Planet Geek

26 de Maio, 2018

Apple bloqueia iPad sem motivo aparente - deixa jovem sem a sua "vida digital"

26-05-2018 | 20:13 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Estamos habituados a pensar que os nossos dados digitais estão mais seguros que os nossos pertences físicos, mas infelizmente também esses podem desaparecer de um momento para o outro sem explicação lógica... e sem grandes hipóteses de os conseguirmos recuperar.

O caricato - mas assustador - caso aconteceu com uma jovem que usava um iPad mini usado que lhe tinha sido oferecido por uns amigos dos seus pais. Era o seu tablet principal, onde acumulava todas as suas fotos e demais informações digitais, mas que de um momento para o outro se tornou num intransigente bloco de vidro e metal, bloqueado sem qualquer explicação ou motivo aparente.

A Apple bloqueou o acesso ao iPad e à conta iCloud da jovem, mesmo esta sabendo o seu username e password; sendo que aquilo que não sabe são as respostas às perguntas de recuperação (que na altura em que criou a conta, em 2010, tinha sido recomendado pela mãe que usasse valores "inventados"), e o email que tinha associado à conta também já caducou. Embora se possa argumentar que deveria ter tido o cuidado de actualizar o email... a verdade é que a Apple nunca a impediu de fazer login com toda a normalidade, durante anos e anos... até agora, do nada, bloquear tudo e sem disponibilizar qualquer forma de recuperar o acesso à sua conta e iPad.

Embora seja ridículo que, de um instante para o outro, se possa transformar um equipamento funcional num pisa papéis bloqueado sem hipótese de ser reutilizado com uma nova conta; mais ridículo é que se deixe de ter acesso à conta iCloud com todos os seus dados - mesmo tendo o username e password correctos!

... No mínimo, dá que pensar quanto à confiança que se deve ter (ou não) nos equipamentos que pensamos estar sob nosso controlo, não? E isto que aqui aconteceu por motivos "inexplicáveis", pode muito mais facilmente acontecer por motivos de acidente e morte de um membro da família, etc. e de um momento para o outro bloqueando o acesso a equipamentos e contas na cloud.


P.S. Mesmo com o caso a ter atraído a atenção da Apple e a merecer acompanhamento especial, parece que não há mesmo forma de desbloquear a situação...

topo

Impressora 3D da BeeVeryCreative pode ser a próxima a imprimir no espaço

26-05-2018 | 17:31 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Da próxima vez que um astronauta precisar de imprimir uma peça a bordo da ISS em órbita ou talvez numa missão a Marte, poderá estar a fazê-lo numa impressora desenvolvida em Portugal.

A BeeVeryCreative é uma empresa que dispensa apresentações por todos os que se interessam por impressoras 3D, e que tem demonstrado que cá em Portugal conseguimos criar produtos de qualidade e referência a nível mundial - e que agora até se arrisca a dar o passo para o nível interplanetário. A BeeVeryCreative já entregou à ESA o protótipo da impressa 3D concebida de raiz para ser utilizada no espaço, em resultado de um concurso público lançado em 2015, e que foi ganho pelo consórcio internacional composto pela Active Space Technologies (de Coimbra), a SONACA Space e OHB-System (ambas alemãs).

Por agora o objectivo é demonstrar que esta impressora 3D supera a impressora 3D da NASA na estação espacial internacional; mas antes disso ainda terá um longo caminho de testes a percorrer até que tenha autorização para voar até ao espaço e tornar-se numa valiosa ferramenta para os astronautas.

Enquanto isso, a BeeVeryCreative aproveitá aquilo que aprendeu no desenvolvimento desta impressora para melhorar os seus modelos "terrestres", incluindo a criação de uma nova impressora 3D dedicada às indústrias que precisam de criar peças rapidamente. Actualmente a empresa disponibiliza a sua impressora 3D original BeeTheFirst, a versão melhorada BeeTheFirst+, uma versão mais económica para makers BeePrusa, e ainda uma versão para o sector do ensino BeInSchool.

topo

Borlas para o fim de semana

26-05-2018 | 16:32 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Fim de semana, altura para descansar e recarregar as baterias (para quem pode). Aproveitem para dar uma olhadela nesta lista de promoções, onde vão encontrar jogos, apps, ícones e wallpapers grátis.

Jogos

Game Studio Tycoon 3 $3.99
Hexasmash Pro - Wrecking Ball Physics Puzzle $3.99

topo

Pixel 3 da Google pode vir com ecrã total sem notch?

26-05-2018 | 16:21 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Uma imagem encontrada no Android P revela um smartphone com ecrã "100%" sem recortes, que algumas pessoas acreditam poder ser indicativa do design do próximo Pixel 3 da Google.


Com a maioria dos grandes lançamentos deste ano já feitos, aumentam as expectativas sobre o que a Google estará a preparar para o seu futuro Pixel 3. Uma imagem no Android P, na secção de atalhos para silenciar o smartphone, mostra o desenho de um smartphone com ecrã completo e sem recortes, que tem gerado bastante curiosidade. Isto porque, no passado, este mesmo tipo de imagens no Android acabou por revelar o design do Pixel 2 XL


Caso se venha a confirmar, significaria que a Google iria dar o salto para um smartphone verdadeiramente full-screen, ao estilo do Vivo Apex - que conta com sensor de impressões digitais no ecrã, e câmara frontal popup; mas parece-me que seria um salto demasiado arriscado... se bem que, por outro lado, há que ter consciência de que os Pixel continuam a ser smartphones de volume relativamente reduzido, o que poderia permitir este tipo de aposta (ao contrário do que podem fazer empresas como a Samsung e a Apple; onde as novidades têm que ser cuidadosamente testadas).

Por outro lado, há também que não esquecer que também já surgiram indícios que o Pixel 3 teria um ecrã recortado, pelo que nesta fase o mais seguro é admitir que está tudo em aberto para o Pixel 3. Pessoalmente, estou mais curioso em saber que tipo de coisa é que terão feito a nível da câmara... pois parece-me que a Google irá trazer-nos grandes novidades nesse departamento, depois de tudo o que fizeram nos Pixel 2.

topo

Xiaomi Mi 8 pode vir com Quick Charge 4.0

26-05-2018 | 15:31 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


O Xiaomi Mi 8 está aí ao virar da esquina e a acreditar numa imagem que supostamente teve origem no site da Qualcomm, o novo smartphone da marca chinesa vai suportar o QuickCharge 4.0.

Hoje em dia quase todas as marcas disponibilizam um sistema de carregamento rápido para os seus smartphones. Fabricantes como a Huawei ou a OnePlus, preferem trabalhar no desenvolvimento de tecnologias próprias para este fim, mas a grande maioria das marcas opta pelo Quick Charge da Qualcomm. Tendo em conta os dados agora vindos a público, o Xiaomi Mi 8 poderá suportar a mais recente versão deste sistema de carregamento.




Se forem agora ao site da Qualcomm, o Mi 8 já não faz parte da lista de equipamentos que suporta esta tecnologia, pelo que alguém poderá ter detectado a fuga de informação e removido a informaç
ao; ou, por outro lado, tratar-se apenas de um trabalho de Photoshop. Mas saberemos a resposta já no dia 31 deste mês - incluindo a parte da traseira translúcida.

Curiosamente, apesar de frequentemente utilizar a plataforma Qualcomm Snapdragon, a Xiaomi raramente disponibiliza o QuickCharge nos seus smartphones. Não são conhecidas razões oficiais para sustentar esta decisão, há contudo quem avance com questões de patentes e respectivos custos, para explicar a decisão da Xiaomi.


No caso da Huawei, como tivemos oportunidade de testar, o SuperCharge é uma boa opção para o carregamento dos smartphones com processador HiSilicon Kirin, tendo este sistema de carregamento batido aos pontos o DashCharge da OnePlus. É certo que este último é capaz de permitir um carregamento rápido, mas acaba por não conseguir superar a concorrência. A OnePlus bem poderia dedicar o seu tempo de investigação a outros assuntos e utilizar o QuickCharge da Qualcomm, tirando partido do facto de utilizar o Snapdragon 845 no seu OnePlus 6. Infelizmente e como tem sido habitual, a decisão acabou por recair na manutenção do DashCharge,

A Xiaomi também tem vindo a trabalhar no desenvolvimento do Surge, podendo mesmo apresentar em breve a segunda versão deste processador. Enquanto este CPU não chega a um nível de desempenho capaz de se bater coma  concorrência, a marca chinesa vai utilizando dois fabricantes de processadores, para equipar os seus smartphones: MediaTek e Qualcomm.

topo

Google Photos ganha "estrelas" para fotos favoritas

26-05-2018 | 15:21 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Marcar e encontrar as melhores fotos entre os milhares de fotos guardados no Google Photos vai ser mais fácil, com a chegada das "estrelas" para marcar as fotos favoritas, como era pedido pelos utilizadores há muito tempo.


Hoje em dia estamos habituados a ter uma forma de marcar um "like" ou "favorito" em todo o lado - quer seja com um famoso polegar para cima do Facebook, ou com um coração, ou com uma estrela - pelo que era algo desesperante chegar ao Google Photos e não encontrar nada. O Google Photos muito tem feito para nos ajudar a gerir a imensa quantidade de fotos e vídeos que geramos actualmente, fazendo álbuns automáticos, sugerindo efeitos e correcções... mas quando chegava a altura de realmente marcar uma foto especial no meio de todas as outras... não facilitava a vida; até agora.

A Google está finalmente a adicionar a possibilidade de marcar as fotos favoritas com uma estrela; rectificando uma ausência de longa data que se fazia notar desde os tempos do Picasa - serviço onde, surpresa das surpresas, era possível marcar as fotos favoritas com uma estrela; coisa que no entanto a Google não replicou no Google Photos, por muito que isso parecesse natural e óbvio logo desde o início.

Mas o que interessa é que a situação fica rectificada, e ao longo dos próximos dias (se ainda não vos aparecer) poderão começar a "estrelar" as vossos fotos favoritas, facilitando a sua descoberta sempre que desejarem recordar algumas das vossas melhores memórias.

topo

Google e LG revelam ecrã OLED de 1443PPI para VR

26-05-2018 | 13:31 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


A Google e a LG mostram-nos aquilo que todos gostaríamos de poder ver ao olhar por uns óculos de realidade virtual: um ecrã OLED que triplica a densidade de pixeis face aos ecrãs usados nos óculos VR actuais, capaz de exibir imagens bastante mais realistas.

Ninguém vai tirar o mérito a empresas como a Oculus, HTC, Samsung e Sony por tudo o que estão a fazer para incentivar a tecnologia de realidade virtual, mas bem sabemos que a tecnologia ainda tem muito que evoluir para nos proporcionar experiência VR com a qualidade pretendida... e um passo importante nesse sentido é a utilização de ecrãs com muito maior resolução e densidade.

A Google e a LG mostraram um ecrã OLED de 4.3" que desenvolveram especificamente para a utilização em óculos VR, com uma impressionante resolução de 4800x3840 e 1443PPI, permitindo um campo visual de 120x96º e um refresh rate de 120Hz.



É um ecrã que não só representa um salto de gigante face aos que temos actualmente (que andam pelos 450-600PPI) como também começa a dar-nos esperança de eventualmente podermos chegar aos ecrãs com resolução idêntica à acuidade humana mais depressa do que se imagina (algo que está estimado poder ser conseguido com um ecrã de 9600x9000... ou seja, "apenas" o dobro deste ecrã).

Para conseguir lidar com a imensa quantidade de dados que este ecrã exige a Google e LG criaram chips específicos, mas o mesmo foi também pensado para que pudesse ser utilizado por chips mobile a funcionar com dois ecrãs (um para cada olho), mas a velocidade de apenas 75Hz, e tirando partido do foveated rendering, para apenas dedicar recursos à pequena área do ecrã para qual estamos a olhar directamente.

... Esperemos não ter que esperar muito para que óculos com ecrãs destes cheguem ao mercado... a preços acessíveis.

topo

Akita vai vigiar equipamentos IoT domésticos

26-05-2018 | 12:37 | A Minha Alegre Casinha | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


À medida que se vão acumulando dispositivos inteligentes em nossas casas vão também aumentado as possíveis portas de entrada para hackers devido a falhas de segurança nos mesmos, e é precisamente isso que este Akita quer ajudar a evitar.

Se por um lado temos que nos preocupar com os produtos mal-configurados, mais grave é quando temos que lidar com falhas que não dependem de uma má configuração mas sim de uma qualquer vulnerabilidade que exista num qualquer dispositivo sobre o qual nem pensamos: como uma câmara de vigilância ou até um simples termóstato ou sensor de movimento.

Este Akita é um módulo que bastará deixar ligado à rede doméstica, e que analisará as comunicações e dispositivos que estão ligados, prometendo detectar e proteger dispositivos vulneráveis - onde a "protecção" é feita desligando os dispositivos em risco da rede.

A ideia do Akita vai mais longe, ao pretender criar toda uma comunidade sustentável de descoberta de vulnerabilidades e a criação de uma base de dados em blockchain para garantir a sua segurança a longo prazo. Sendo que também será este o seu maior risco... pois se não conseguir atrair pessoas suficientes parece-me que fica posta em causa a sua capacidade de reconhecer equipamentos vulneráveis a médio e longo prazo...

Ainda assim, a ideia é interessante... e penso que equipamentos deste tipo se irão tornar obrigatórios à medida que se vão tendo mais e mais dispositivos "IoT" em casa.

Para os interessados, o Akita está disponível a partir de $99, e com promessa de entrega para Junho deste ano.



topo

Apple sabia que iPhone 6 dobrava facilmente - embora dissesse o contrário publicamente

26-05-2018 | 11:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


O fantasma do famoso "bendgate" regressa para assombrar a Apple, desta vez com a revelação de documentos internos que comprovam que a Apple tinha conhecimento dessa fragilidade nos iPhones 6 e 6 Plus, embora publicamente sempre tenha negado que havia um problema estrutural de origem.

A posição da Apple relativamente ao bendgate sempre foi negar, negar, negar; mas para além de ser um problema que foi facilmente comprovado acidentalmente comprovado por milhares de utilizadores que descobriam um iPhone "empenado" ao tirá-lo do bolso, acabou por angustiar muitos mais quando, ao fim de vários meses, e mesmo sem "empenos" aparentes, começavam a apresentar problemas no ecrã e touchscreen, em virtude da flexão sofrida internamente - num problema que foi baptizado de "touch disease".

Agora, em resultado do processo contra a Apple que está a decorrer nos tribunais, foram revelados alguns excertos de documentos internos da Apple que confirmam que sabia que estes iPhones iam dobrar com facilidade. Segundo estes documentos referentes aos próprios testes feitos pela Apple, a conclusão foi a de que o iPhone 6 tinha uma probabilidade de dobrar 3.3 vezes superior ao iPhone 5S; e a de que o iPhone 6 Plus poderia dobrar com 7.2 vezes mais facilidade!


Só quase um ano mais tarde é que a Apple, sem dar qualquer satisfação ou explicação, fez alterações no iPhone 6 para o tornar mais resistente, e reduziu o preço da reparação / troca dos iPhones afectados por estes problemas de $349 para $149 - que já na altura poderia ser interpretado como uma "admissão de culpa" silenciosa.

Pois... mas agora comprova-se que realmente não só tinha culpa como sabia que a tinha, mesmo enquanto publicamente dizia o contrário; e mesmo os clientes que pagaram o valor "reduzido" de $149 para corrigir este problema têm todos os motivos para se sentirem enganados, ao serem obrigados a pagar para resolver um problema que a Apple já sabia que ia acontecer.


Que uma marca erre, é chato mas é daquelas coisas que pode acontecer a qualquer uma; que uma marca erre, saiba que errou, mas tente fazer dos seus clientes parvos ao mentir descaradamente... isso já me parece bastante mais difícil de aceitar - e torna-se ainda mais preocupante quando se tratam de situações recorrentes (como no caso da lentidão por conta das baterias gastas)...

topo

Google já mostra qualidade do ar em Portugal

26-05-2018 | 10:00 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Quem usar o Google para ver o estado do tempo em Portugal já poderá ver também uma avaliação da qualidade do ar.

Não há falta de apps de meteorologia que nos dão todo o tipo de previsões e informação sobre tudo e mais alguma coisa que se queira saber; mas para muitas pessoas, a comodidade de ter isso à distância de uma pesquisa ou toque no icon, na pesquisa do Google, é mais que suficiente.

Para além das habituais previsões do sol / chuva, informação sobre o vento, e horas do nascer e por do sol, agora também temos acesso a uma indicação da qualidade do ar, que pelo menos nos testes que efectuei, está a ter origem no BreezoMeter e parece estar disponível para praticamente todo o país (embora por vezes possa não aparecer em certos horários).

Infelizmente fiquei logo "chateado" por ver que aqui na minha área a qualidade do ar era dada como "média" devido às partículas no ar, enquanto que no Porto a qualidade do ar era considerada "excelente". Felizmente, umas horas mais tarde a situação parecia ter ficado regularizada e também já dava uma resultado excelente... Mas, quanto mais não seja, servirá para sensibilizar as pessoas e fazê-las dar mais valor ao ar que respiram.

topo

SpaceX "quase" apanhou o cone do último lançamento

26-05-2018 | 09:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


A SpaceX continua a tentar reduzir os custos dos lançamentos espaciais recuperando e reaproveitando o máximo dos componentes utilizados, e no seu último lançamento "quase" conseguiu apanhar os cones do foguete com o seu navio Mr. Stevens.

Já sabemos que não faltam ideias "loucas" lançadas por Elon Musk, que não satisfeito apenas com a recuperação do foguete, também quer tentar apanhar o cone que segue no topo do foguete a proteger a carga enviada para o espaço. Este cone (que se abre em duas metades) cai amparado por pára-quedas, e a ideia é usar uma embarcação rápida com uma rede gigante para os tentar apanhar antes de atingirem a água.

Infelizmente esta junta-se à lista das tentativas falhadas, mas desta vez a SpaceX disse que estiveram mesmo "muito perto" de conseguir apanhar o cone.


A SpaceX conseguiu recuperar as duas metades do cone, mas só depois de já terem caído na água, sendo que a água salgada inviabiliza a sua reutilização - e tendo em conta que cada cone custa vários milhões de dólares, já se percebe o interesse de fazer com que esta "caça ao cone" possa ser bem sucedida o mais depressa possível.

... Talvez para o próximo lançamento?

topo

Nokia 7 Plus promete bateria para dois dias

26-05-2018 | 08:32 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


O Nokia 7 Plus foi um dos smartphones que a HMD apresentou em Barcelona, aquando da realização do MWC 2018. As lentes ZEISS e um modo Pro melhorado, deverão garantir fotografias de qualidade e o Android One é garante de um Android optimizado, com actualizações a tempo e horas.

A HMD Global, The Home of Nokia Phones, anunciou hoje a chegada do Nokia 7 Plus ao mercado português. Com um design marcante, o Nokia 7 Plus combina recursos de imagem inovadores e uma performance poderosa, oferecendo uma bateria que dura dois dias. Com um sistema Dual-Sight melhorado, lentes ZEISS altamente sensíveis e modo Pro Camera, o Nokia 7 Plus capta imagens espetaculares, sejam quais forem as condições de iluminação. Selecionado pela Google para se juntar à família Android One, o Nokia 7 Plus oferece uma experiência de Android pura, segura e atualizada.


Design e desempenho emblemáticos

O Nokia 7 Plus destaca-se de todos os outros graças ao seu exclusivo revestimento de cerâmica obtido através de um sistema de 6 camadas de pintura que garante uma melhor qualidade de chamada e receção de sinal, assim como uma melhor aderência do telefone. Agradável ao tato, é confortável de manipular, ocultando as linhas de antenas de forma elegante. Esculpido minuciosamente a partir de um único bloco de alumínio da série 6000 de aluminium, o Nokia 7 plus possui extremidades em cobre que contrastam com o corpo oferecendo um elegante efeito de dois tons.

Os seus biséis ligeiramente curvados e finos proporcionam uma experiência de um grande ecrã num dispositivo muito equilibrado. O visor vibrante de 6 polegadas 18:9 Full HD + torna o Nokia 7 Plus perfeito para navegação na internet, utilização de redes sociais, jogos e conteúdos de entretenimento, com mais amplitude na mesma largura que um dispositivo de exibição tradicional de 5,5 polegadas. E com 4 GB de RAM, é suficientemente rápido para aqueles que gostam de fazer duas coisas em simultâneo. O ecrã polarizado de alto contraste oferece uma experiência de visualização extraordinária, mesmo em condições de luz extrema, para que possa desfrutar dos seus conteúdos favoritos em qualquer lugar.

Para permitir aos fãs da marca capturar e disfrutar de mais conteúdo durante mais tempo, o Nokia 7 Plus está equipado com a poderosa plataforma Qualcomm® Snapdragon™ 660. Este smartphone foi otimizado para o máximo rendimento e duração de bateria, inclusivamente quando se transmitem os vídeos #Bothie em direto no Facebook ou no Youtube. Otimizado para extrair o máximo da bateria 3800mAh, o Nokia 7 Plus oferece uma bateria com a incrível duração de 2 dias


Fiel às imagens reais

Combinando um hardware ótico e algoritmos de imagem inovadores, o Nokia 7 Plus capta momentos em imagens que são fiéis à realidade. Os sensores traseiros duplos com lentes ZEISS combinam uma câmara principal de grande angular ultrafina de 12MP para um melhor desempenho quer em condições de pouca luz como de luz extrema e uma câmara secundária de 13MP que oferece 2x zoom para os momentos em que queremos chegar mais perto. Adicionalmente, o Nokia 7 Plus conta com o modo Pro Camera que permite tirar fotografias como um profissional, proporcionando um controlo manual, rápido e fácil da configuração avançada da câmara, como o balanço de brancos, foco, ISO, velocidade de obturação e exposição. É possível ver o impacto dos ajustes em tempo real antes de finalizar ao ajuste para obter a fotografia perfeita numa única tentativa e sem necessidade de filtros.

O Nokia 7 Plus apresenta, pela primeira vez num smartphone Nokia, funções de criação de imagens de inteligência artificial, tornando as “selfies” ainda melhores. E com as máscaras, estas podem ser ainda mais divertidas, inclusivamente adiciona-las aos #Bothies.

Com a sua impressionante câmara frontal de 16MP com lentes ZEISS, o Nokia 7 Plus adapta-se a condições de pouca luz, aumentando a sensibilidade à luz de forma a garantir selfies perfeitas. A tecnologia Dual-Sight melhorada potencia em simultâneo as câmaras frontal e traseira para captar o #Bothie ideal e mantê-lo seguro com uploads ilimitados de fotos e vídeos para o Google Fotos. Três microfones captam áudio espacial em 360 ° para combinar com os vídeos 4K, ajudando a transportar-nos para o centro da ação e criando conteúdo digno de grandes cineastas.

Luis Peixe, Country Manager HMD Global para Espanha e Portugal, refere:

“Com um design sem precedentes e uma imagem inovadora, o novo Nokia 7 Plus é um verdadeiro porta-estandarte na nossa gama de smartphones. Sabemos que os nossos fãs estão mais do que nunca a explorar, trabalhar e jogar nos seus dispositivos móveis. Desde a transmissão em direto dos dois lados da história até aos seus programas de televisão favoritos, querem ver mais na palma da sua mão. Foi por isso que desenhámos o Nokia 7 Plus para que seja o seu companheiro elegante onde quer que vá, sempre preparado para oferecer uma experiência de grande ecrã de alta qualidade. O Nokia 7 Plus reúne todas estas características num corpo ultracompacto oferecendo aos nossos fãs a oportunidade de ver mais, fazer mais, captar mais e partilhá-lo no momento. Estamos muito satisfeitos por poder anunciar a chegada do Nokia 7 Plus ao mercado português.”

Experiência pura, segura e atualizada com o compromisso do Android One


O Nokia 7 Plus junta-se à família Android One, oferecendo uma experiência de software de elevada qualidade desenhada pela Google. O novo Nokia 7 Plus permanecerá atualizado com as mais recentes inovações Google e atualizações de segurança habituais. Aoexecutar Android puro, o novo Nokia 7 Plus dispensa alterações desnecessárias ao interface de utilizador ou processos ocultos que poderiam consumir muita bateria, para que o utilizador possa disfrutar do seu novo telefone por mais tempo. À semelhança de todos os smartphones Nokia que se encontram inseridos no programa Android One, o novo Nokia 7 Plus inclui um número limitado de aplicações pré-instaladas para oferecer mais espaço de armazenamento.

Para além disso, a incorporação de Android Oreo ™ para uso imediato, permite desfrutar dos recursos mais recentes, incluindo a função Picture-in-Picture para multiárea, Android Instant Apps para localizar e executar aplicações com o mínimo impacto, 60 fantásticos novos emojis e funções para maximizar a duração da bateria, incluindo a limitação o uso de aplicações em segundo plano.

 Disponibilidade


Disponível em Portugal em duas elegantes combinações de cores: preto / cobre e branco/cobre, o novo Nokia 7 Plus vai ser comercializado a um preço médio de 449,99€.


topo

Echo da Amazon gravou conversa privada e enviou-a para outra pessoa

25-05-2018 | 20:04 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Quem se preocupar com a possibilidade dos seus dispositivos inteligentes poder estar a escutar tudo o que dizem, eis que surge um estranho relato que parece resultar de uma muito improvável sequência de eventos.

Um casal norte-americano ficou extremamente surpreendido quando um funcionário seu, que trabalhava noutro estado, lhes disse ter recebido uma mensagem contendo uma gravação de uma conversa entre ambos, feita em sua casa pelo seu Amazon Echo, e que lhe tinha sido enviada pela Alexa. Depois de contactarem a Amazon a pedirem satisfações, eis o que parece ter acontecido segundo os registos da Amazon.

O Echo existente na casa do casal activou-se durante uma conversa do casal, em resposta a uma palavra que foi interpretada como sendo "Alexa"; logo de seguida, o Echo interpretou a conversa que decorria entre ambos como sendo um comando "send message" (enviar mensagem), tendo feito uma pergunta em voz alta "to whom?" (para quem), continuando a interpretar a conversa - que prosseguia alheia a tudo isto - como sendo o nome de um contacto. Nesta altura a Alexa terá pedido a confirmação de "é para esta pessoa, certo?", e prontamente interpretado a conversa ambiente como sendo uma confirmação... e que resultou no envio da conversa para o tal contacto.

É uma sequência de eventos bastante improvável: reconhecer "Alexa"; reconhecer o comando "Send Message"; reconhecer o nome de um contacto; reconhecer uma confirmação à pergunta de verificação; tudo a partir do "ruído ambiente" durante uma conversação casual que não era dirigida à Alexa... mas que este caso parece demonstrar que é possível.

A Amazon diz que irá fazer alterações para minimizar a possibilidade de que situações assim ocorram, mas parece-me que, se estes casos vão acontecendo com alguns poucos milhões de utilizadores... imagine-se o que poderá acontecer quando forem centenas de milhões a usarem equipamentos que os "escutam" em casa. Recentemente, quando estava a usar o Nexus 6, cheguei ao ponto de ter que desactivar o reconhecimento "Ok, Google", porque frequentemente quando o desbloqueava dava com ele a ter feito alguma pesquisa de algo que tinha dito (felizmente no Huawei P20 isso não tem acontecido, talvez tenha um reconhecimento de voz melhorado). Pelo que me parece que, se de um lado teremos assistentes digitais cada vez mais capazes; por outro lado também vão aumentando as probabilidades para as "más interpretações" com consequências imprevisíveis...

topo

Lâmpadas Yeelight deixam de funcionar com a GDPR

25-05-2018 | 19:12 | A Minha Alegre Casinha | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

A Xiaomi está a deixar literalmente milhares de utilizadores europeus às escuras no primeiro dia da entrada em vigor da GDPR, ao desactivar sem qualquer explicação aceitável o acesso às suas lâmpadas inteligentes Yeelight.

As lâmpadas inteligentes Yeelight têm sido das propostas mais atractivas para quem procura automatizar as luzes em sua casa, permitindo criar todo o tipo de grupos e rotinas que, com facilidade (e a baixo custo) podem transformar uma casa numa "casa do futuro". Infelizmente, a chegada do GDPR mostra também a facilidade com que uma casa inteligente se pode virar contra o próprio dono.

Muitos utilizadores têm estado a queixar-se que, com a mais recente actualização da app, estão a receber uma mensagem que diz que as lâmpadas Yeelight deixam de estar acessíveis devido ao GDPR.



Uma mensagem que não só deixa os utilizadores "às escuras" como também causa alguma perplexidade... pois não se consegue compreender porque motivo a Xiaomi está a bloquear o acesso às lâmpadas e a permitir que se continuem a utilizar outros dispositivos inteligentes que supostamente teriam o mesmo tipo de permissões.

A única parte menos má de tudo isto é que quem estiver a utilizar o servidor da China (como aliás é recomendado para quem quiser ter acesso a todos os dispositivos que não ficam disponíveis quando se usam servidores ocidentais), continua a ter acesso a tudo como dantes... Ainda assim, isso não é desculpa, nem tão pouco justifica a inaceitável forma como a Xiaomi procedeu neste caso. Seria conveniente que a Xiaomi esclarecesse esta situação o mais rapidamente possível, sob pena de perder toda a credibilidade que vinha a conquistar neste segmento dos dispositivos inteligentes para as casas...

... E simultaneamente, vem dar razão a todos os que defendem a necessidade de não se ficar dependente de serviços externos, para se evitar ficar "pendurado" devido a situações deste tipo: sendo que quem apostar em soluções que integram as Yeelight directamente com sistemas locais (como o Home Assistant ou outros), não terão motivos para se preocupar - pelo contrário, poderão ficar bastante mais descansados.

Actualização: a Xiaomi diz que a situação irá ficar regularizada no prazo de uma semana.

topo

Hacknet Deluxe gratuito na Humble Store

25-05-2018 | 17:29 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Os aspirantes a hackers podem começar por brincar nos seus próprios computadores, jogando a este Hacknet Deluxe.


Querem sentir-se como os hackers nos filmes de cinema? Então nada como aproveitarem esta oportunidade para apanharem o Hacknet Deluxe, que está actualmente disponível gratuitamente na Humble Store.

Neste jogo iremos tornar-nos em hackers virtuais, com a particularidade dos princípios usados no jogo serem bastante similares aos processos que seriam seguidos no mundo real. É altamente recomendado e, simultaneamente, bastante divertido.

... Mas como sempre, não se esqueçam que "brincar aos hackers" no mundo real pode ter consequências igualmente... reais.


topo

Xiaomi Mi 8 deverá suportar Quick Charge 4.0 Qualcomm

25-05-2018 | 16:32 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Hoje em dia, quase todas as marcas disponibilizam um sistema de carregamento rápido para os seus smartphones. Fabricantes como a Huawei ou a OnePlus, preferem trabalhar no desenvolvimento de tecnologias próprias para este fim, mas a grande maioria das marcas prefere optar pelo Quick Charge da Qualcomm. Tendo em conta os dados agora vindos a público, o Xiaomi Mi 8 poderá suportar a última versão deste sistema de carregamento.


No caso da Huawei, como tivemos oportunidade de testar, o SuperCharge é uma boa opção para o carregamento dos smartphones com processador HiSilicon Kirin, tendo este sistema de carregamento batido aos pontos o DashCharge da OnePlus.

É certo que este último é capaz de permitir um carregamento rápido, mas acaba por não conseguir superar a concorrência. A OnePlus bem poderia dedicar o seu tempo de investigação a outros assuntos e utilizar o QuickCharge da Qualcomm, tirando partido do facto de utilizar o Snapdragon 845 no seu OnePlus 6. Infelizmente e como tem sido habitual, a decisão acabou por recair na manutenção do DashCharge,

A Xiaomi também tem vindo a trabalhar no desenvolvimento do Surge, podendo mesmo apresentar em breve a segunda versão deste processador. Enquanto este cpu não chega a um nível de desempenho capaz de se bater coma  concorrência, a marca chinesa vai utilizando dois fabricantes de processadores, para equipar os seus smartphones: MediaTek e Qualcomm.

Curiosamente, apesar de utilizar a plataforma Qualcomm Snapdragon, a Xiaomi raramente disponibiliza o QuickCharge nos seus smartphones. Não são conhecidas razões oficiais para sustentar esta decisão, há contudo quem avance com questões de patentes e respectivos custos, para explicar a decisão da Xiaomi.




O Xiaomi Mi 8 está aí ao virar da esquina e a acreditar numa imagem que supostamente teve origem no site da Qualcomm, o novo smartphone da marca chinesa vai suportar o QuickCharge 4.0.

Se forem agora ao site da Qualcomm, o Mi 8 já não faz parte da lista de equipamentos que suporta esta tecnologia, pelo que alguém poderá ter detectado a fuga de informação. Se assim não for, estamos na presença de um trabalho de Photoshop. Em breve saberemos a resposta.

topo

Power bank Xiaomi de 10000mAh a €14.99

25-05-2018 | 16:31 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Mesmo com mais restrições nos envios, os power banks continuam a ser acessórios indispensáveis para todos os que precisam de prolongar a autonomia (quase sempre insuficiente) dos seus smartphones e demais gadgets, sendo este Mi Power Bank 2 da Xiaomi uma excelente opção.

Os power banks da Xiaomi rapidamente conquistaram uma boa fama no mercado, ligeiramente manchada pelo facto de não terem demorado a surgir muitas versões falsificadas dos mesmos, que se tentavam aproveitar da sua reputação. Este Mi Power Bank 2 é uma versão actualizada do seu modelo mais popular, que conta com uma caixa em alumínio capaz de resistir a todos os abusos e disponibiliza 10000mAh de energia onde e quando for necessária.


Usando-se o código de desconto RP0160, este Mi Power Bank 2 fica por 14.99 euros.

Esta bateria externa tem uma porta micro-USB para ser recarregada, e disponibiliza duas portas USB de saída para recarregar outros equipamentos. Na entrada, aceita carregamentos rápidos de até 5V2A, 9V2A e 12V1.5A; e nas saídas disponibiliza até 5.1V a 2.4A, 9V a 1.6A, ou 12V a 1.2A; ajustando automaticamente a tensão e corrente em função do equipamento que estiver a ser recarregado. O tempo de carregamento será de 4 a 6 horas, dependendo do carregador utilizador. Conta ainda com todo o tipo de protecções, contra curto-circuitos, sobre-tensão, térmica. etc.

Para quem necessitar de um power bank (ou "mais um")... não ficará mal servido.

topo

Ganha um LETV LeEco 2 X520 [gadget do mês Clube AadM+]

25-05-2018 | 16:11 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Todos os meses temos prémios exclusivos para os membros do Clube AadM+; e este mês o gadget que temos para oferecer é um smartphone LETV LeEco 2 X520.

O LETV LeEco 2 X520 é um smartphone com ecrã Full HD de 5.5", CPU Snapdragon 652 octa-core a 1.8GHz, 3GB de RAM, 32GB, câmara de 16MP e frontal de 8MP, dual SIM, bateria de 3000mAh, e Android 6.0 (estando já disponível a actualização para Android 7.1 ou podendo recorrer-se ao LineageOS para ter um Android mais recente e limpo de modificações).



Como é habitual, os membros do Clube AadM+ não precisam fazer nada para estarem automaticamente habilitados a esta prenda - sendo por isso recomendado que adiram ao Clube AadM+ para terem acesso a estes gadgets exclusivos todos os meses,

Aproveito também para relembrar que os membros do Clube AadM+, para além destes gadgets exclusivos mensais, também têm direito a outras vantagens, como descontos num crescente número de parceiros que se têm associado a esta iniciativa. Se ainda não aderiste, está na altura ideal para o fazeres e usufruíres de todas estas vantagens, junta-te ao Clube AadM+ e não deixes de convidar os teus amigos - quantos mais formos, melhores serão as prendas que poderemos oferecer. :)

topo

Notícias do dia

25-05-2018 | 15:31 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

O GDPR entra hoje em vigor na Europa; o PornHub lançou serviço de VPN gratuito VPNhub; o Chrome tem um gerador de passwords seguras integrado; temos em promoção o portátil Chuwi LapBook 12.3 a €247; a Huawei deixa de desbloquear bootloaders nos seus smartphones; e como consequência inesperada do GDPR, as Lâmpadas Yeelight deixam de funcionar com a GDPR para quem usar os servidores europeus.

Antes de passarmos às notícias do dia, relembro que já temos novo gadget da semana para oferecer - um refrescador de ar - e não se esqueçam que o nosso meeting mensal é já amanhã.

Essential cancela novo smartphone e pode encerrar actividade



A Essential pode ter sido fundada pelo criador do Android e ter trazido para o mercado um dos smartphones que contribuiu para popularizar os ecrãs com "notch", mas parece que nem isso é suficiente para garantir a sua sobrevivência - nem sequer o lançamento de um sucessor que seguramente corrigiria todos os pontos mais criticados do modelo original.

Os últimos relatos referem que a Essential terá cancelado o desenvolvimento do Essential Phone 2, e que Andy Rubin estará à procura de um comprador para a empresa... que assim fica com um futuro bastante incerto. Talvez seja a simples constatação de que não é fácil competir com os gigantes chineses, que vão trazendo smartphones cada vez mais apetecíveis a preços imbatíveis (e para Junho temos duas apresentações anunciadas de modelos verdadeiramente "full-screen")... e que seguramente desmotivarão qualquer fabricante mais pequeno, como a Essential.


NOS lança novo "Power Router"

Os routers dos operadores raramente têm boa fama, mas pode ser que o novo Power Router da NOS seja uma das excepções. Este router dual-band permite velocidades de até 1.3Gbps em WiFi e até 20 equipamentos ligados em simultâneo usando a norma WiFi ac. A gestão do router é feita online através do endereço aminhanet.nos.pt ou, brevemente, através de uma app para Android e iOS.

Este router também permite criar uma rede WiFi independente para amigos, disponível durante um período de tempo limitado, assim como uma gestão de acessos que permite definir regras como o horário em que cada equipamento poderá ligar-se à internet. O Power Router está disponível para novos clientes, em todos os pacotes da NOS.


Apple rejeitou app Steam Link na App Store



A Valve trouxe-nos boas notícias quando disse que ia disponibilizar uma app Steam Link que permitira aceder aos jogos PC a partir de smartphones Android e iOS; e não demorou que a mesma chegasse aos dispositivos Android. Infelizmente, quem tiver um iPhone não terá tanta sorte...

A Apple recusou a entrada da app Steam Link na App Store (depois de inicialmente a ter pré-aprovado) alegando "conflitos empresariais" que inicialmente não tinham sido considerados na análise inicial. Uns encaram isso como sendo indicador de que a Apple poderá estar a preparar um serviço de streaming de jogos... mas o efeito imediato é o de deixar os utilizadores iOS em desvantagem face aos utilizadores Android.


PayPal vai permitir pagamentos a partir do Gmail e YouTube



A Google e PayPal estão a estreitar relações, e ainda este ano os utilizadores que tiverem uma conta PayPal associada à sua conta Google irão poder fazer pagamentos directamente a partir do Gmail, YouTube, Google Store e demais serviços que usarem o Google Pay, sem necessidade de fazerem login no PayPal.

Isto também incluirá a capacidade de se fazer transferência de dinheiro entre amigos e contactos, e esperemos que desta vez seja algo que também fique disponível para os utilizadores portugueses; já que nestas coisas dos pagamentos, tantas vezes ficamos esquecidos...


Lenovo consegue resistir à queda dos PCs



O mercado dos PCs tem estado complicado, mas a Lenovo tem conseguido resistir. No quarto trimestre de 2017/18 conseguiu facturar 10.6 mil milhões de dólares, o que representa um crescimento de 11% (e a primeira ver que supera um crescimento de 10% nos últimos anos), e tendo duplicado as suas receitas.

Esperemos que sim, pois bem que será preciso ter uma Lenovo financeiramente saudável, para que nos possa trazer inovações como o prometido Lenovo Z5 com ecrã total que deverá ser revelado já no próximo mês. E, em jeito de sugestão... que tal aplicar o mesmo conceito a um tablet? É que esta moda dos ecrãs full-screen tem sido aplicada aos smartphones, mas parece estar esquecida nos tablets (e ecrãs dos portáteis).


Curtas do dia


Resumo da madrugada

topo

Xiaomi Mi 8 com traseira translúcida

25-05-2018 | 15:21 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


O Xiaomi Mi 8 será apresentado oficialmente a 31 de Maio, mas a cada dia vamos descobrindo mais coisas sobre ele, como o facto de também poder contar com uma versão translúcida.


Depois dos smartphones se terem expandido para cores cada vez mais variadas, uma das novas tendências é ir para além das cores e adoptar uma tampa traseira translúcida, que - quer seja pelo factor originalidade ou simplesmente pelo "cansaço" de ter os smartphones sempre tapados - parece ser uma opção que agrada a muitos. E a Xiaomi parece não se ter esquecido disso para o seu novo Mi 8.

Já conhecíamos as características técnicas e preço do Mi 8 e, caso o vídeo que se segue se venha a confirmar, poderemos contar com esse topo de gama numa variante translúcida - que infelizmente parece também confirmar que este modelo não contará com carregamento wireless.


A complementar este modelo, deveremos ter também uma variedade de capas translúcidas que contam com cor nas bordas, e que permitirão dar um literal "toque de cor" ao Mi 8 sempre que se tiver vontade de variar um pouco. Considerando o baixo custo destas capas, será uma excelente opção para personalizar o Mi 8 de modo a combinar com a disposição a cada dia...


topo

Huawei deixa de desbloquear bootloaders nos seus smartphones

25-05-2018 | 14:31 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Depois de ter iniciado uma aproximação à comunidade das custom ROMs, a Huawei dá uma volta de 180º e anuncia o fim do desbloqueio dos bootloaders nos seus smartphones.


O software era até há bem pouco tempo, uma das áreas em que a Huawei recebia mais críticas. Uma ocidentalização da EMUI e a disponibilização das actualizações acabaram por contribuir decisivamente para uma melhoria substancial da prestação da marca Chinesa nesta área. Todo este empenho pode agora estar em causa, fruto de uma decisão inesperada, com a Huawei a cancelar a possibilidade de o utilizador desbloquear o bootloader do seu smartphone.



No início deste mês, a página que permitia solicitar o desbloqueio dos smartphones Huawei e Honor, deixou de funcionar, sem que contudo fosse apresentada uma explicação para este facto. Hoje teve lugar em desenvolvimento que não traz boas notícias, pois a Huawei decidiu acabar com o serviço que permitia o desbloqueio dos seus equipamentos Android.

"Fornecer uma melhor experiência de utilização e evitar problemas causados pela gravação das ROM", foram estes os dois argumentos apresentados pela Huawei, para suportar esta decisão. A questão dos problemas com a gravação das ROM não é nova e os utilizadores sabem (e são devidamente informados) que estão a correr riscos ao optarem por instalar uma ROM modificada. No que diz respeito à melhoria da experiência da utilização, é o equivalente a insultar todos os developers que se dedicam a esta área de actividade... o que se torna ainda mais intrigante quando se considera o ponto seguinte.

Como fica o projecto Open Source do Honor V10?

Toda esta situação acaba por ser difícil de se perceber, ainda mais porque foi a própria Huawei, através da sub marca Honor, a criar um programa de apoio aos developers para desenvolverem ROMs para o Honor V10. As mil unidades colocadas à disposição dos programadores tinham um projecto open source de suporte, para permitir o desenvolvimento de aplicações que tirem partido das capacidades de inteligência artificial da NPU do Kirin 970.

Espera-se que esta seja uma decisão que possa ser revertida, pois a comunidade de developers é muitas vezes responsável pelo desenvolvimento de novas funcionalidades e, com o Project Treble, há mais e melhores condições para o desenvolvimento de custom ROMs.

topo

GDPR entra hoje em vigor na Europa

25-05-2018 | 13:13 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


O novo regulamento geral de protecção de dados (RGPD/GDPR) entra hoje em vigor na Europa, e de todos os quadrantes da internet sucedem-se os atropelos e "desenrasques"de última hora para tentarem cumprir - ou nem por isso - com a nova regulamentação.

Depois da overdose de emails a pedir consentimento que os europeus têm recebido na última semana (muitos deles desnecessários, como no caso das subscrições de mailing lists e afins), os portugueses acordaram para este dia 25 de Maio com a noção de que a tradição de "deixar tudo para a última hora" permanece viva e de boa saúde. São muitas as empresas que continuam a enviar os pedidos de consentimento que já deveriam ter enviado até ontem - e relembro que estas alterações são conhecidas há dois anos, pelo que não há desculpa de não terem tido tempo para a transição - e infelizmente são também vários os casos de sites que simplesmente optaram por bloquear o acesso a utilizadores europeus, alegando que estão ainda a tratar de ficar em conformidade.

Temos também o triste caso que nos relembra o lado negra da "internet of things", com a Xiaomi a ter removido o acesso a algumas funcionalidades das suas lâmpadas inteligentes Yeelight para quem utiliza os servidores europeus, deixando os utilizadores "às escuras" (situação que promete resolver no prazo de uma semana, mas cujo efeito imediato será destruir por completo a confiança neste seu serviço).

De resto, a triste constatação imediata é a de que... nada mudou. Os portugueses continuam a receber emails que lhes são enviados com centenas de emails em "cc", vendo os endereços de email de todas as pessoas para quem o remetente o enviou; continuam a receber SMS publicitários que nunca solicitaram e para os quais não lhes foi (ainda) pedido consentimento ou indicado como podem deixar de os receber; etc. etc. A diferença é que a partir de hoje os cidadãos passam a ter maior poder para combaterem estas situações, podendo exigir a sua remoção com mais facilidade, graças à ameaça das pesadas multas para os incumpridores.

Agora é só esperar para vermos qual será o primeiro caso da aplicação destas multas (já começaram as queixas contra o Facebook e Google)... e ver se com isso finalmente lá chegamos a um ponto em que as empresas se sintam mais incentivadas a não abusar dos dados pessoais para tudo aquilo que lhes der na cabeça...

topo

Lâmpadas Yeelight deixam de funcionar com a GDPR

25-05-2018 | 11:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

A Xiaomi está a deixar literalmente milhares de utilizadores europeus às escuras no primeiro dia da entrada em vigor da GDPR, ao desactivar sem qualquer explicação aceitável o acesso às suas lâmpadas inteligentes Yeelight.

As lâmpadas inteligentes Yeelight têm sido das propostas mais atractivas para quem procura automatizar as luzes em sua casa, permitindo criar todo o tipo de grupos e rotinas que, com facilidade (e a baixo custo) podem transformar uma casa numa "casa do futuro". Infelizmente, a chegada do GDPR mostra também a facilidade com que uma casa inteligente se pode virar contra o próprio dono.

Muitos utilizadores têm estado a queixar-se que, com a mais recente actualização da app, estão a receber uma mensagem que diz que as lâmpadas Yeelight deixam de estar acessíveis devido ao GDPR.



Uma mensagem que não só deixa os utilizadores "às escuras" como também causa alguma perplexidade... pois não se consegue compreender porque motivo a Xiaomi está a bloquear o acesso às lâmpadas e a permitir que se continuem a utilizar outros dispositivos inteligentes que supostamente teriam o mesmo tipo de permissões.

A única parte menos má de tudo isto é que quem estiver a utilizar o servidor da China (como aliás é recomendado para quem quiser ter acesso a todos os dispositivos que não ficam disponíveis quando se usam servidores ocidentais), continua a ter acesso a tudo como dantes... Ainda assim, isso não é desculpa, nem tão pouco justifica a inaceitável forma como a Xiaomi procedeu neste caso. Seria conveniente que a Xiaomi esclarecesse esta situação o mais rapidamente possível, sob pena de perder toda a credibilidade que vinha a conquistar neste segmento dos dispositivos inteligentes para as casas...

... E simultaneamente, vem dar razão a todos os que defendem a necessidade de não se ficar dependente de serviços externos, para se evitar ficar "pendurado" devido a situações deste tipo: sendo que quem apostar em soluções que integram as Yeelight directamente com sistemas locais (como o Home Assistant ou outros), não terão motivos para se preocupar - pelo contrário, poderão ficar bastante mais descansados.

Actualização: a Xiaomi diz que a situação irá ficar regularizada no prazo de uma semana.

topo

Chrome tem um gerador de passwords seguras

25-05-2018 | 10:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Para além do serviço de detecção de malware o Chrome tem outra capacidade menos conhecida que permite gerar passwords seguras directamente nos formulários de criação de contas.

Esta funcionalidade de criação de passwords no Chrome não é muito conhecida por ainda se tratar de uma função experimental que se esconde atrás de uma opção que tem que ser activada manualmente, mas é já suficientemente funcional para merecer a sua activação - especialmente por quem não utiliza um gestor dedicado de passwords e costuma fazer esta tarefa manualmente - por exemplo, visitando o random.org para gerar uma password aleatória.

Primeiro, será necessário activar a sincronização de passwords Smart Lock no Chrome, fazendo-se login no Chrome; depois, visitar as chrome://flags e activar a funcionalidade experimental "Password generation". Depois de se reiniciar o Chrome, passaremos a ter uma nova opção de "gerar password" quando se clica com o botão direito do rato num campo de passwords.


A gestão das passwords geradas automaticamente, continuará a ser feita do mesmo modo que as que são geradas manualmente, tanto através do Chrome em chrome://settings/passwords como na web em https://passwords.google.com.

Embora o sistema não seja tão versátil quanto um serviço dedicado de gestão de passwords... poderá ser suficiente para que muitos utilizadores evitem utilizar passwords vulneráveis.

topo

Portátil Chuwi LapBook 12.3 a €247

25-05-2018 | 09:00 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


A moda dos netbooks pode já ter passado, mas felizmente continuam a existir portáteis que nos oferecem uma experiência ainda mais completa a preços comparáveis aos mini-portáteis de outros tempos, como é o caso do LapBook 12.3 da Chuwi.

A Chuwi é uma marca que já bem conhecemos por conta dos seus tablets a preços bastante atractivos, mas que também conta no seu catálogo com portáteis que mantêm o mesmo nível de preço competitivo. Este LapBook 12.3 é um portátil que se destaca por ter um design inspirado em modelos de uma certa marca bastante popular (MacBooks), e que vem equipado com um ecrã de 12.3" com uma interessante resolução de 2736x1824.




O Chuwi LapBook 12.3 tem um CPU Intel Celeron N3450 a 2.2GHz, com 6GB de RAM DDR3 e 64GB de eMMC, podendo essa capacidade ser expandida usando-se um SSD M.2 de maior capacidade. Temos ainda uma câmara frontal de 0.3MP, Bluetooth 4.0, WiFi dual band 2.4GHz / 5.0GHz, HDMI output que permite usar um monitor externo como monitor primário ou em modo dual-screen, bateria de 36.48Wh, autonomia para 7 a 8 horas, e Windows 10 Home de 64 bits.

Está actualmente disponível por 247.73 euros, com envio Spain Express por apenas mais 46 cêntimos; tornando-se numa proposta tentadora para quem procurar um portátil compacto a custo reduzido.

topo

Kaspersky Lab dá dicas para ajudar a crianças a utilizar a internet

25-05-2018 | 08:32 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


A internet é um verdadeiro fascínio para as crianças (e adultos...), que já tratam por tu as ferramentas que dão acesso ao mundo online. Esta facilidade de consumir todo o tipo de informação, acaba por criar um problema aos pais, que se vêm forçados a tomar medidas para regular a utilização da internet. O Kaspersky Lab quer ajudar a minimizar este problema e para isso sugere algumas dicas para ajudar as crianças a tirar o maior proveito do que o mundo digital pode oferecer.



A dependência das atividades que podem realizar na Internet, por parte desta geração mais nova, está a fazer com que cerca de 40% dos pais se preocupe com o vício da Internet. Este receio é apoiado pelo mais recente relatório elaborado pela Kaspersky Lab e pelo B2B International que revelou que, de acordo com os pais, um em cada dez (10%) jovens com menos de 18 anos é viciado na Internet. Além do receio de que as crianças acedam a conteúdos inapropriados ou explícitos (40%) e falem com estranhos (43%), os pais estão agora preocupados com a possibilidade de as crianças não se conseguirem distanciar do mundo online.
Uma vez que 41% dos pais acredita que as ameaças online a que os seus filhos estão expostos estão a aumentar, o tempo que passam online é um componente essencial na segurança das crianças. Estas preocupações levaram a que 26% dos pais aplicasse restrições sobre o tempo que os seus filhos passam na Internet.
Na realidade, limitar o tempo que as crianças passam online parece não garantir a sua segurança. No entanto, a realidade portuguesa foge um bocadinho a esta regra. Enquanto a média de outros países, num período de 12 meses, é a de que 44% das crianças enfrentaram, pelo menos, uma ciberameaça, em Portugal a mesma percentagem desce para 3%; com apenas 4% a aceder a conteúdo inapropriado, comparado com uma média de 12% nos restantes países, e 3% a contactar com software malicioso ou vírus em comparação com 10% nos outros.
Apesar de, segundo o relatório elaborado pela Kaspersky Lab e pelo B2B International, os dados mostrarem que num período de 12 meses apenas 3% de crianças portuguesas estiveram expostas a, pelo menos, uma ciberameaça o apoio e educação por parte dos pais nestas matérias deve continuar a ser uma prioridade. Quase metade dos pais portugueses (40%) fala regular e abertamente com os seus filhos sobre os perigos que estes podem encontrar online e 28% tenta supervisioná-los quando estão online, aproveitando esta oportunidade para realçar algumas ameaças que podem surgir, complementando a educação das crianças.
Os pais querem manter os seus filhos seguros, mas não basta restringir-lhes o acesso aos conteúdos online. A educação e a comunicação têm um papel importantíssimo para garantir que as crianças utilizam a Internet de forma responsável e segura,” afirma Dmitry Aleshin, VP de Marketing de Produto na Kaspersky Lab. “Mas também é necessário recorrer a software que aumente as defesas dos dispositivos. Limitar o tempo online é uma parte importante do processo mas não vai funcionar por si só. A tecnologia pode ajudar a reduzir os riscos, permitindo às crianças explorar em segurança todos os aspetos positivos da internet e desenvolver os seus conhecimentos digitais sem se preocuparem com ciberameaças.”
A solução Kaspersky Safe Kids foi desenvolvida para ajudar os pais a adotar uma abordagem mais eficaz na proteção dos seus filhos contra os perigos que se escondem online. Através desta solução, os pais podem escolher bloquear o acesso a certos sites e aplicações e ajudar as crianças a estar mais atentas aos perigos à sua volta ao avisá-las que os sites ou aplicações a que estão a tentar aceder são perigosos ou podem conter conteúdos inapropriados. Desde estabelecer limites de tempo a monitorizar as atividades online, o Safe Kids proporciona a camada de proteção adicional que os pais precisam para garantir a segurança dos seus filhos contra ameaças que existem e continuam a evoluir online.

Para mais informação sobre as versões gratuitas e premium da solução Kaspersky Safe Kids, visite o website da Kaspersky Lab. O relatório sobre os riscos de segurança do consumidor de 2017, “Not logging on, but living on”, está disponível aqui.

topo

Produtos da Semana

25-05-2018 | 08:15 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

A nossa rubrica de Produtos da Semana agrupa uma lista de produtos e notícias que vamos compilando ao longo da semana e que achamos que será do interesse geral.

Nokia 7 Plus chega a Portugal



A HMD Global anunciou a chegada do Nokia 7 Plus ao mercado português.

Esculpido a partir de um único bloco de alumínio 6000, o Nokia 7 plus possui extremidades em cobre que contrastam com o corpo oferecendo um elegante efeito de dois tons. O ecrã de 6 polegadas 18:9 Full HD+ torna o Nokia 7 Plus perfeito para navegação na internet, utilização de redes sociais, jogos e conteúdos de entretenimento e, com 4 GB de RAM e um processador Qualcomm Snapdragon 660, é suficientemente rápido para correr tudo sem hesitações. A sua bateria de 3800mAh permite uma autonomia para de 2 dias de utilização regular; e a câmara dupla traseira com lentes ZEISS combinam uma câmara principal de grande angular de 12MP e uma câmara secundária de 13MP com zoom 2x para os momentos em que queremos chegar mais perto. Na frente temos uma câmara de 16MP também com lentes ZEISS.

Disponível em Portugal em preto/cobre e branco/cobre, o novo Nokia 7 Plus vai ser comercializado a um preço médio de 449,99 euros.


Targus apresenta ecrãs de privacidade magnéticos para equipamentos Apple

A Targus apresentou uma nova gama de ecrãs de privacidade magnéticos que oferece uma solução de fixação mais eficaz e um nível de protecção e de privacidade superior para os utilizadores de equipamentos Apple.

O valor da informação é incalculável e a segurança é um requisito crucial, principalmente para quem anda sempre em movimento. No avião, na esplanada, nas salas de reunião, na secretária ou em qualquer outro local, a privacidade e protecção dos dados tem que ser garantida. Os ímanes aderem facilmente à moldura dos ecrãs dos MacBooks, dispensando a utilização de adesivos autocolantes ou de outros acessórios, ou seja, são extremamente fáceis de colocar, remover e limpar. Este esquema de fixação magnético também aumenta a durabilidade da própria solução que nunca perde o poder de fixação, mesmo após várias utilizações. Os ecrãs de privacidade da Targus asseguram um ecrã "totalmente negro" em todos os ângulos de visualização superiores a 30 graus relativamente à zona frontal do ecrã. Além da protecção antimicrobiana, estes novos ecrãs possuem uma superfície mate que ajuda a reduzir o brilho e as dedadas. Podem também ser utilizados em ecrãs tácteis, são antirreflexo e possuem um filtro de luz azul para maior protecção dos olhos. A exposição prolongada à luz azul, como aquela presente nos ecrãs dos laptops, pode prejudicar a saúde ocular e cria desconforto após algumas horas.

As novas películas da Targus estão disponíveis para MacBooks de 12", 13.3" e 15.4", a partir de 89,99 euros.


ASUS anuncia Lyra Trio



A ASUS apresentou o Lyra Trio, um sistema de Wi-Fi de 3 pontos mesh dual-band, concebido para proporcionar uma conectividade de rede Wi-Fi ultra rápida e segura em toda a casa.

Equipado com a tecnologia MIMO de elevada largura de banda 3x3 para uma comunicação mais rápida entre os dispositivos e um design de antenas único em pirâmide que transmite o sinal de Wi-Fi na vertical e horizontal para uma maior recepção em todos os pisos da casa, o Lyra Trio garante velocidades super rápidas de Wi-Fi AC1750 em casas com um ou mais andares. O design das antenas MIMO 3x3 proporciona um maior fluxo da rede comparativamente aos sistemas de Wi-Fi 2x2 mesh, permitindo que o Lyra Trio consiga suportar mais utilização da rede – ideal para casas modernas com múltiplos dispositivos wireless. As antenas do Lyra Trio têm um design único em pirâmide que transmitem um sinal de Wi-Fi vertical e horizontal para uma recepção e performance melhoradas em todos os pisos da casa. Este design posiciona as antenas acima das placas de circuito e num ângulo de 45 graus que garante a redução de interferências para obter o melhor sinal de Wi-Fi possível.O Lyra Trio é um router simples de configurar e gerir. A aplicação móvel intuitiva ASUS Lyra guia os seus utilizadores durante o processo de criação da sua rede Wi-Fi e envia notificações cada vez que surge um problema na rede.

O ASUS Lyra Trio já está disponível em Portugal com um preço de venda recomendado de 409 euros.


Carregador 5 em 1 da Usbepower combina potência e estética



A necessidade de permanecer ligado significa que precisamos de soluções de alimentação energética para um conjunto cada vez mais vasto de terminais.

Smartphones, tablets, notebooks e consolas portáteis são inúteis sem a sua carga, e apenas um equipamento que ofereça, simultaneamente, carregamento multifuncional e fiabilidade poderá garantir energia em todas as ocasiões, dentro e fora de casa. A empresa com sede em França Usbepower, uma nova representação em Portugal da Smartaudio, propõe o compacto hub 5 em 1 HIDE, que junta 3 portas USB e duas tomadas AC, permitindo recarregar de forma segura, rápida e simultânea até 5 dispositivos. Ao desempenho e eficiência energética, além de compatibilidade com sistemas Apple, Android e outros dispositivos conectados, aliou-se uma estética cuidada de origem francesa com acabamento suave e opção de 5 cores: branco, preto, azul, vermelho e taupe. As dimensões quadradas do HIDE permitem um encaixe perfeito na parede, e graças às tomadas laterais nenhum terminal da instalação eléctrica tem de ser sacrificado para usufruir das funções do equipamento. O design elegante, característica habitualmente ausente em equipamentos semelhantes, significa um espaço esteticamente enriquecido.

O Power Hub HIDE da Usbepower está já disponível no mercado português por um preço de 34,90 euros. A versão mais compacta, HIDE Mini, que oferece 3 portas USB e um apoio integrado no design para o smartphone, custa 29,90 euros.


Acer anuncia os desktops de Gaming Predator Orion 5000



A Acer revelou a sua nova série de desktops de gaming Predator Orion 5000, concebidos para jogadores que exigem um desempenho superior e um chassis preparado para futuras expansões. A empresa lançou também a série de desktops de gaming de gama média Predator Orion 3000, e uma colecção alargada de acessórios Predator criados para ajudar os jogadores a enfrentar as suas missões.

A nova série de desktops de gaming Predator Orion 5000 inclui processadores Intel Core i7+ 8700K de 8ª Geração unidos ao mais recente chipset Intel Z370, e até 2 placas gráficas NVIDIA GeForce GTX 1080 Ti em SLI. O seu chassis inclui um painel lateral transparente compatível com EMI para mostrar o seu poderoso interior, enquanto a gestão de arrefecimento IceTunnel 2.0 segmenta o sistema em diferentes zonas térmicas, proporcionando a cada secção o seu próprio túnel de fluxo de ar para expulsar o calor. Outras características de interesse para os jogadores incluem Ethernet Killer LAN de alta velocidade, suportes para headsets, uma alça de transporte para maior mobilidade e o design único do Predator da Acer com o seu estilo agressivo, mas sofisticado. A série Predator Orion 3000 conta com processadores até ao Intel Core i7+ de 8ª Geração, e placas gráficas até à NVIDIA GeForce GTX 1080. Estão prontos para Realidade Virtual, suportam jogos a 4K e oferecem aos jogadores uma claridade cristalina para enfrentar inimigos nos campos de batalha.Tal como a série 5000, o Predator Orion 3000 pode ser configurado com até 32 GB de Intel Optane para melhorar os tempos de resposta, e até 64 GB de RAM DDR4-2666 para alcançar velocidades estonteantes nos jogos mais recentes.

O Predator Orion 5000 estará disponível em junho com preços desde 1.699 euros e o Predator Orion 3000 estará disponível em julho com preços desde 1.299 euros.

topo

Philips 436M6VBPAB é o primeiro monitor DisplayHDR 1000

25-05-2018 | 07:33 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Quem procurar um monitor de grandes dimensões realmente capaz de mostrar conteúdos HDR já pode optar pelo Philips 436M6VBPAB, o primeiro a receber a certificação DisplayHDR 1000 da VESA.

A crescente popularidade de conteúdos HDR tem feito com que muitos monitores anunciem a capacidade HDR, mas existe uma diferença imensa entre anunciar essa capacidade e realmente ser capaz de produzir imagens realmente HDR. Para distinguir entre uns e outros a VESA criou a especificação DisplayHDR, consistindo no DisplayHDR 600 (que podemos considerar "para esquecer"), o DisplayHDR 600 (que se pode considerar o patamar mínimo para uma experiência HDR), e o mais interessante DisplayHDR 1000, que exige a utilização de local dimming para criar a gama dinâmica expandida que se deseja.

O Philips 436M6VBPAB é o primeiro monitor a receber a certificação DisplayHDR 1000 da VESA, sendo que com a sua resolução 4K e tamanho de 43", este acaba por ser um ecrã mais vocacionado para utilizar com consolas de jogos (PS4 Pro ou Xbox One X) ou PCs na sala de estar, do que um monitor para ter em cima de uma secretária; no entanto, é bom ver as marcas a apostarem no DisplayHDR 1000.

Agora resta-nos esperar que monitores com estas características também cheguem aos modelos mais adequados para utilização com desktops, em tamanhos mais reduzidos, e também ver esta tecnologia aplicada a monitores que disponibilizem framerates mais elevados e outras características, como G-SYNC e 144Hz; pois quem se preocupar em ter a melhor qualidade de imagem também quererá ter certamente aquilo que de melhor a tecnologia de monitores tem para oferecer...

topo

PornHub lança serviço de VPN gratuito VPNhub

24-05-2018 | 20:03 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Se de um lado temos serviços VPN a encerrar - como recentemente aconteceu com o Opera VPN - por outro temos novos serviços VPN gratuitos a surgirem de empresas das quais não se estariam à espera.


O Pornhub quer tirar partido da confiança que já detém dos seus visitantes, e acaba de lançar um serviço de VPN que, sem grandes surpresas, se chama VPNhub.

A utilização de um serviço de VPN é, cada vez mais, indispensável; mas simultaneamente coloca-nos perante a questão de saber em que serviço se deve confiar, já que todo o nosso tráfego passará através do mesmo. Daí a excelente ideia do Pornhub, que acha que, se os seus utilizadores e clientes já confiam em si para visitarem o seu site de conteúdos para adultos, também deverão confiar o suficiente para possam manter o resto do seu tráfego privado.

Este serviço de VPN está disponível para Windows, Mac, Android e iOS, e disponibiliza tráfego ilimitado gratuitamente mas com apresentação de publicidade. Quem se quiser ver livre da publicidade, ter velocidades mais rápidas e a possibilidade de escolher o país de acesso, tem uma modalidade premium à disposição por $12.99 por mês (podem experimentar o serviço gratuitamente durante 7 dias.)

topo

Qualcomm anuncia o Snapdragon 710

24-05-2018 | 17:32 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Longe vão os tempos em que um topo de gama batia nos 400€. Hoje em dia, a barreira psicológica dos 1000€ já foi ultrapassada e mesma marcas outrora consideradas low-cost como a OnePlus, já têm no mercado smartphones acima de 500€. Neste cenário, a gama média acaba por surgir como uma alternativa para todos os que procuram um smartphone com bom desempenho, mas sem que com isso fiquem com a carteira vazia.

Para responder a esta necessidade, a Qualcomm acaba de apresentar o Snapdragon 710, um processador que tem argumentos para garantir uma boa experiência de utilização, não deixando muito a desejar, face ao que os topo de gama proporcionam.

Até agora, a Qualcomm tinha dois processadores na série 600 para servir a gama média. Os mais recentes, são os Snapdragon 636 e 660, com este a ter origem no Snapdragon 650. Este último, assim como o Snapdragon 652 e 653, acabaram por nunca receber grande atenção por parte dos OEM.

Recordo-me de no ano passado, questionar os responsáveis da Motorola pela sua opção recair no Snapdragon 630 para o Moto X4, ao invés do 660. Relação custo desempenho e consumo energético, foram as razões apresentadas pela marca para sustentar esta escolha.

A Asus, que lançou um ZenFone 4 com Snapdragon 630 e 660, acabou por escolher apenas o primeiro para disponibilizar no nosso mercado, o ainda acabou por ser uma decisão mais difícil de entender, pois poderia passar essa responsabilidade para o lado do cliente.

Snapdragon 710 - melhor desempenho e maior autonomia



Nesta tabela comparativa entre o Snapdragon 660 e o Snapdragon 710, que agora lhe toma o lugar, podemos constatar algumas alterações importantes.

O processador continua a apresentar 8 núcleos, mas passa de um 4x4 para um 2x6, ficando apenas com dois núcleos de alto desempenho. Esta nova arquitectura apresenta um aumento de desempenho entre 20 a 25% nos testes de benckmark

A GPU passa da Adreno 512 para a Adreno 616 e como é habitual, a Qualcomm não revela informações sobre esta unidade de processamento, deixando apenas saber que a nova GPU deverá permitir um aumento de desempenho na ordem dos 35%.



Os novos núcleos Kyro 360 deste Snapdragon 710 são produzidos segundo um processo de fabrico de 10nm (tal como o Snapdragon 845), uma melhoria face aos 14nm do Snapdragon 660. Esta redução vai permitir ganhos em termos de autonomia, um aspecto que acabava muitas vezes por levar as marcas a optar pelos Snapdragon 62X ou 63X.

A Qualcomm espera que os primeiros equipamentos sejam apresentado ainda no decorrer deste trimestre, pelo que devemos ter unidades a chegar ao mercado antes do final do ano.

topo

IBM Verifier transforma smartphones em microscópios super-potentes

24-05-2018 | 17:28 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


A IBM quer transformar os nossos smartphones em máquinas que possam comprovar a autenticidade de todo o tipo de produtos, para isso aproveitando-se das suas câmaras para poderem verificar todo o tipo de materiais ao nível microscópico e espectográfico.

Embora a IBM não tenha avançado com datas ou preços para que o seu IBM Verifier seja disponibilizado no mercado, o sistema recorre a um pequeno adaptador óptico que se coloca na câmara de um smartphone, e que lhe dá uma verdadeira "super-visão" com capacidade de inspeccionar produtos com resolução de microns.

A estas escalas, será relativamente fácil distinguir produtos reais de produtos falsificados - por exemplo, medicamentos - sendo que para além da simples ampliação o sistema também faz uma análise espectográfica do produto (embora não seja explicado se isso é feito através da própria lente - há lentes especializadas para esse efeito, embora tenham preços exorbitantes.)


Uma das primeiras aplicações deste sistema no mundo real será na comercialização de diamantes, onde será utilizada para garantir que cada diamante é legítimo e também servindo como ferramenta para auxiliar na sua classificação.

... Se isto vier a ter um preço acessível, imagino que até pudesse servir também para analisar a pele para alertar para potenciais casos de melanoma; ou averiguar se determinados alimentos estão em condições para consumo; etc. Enfim, mais um pequeno passo no sentido de transformar os smartphones nos "mágicos" tricorders do Star Trek, capazes de fazer tudo e mais alguma coisa. :)


topo

Huawei cancela possibilidade de desbloqueio do bootloader

24-05-2018 | 16:32 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


O software era até há bem pouco tempo, uma das áreas em que a Huawei recebia mais críticas. Uma ocidentalização da EMUI e um melhor desempenho na disponibilização das actualizações, acabaram por contribuir decisivamente para uma melhoria substancial da prestação da marca Chinesa, nesta área. Todo este empenho pode agora estar em causa, fruto de uma decisão inesperada, com a Huawei a cancelar a possibilidade de o utilizador desbloquear o bootloader do seu smartphone.



No início deste mês, a página que permitia solicitar o desbloqueio dos smartphones Huawei e Honor, deixou de funcionar, sem que contudo fosse apresentada uma explicação para este facto. Hoje teve lugar em desenvolvimento que não traz boas notícias, pois a Huawei decidiu acabar com o serviço que permitia o desbloqueio dos seus equipamentos Android.

"Fornecer uma melhor experiência de utilização e evitar problemas causados pelo flash das ROM", foram estes os dois argumentos apresentados pela Huawei, para suportar esta decisão. A questão dos problemas com o flash das ROM não é nova e os utilizadores sabem (e são devidamente informados) que estão a correr riscos ao optarem por instalar uma ROM modificada. No que diz respeito à melhoria da experiência da utilização, mais valia a Huawei ter-se ficado pela questão do flash, ao invés de apresentar um argumento que não faz o mínimo sentido.

Como fica o projecto Open Source do Honow V10?


Toda esta situação acaba por ser difícil de se perceber, ainda mais porque foi a própria Huawei, através da sub marca Honor, a criar um plano de apoio aos developers, para desenvolverem ROMs para o Honor V10. As mil unidades colocadas à disposição dos programadores, tinham um projecto open source de suporte, para permitir o desenvolvimento de aplicações que tirem partido das capacidades de inteligência artificial da NPU do Kirin 970.

Espera-se que esta seja uma decisão que possa ser revertida, pois a comunidade de developers é muitas vezes responsável pelo desenvolvimento de novas funcionalidades e com o Project Treble, há mais me melhores condições para o desenvolvimento de Custom ROMs.

topo

ZTE Nubia Z17 Lite 6GB a €167

24-05-2018 | 16:31 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


A ZTE é uma marca que ainda está a lutar para obter reconhecimento no ocidente, embora seja um dos maiores fabricantes na China, e também conta com vasto catálogo de smartphones a preços bastante interessantes, como é o caso deste Nubia Z17 Lite.

O Nubia Z17 Lite é um smartphone com ecrã Full HD de 5.5", CPU Snapdragon 653 octa-core, 6GB de RAM, 64GB, câmara dupla traseira com sensor de 13MP RGB + 13MP monocromático, câmara frontal de 16MP, USB-C, dual SIM, NFC, bateria de 3200mAh com Quick Charge 3.0, e Android 7.1 (com Nubia UI 5.0).


Este smartphone está disponível com envio de Espanha por um preço de apenas 167.40 euros usando-se o código de desconto Z17LITE3.

Esteticamente, embora ainda não seja um modelo que adopte os ecrãs 18:9 "full-screen", continua a ser um smartphone com muito bom aspecto e com qualidade de construção acima da média. Não sei se esta redução de preço estará relacionada com as recentes dificuldades da ZTE em enfrentar o embargo norte-americano, mas mesmo que seja o caso, isso em nada invalida que seja uma boa opção para terem um bom smartphone a preço reduzido para o próximo par de anos.

topo

Notícias do dia

24-05-2018 | 15:31 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Instapaper fica inacessível na Europa devido ao GDPR; Xiaomi Mi 8 vai ter versão com tampa traseira translúcida; temos o Xiaomi Redmi Note 5 a €163; o OnePlus 6 não facilita a troca de ecrã; Microsoft prepara Surface Phone com ecrã dobrável; chrome://settings/cleanup deixa analisar e remover malware a partir do Chrome; e Zuckerberg só respondeu ao que quis no Parlamento Europeu.

Antes de passarmos às notícias do dia, relembro que já temos novo gadget da semana para oferecer - um refrescador de ar - e não se esqueçam que o nosso meeting mensal é já este sábado.

Qualcomm apresenta Snapdragon 710



Uma das vantagens do avanço tecnológico é fazer com que os dispositivos de gama média tenham um desempenho cada vez mais próximo dos topo de gama, e a Qualcomm demonstra isso com a nova família Snapdragon 700 que promete vantagens significativas face aos Snapdragon 600.

O Snapdragon 710 duplica o desempenho face a chips como o Snapdragon 660 em tarefas relacionadas com inteligência artificial, o que terá ganhos práticos significativos em termos de sistemas de reconhecimento de imagem (como os que se têm popularizado nas câmaras para identificar o tipo de cena) e reconhecimento de voz. Também suporta reprodução de vídeo 4K em HDR, o que até ao momento apenas estava disponível nos Snapdragon 800.

Os primeiros equipamentos com estes chips deverão começar a chegar ao mercado entre Abril e Junho do próximo ano.


Servidores ARM dão finalmente "trabalho" à Intel



Parece que finalmente chegamos ao ponto que a Intel temia; de existirem servidores com chips ARM que são competitivos em termos de preço e eficiência com os Intel Xeon. O ThunderX2 da Cavium não receia utilizar os mais modestos ARM em vez dos poderosos Xeon, e o resultado final revela-se bastante positivo.

Ao contrário da geração anterior, onde os chips ARM já eram alternativa para alguns casos específicos ainda deixavam a desejar em utilização "geral"; esta nova versão inverte esse resultado, deixando apenas a desejar nalguns casos específicos, mas sendo excelente de um modo geral, oferecendo cerca de 80-90% do desempenho de um Xeon 8176 mas custando apenas 25% do mesmo.

... O que se segue? Ofensiva dos ARM nos desktop?


Carro autónomo da Uber detectou peão mas não travou



O relatório ao trágico acidente mortal de um dos automóveis autónomos da Uber já divulgou as suas conclusões, e confirma-se que o carro terá detectado a existência de um peão e determinado a necessidade de aplicar uma travagem de emergência 1.3 segundos antes da colisão... mas as travagens de emergência estavam desactivadas para evitar travagens bruscas em caso de falsas detecções do sistema.

... Se isto não o exemplo perfeito de querer andar "depressa demais", não sei o que o seja.


Vivo revela smartphone verdadeiramente full-screen a 12 de Junho



A Vivo não quer perder a oportunidade de ser a primeira marca a lançar um smartphone com ecrã verdadeiramente full-screen, sem margens volumosas em nenhum dos lados e sem recorte no ecrã, e já marcou a data da apresentação daquele que será a versão comercial do protótipo Apex.

Este smartphone usa um ecrã full-screen, e coloca a câmara frontal num módulo popup que simultaneamente também garante a privacidade do utilizador quando está fechado; e também um sensor de impressões digitais integrado no ecrã e que deverá funcionar numa área alargada do mesmo.

Se não houver contratempos, dia 12 de Junho marcará o início do fim dos smartphones com "notch"...


Curtas do dia


Resumo da madrugada

topo

Google Family Link chega a Portugal

24-05-2018 | 15:21 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Depois de um prolongado tempo de espera, a Google faz finalmente chegar o seu sistema de gestão familiar "Family Link" a mais 27 países Europeus, incluindo Portugal.


O Google Family Link é a solução da Google para lidar com a questão de querer dar um smartphone ou tablet aos mais pequenos, mas também querer garantir que isso não dá lugar a excessos. Como tínhamos referido aquando da apresentação deste serviço:

O Family Link está concebido para ser utilizado com crianças de idade inferior a 13 anos, e o processo passa pela instalação da app tanto no smartphone do pai/mãe como no da criança. Depois de se interligarem os dispositivos, os pais podem definir a que apps os filhos têm acesso, podem permitir ou recusar remotamente as apps que os filhos queiram instalar da Play Store, ter acesso a relatórios que mostram quanto tempo as crianças estão a usar cada app, e também definir o horário em que o equipamento pode ser utilizado e limites de utilização diário (que podem ser diferentes para cada dia da semana).

No caso de certas apps, as permissões podem ser ainda mais discriminadas, por exemplo no Chrome, há a possibilidade de deixar que o mesmo seja usado para navegar livremente na web, apenas em páginas consideradas "seguras", ou apenas num conjunto pré-aprovado de sites. A app de controlo irá contar com versões Android e iOS, mas o equipamento a ser "limitado" tem que ser obrigatoriamente Android.

O Google Family Link fica agora disponível em praticamente todos os países Europeus, mas o que mais nos interessa é que também Portugal está na lista, significando que a partir de agora será bastante mais simples para os pais controlarem o tipo de uso que os seus filhos fazem dos seus equipamentos Android.

Os equipamentos das crianças terá que ser obrigatoriamente Android, mas a gestão feita pelos pais poderá ser feita tanto a partir de um smartphone Android como um iPhone ou iPad, pois temos a app Family Link para Android e também para iOS.

topo

Notable PHP package: PHP Similar Text Percentage

24-05-2018 | 14:54 | Manuel Lemos | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

By Manuel Lemos
PHP comes with built-in functions for comparing strings and determine how similar they are.

This package provides a pure PHP solution that works in a more sophisticated way by performing text comparison on a sentences basis, rather than on a word by word basis.

Read this article to learn more details about how this notable PHP package works.

topo

TicWatch Pro usa ecrã secundário transparente em smartwatch Wear OS

24-05-2018 | 14:32 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Temos um novo smartwatch com Wear OS (ex-Android Wear) a chegar ao mercado, e que adopta uma curiosa configuração com dois ecrãs para tentar prolongar a bateria.

O TicWatch Pro da Mobvoi traz tudo aquilo que se pode esperar de um smartwatch com Wear OS, mas a sua característica diferenciadora é a táctica utilizada para conseguir prolongar a autonomia - que tanta importância tem, especialmente neste segmento de equipamentos: a utilização de um ecrã secundário transparentes.

Até agora, a técnica mais comum tem consistido na utilização de ecrãs OLED, usando um modo "always on" para mostrar informação como as horas em modo simplificado quando não se tem o smartwatch com o ecrã "ligado". Neste Ticwatch Pro, essa tarefa é relegada para um ecrã LCD transparente que fica sobre o ecrã principal, e que pode apresentar informação em formato idêntico ao de um relógio digital. Este ecrã tem um consumo bastante mais reduzido (veja-se o caso dos relógios tradicionais, onde uma pilha pode durar vários anos) e, quando se quer usar o smartwatch em pleno, fica transparente para permitir ver-se o ecrã a cores completo.


A ideia é muito interessante, mas os resultados não são tão bons quanto se desejaria. A Mobvoi anuncia uma autonomia de 2 dias para este TichWatch Pro, o que é praticamente idêntico ao que se obtém num smartwatch Wear OS com um único ecrã OLED. Pelo que, em efeitos de utilização prática, continuará a ser um relógio que se terá que recarregar diariamente, não trazendo qualquer vantagem efectiva nesse campo.

A única diferença é que é possível usar este smartwatch num "Essential Mode" que desliga a maioria dos sistemas, funcionando apenas em modo minimalista com o ecrã de baixo consumo, e que permitirá uma autonomia de até 30 dias (e incluindo contagem de passos). No entanto, sempre que se quiser tirar partido do Wear OS, teremos que esperar cerca de 1 minuto para que o sistema reinicie - o que de certa forma mostra que a verdadeira poupança que terá que ser feita a nível dos smartwatches é mesmo na optimização do seu funcionamento, e não propriamente poupar "no ecrã".

topo

Xiaomi Mi 8 com traseira translúcida

24-05-2018 | 13:13 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


O Xiaomi Mi 8 será apresentado oficialmente a 31 de Maio, mas a cada dia vamos descobrindo mais coisas sobre ele, como o facto de também poder contar com uma versão translúcida.

Depois dos smartphones se terem expandido para cores cada vez mais variadas, uma das novas tendências é ir para além das cores e adoptar uma tampa traseira translúcida, que - quer seja pelo factor originalidade ou simplesmente pelo "cansaço" de ter os smartphones sempre tapados - parece ser uma opção que agrada a muitos. E a Xiaomi parece não se ter esquecido disso para o seu novo Mi 8.

Já conhecíamos as características técnicas e preço do Mi 8 e, caso o vídeo que se segue se venha a confirmar, poderemos contar com esse topo de gama numa variante translúcida - que infelizmente parece também confirmar que este modelo não contará com carregamento wireless.


A complementar este modelo, deveremos ter também uma variedade de capas translúcidas que contam com cor nas bordas, e que permitirão dar um literal "toque de cor" ao Mi 8 sempre que se tiver vontade de variar um pouco. Considerando o baixo custo destas capas, será uma excelente opção para personalizar o Mi 8 de modo a combinar com a disposição a cada dia...


topo

Baterias Tesla de 18.2MW na Bélgica estabilizam rede eléctrica europeia

24-05-2018 | 12:11 | A Minha Alegre Casinha | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Podemos não ter a mega-bateria de 100MW que a Tesla construiu em tempo recorde na Austrália, mas já podemos contar com um pequeno parque de 140 baterias Tesla e 18.2MW de capacidade total, para ajudar a estabilizar a rede de energia na Europa.

Fornecendo energia a 400 milhões de pessoas, a rede eléctrica Europeia é a maior do mundo, e nem sempre é fácil garantir que funciona no parâmetros desejados. Ainda recentemente houve um caso em que um desequilíbrio na rede afectou ligeiramente a frequência, desfasando em 5 minutos os relógios dos equipamentos que utilizam os 50Hz da rede eléctrica como referência.

É exactamente para prevenir incidentes como este que este novo parque de baterias da Tesla na Bélgica vai servir, actuando com um "estabilizador" da rede, permitindo absorver de forma instantânea picos de produção que iriam afectar a frequência da rede; ou de injectar essa energia na rede sempre que seja necessária.

Eventualmente, no futuro, este será o tipo de coisa que poderá ser feita de forma distribuída, apostando-se na instalação deste tipo de baterias em cada casa, dispensando a necessidade de criar estas "mega-baterias" em pontos críticos da rede.

topo

Instapaper fica inacessível na Europa devido ao GDPR

24-05-2018 | 11:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Os utilizadores Europeus que dependerem da utilização do Instapaper terão que ter alguma paciência, pois o serviço vai ficar indisponível temporariamente em virtude de alguns ajustes de última hora para cumprirem com o novo regulamento de protecção de dados GDPR/RGPD que entra em vigor amanhã (25 de Maio).

Num anúncio algo surpreendente, considerando que as alterações do GDPR são conhecidas há dois anos, o que seria suficiente para que todas as grandes empresas e serviços se ajustassem de forma gradual e sem necessidade de grande alarido, o Instapaper está a cortar o serviço aos utilizadores Europeus durante o dia de hoje e amanhã - o que previsivelmente resultará em grandes transtornos para os mesmos. Aliás, como bem sabemos, este tipo de coisa acontece sempre nos piores motivos, e antevejo milhares de clientes que, logo hoje, precisavam mesmo de aceder a algo que tinham no Instapaper.

Infelizmente, o Instapaper não avança com explicações quanto ao que terá originado esta medida radical de cortar o serviço aos clientes europeus, mas poderá suspeitar-se que tenha a ver com a sua aquisição pelo Pinterest e potencial partilha de dados que exista entre ambos os serviços; sendo que, mesmo nesse caso, não parecem haver motivos técnicos que justificassem esta interrupção.

Outra das possibilidades é a criação de uma ferramenta que permita aos utilizadores descarregarem todos os dados que o serviço guarda; mas também isso não deveria ser impeditivo que pudessem continuar a aceder ao serviço.

Enfim... estas últimas horas pré-GDPR prometem ser bastante "concorridas", por conta de todas as empresas e serviços que deixaram tudo para a última hora, e agora tentam fazer no último dia aquilo que já deveriam ter feito há muito.

topo

AEL envia contributo ao Parlamento sobre Projeto de Lei que permite o uso de dispositivos digitais nas Bibliotecas e Arquivos públicos

24-05-2018 | 10:55 | Ensino Livre | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

New York Public Library

New York Public Library. Foto por Doug Davey. Creative Commons BY-SA.

A Associação Ensino Livre enviou um contributo à Comissão de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto listando as nossas preocupações sobre o Projeto de Lei 865/XIII – ​Regula a utilização de dispositivos digitais de uso pessoal e permite a fotografia digital nas bibliotecas e arquivos públicos.

Apesar do objetivo do projeto de lei de “consolidar boas práticas de acesso ao conhecimento” ser positivo, uma vez que os utilizadores de bibliotecas e arquivos são muitas vezes confrontados injustamente com a proibição de usar os seus dispositivos digitais naquelas instituições para realizar reproduções legítimas, o projeto de lei diminui as utilizações que a lei já permite.

Especificamente, a AEL defende que:

  • Os utilizadores devem poder usar as reproduções que realizem de acordo com as exceções já estipuladas no Código de Direito de Autor e Direitos Conexos e não apenas para fins exclusivamente privados como sugere o projeto;
  • Os utilizadores devem poder fazer reproduções das obras, independentemente do seu formato e não apenas de obras em formato de papel, como sugere o projeto;
  • Os utilizadores devem poder usar as reproduções que realizem de obras em domínio público sem restrições.

O contributo da AEL pode ser lido aqui.

topo

GDPR

24-05-2018 | 10:20 | Carlos Afonso | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Ontem tive uma interacção curiosa com uma publicação de que sou assinante no digital. Pediu-me para seleccionar que tipo de cookies eu aceitava ou não, sendo que a primeira opção era a de aceitar os cookies obrigatórios (sic), presumi que as restantes opções fossem opcionais. Quando peço para continuar tenho direito a uma maravilhosa página informando que a minha opção não me permite ver mais nada a não ser essa mesma página e voltar atrás para seleccionar uma daquelas coisas que considerei opcionais.


topo

chrome://settings/cleanup deixa analisar e remover malware

24-05-2018 | 10:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Se suspeitarem que o vosso computador poderá ter algum "habitante indesejado", já não será necessário instalar um programa anti-malware para fazerem um diagnóstico rápido, pois poderão fazê-lo directamente a partir do Chrome.

Embora se possa discutir se deverá ser função do browser procurar por potencial malware no sistema, a Google parece achar que será benéfico fazê-lo. Para isso, o utilizador terá apenas que visitar a página chrome://settings/cleanup

Aqui teremos a possibilidade de dar início a uma pesquisa do sistema, com a opção de enviar - ou não - a informação recolhida para a Google. Este serviço é na verdade providenciado pelo software_reporter_tool.exe criado pela ESET (que alguns utilizadores mais curiosos ou perspicazes poderão já ter apanhado ocasionalmente na lista de processos em execução) e que já é executado de forma automática periodicamente. No entanto, através do link indicado acima, podemos forçar uma inspecção manualmente sempre que acharmos que seja necessário.


De referir que esta ferramenta incluída no Chrome não será tão eficaz quanto outras, e mesmo que diga que não encontrou nada, não é garantia de que não se esteja infectado com malware. Isto porque esta versão está especificamente orientada para detectar malware que interfira com o funcionamento do browser: malware que apresenta publicidade excessiva ou faz clique automático em anúncios; roubo de dados e passwords; instalação de extensões indesejadas; etc.

No caso de alguma coisa ser encontrada, o utilizador tem a opção de a remover, bastando seguir os procedimentos indicados, que podem implicar também o reiniciar do PC.

topo

OnePlus 6 não facilita a troca de ecrã

24-05-2018 | 09:00 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

O OnePlus 6 vem com o maior ecrã de sempre num smartphone da marca, mas infelizmente não facilita a sua troca em caso de algum azar.

O OnePlus 6 já chegou ao mercado e parece ser mais um grande sucesso da marca (temos mais de uma dezena de leitores que já "investiram" neste smartphones), demonstrando que o aumento progressivo de de preço parece não estar a assustar os fãs e todos os que procuram um smartphone de luxo a preço aceitável.

Este terminal tem a particularidade de também vir com a tampa traseira em vidro, estando por isso mais sujeito a danificar-se numa inesperada queda. Importa por isso saber se este será um smartphone fácil de reparar.


O iFixit é conhecido por desmontar os equipamentos até ao último parafuso e o OnePlus 6 já passou na sua bancada de testes. Como curiosidade, o facto da bateria, que não é removível, ser muito fácil de substituir depois de retirada a traseira em vidro - o que também significa que a tampa traseira pode ser trocada em caso de azar com relativa facilidade. Já do outro lado, as coisas não são assim tão simples.



A avaliação final ficou-se pelos 5 pontos - num total de 10 pontos - sendo penalizada pelo facto de o ecrã estar colado de uma forma que dificilmente permite a remoção sem o danificar.

A OnePlus não fez grande alarido sobre a resistência à água, dizendo apenas que o OnePlus 6 resiste a "uns pingos de chuva". Ao desmontar o equipamento, descobre-se que a OnePlus utilizou algumas protecções em silicone para os componentes principais, o que lhes dará maior grau de protecção contra um mergulho acidental; no entanto, compreendendo-se que a OnePlus não queira incentivar que as pessoas o levem para o banho, e por isso opte por ser mais discreta nessa garantia de resistência à água.

topo

Alcatel 3X chega ao mercado nacional

24-05-2018 | 08:32 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Os novos smartphones da Alcatel foram oficialmente apresentados no MWC de Barcelona. A marca agora detida pela TCL, aposta numa renovação do seu portefólio, mantendo um leque alargado de opções ao dispor no consumidor. O Alcatel 3X é o primeiro smartphone deste novo leque de produtos a chegar a Portugal, tendo na dupla traseira e no preço os seus principais argumentos.
Fotografias lindas e cheias de diversão das tuas viagens estão a apenas um toque de distância com o smartphone Alcatel 3X.

O novo smartphone Alcatel 3X permite-te captar as melhores recordações das férias com uma clareza cristalina graças à potente dupla câmara traseira de 13 MP + 5 MP, com uma lente grande angular de 120°. Isto significa que todas as vistas de tirar o fôlego, horizontes ou praias são mais fáceis de capturar com um único disparo.

Não vais perder um segundo dos desportos deste verão, graças ao amplo ecrã HD+ Full View 18:9 de 5.7 polegadas do Alcatel 3X. O seu design bezel-less faz com que visualizar filmes, vídeos e transmissões desportivas seja uma experiência mais fácil e imersiva, sendo, contudo, incrivelmente compacto. Este novo e fabuloso smartphone distingue-se por uma utilização total de ecrã correspondente a 77.7%, o que significa que tens mais ecrã e ainda assim ele encaixa-se perfeitamente na mão.

Deixa os teus amigos e seguidores cheios de ciúmes, partilhando fotos que causam inveja, que apresentam horizontes mais amplos, mais sorrisos, vistas mais cénicas e mais divertidas. Com o Alcatel 3X, estarás sempre pronto para as redes sociais, uma vez que com o Social Mode vais poder visualizar, editar e partilhar instantaneamente num piscar de olhos!

Disponível por apenas 189,99 Euros, o Alcatel 3X é um smartphone potente e acessível, estando disponível nas cores Metallic Black, Metallic Blue e Metallic Gold.

topo

Wiko Jerry 3 vem com ecrã 18:9 e Android Go por €99

24-05-2018 | 08:13 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


O preço tem sido um dos argumentos utilizados pela Wiko para convencer quem pretende adquirir um novo smartphone, mas a marca sabe que não basta ser barato para vender. O design é importante, razão pela qual a família Jerry passa a contar com um ecrã panorâmico, que chega neste modelo Jerry 3 com preço abaixo do limite dos 100 euros.

O novo Jerry3 vem equipado com um ecrã LCD IPS 18:9 de 5.45" com vidro 2.5D para uma experiência de utilização mais imersiva; CPU MT6580M quad-core a 1.3Ghz, 1GB de RAM, 16GB + microSD até 64GB, câmaras de 5MP à frente e atrás, dual SIM, e bateria de 2500mAh.

São características modestas, que por sua vez são complementadas com a presença do Android 8 Oreo em versão "Go Edition" especialmente optimizada para esta classe de equipamentos, o que só por si poderá ser suficiente para destacar este modelo de outras alternativas na mesma gama de preço mas com um Android mais antigo e desadequado.

O Wiko Jerry está disponível em turquesa, vermelho e preto; inclui uma capa protectora flexível de origem, e tem um preço de venda ao público recomendado de 99 euros.

topo

Smartphones Android compatíveis com o Fortnite

24-05-2018 | 07:40 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

A Epic ainda não disponibilizou o Fortnite para Android, mas avança desde já com uma lista de smartphones que garantidamente terão acesso a este jogo.


O PUBG e Fortnite são dois dos títulos que nesta altura lutam entre si no mercado dos jogos online. O primeiro já está disponível para Android, mas o segundo apenas pode ser utilizado no iPhone e iPad. A Epic já assegurou que está empenhada em garantir a melhor experiência de utilização do Fortnite no Android, preferindo demorar mais algum tempo para garantir que o jogo tem a qualidade que os fãs esperam; e para garantir que não há desilusões no final, avança já com lista de smartphones Android compatíveis com este jogo.


Lista de smartphones Android compatíveis com o Fortnite

  • Google Pixel 2 / Pixel 2 XL
  • Huawei Mate 10 /Mate 10 Pro / Mate 10 Lite
  • Huawei Mate 9 /Mate 9 Pro
  • Huawei P10 / P10 Plus / P10 Lite
  • Huawei P9 / P9 Lite
  • Huawei P8 Lite (2017)
  • LG G6
  • LG V30 / V30+
  • Motorola Moto E4 Plus
  • Motorola Moto G5 / G5 Plus / G5S
  • Motorola Moto Z2 Play
  • Nokia 6
  • Razer Phone
  • Samsung Galaxy A5 (2017)
  • Samsung Galaxy A7 (2017)
  • Samsung Galaxy J7 Prime / Pro / J7 Prime 2017
  • Samsung Galaxy Note 8
  • Samsung Galaxy On7 (2016)
  • Samsung Galaxy S9 / S9+
  • Samsung Galaxy S7 / S7 Edge
  • Samsung Galaxy S8 / S8+
  • Sony Xperia XA1 / XA1 Ultra / XA1 Plus
  • Sony Xperia XZ / XZs / XZ1

Temos nesta lista praticamente todos os melhores smartphones Android que actualmente podemos encontrar no mercado, o que já seria de esperar. Salienta-se no entanto a ausência da série Huawei P20 e o do LG G7 ThinQ, lapso que certamente se deve ao facto de serem modelos recentes. Há contudo que esperar pelo lançamento do jogo, e depois comprovar se realmente o jogo funciona tal como se espera, em todos estes modelos... e também noutros com características mais modestas.

Até lá, podem ir passando o tempo com o PUBG.

topo

Zuckerberg só respondeu ao que quis no Parlamento Europeu

23-05-2018 | 20:14 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Mark Zuckerberg veio ao Parlamento Europeu responder a perguntas referentes ao recente escândalo Cambridge Analytica e saber o que o Facebook está a fazer para proteger a privacidade dos utilizadores em geral, e dos cidadãos europeus em particular, mas a sessão deixou bastante a desejar.

As coisas raramente funcionam quando se trata de colocar políticos a discutir assuntos tecnológicos, mas neste caso não foi essa a vertente que falhou. Os nossos representantes europeus fizeram muitas perguntas assertivas e pertinentes; mas infelizmente o formato escolhido impediu que Mark Zuckerberg fosse confrontado directamente com todas elas. O processo consistiu em fazer as perguntas em bloco no início, e depois ceder a palavra ao criador do Facebook, que assim teve a liberdade para abordar e responder as coisas que lhe interessavam (no seu registo pré-preparado) e esquivar-se às questões mais complicadas.

Aquilo que no início parecia ser uma sessão bastante quente para o lado de Mark Zuckerberg tornou-se apenas num "banho de água morna" que apenas servir para fazer figura de corpo presente. Mas não que isso tivesse passado despercebido... quando Zuckerberg encerrou a sessão, já depois do tempo programado, saiu-se com uma frase do estilo: "Houve muitas perguntas a que não consegui responder especificamente, mas estou contente por poder ter respondido às questões globais que mais vos preocupavam" - algo que não foi propriamente bem recebido por todos os que estiveram ali a gastar o seu tempo e que continuaram sem as respostas que realmente queriam ver respondidas.

... Mas pronto, poderá dizer-se que a culpa foi do próprio Parlamento, por ter permitido que a sessão decorresse neste formato, em vez de exigir que Zuckerberg respondesse especificamente a cada questão colocada. Até lá, muita coisa fica por responder... e na prática, tudo permanecerá na mesma.



topo

Sonho de uma rave de Verão

23-05-2018 | 19:29 | Gonçalo Sá | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Roisin Murphy

 

Depois de um hiato na carreira entre 2009 e 2014, RÓISÍN MURPHY tem-se mostrado mais prolífica do que nunca nos últimos anos. Ao EP "Mi Senti" (2014) seguiram-se, quase de rajada, os álbuns "Hairless Toys" (2015) e "Take Her Up to Monto" (2016), mas em vez de espremer singles desses registos a ex-vocalista dos Moloko opta por continuar a seguir em frente.

 

A aventura mais recente junta-a a Maurice Fulton, veterano da house e produtor de oito colaborações que serão editadas em quatro vinis de 12 polegadas, ao ritmo de um por mês entre Maio e Agosto. A primeira, "ALL MY DREAMS", é uma canção serpenteante apontada para as pistas, que nunca chega a explodir mas que se vai insuando através da voz maleável da irlandesa e de dinâmicas rítmicas assentes na percussão - entre a house, o funk e o disco em lume brando.

 

A dança também é, de resto, o ponto de partida para o lado B, "Innocence", para os singles que se seguem e para o videoclip desta amostra inicial. Realizado pela própria cantora, o vídeo nasceu de um apelo a bailarinos, actores, coreógrafos e "sonhadores" nas redes sociais, que resultou em dois dias de filmagens na galeria londrina Store X. O objectivo foi recordar e homenagear a cena raver de inícios dos anos 90, com jovens millennials vestidos a rigor e embrulhados numa edição de imagem na linha de um VHS perdido (e uma atmosfera próxima dos momentos mais hedonistas do recente "120 Batimentos por Minuto"). Siga a festa, então:

 

 

topo

iFixit - OnePlus 6 aos bocadinhos

23-05-2018 | 17:32 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

O OnePlus 6 já chegou ao mercado e as primeiras unidades estão a sair que nem pão quente. O aumento de preço parece não estar a preocupar muito, todos aqueles que estão a pensar comprar este novo smartphone da OnePlus. Este terminal tem a particularidade de se apresentar com uma traseira em vidro, estando por isso mais sujeito a danificar-se numa inesperada queda. Importa por isso saber se este será um smartphone fácil de reparar.


iFixit é conhecido por desmontar os equipamentos até ao último parafuso e o OnePlus 6 já passou na sua bancada de testes. Como curiosidade, o facto de a bateria que não é removível, ser no entanto muito fácil de substituir, depois de retirada a traseira em vidro.



A OnePlus não fez grande alarido sobre a resistência a um mergulho inesperado. Diz apenas que o OnePlus 6 resiste a uns pingos de chuva. Ao desmontar o equipamento, o iFixit constatou que a OnePlus utilizou protecções revestidas com silicone, para proteger os componentes principais, o que vai contribuir para garantir a estanquidade dos mesmos.

A avaliação final de 5 em 10 pontos, foi penalizada pelo facto de o ecrã estar colado de uma forma que dificilmente permite a remoção sem o danificar. Não é uma boa notícia, mas se for este o componente a substituir, será o mal menor.

topo

Página 1 de 5760

Subscrever

Autores

Disclaimer

O Planet Geek não é responsável pelos seus conteúdos, apenas os replica a partir de cada blog.
Os artigos são da exclusiva responsabilidade dos seus autores.