outra forma não teria cobertura.

Até ao momento o serviço do Projecto Loon tinha-se mantido apenas em fase experimental e usado como serviço de emergência em áreas afectadas por catástrofes. Agora, o serviço entra em operação como serviço regular e permanente no Quénia, abrangendo uma área de mais de 80 mil quilómetros quadrados, em cooperação com a Telkom Kenya, a terceira maior operadora nacional. Um projecto que seguramente será seguido atentamente pelos demais operadores e também por outros países interessados em implementar uma rede de comunicações sem necessidade de uma dispendiosa infraestrutura terrestre.


Samsung Galaxy Unpacked a 5 de Agosto



A Samsung continua a apostar no mês de Agosto para fazer as apresentações dos modelos para a segunda metade do ano, e desta vez teremos um evento Galaxy Unpacked a 5 de Agosto.

É esperado que neste evento a Samsung apresente modelos como o Galaxy Note 20, os novos dobráveis Galaxy Z Flip e Galaxy Z Fold 2, o tablet Galaxy Tab S7, e ainda o smartwatch Galaxy Watch 3 e os seus earphones Bluetooth Galaxy Buds Live.


Clientes Monese em Portugal com gestão conjunta com PayPal


A partir de agora os clientes Monese em Portugal poderão utilizar o serviço em conjunto com o PayPal para fazer pagamentos e gerir ainda melhor as suas finanças pessoais – tudo isto dentro de uma única aplicação móvel. As novas funcionalidades tornarão mais simples a gestão de dinheiro na sua conta PayPal, incluindo utilizar a Monese na sua carteira digital PayPal para fazer pagamentos online, no telemóvel e na aplicação.

Em sentido inverso, também será possível gerir o dinheiro da conta PayPal na app da Monese, bem como visualizar o seu saldo PayPal e o histórico de transacções de 90 dias. Estas características, actualmente disponíveis para titulares de contas pessoais Monese em 11 países na Europa, foram concebidas para dar aos clientes uma experiência de utilizador mais integrada que proporciona um maior acesso à economia global.


Mega-aposta do Quibi torna-se em mega-fiasco



O serviço de streaming de vídeos Quibi, criado por alguns dos maiores nomes de Hollywood (Jeffrey Katzenberg e Meg Whitman), e que prometia revolucionar os conteúdos vídeo nos smartphones, com produções de luxo e um inovador formato duplo pensado para ser visto tanto em modo horizontal como vertical, está agora prestes a tornar-se no maior fiasco do ano.

Sem modalidade gratuita (as opções limitam-se a pagar para ver o serviço com publicidade, ou pagar ainda mais para se livrarem da publicidade), sem possibilidade de ser visto fora do smartphone (algo que entretanto já mudaram, desde que viram que a adesão não estava a ser como imaginavam), e tentando competir pela atenção de um público que não tem falta de oferta de serviços de streaming, o Quibi está a descobrir que as suas intenções não são compatíveis com a realidade - e a isto soma-se o "apocalipse" de ter muitos dos seus supostos clientes a chegarem ao fim do período experimental gratuito e sem qualquer intenção de continuarem com ele.


Curtas do dia


Resumo da madrugada