Planet Geek

25 de Janeiro, 2015

Google torna-se operador móvel virtual nos EUA

24-01-2015 | 21:52 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Desta vez é mesmo a sério. Depois de todos os rumores que surgiram ao longo dos anos de que o Google se prepararia para entrar na arena das telecomunicações móveis, chega agora a sua concretização, embora sob a forma de operador móvel virtual.

A opção pelo modelo de operador virtual em parceria com a rede Sprint, é uma boa forma que evita ferir susceptibilidades (os operadores tradicionais continuam a ganhar a sua "comissão"). É o mesmo tipo de sistema que utilizam redes como a LycaMobile, Phone-ix, e Delight Mobile, e que se apoiam num operador já existente, sendo designadas por MVNO (Mobile Virtual Network Operators).

O que isto significa é que, para além de terem condições vantajosas de acesso à rede, têm também maior liberdade para definir os seus tarifários - incluindo tarifários promocionais que podem ser bem mais apelativos que os que o próprio operador de base oferece (lembram-se quando a Lycamobile nos deu dados mobile a preço de saldo?) Em teoria, nada impediria o Google de fornecer até dados mobile gratuitos, em troca de apresentação de publicidade, por exemplo - embora não me pareça que isso fosse agradar ao seu parceiro.

Ainda assim é fácil ver que, se um serviço como o WhatsApp tem capacidade para lançar o seu cartão SIM que disponibiliza mensagens ilimitadas em todo o mundo por 10 euros/ano; o Google poderá fazer mais e melhor, mesmo que se limitasse a dar acesso aos seus próprios serviços (Gmail, Hangouts, etc.) Mas teremos que esperar para ver, e principalmente saber se/quando é que esta rede sairá para fora dos EUA.

Depois das apostas na distribuição de internet por balão e por satélite, o Google não deixa de querer cobrir todas as bases, e ter uma oferta também numa rede celular convencional.

topo

Scotty é um sistema de "teletransporte" de objectos usando impressora 3D

24-01-2015 | 18:30 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


O sonho de teletransportar um objecto de um lado para o outro é algo que há décadas inspira cientistas, e agora há um projecto que o tenta fazer usando a tecnologia disponível actualmente. Mas com resultados que nos deixam com dúvidas sobre se será este o caminho a seguir.


Qualquer fã de ficção científica estará bem informado quanto à tecnologia de "teletransporte", popularizada por séries como Star Trek (alguns deles saberão até que esse sistema foi inventado apenas como forma de poupar dinheiro ao evitar a filmagem de cenas onde seriam necessárias naves mais pequenas para transportar a tripulação de/para os planetas).


Este Scotty (nome também inspirado na série) que permite "teleportar" um objecto de um lado para o outro, usando um scanner 3D e uma impressora 3D.

A diferença face a um scanner 3D convencional, é que neste caso temos um scanner 3D que vai destruindo a peça original - algo que será certamente do agrado dos defensores do DRM aplicado às impressões 3D, mas que acaba por ser um pouco contrário à (r)evolução que esta tecnologia permite.

Fará sentido estar a destruir-se a peça original, "só porque sim", quando nada impediria que se imprimissem "infinitas" cópias a partir de um único modelo digitalizado?

(E quem gosta destas questões gostará de saber que no caso do Star Trek temos episódios que abordam precisamente esta questão de avarias que fazem com que se criem pessoas duplicadas; embora para evitar polémicas existenciais, o teletransportador é descrito como enviando a própria matéria original para recriar a pessoa original desintegrada e não uma "cópia".)


topo

Lâmpadas com sensor de movimento

24-01-2015 | 16:31 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


A maioria das pessoas está tão habituada a ligar e desligar as luzes usando os interruptores, que já nem se apercebe do incómodo que isso é. Felizmente, há forma fácil de se livrarem disso, e de garantirem que nunca mais se esquecerão das luzes acesas - e sem necessidade de andarem a mexer na instalação eléctrica. Bastará simplesmente recorrerem a lâmpadas com sensor de movimento integrado.

Existem muitas variedades de sistemas disponíveis que permitem dizer adeus aos interruptores sem que tenham que se preocupar com passagens de cabos ou instalações complicadas.

Temos lâmpadas LED com sensor de movimento integrado, que se acedem automaticamente assim que detectam movimento (e se apagam após algum tempo de inactividade); temos módulos de enroscar para lâmpadas que permitem adicionar essa funcionalidade a qualquer lâmpada que se queira usar; ou, se procurarem algo que possam aplicar na parede e servir de suporte para a lâmpada, existem ainda suportes de lâmpada com sensor de movimento.


Todos eles estão disponíveis a preços que se podem considerar reduzidos (entre 8 a 15 euros) e é bem provável que ainda consigam encontrar a preços mais baratos com uma pesquisa mais cuidadosa.

Embora este tipo de sistemas não sirva para quem tem as lâmpadas "escondidas", tornam-se numa solução prática e rápida para quem quiser evitar a chatice de acender e apagar as lâmpadas - e neste caso torna-se mais vantajoso usar as lâmpadas LED, que ao contrário do que acontece com as restantes lâmpadas, são imunes aos ciclos de ligar/desligar.

topo

Cartão Continente e NIF

24-01-2015 | 15:55 | Marco Batista | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Caros senhores da Sonae, uma vez que os vossos clientes usam aqueles cartões vermelhos distribuídos por vocês com o intuito de fazer data mining e outras coisas que tais. E que tal pôr estes cartões a serem um bocadinho mais úteis para os vossos clientes, e que tal poder atribuir um NIF a cada cartão, ou atribuir o NIF a um conjunto de cartões, e sempre que se passa o cartão o NIF ficar automaticamente preenchido. É que desta forma evitava-se aquelas situações em que registar as compras são 3 ou 4 minutos e preencher o NIF são quase 3 minutos.
Para além desta pequena sugestão, também gostaria de ver nas vossas caixa self-service a possibilidade do cliente preencher o NIF e não ter de ir falar com menina/menino para ser ela/ele a preencher o NIF (façam contas aos minutos perdidos).

Já agora nos continentes mais pequenos retirem do meio dos corredores aquelas ilhas de promoção, é que torna-se incomodo ir a um destes continentes, por falta de espaço.

topo

Leatherman lança bracelete multi-tool

24-01-2015 | 14:29 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Desta vez não temos que nos preocupar com autonomia, ou que se estilhace se cair ao chão. A Leatherman tem uma nova proposta para a sua gama de multi-ferramentas, que poderá ser usada discretamente como bracelete: a Leatherman Tread.

Qualquer geek que se preze terá que contar no seu arsenal com um variado conjunto de ferramentas que lhe permita realizar todo o tipo de operações que forem necessárias: da simples troca de um disco ou placa no computador; à abertura de um smartphone ou tablet para trocar uma bateria; ou tão simplesmente a coisas de ordem prática como abrir uma lata ou garrafa.

A Leatherman já é conhecida mundialmente pelas suas ferramentas multi-tool, e agora ganha uma em formato de bracelete. Um formato que poderá permitir uma utilização mais prática para todos aqueles que não têm (ou querem) carregar nada nos bolsos ou preso à cintura ou a qualquer outro lado - para não falar de que se torna bastante mais discreta e potencialmente passar despercebida em locais onde uma multi-tool convencional seria proibida por motivos de "segurança".

Existem 25 ferramentas disponíveis (cada elo da bracelete pode ter entre 2 a 3 funções) que os utilizadores poderão combinar para criar a bracelete mais adequada para si; e não faltará sequer uma que vem com um relógio, para tornar o conjunto ainda mais "normal".

Sempre que precisarem de algo, bastará tirarem a bracelete do pulso, dobrarem-na de forma a que exponha a ferramenta pretendida, e já está.


Como bónus, eis dois outros estilo de multi-tools discretas, que podem ser facilmente transportadas no porta-chaves. A utili-key, e a Keyring multi-tool.

topo

Cientistas tiram fotografias de objectos usando emparelhamento quântico

24-01-2015 | 12:03 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Quando se quer dar um "nó" no cérebro, não há nada melhor que explorar o comportamento de fotões na experiência das duas ranhuras e onde o simples acto de os observar faz com que eles pareçam ganhar propriedades "sobrenaturais". Agora, cientistas usaram um fenómeno parecido para tirar fotografias usando luz que nunca tocou no objecto representado.

A experiência não é muito simples de descrever, e ainda menos de tentar perceber ou explicar, uma vez que recorre ao emparelhamento quântico para criar algo que não deveria ser possível segundo a física clássica. Tradicionalmente, "ver" algo implica que existem fotões que são reflectidos ou absorvidos por um objecto.

Mas nesta experiência recorreu-se a um sistema que fazia um fotão seguir por dois caminhos diferentes simultaneamente (algo que pode acontecer, desde que não se tente determinar qual o caminho que seguiu, senão "estragamos tudo", como explicado no primeiro link que referi). Cada um desses dois fotões "virtuais" era de seguida transformado por um cristal num novo par de fotões emparelhados, e onde um era de cor vermelha e outro de cor amarela.

Ora, num dos caminhos possíveis estava um objecto, invisível à luz vermelha, e depois disso, os pares de fotões voltavam a ser combinados. No passo final, os fotões vermelhos eram direccionados para uma câmara enquanto que os amarelos eram descartados.


... Diria o senso comum que, mesmo depois de todo este aparato, tentar usar a luz vermelha para ver um objecto invisível à luz vermelha seria impossível. Só que a magia do emparelhamento quântico vem interferir com o senso comum, e o resultado foi uma imagem formada pelos fotões vermelhos, de algo que "nunca viram". Tudo porque a imagem foi criada pelos fotões amarelos, que ao mudarem os seus estados transferiam essa informação para o outro elemento do par (fotão vermelho). E assim, permitiu criar a tal imagem do objecto... sem que essa imagem tenha sido criada por "luz" que realmente tenha interagido directamente com ele.


Os cientistas esperam que esta técnica possa ser usada no futuro para criar imagens onde se usem fotões de baixa energia para "ver" elementos delicados; usando o emparelhamento para transferir essa informação para fotões com mais energia que possam ser detectados com facilidade.

... E não, não se preocupem se não perceberam nada... que este tipo de coisas é mesmo assim! :)

topo

Nivelar placas de betão com espuma expansível

24-01-2015 | 11:42 | A Minha Alegre Casinha | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Parece que alguém se inspirou nas técnicas de lifting usadas pelas vedetas para fazer desaparecer as "rugas" do solo. Mais concretamente, utilizando espuma expansível para levantar e nivelar placas de betão.

O sistema PolyLEVEL é engenhosamente simples, implicando apenas um pequeno furo na placa, por onde é injectada a espuma expansível, e que permite nivelar ou levantar as placas de forma a corrigir as imperfeições. Pelo vídeo podemos ver exemplos em que desníveis de vários centímetros desaparecem por completo. E poderá ser uma solução simples e eficaz para aqueles casos em que não seja desejável fazer uma intervenção mais complexa.

No entanto, fico curioso por saber qual será o efeito a longo prazo... para saber se ao fim de alguns anos a coisa não começará a abater...

topo

Investigadores criam superfícies metálicas super-hidrofóbicas usando lasers

24-01-2015 | 11:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Os materiais super-hidrofóbicos têm a capacidade quase "mágica" de repelir a água com uma eficiência surpreendente, e agora investigadores encontraram um método de alterar as propriedades de uma superfície metálica usando lasers, de modo a ganhar esta capacidade.

Embora já existam diversos materiais e super-hidrofóbicos, a maioria deles ganha essas propriedades através de tratamentos químicos que se vão desgastando com o tempo. Com este novo método, que usa um laser para cria texturas à escala nano e microscópica no metal. Não se trata de aplicar uma "camada" mas sim de transformar as próprias propriedades físicas do material, que as manterá permanentemente e sem desgaste.


Caso este método possa ser aplicado de forma comercialmente viável, já estamos a imaginar telemóveis onde as gotas de água simplesmente "saltem" para longe, automóveis que nunca precisarão de ser lavados ou onde uma simples mangueirada seja suficiente para afastar toda a sujidade, ou até frigideiras verdadeiramente anti-aderentes (já para não falar em sanitários e todas as demais possíveis aplicações para materiais deste tipo.).

Venham de lá os metais super-hidrofóbicos... que não nos cansamos de ver o pânico que a água tem deles! :)





topo

Apps inúteis: Emergency Battery Charger

24-01-2015 | 10:59 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


A app inútil desta semana é o Emergency Battery Charger.


Esta app utiliza um "método inovador para recarregar a bateria" do vosso dispositivo "através da energia gerada quando um dedo toca no ecrã".


Com a tecnologia disponibilizada pelo Emergency Battery Charger deixa de ser necessário andarem com um power-bank às costas para quando a bateria começa a ficar fraca ;-)

Divirtam-se a carregar a bateria com este método e bom fim-de-semana!



topo

Rosetta vai revelando os mistérios do cometa que persegue

24-01-2015 | 10:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


O pequeno Philae pode continuar adormecido à sombra do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, as a sonda Rosetta continua bem acordada em sua órbita, recolhendo preciosos dados de um cometa que se vai aproximando do Sol e tendo cada vez mais actividade.

O cometa tem dado trabalho suficiente aos cientistas, apresentando um conjunto de características variadas na sua superfície: zonas perfeitamente lisas, outras montanhosas, outras com estranhas fracturas e texturas que fazem com que o cometa pareça "arrepiado". Também se têm apanhado "brisas" no cometa, que deixam padrões no pó em redor de rochas, e que os cientistas pensam ser causados pela ejecção de gases do seu interior.

Uma das coisas que também levanta bastante interesse prende-se com o formato característico deste cometa. Os cientistas pensam que se tratará de um cometa formado pela junção/colisão de dois corpos celestes separados... e alguns deles até têm esperança que durante a sua aproximação ao Sol se pudesse assistir a uma fractura que os separasse novamente.


Outra coisa que descobrimos, é que embora nestas imagens se veja um cometa cinza claro, na realidade o 67P/Churyumov-Gerasimenko é mais escuro que carvão, com uma reflectividade de apenas 6% (metade da reflectividade da Lua, e um quinto da do nosso planeta).

Nas partes visíveis não se tem descoberto água à superfície, mas têm sido apanhados jatos de vapor a ser ejectados, o que indica que haverá gelo no subsolo - e potencialmente também nalgumas partes do cometa que têm estado abrigadas do Sol e que irão ficar expostas com a sua aproximação, que atingirá o ponto mais próximo a meio de Agosto.

Esperamos que por essa altura a Philae já possa estar exposta à luz solar e voltar a entrar em actividade para nos enviar mais alguns dados captados directamente da sua superfície (e tentar novamente aprofundar o nosso conhecimento sobre estes visitantes do espaço profundo).

topo

Crianças dormem menos com um smartphone ou tablet por perto

23-01-2015 | 22:10 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


O título poderá parecer um pouco polémico, e fazer reacender as questões dos potenciais perigos do WiFi, mas neste caso trata-se de algo bem mais comum e simples: a luminosidade produzida pelos ecrãs dos dispositivos móveis.

Não faltam estudos que comprovam a necessidade dos ciclos de "luz/escuridão" para manter o regular funcionamento dos nossos ciclos internos, e trata-se apenas de relembrar que o mesmo se aplica também às crianças. Crianças que tenham um tablet ou smartphone por perto, que passe a noite a acender-se com notificações ou alertas sonoros, terão obviamente uma noite de sono menos descansada (poderão dar uso ao Priority Mode nos Android, ou "Do Not Disturb" no iOS - embora o mais simples seja garantir que nenhum equipamento está suficiente próximo para causar tais "interferências".)

A verdade é que este problema não se limita apenas a smartphones e tablets, mas sim a todo o tipo de fontes luminosas, como televisores, ou até luzes "de companhia"; e afecta não só os mais pequenos como também os graúdos.

Para além disso, é preciso também ter em conta que há muitos outros factores perturbadores do sono para além da luminosidade, que vão do ruído à alimentação, e até à actividade cerebral (por exemplo, não é recomendado que se aventurem em tarefas demasiado cerebrais antes de se irem deitar - e isso inclui jogos... se bem que há jogos que até dispensam actividade cerebral. ;P)

Seja como for, como nem sempre o "bom senso" é tão generalizado como se pensa, fica a informação para aqueles que se preocuparem em dar as melhores condições para que os mais pequenos possam ter uma noite de descanso o mais agradável possível. Quanto aos graúdos... esses já terão capacidade de decidir por si aquilo em que se aventuram: incluindo dormir num quarto onde um tablet esteja a iluminar as paredes de minuto a minuto com as notificações que vão chegando.

topo

Twitter post – January 23, 2015 at 10:40PM

23-01-2015 | 21:47 | Eduardo Balsa | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Security is important, @IFTTT. We'd like it if you supported two factor auth. http://bit.ly/1y9GbDG #SupportTwoFactorAuth

— drcursor (@drcursor) January 23, 2015

topo

Twitter post – January 23, 2015 at 10:39PM

23-01-2015 | 21:47 | Eduardo Balsa | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Verifying myself: I am ebalsa on Keybase.io. ljJ-2WgLPJgwX09HdGEQaoZZHp8vKqDiEjCM / http://bit.ly/1y9GazA

— drcursor (@drcursor) January 23, 2015

topo

Últimas

23-01-2015 | 18:32 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Google quer ser um MVNO


O gigante americano joga em múltiplos campos, não sendo por isso de estranhar que esteja a ponderar alargar o seu negócio como fornecedor de internet.

Muito virada para os EUA, a Google volta a apostar neste mercado para testar um novo serviço.
Utilizando a tecnologia dos operadores americanos, pretende subcontratar este serviço, passando a constituir-se como um MVNO, oferecendo depois ao cliente o seu pacote de serviços de voz e dados móveis.

Esta pode ser uma solução interessante, algo semelhante ao que a Amazon já faz com os seus tablets. A Google poderá expandir este modelo, passando a fornecer um serviço com melhores condições, menor custo, mas patrocinado por anúncios.

Com a inércia que os nossos operadores manifestam para fornecer um serviço de internet móvel digno dos tempos que correm, não me importaria nada de ter uns anúncios a rodar no ecrã quando o telefone estivesse por exemplo a carregar :D


Motorola continua a senda das actualizações


O Moto X que tive em testes recebeu o Lollipop já há algum tempo. Antes disso, já os EUA tinham sido contemplados com a actualização.

Por cá, Moto G 1ª e 2ª geração continuavam a aguardar.

Claro que o espírito aventureiro de alguns dos leitores da ML do AadM levou-os a instalar a actualização para a Ásia ( e que também se pode aplicar directamente numa das versões europeias).

Surge agora a confirmação de nova actualização para os EUA, e por cá, quem tem a versão AsiaRetail  do Moto G 1ª também já está a ser contemplado com o Android 5.0.2 .

Bom mesmo, era a coisa estabilizar, e todas as versões receberem a actualização que se aguarda ansiosamente.


Borlas do dia:


Curtas:

topo

Windows 10 conta com Skype integrado

23-01-2015 | 18:31 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Com o novo Windows 10 a MS que fazer renascer os tempos da simplicidade do MSN Messenger, mas agora com o Skype.


Desde a aquisição do Skype que a MS tem tentado promover a sua utilização como ferramenta de comunicação principal no Windows; mas a verdade é que ainda agora continua a ser algo que nem sempre corre como deveria. (Ou não tivesse eu perdido várias horas, recentemente, a tentar pôr um Skype a funcionar, que insistia que eu devia usar uma conta Microsoft para fazer login, mas que depois me dizia que não podia ser o endereço gmail usado nessa conta.)

Mas com o Windows 10 tudo deverá funcionar melhor, com um Skype integrado de origem, e que alguns compararão ao iMessage da Apple, ou Hangouts do Google, permitindo uma fácil integração das nossas comunicações seja em que dispositivo estivermos actualmente.

A par da associação das contas Skype com números telefónicos, para facilitar o processo de encontrarmos os nossos contactos no Skype, o serviço poderá acabar por se tornar no verdadeiro centro de comunicações para quem usar Windows - e não só, uma vez que, ao contrário do que acontece com o iMessage da Apple,  poderemos usar o Skype em praticamente qualquer plataforma, o que o torna muito mais abrangente.

E se considerarmos a possibilidade de unificarmos múltiplos serviços de comunicação que poderão ser integrados dentro de uma única app... A coisa torna-se ainda mais prática e atractiva, sendo também um passo no bom sentido - de que é altura de novamente se voltar a apostar em serviços que possam interoperar entre si, em vez de termos comunicações cada vez mais fragmentadas.

topo

Spotify Touch Preview facilita a descoberta de músicas

23-01-2015 | 17:31 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


O Spotify é um serviço que muito tem feito para incentivar a adopção da música via streaming, e na sua mais recente actualização ganha um interessante modo "Touch Preview" que facilita a exploração e descoberta de novas músicas.


Quando não se sabe muito bem aquilo que se quer ouvir, podemos passar "horas" a saltar de playlist em playlist, de artista em artista, carregando incessantemente no "play" para irmos ouvindo de que se trata. Mas com o novo Touch Preview do Spotify a experiência torna-se bastante mais agradável.


Com o Touch Preview, basta tocar e manter o dedo sobre qualquer álbum, artista ou playlist, para começar a ouvir a música, e acompanhando o movimento do dedo caso se vá deslizando para outros conteúdos. É um sistema extremamente simples que, depois de experimentarem, vai fazer parecer antiquado todos os antigos métodos de "play" manual.

Se encontramos algo que seja do nosso agrado, bastará deslizar o dedo para a esquerda para que fique guardada na nossa selecção de músicas; ou para a direita para que seja adicionada ao que estamos a ouvir.

Como se costuma dizer, não é difícil adicionar novas funcionalidades a um produto ou serviço; o difícil é fazê-lo de uma forma que não complique a vida aos utilizadores e seja de utilização simples e intuitiva. Neste caso, parece-me que o Spotify o conseguiu de forma exemplar.

topo

Hey, Inovação Precisa-se! Já! [Opinião RD]

23-01-2015 | 17:29 | Revolução Digital | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Já andava há uns tempos a pensar em como poderia abordar um tópico “sensível” aqui no Revolução Digital. E depois do que se passou na passada quarta-feira, juntando alguma inspiração externa e umas conversas “acesas” com alguns amigos, decido então escrever aqui, para quem quiser ler, ou comentar, uma opinião muito pessoal sobre o que se tem passado nos últimos tempos. Esta é a primeira Opinião RD.

Depois do anúncio de um produto que, mais do que inovador e extremamente interessante, tem um potencial absolutamente extraordinário, diversas vozes mais críticas, qual “Velho do Restelo” apressam-se a dizer que nunca terá futuro, que não está pronto, nem será apelativo para consumidores.

O mesmo se pode dizer de outros que apesar de também ainda não estarem prontos para o consumo generalizado, estão certamente lá perto. As mesmas vozes se levantam e dizem que nunca valerá a pena nem funcionará como produto de consumo.

Não se pode adormecer no poleiro

No meio disto tudo, há outras empresas que jogam absolutamente pelo seguro e inovam muito pouco, certamente por não querer por em causa a sua contínua geração de elevados lucros e retorno para accionistas e investidores.

Quando são apelidadas de “conservadoras ou aborrecidas”, milhares de vozes se levantam em coro e defendem aquilo que, eu acho, não tem que, nem pode ser defendido: a “acomodação” e o “adormecer no poleiro”.

Inovação é risco

Inovação é risco e é criar algo novo. Trazer algo de positivo ao mundo. Mas, num mundo como o nosso, Inovação significa sobretudo dinheiro. Então se for a inovação certa, significa dinheiro em quantidades (quase) obscenas.

Se somos adeptos de uma determinada marca, será a opção certa dizer que não se inova porque “não se deve mexer no que está bem” e “temos que garantir a nossa margem e quota de mercado”?

Ou será que não devemos exigir ainda mais dessa marca de topo e reivindicar que ela se aproxime dos outros e inove tanto ou mais, como sabemos que ela é absolutamente capaz de o fazer? Ainda para mais tendo os recuros financeiros e humanos necessários para tal?

Confesso que ao iniciar a escrita desta peça, pensei que não iria chegar a referir marcas ou nomes, mas chego a este ponto e estou a ver que tenho mesmo de chamar os “bois pelos nomes”.

Potencial de criação da Apple é absolutamente inegável

Todos nós sabemos que o potencial tecnológico e de criação da Apple é imenso. Além disso é absolutamente inegável e indiscutível a sua valiosa contribuição para o panorama actual.

O smartphone como o conhecemos hoje, apesar de não ter sido inventado pela Apple (Windows mobile, Symbian), foi levado ao grau mais alto de facilidade de utilização, ubiquidade, e retorno financeiro.

Posso dizer exactamente o mesmo sobre tablets, que mais uma vez não sendo invenção Apple (Microsoft Tablet PC), foi levado ao nível mais alto, e passou a ser, efectivamente a “batuta” pela qual todos os outros se medem e comparam. E nem vale a pena falar do iPod.

Tudo isto graças a quê? Inovação.

Mas isto foi bom e útil para chegar ao patamar onde a Apple está neste momento, com lucros astronómicos todos os trimestres.

De há uns tempos para cá tem sido apenas um sem fim de “mais fino”, “mais leve”, “mais potente” e “mais mágico”, elevando sempre a barreira de preço, sem realmente nos dar algo verdadeira e realmente inovador.

Está na mão dos consumidores exigir ainda mais

Por isso é que eu pergunto: será que, enquanto adepto da oferta tecnológica da Apple, podemos 1) ficar satisfeitos com anúncios de novas versões de aparelhos que são apenas um ligeiro incremento sobre a versão passada, com subidas de preço a condizer? 2) ficar eternamente satisfeitos e demonstrar uma fé (quase) cega sem sequer considerar alternativas?

Meus amigos, eu acho que não.

Está na altura de porem os vossos “mocha latte” na mesa, ajustar os óculos, coçar a barba e/ou ajustar o lenço a volta do pescoço e dirigir os vossos incisivos e eloquentes comentários a essa empresa/marca que amam e reivindicar o vosso direito de mais uma vez serem o “Top of the tops”. Não só pelo preço que pagam pelos vossos aparelhos, mas pela inovação e distinção tecnológica neles contida.

Mas atenção: se repararem bem, mesmo usando a Apple como exemplo mais flagrante, porque de facto actualmente o é, a verdade é que o que eu disse acima pode ser aplicado, em diferentes medidas, a Google, Samsung (que bem encaixa nisto…), Microsoft, Sony ou outra qualquer grande marca do momento.

Pegando no tema da semana, a Microsoft, a mal ou a bem, está a receber, aceitar e incluir os comentários dos utilizadores desde que lançou o Windows 8.

Grande parte das mudanças ou evoluções presentes no Windows 10 são prova disso: que a Microsoft ouve os seus consumidores.

Inovar é arriscado

Como disse acima, inovar é arriscado, e nem todas as empresas arriscam da mesma forma. É de louvar empresas como o Google, Microsoft e tantas outras que nem conhecemos (ainda), que arriscam muito em inovar naquilo em que acreditam, mesmo que isso implique falhar.

A história está cheia de riscos e falhanços. Mas será que são mesmo falhanços? Ou será que estas empresas estão apenas (demasiado) à frente do tempo?

É nestas alturas que eu gostava mesmo de ter um DeLorean, e ir ver o que se passa em 2015… eh pah, espera lá! Nós já não estamos em 2015? Então onde estão a minha hoverboard e os meus Nike Mag?

O espaço Opinião RD está aberto a todos. Tens pontos de vista que queres partilhar sobre um tema da actualidade tecnológica? Então envia-nos o teu texto para info@revolucaodigital.net

topo

Notícias do Dia

23-01-2015 | 16:31 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

A taxa sobre o armazenamento digital volta a ser discutida; a autonomia do Apple Watch poderá ser de apenas 2.5h em uso intensivo; como tirar o máximo partido do Priority Mode no Android; a morte do Windows RT efectiva-se com a chegada do Windows 10; com taxa ou sem taxa, cuidado com os discos de 3TB da Seagate; e o CEO da BlackBerry quer uma lei que obrigue os developers a criarem apps para BB.

Não te esqueças de responder à nova pergunta para o gadget desta semana; e de seguida as habituais notícias do dia, acompanhadas pelos votos de um excelente fim-de-semana.


Office 2016 chega em 2015

Enquanto não chegamos à fase de apps de actualização contínua que façam esquecer as edições anuais (os serviços de subscrição já acabam por ser isso), lá vamos lidando com versões "anuais". No caso do próximo Office 2016, a Microsoft antecipa-se e irá lança-lo em 2015. Pelo que, fica a pergunta: porque não Office 2015?


Google sugere ao utilizadores de Firefox que o definam como motor de pesquisa e homepage


O Google parece estar a dar luta ao Yahoo depois deste ter passado a ser o motor de pesquisa seleccionado de de origem nas novas instalações do Firefox. Os utilizadores com este browser estãp a começar a ver sugestões para que definam o Google como motor de pesquisa e homepage dos seus browsers.

Imagino que a maioria dos que preferem usar o Google o terão feito desde logo, mas sem dúvida que haverá muitas pessoas que nem sequer "ligam a isso" e poderão ser incentivadas a fazê-lo ao ver estas mensagens (embora, tradicionalmente, não me parece que sejam os utilizadores típicos que usem o Firefox.)


Twitter (des)incentiva o abandono do Instagram


Lembram-se de quando o Instagram era um dos melhores amigos do Twitter, e até tinha direito a que se vissem as suas fotos directamente na timeline? Talvez não, pois desde 2012 que isso deixou de acontecer - mas agora o Twitter chega ao ponto de sugerir aos utilizadores que ficarão melhor servidos usando o serviço de fotos do próprio Twitter, para terem direito à apresentação das fotos sem que seja necessário clicar no link (como aparece se o fizerem via Instagram).

Desde que o Twitter começou a limitar o acesso a apps de terceiros que não tenho gostado desta direcção que tem tomado... e infelizmente o caso vai ficando cada vez pior.


Novo logo do Sonos cria ilusão óptica "sonora"


Não se sabe se terá sido propositado ou apenas uma feliz consequência das opções estéticas, mas o que é certo é que o novo logo do Sonos cria um curioso efeito visual quando se faz scroll para cima ou para baixo, que recria o efeito de ondas sonoras a serem projectadas do seu centro. Nada mau para uma empresa que se dedica aos sistemas de som.


Novo OnePlus, Windows 10 e Oculus Rift são os mais aguardados para 2015

O nosso inquérito sobre os produtos e tecnologias mais aguardados para 2015 já tem os resultados publicados, e coloca o próximo smartphone da OnePlus, o Windows 10, e os Oculus Rift no top 3 das coisas mais desejadas para este ano.
  1. OnePlus Two 33%
  2. Windows 10 22%
  3. Oculus Rift 12%
  4. Apple Watch 10%
  5. USB 3.1 Type-C 10%
  6. Magic Leap 8%
  7. HTC One M9 5%

Apps já rendem mais que Hollywood

O fenómeno das apps continua de forma imparável, e em em 2014 a Apple pagou aos developers mais de 10 mil milhões de dólares, um valor superior às receitas de Hollywood com os filmes.

Portanto, não se admirem que o sonho de querer ser uma estrela de Hollywood esteja a dar cada vez mais lugar ao sonho de querer ser o criador de uma app de sucesso.


Curtas do Dia

Resumo da Madrugada

topo

Novidades e promoções

23-01-2015 | 16:30 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Aqui está a já habitual compilação de algumas das novidades de apps e jogos e também algumas promoções que podem e devem aproveitar.



APPS:

JOGOS:

PROMOÇÕES:

Aproveitem!

topo

Da Ucrânia com furor

23-01-2015 | 15:43 | Gonçalo Sá | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

kazaky

 

Faz sentido que os KAZAKY tenham sido escolhidos para acompanhar Madonna no videoclip de "Girl Gone Wild". Afinal, desde 2010 que estes ucranianos têm levado muito a sério uma das máximas da rainha da pop: "Express yourself, don't repress yourself".

 

À custa disso - sobretudo pela pose andrógina ou por dançarem de saltos altos -, um dos seus concertos no Quirguistão teve de ser cancelado quando centenas de manifestantes anti-gay invadiram a sala. Mais comedido, o Ministério da Cultura russo limitou-se a distingui-los com o epíteto de "grupo imoral que contraria os valores humanos básicos".

 

Mas nem assim a a boy band deixa de actuar, com danças e coreografias capazes de destronar qualquer concorrência, nem de editar álbuns (já vão dois) e cada vez mais singles. Se a vertente visual dá que falar, a música também não é de se deitar fora, com flirts entre synth pop, house ou electro seguidores dos ensinamentos mais agitados de uns Depeche Mode, Pet Shop Boys, Fischerspooner ou Presets. "WHAT YOU GONNA DO", o novo single, é esclarecedor e atira uma bomba para a pista de dança com videoclip à altura:

 

 

topo

Alcatel OneTouch Boom Band [contacto]

23-01-2015 | 15:31 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

A Alcatel lançou recentemente uma pulseira para monitorização da actividade física: a Alcatel OneTouch Boom Band. O nosso Luis Correia decidiu experimentá-la... mas rapidamente arranjou forma de passar o trabalho a outra "vítima". ;)

A Alcatel OneTouch Boom Band é uma pulseira de monitorização de actividade que se vem juntar a um conjunto crescente de ofertas neste segmento, e que tem atraído cada vez mais utilizadores desejosos de controlar não só o seu desempenho físico mas também o seu dia-a-dia.


Extremamente leve e prática, utiliza uma fila de 5 leds e um pequeno motor para vibração que em conjunto dão o feedback ao utilizador, e recorre a uma ligação Bluetooth 4.0 (low energy) para transmissão de dados e outras funcionalidades, dando uma autonomia testada de mais de 4 dias. Podemos mudar o modo da pulseira com vários toques na mesma, por exemplo passar de modo diurno para modo nocturno.




Para registo dos dados, devem instalar a aplicação disponível na Google Play Store "Alcatel OneTouch BoomBand Life". Ao associar a banda ao telefone, podemos ir vendo o progresso do nosso exercício diário, bem como a monitorização do sono.

Não sendo eu um rapaz propriamente dado a fazer "demasiado exercício", aproveitei o lançamento em Portugal e experimentar andar uns dias com uma e ver que tipo de resultados é que consigo obter. Entretanto, lembrei-me de recrutar uma "cobaia" - a minha amiga Célia Ventura - que já está mais habituada a usar este tipo de equipamentos, e pedi-lhe que andasse com ela uma semana e desse a sua opinião mais formada sobre o assunto.

Passo-lhe a palavra:



Uso este tipo de equipamento há cerca de ano e meio, com o objectivo de monitorizar a minha actividade física e eventualmente estimular-me a mexer mais. Quanto a esta BoomBand da Alcatel, como vantagens temos o estilo minimalista, devido à sua reduzida dimensão e espessura, ter vibração, despertador e o preço. Como desvantagens, a ausência de app para iOS, e uma app para Android que também se revela bastante básica. A alteração entre modo não é prática (especialmente quando se está a acordar!) e a análise do sono não divide o sono leve do profundo e não detecta quando acordamos ou nos levantamos durante a noite.

Durante o teste a esta band foi utilizada outra pulseira em simultâneo, estando as duas sujeitas ao mesmos tipo de movimentos para comparar valores. 

A Boom band contabilizou sempre muitos mais passos que a outra, relativamente à qual já tenho alguma confiança (em dias de menor actividade chegou a duplicar).


BoomBand vs Withing
Conclusão: É simpática, fácil de usar e para quem não teve outra é uma boa opção, tendo sempre em atenção que os valores registados são muito inflacionados.


Os valores que eu vi durante a minha utilização foram certamente inflacionados, principalmente quando comparados com os que obtenho do Google Fit. No entanto há uma certa razão, a pulseira mexe-se ao usar o teclado, enquanto o smartphone está quieto em cima da mesa.

Isso e o facto de eu saber que essencialmente não me mexo :)

Em conversa com a Célia, ela também refere que aplaudir durante um concerto também "dá passos". Pormenores que afectarão em maior ou menor grau todas as braceletes deste tipo, e que só em utilização continuada poderemos ir detectando.


Podem encontrar esta pulseira à venda na FNAC e na loja online da MEO com um preço recomendado de 39.90€


topo

Taxa sobre o armazenamento digital voltará a ser discutida

23-01-2015 | 14:13 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


A SPA bem que já poderá ter encomendado as garrafas de champanhe para festejar a chegada iminente do novo tacho/taxa que garantirá receitas infinitas à custa de todo e qualquer dispositivo com capacidade de armazenar dados digitais; mas terá certamente sabor amargo face à incansável campanha que tem obrigado a revisitar o tema e a que seja novamente discutido.

Devido à petição contra esta lei, o assunto voltará a "importunar" os deputados na Assembleia da República. Temo que seja uma daquelas coisas em que se está apenas a adiar algo "inevitável". Mas o que é certo é que não podemos deixar de combater todas as medidas absurdas, como esta que pretende assumir que todo e qualquer dispositivo de armazenamento digital será usado para fazer cópias de material protegido por direitos de autor.

A tentativa de equiparar esta proposta a uma mera actualização de algo que já existia esquece-se de referir que, ao contrário do que aconteceria com uma cassete áudio ou vídeo, um suporte digital não tem como principal utilidade a "cópia" de músicas ou de filmes. Aliás, como qualquer pessoa hoje em dia poderá confirmar, é bem provável que aquilo que mais espaço ocupe nos seus discos hoje em dia sejam os jogos de computador - onde facilmente se gastam 30 ou 50GB por jogo, com facilidade. E isto sem esquecer também os muitos gigas de fotos e vídeos que se gastam com as gravações familiares; ou as dezenas de gigabytes que o próprio sistema operativo ocupa.

Agora expliquem-me lá que sentido é que faz eu estar a pagar uma taxa sobre tudo isso, que servirá para alimentar uma entidade privada que nada tem a ver com isto? Será que os nossos deputados estão assim tão desfasados da realidade e do bom senso que não consigam chegar a essa conclusão?

topo

O Post dos Posters [192]

23-01-2015 | 12:59 | J. B. Martins | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Os melhores posters da última semana devidamente arrumados num post ligeiro para consumir com moderação.

rewrite_ver2.png rsz_insurgent_ver11.png

serena_ver4.png tian_jiang_xiong_shi_ver8.png

welcome_to_leith.png xx.png

 

topo

Amazon Free App: Crash it Smash it

23-01-2015 | 12:10 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos



A app gratuita de hoje da Amazon é o Crash it Smash it, um jogo de carros em que o objectivo principal é destruir tudo o que aparece pela frente (e pelos lados).


O Crash it Smash it custa habitualmente $0,99.



topo

Autonomia do Apple Watch fica-se pelas 2.5h em uso intensivo?

23-01-2015 | 12:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Vai-se aproximando a data do lançamento do Apple Watch, e começa finalmente a falar-se daquele que será provavelmente o aspecto mais crítico: a autonomia. E as notícias não são boas.

As únicas informações oficiais da Apple referiam que o Apple Watch deveria ser recarregado todas as noites, mas agora parecem finalmente surgir relatos de quem está ao corrente do processo de desenvolvimento e que revelam quais eram as intenções da Apple... que não terão sido cumpridas.

O projecto começou por definir como meta uma autonomia de 1 dia em utilização; mas posteriormente foi reduzido para apenas 2.5-4h de uso com apps. E diz-se que até o objectivo de aguentar até 4 dias em modo "sleep" terá passado para apenas metade. Ao que parece, isto será causada pela opção da Apple de usar um CPU (Apple S1) bastante potente - equivalente a um A5, que equipa o iPod Touch actual - assim como um ecrã de alta qualidade, e com o sistema a funcionar a 60fps para proporcionar a fluidez que habitualmente se associa aos produtos da marca. Para o sistema, a Apple recorre ao iOS numa versão "minimalista", com nome de código SkiHill.

Nos testes actuais, o Apple Watch tem-se aguentado por meras 2.5h com utilização intensiva, 3.5h com uso "normal", e 4h em modo de "fitness tracking". Mesmo em modo de funcionamento apenas como relógio, o Apple Watch apenas se aguenta por 3h com o ecrã sempre activado e a mostrar as animações



Nem sequer o sistema de recarregamento por indução parece estar a ter os resultados esperados, com tempos de carregamento mais demorados do que a Apple pretendia, mas sendo algo em que a equipa continua a trabalhar e que poderá conseguir resolver a tempo do seu lançamento oficial (que agora está previsto para Março).



Embora estes rumores refiram problemas bem credíveis e realistas, não posso deixar de pensar que poderá também tratar-se de uma forma de "manipulação" para baixar as expectativas e depois causar mais impacto quando anunciar um Apple Watch com uma autonomia bastante superior. É que não nos faltam exemplos de como a área da autonomia tem sido uma em que a Apple tem tido prestações de referência, conseguindo com que os seus iPhones, iPads, e MacBooks, tenham autonomias sempre superiores a produtos com hardware idêntico dos seus concorrentes.

Sabendo-se que actualmente temos smartwatches como o LG G Watch R, que se aguenta por mais de 3 dias com utilização despreocupada, não me parece que a Apple quisesse ficar atrás desse valor - mesmo considerando as diferenças de ecrã e CPU mais potente (mas onde potência não é impeditivo de eficiência.)

Seja como for, já sabemos bem quais são os riscos que acompanham um produto de primeira geração... pelo que, vamos esperar para ver - porque até lá as 2.5h de uso intensivo nada nos dizem (ora deixem qualquer smartphone com o Ingress aberto a tempo inteiro, e vejam a bateria a evaporar-se... O que me faz propor que a autonomia dos equipamentos deveria ser indicada a correr Ingress! :)

topo

Descobre algumas das funcionalidades do novo smartwatch da Samsung

23-01-2015 | 11:38 | Revolução Digital | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Tal como já falámos anteriormente, a Samsung está a desenvolver um novo smartwatch, desta feita com um ecrã redondo. Chegaram agora novas informações acerca do mesmo, de forma a dar-nos uma ideia mais clara das suas funções.

Samsung smartwatch redondo

Novo smartwatch da Samsung terá aro giratório e botão power em forma de coroa

Do pouco que se sabe até agora sobre o novo smartwatch da Samsung, podemos avançar que o aro ou anel que limita o ecrã será giratório e com interferência direta nas funcionalidades do mesmo.

O botão power será em forma de coroa (como nos relógios tradicionais) e terá também algumas funções associadas.

Antes de mais convém referir que este novo smartwatch não está planeado para ter suporte para um cartão SIM independente e como tal continuará a estar dependente de um smartphone para grande parte das suas funções.

Assim sendo quando recebermos uma chamada no nosso smartphone basta girar o aro do relógio para a direita para simplesmente a rejeitar. Se estivermos no meio de uma reunião ou algo do género, nesse momento basta rodar o aro para a esquerda para rejeitar essa chamada e simultaneamente enviar uma mensagem pré-definida alertando o remetente.

Se iniciarmos uma chamada pelo smartphone, o smartwatch possui ainda uma funcionalidade que nos permitirá terminar a mesma, bastando pressionar o botão power para que tal aconteça.

Interface do smartwatch

Então e como é que se faz para atender uma chamada? Isso é recurso que fará com certeza parte das funcionalidades deste smartwatch mas que ainda não foi divulgada.

O controlo multimédia também terá o seu lugar neste relógio. Mais uma vez o aro rotativo também poderá ser usado neste campo, bastando rodá-lo para a esquerda ou para a direita para passar alguma música à frente ou mesmo para a repetir.

Se “arrastarmos” o dedo no ecrã de cima para baixo será apresentado um menu no qual teremos acesso a todas as nossas playlists, faixas, álbuns e afins. Mais uma vez o aro rotativo permitir-nos-á percorrer essas opções.

Previsão meteorológica e outras funcionalidades serão acedidas de forma simples

Para terminar o leque de opções que o aro rotativo nos oferece falta referir que o mesmo estará directamente ligado a funções mais básicas como o alarme, relógio e previsões meteorológicas.

Os menus de configuração do novo smartwatch da Samsung poderão ser acedidos a partir do ecrã principal com um simples deslizar do dedo. Deslizando o dedo de cima para baixo é-nos apresentado um menu com as opções referentes ao brilho do ecrã, bateria, modo não perturbar e ainda o Bluetooth.

Deslizando o dedo de baixo para cima serão apresentadas as aplicações recentemente lançadas no equipamento. A quantidade de aplicações mostradas neste menu variará consoante a forma como rodarmos o aro do smartwatch. Para um histórico mais completo basta recorrer ao botão power.

Com todas estas informações temos já uma ideia mais precisa do que a Samsung estará a preparar para este novo acessório, que deverá ser apresentado juntamente com o novo Galaxy S6. Tendo em conta as recentes informações disponíveis isso indica que este smartwatch deverá aparecer já dia 2 de Março, no MWC 2015.

topo

Como usar o Priority Mode no Android Lollipop

23-01-2015 | 11:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


O Android 5.0 Lollipop veio alterar a forma como se lida com o "barulho" e "silêncio" nos smartphones e tablets, e conta agora com um modo prioritário que poderá baralhar alguns utilizadores quanto ao seu modo de funcionamento. Mas não é difícil aprenderem a tirar o máximo partido dele.

Para quem estivesse habituado aos inúmeros perfis dos telemóveis "do século passado", a ausência desse tipo de controlo nos modernos smartphones era algo anacrónico. Mas finalmente começou-se a dar o devido valor à necessidade de não estar a ser continuamente incomodado com chamadas e notificações, e este Priority Mode pretende ser a solução para todos os casos.

Quando se toca nos botões de volume num Android Lollipop - sem se estar a reproduzir músicas ou vídeos - temos acesso ao volume do sistema, e também a três opções que nos permitem escolher entre modo normal (All) em que recebemos e ouvimos todas as notificações; o modo "none", que as silencia a todas; e este modo "Priority" que funciona como um misto, que deixa passar apenas as coisas que considerarmos importantes.

Quando seleccionamos este modo podemos escolher se queremos que ele fique activo permanentemente, ou apenas durante um certo período de tempo (de 15m a 8h), que é o ideal para que os mais esquecidos não deixem de receber chamadas e alertas ao longo do dia.



Mas para se tirar partido da versatilidade deste Priority Mode temos que entrar na área da sua configuração. É aqui que vamos definir o que consideramos ser prioritário, e onde podemos também definir um agendamento semanal automático para que este modo fique activo (por exemplo, todos os dias à noite) - embora infelizmente não permita criar horário diferenciado para os fins-de-semana.

As três secções principais disponíveis são: eventos e lembrete; chamadas; e mensagens.

Nos eventos e lembretes, não há muito que explicar... ou querem que esses alertas sejam audíveis ou não. Ter em conta que os alarmes são sempre considerados prioritários, pelo que não têm que recear deixar de os ouvir.

Nas chamadas e mensagens temos acesso a algo mais interessante, pois podemos definir se só queremos ouvir chamadas/mensagens que nos sejam enviadas por pessoas na nossa lista de contactos; ou só de pessoas que estejam na nossa lista de favoritos. Quer isto dizer que, se tiverem os vossos contactos mais importantes marcados com uma estrela (como já deverão ter), poderão ter o smartphone em modo silencioso, mas continuarem a ouvir uma chamada ou mensagem de uma dessas pessoas.




A última parte tem a ver com as notificações das apps, e obriga-nos a dar um salto à secção "Sound & notification -> App notifications". Por norma, todas as notificações serão silenciadas - mas se tiverem uma app que considerem prioritária ao ponto de querer continuar a ouvir as suas notificações, só têm que seleccionar a(s) app(s) nesta secção e dizer que as suas notificações são "prioritárias". Neste local também definir se querem bloquear completamente as notificações de uma app que vos esteja a chatear, ou definir que a mesma não deverá apresentar informações "pessoais" no lock screen (se a app estiver preparada para isso).


Ter em conta que neste modo prioritário, embora não ouçam as notificações e chamadas não prioritárias, as mesmas continuam a ser apresentadas no ecrã como normalmente - pelo que a qualquer momento poderão espreitar para ver o estado das coisas... mas sem se arriscarem a que o vosso smartphone comece a apitar a meio de uma aula, reunião, sessão de cinema, ou quando estão a dormir - a não ser que seja algo realmente prioritário.

topo

CM Locker-Secure Lock Screen

23-01-2015 | 11:00 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


CM Locker-Secure Lock Screen, um lock screen alternativo, mas prático e eficaz.


Para além de ser um lock screen (que pode utilizar os bloqueios por PIN ou padrão), o CM Locker disponibiliza notificações das apps que considerarem mais importantes (que podem ser definidas nas opções) e também informação acerca o estado do tempo.


Mas um dos pontos fortes deste CM Locker é o acesso a uma "caixa de ferramentas" que permite aceder a algumas funcionalidades sem a necessidade de desbloquear o dispositivo, como a lanterna e a activação/desactivação de WiFi, dados móveis, brilho do ecrão, modo avião ou vibração/som.


O CM Locker apresenta também um atalho para a câmara, que no entanto necessita que se introduzao padrão ou PIN para aceder à câmara.


Também não faltam opções para controlar a música (sem desbloquear o dispositivo) e personalizar o wallpaper do ecrã de bloqueio.
O CM Locker-Secure Lock Screen é completamente gratuito e não tem publicidade!


topo

Windows RT morre com a chegada do Windows 10

23-01-2015 | 10:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


O Windows 10 parece ser finalmente aquilo que a Microsoft há muito procurava, como plataforma unificadora de todo o tipo de dispositivos; mas inevitavelmente, a sua chegada irá fazer algumas vítimas - que na verdade já se tratavam de autênticos zombies desde o seu lançamento: os Windows RT.


Parece estar confirmado que o Windows RT terá o mesmo triste fim dos Windows Phone 7, sem ter direito a passar para a próxima versão do Windows, e tendo uma última actualização "cosmética" para servir como prémio de consolação para os que o tiverem (à semelhança do que aconteceu também com o WP7).

É uma situação que nos vem dar razão, pois desde o inicio que dissemos que o Windows RT era um erro - mesmo sendo compreensíveis as "boas intenções" que levaram à sua criação. A Microsoft necessitava de estar presente nos tablets numa altura em que os tablets Androids assistiam a uma queda de preços impossível de igualar pelos tablets Windows; mas como vimos... não demorou para que os tablets Windows "completos" passassem a estar na mesma gama de preços, tornando os RT desnecessários.

Assim, só conseguiram criar uma enorme confusão no mercado: de pessoas que compravam um tablet "Windows" mas que depois descobriam que afinal não podiam correr todos os programas Windows que desejavam; enquanto outros tablets "Windows" afinal já os corriam; e agora voltam a ficar mal vistos por abandonarem os utilizadores que investiram nestes produtos, e que ficarão arredados de entrar na era Windows 10, enquanto que utilizadores com Windows 7 e 8 terão direito a upgrade gratuito.

Verdade seja dita... não haveria nenhuma forma "suave" de encerrar este capítulo que nunca deveria ter sido iniciado. Resta à MS esperar que os utilizadores de Windows RT compreendam a situação e se deixem cativar pelo novo Windows 10... e ter aprendido a lição para que não repita este tipo de casos.

topo

Kim Dotcom anuncia MegaChat como “Skype Killer”

23-01-2015 | 09:58 | Revolução Digital | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

O site de alojamento de ficheiros Mega, lançou há poucos dias o MegaChat, um novo serviço de troca de mensagens instantâneas e de video-chamada, que funciona no browser, é totalmente encriptado, e que segundo o seu famoso fundador, Kim DotCom, poderá ser capaz de “matar” o Skype.

MegaChat

Kim DotCom, para quem não reconhece o nome, é o multimilionário fundador do antigo serviço de partilha de ficheiros MegaUpload, que depois de um famoso caso que deitou o serviço abaixo renasceu das cinzas e fundo um novo serviço alternativo de alojamento chamado Mega.

MegaChat aposta em vídeo-chamadas seguras e totalmente privadas

Agora DotCom volta à carga com mais um serviço. Segundo Kim, o MegaChat tem vantagem sobre o Skype porque além de correr directamente no browser, está protegido por encriptação de ambos os lados.

Isto surge porque na opinião dele as comunicações permitidas pelos serviços de vídeo-chamada, com o Skype à cabeça, não são seguros sendo muito fácil a terceiros conseguirem aceder às nossas conversas.

Agora DotCom assegura que o sistema implementado no MegaChat irá permitir uma total confidencialidade e protecção dos dados. Apesar do senhor merecer alguma credibilidade a verdade é que por enquanto a qualidade e “inviolabilidade” do serviço ainda está para ser testada, o que seguramente acontecerá nos próximos tempos.

O serviço está em Beta aberta ao público e para usufruir do mesmo basta ir ao site Mega.nz, registar uma conta e adicionar contactos.

Depois não te esqueças de vir cá contar-nos o que achas do MegaChat!

topo

Produtos da Semana

23-01-2015 | 09:15 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

A nossa rubrica de Produtos da Semana agrupa uma lista de produtos e notícias que vamos compilando ao longo da semana e que achamos que será do interesse geral.


Novos relógios GPS Garmin fenix 3



A Garmin apresenta o fenix® 3, uma nova geração do relógio com GPS pensado para os desportistas e aventureiros. Com um ecrã a cores e um design mais fino e elegante, este relógio conta com um conjunto alargado de funcionalidades para a prática de diversas atividades: de trail running a ciclismo, passando por esqui, natação ou caminhadas. Além de contar com uma inovadora antena EXO para melhorar a precisão da localização, o fenix 3 incorpora várias funções inteligentes que potenciam a conectividade e permitem personalizar o relógio ao gosto de cada utilizador.

As diferentes versões do fenix 3 já estão disponíveis no mercado:

  • PVR fenix 3: 449 euros 
  • PVR fenix 3 + HRM Run: 499 euros 
  • PVR fenix 3 Safira: 549 euros 
  • PVR fenix 3 Safira + HRM Run: 599 euros 

Toshiba Encore Mini



Se procuram um tablet Windows de baixo custo, a Toshiba propõe-nos o seu novo Encore Mini de 7” com Windows 8.1, Bing e Microsoft Office 365 Pessoal. O Encore Mini foi desenhado para ser usado apenas com uma mão durante a visualização de conteúdos ou para caber numa mala pequena, transformando-o no companheiro ideal para qualquer PC com Windows. O Encore Mini integra as principais Apps e serviços Windows, para que os utilizadores possam usufruir de uma experiência completa de Windows, quer estejam entre reuniões ou a relaxar em casa, através de um tablet, prolongando o Microsoft Office 365 a um simples PC ou acedendo aos documentos via Cloud.

Com um armazenamento online incorporado de 1TB do OneDrive gratuito e a opção de adicionar mais capacidade, os utilizadores podem guardar toda a informação necessária, enquanto também têm 60 minutos por mês de conversação via Skype para estarem em contacto com os amigos e família.

O Encore Mini está disponível por apenas 149 euros.


Pioneer apresenta novos sistema multímedia para automóvel compatíveis Android Auto


Os novos recetores multimédia da Pioneer AVIC-F77DAB, AVIC-F70DAB e AVH-X8700BT, contarão com a integração Android Auto, permitindo que os utilizadores possam rapidamente conectar-se aos seus smartphones e estender a plataforma Android ao automóvel. Concebida para proporcionar uma utilização em segurança, a plataforma Android Auto utiliza um interface simples e intuitivo, bem como novas funcionalidades ativadas por voz de forma a minimizar a distração e possibilitar aos utilizadores manter o foco na estrada.

Os novos equipamentos da Pioneer compatíveis com Android Auto exibem um ecrã touchscreen de alta resolução de 7 polegadas e incluem um microfone externo de alta qualidade para chamadas de mãos-livres e controle de voz. Os recetores de navegação AVIC-F77DAB e AVIC-F70DAB e recetor AV AVH X8700BT estarão disponíveis no mercado a partir de março de 2015.


Câmara Sony α5100 com lentes tipo E


A Sony continua a apostar em câmaras compactas que fazem esquecer as diferenças para as SLR. Com a α5100 poderá utilizar, em todas as ocasiões, a lente que melhor capte os seus momentos. As combinações possíveis são infinitas: desde lentes standard a outras específicas para retratos. Além disso, conta com diversos modos de focagem automática (com 179 pontos) para garantir que não se perde uma oportunidade fotográfica.

A Sony α5100 tem um preço recomendado de 549 euros (sem lente).


Flash universal sem fios Cactus RF60





O Cactus RF60 é um flash universal sem fios com um transceiver integrado capaz de receber sinais de disparo sem fios a partir de um emissor de flash e disparar em conformidade sem que seja necessário ligar qualquer recetor externo. Usado em conjunto com o transceiver externo Cactus V6, é possível ajustar remotamente quer a potência do flash, quer o zoom da cabeça do RF60.

Uma vez que possui um transceiver integrado, qualquer unidade de flash RF60 é capaz de servir como um controlador de outros RF60s: colocando um RF60 na sapata da câmara, é possível controlar sem fios um ou vários outros RF60 sem necessidade de qualquer disparador de flash sem fios adicional.

O Cactus RF60 está já disponível em Portugal, através da Robisa, com um preço sugerido de 99 euros.


Alcatel One Touch Boom Band

Já em pré-preparação para o dia dos namorados, a Alcatel sugere um prenda que ajudará a monitorizar a actividade de ambos os elementos do casal. A bracelete de tracking One Touch Boom Band guarda o registo das atividades físicas diárias e também recebe alertas de notificação, de alarmes, e chamadas. É resistente à água, poeiras e neve para que nada impeça a performance física e recorre ao Bluetooth 4.0 para minimizar o consumo de energia.

A BOOM BAND é compatível com Android 4.3 ou superior e está disponível por apenas 39,90 euros.


Bose CineMate 15


A Bose já é conhecida por ter colunas de tamanho compacto que impressionam pela dimensão do som que produzem, e aora tem uma coluna ideal para quem procura um sistema de som para "cinema em casa" capaz de conjugar simplicidade, desempenho, design e ergonomia.

Com o CineMate 15 a Bose torna a configuração de um sistema cinema em casa num processo simples e trivial. Não é preciso receptor A/V: o sistema liga-se directamente à TV uma vez que é constituído por apenas uma coluna de som (que por sua vez incorpora um completo sistema de altifalantes de quatro elementos) e um módulo de graves Bose Acoustimass, que poderá ser "escondido" em qualquer lado. O controlo do sistema é assegurado por um comando universal programável, que também funciona com a maioria das fontes de vídeo ligadas à TV (consola de videojogos, leitor DVD/Blu-ray, leitor multimédia, etc.).


O sistema Bose CineMate 15 já está disponível no mercado nacional com um preço de 749 euros.

topo

Nvidia GTX 960 traz a potência do Maxwell para valores mais acessíveis

23-01-2015 | 08:51 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Todos os jogadores gostariam de ter as mais potentes placas gráficas do momento nos seus computadores, mas raramente isso é possível por motivos "orçamentais". Por isso mesmo a Nvidia disponibiliza agora a sua GTX 960, que disponibiliza as potencialidades dos GPUs com arquitectura Maxwell usados na 980 e 970, a preço mais acessível.

Enquanto que a GTX 970 se situava num patamar acima dos 300 euros, esta nova GTX 960 tem por objectivo popular o segmento na ordem dos 200 euros, mas ainda assim disponibilizar potência com fartura. Não é segredo que a Nvidia espera convencer muitos dos possuidores das velhinhas Nvidia GTX 660 (e anteriores) a fazerem o upgrade, e para isso acena com coisas como o DSR.


A GTX 960 tem capacidade para correr jogos como os populares Dota 2 e LOL (League of Legends) em resoluções 4K, mesmo que os utilizadores tenham apenas um monitor Full HD. O resultado do redimensionamento de 4K para Full HD permite criar imagens de maior qualidade e nitidez do que se teriam com ou habituais sistemas de antialiasing.

Para além disso torna-se também numa placa "eficiente" para quem procura uma placa silenciosa, de baixo consumo, mas que permita jogar a maioria dos jogos com qualidade aceitável (nos mais exigentes obviamente que não poderão usar o truque da resolução 4K), e também numa boa proposta para dar o passo para o futuro Windows 10, com compatibilidade DirectX 12 garantida.


No caso da MSI, a marca disponibiliza três variantes da GTX 960: a versão de referência (clock 1127/1178), a versão OC (1178/1241) com sistema de ventilação Armor 2X, e a versão Gaming (1216/1279) e com Twin Frozr V.

Quanto à Asus, a STRIX 960 da ASUS vai ainda mais longe, com clocks de 1291/1317 MHz - e já disponível em Portugal com preço de 251 euros.

topo

CEO da BlackBerry quer lei que obrigue developers a fazer apps para BB

22-01-2015 | 22:14 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Já sabemos que a BlackBerry tem andado "perdida" nos últimos anos, e um comunicado do seu CEO vem mostrar o desespero a que chegaram: pedindo uma lei que obrigue os developers a fazerem apps para os seus equipamentos.

Poderia parecer uma das melhores piadas de 1 de Abril, só que neste caso não é mentira. John Chen, CEO da BlackBerry, considera que é discriminação que os developers criem apps para iOS e Android mas não o façam para o BlackBerry, e pede para que seja feita uma lei que garanta a "neutralidade das apps" - um nome cuidadosamente escolhido para tentar ir à boleia da muito defendida e desejada "neutralidade da internet".

Só que, infelizmente para ele, estamos a falar de coisas completamente diferentes e que não podem ser comparadas; e de pouco serve referir que eles próprios disponibilizam o seu BB Messenger para todas as plataformas. Talvez este CEO não tenha reparado que há muitas décadas que utilizadores de sistemas Mac e Linux não têm acesso a programas que apenas estão disponíveis para Windows; que jogadores com Xbox não podem jogar jogos que só existem para a PlayStatio ou consolas da Nintendo (e vice-versa); e tudo o mais.

Tentar apelar a legislação que se venha intrometer nas "regras do mercado" não deixa de ser um sinal de completo desespero, em que já não parecem ter qualquer outra forma de tornar a sua plataforma atractiva o suficiente para cativar developers. Já agora, porque não pedir uma lei que obrigue os fabricantes com sucesso a pagar uma taxa para sustentar aqueles que estão a "ir ao charco"?


Nota: eu sou completamente a favor de apps "universais", e já tenho falado sobre o perigo de se ficar preso a uma plataforma, seja ela qual for. Mas não é isso que o CEO da BlackBerry está a defender; o que ele quer é garantir a sobrevivência da sua própria plataforma fechada. Se ele é tão a favor da dita "neutralidade de apps" então que se junte ao Firefox OS e promova as web apps, que serão as verdadeiras apps universais e independentes da plataforma.

topo

Últimas

22-01-2015 | 18:34 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


HTC M9


Ontem foi o S6 da Samsung, hoje cabe a vez ao M9 da HTC.
Especificações:
  • Snapdragon 810 com Adreno 430 GPU 
  • 3GB de RAM
  • Ecrã 5" 1080p
  • Bateria de 2,840mAh
  • Android 5.0 Lollipop com HTC Sense 7.0
  • Câmara traseira com 20.7 MP , UltraPixel para a câmara frontal

O design segue aquilo que tem sido a tendência da HTC, e aqui, há muito pouco , ou nada a apontar. Em termos de processador, a HTC não parece incomodada com os rumores sobre o aquecimento, mas já lá vamos.

Em termos de especificações, só mesmo o ecrã pode dar lugar a alguma discussão. Será o 1080p o ideal para as 5"? Ou será o 2K o ideal?

Confesso que gostei muito do ecrã do LG G3, por isso é com natural satisfação que vejo a Samsung a apontar baterias ao QHD. Ficará a HTC para trás? É que até a Sony deverá passar para o 2K...


Ainda o Snapdragon 810


Esta é uma novela para dar e vender.
Continuam as especulações à volta do S6, havendo quem considere que os Exynos não gostam muito do LTE, pelo que a Samsung não pode descartar os Snapdragon.
Num ano de grande importância para a marca, é vital que nada falhe. Lançar um equipamento com problemas está fora de questão. Atrasos no lançamento também não são opção.
Será que vão optar por lançar a versão com Exynos no mercado, esperando que os supostos problemas de aquecimento sejam resolvidos?

Quem não parece preocupada é a LG.
Em declarações à Reuters, o LG vice president for mobile product planning, comentou a questão com um claro: “don't understand why there is a issue over heat”.

Na verdade, com um equipamento a chegar ao mercado no final do mês, também não poderia ser de outra forma. Ficamos no entanto na dúvida. De que lado está a verdade? Há ou não problemas de aquecimento?
Já houve e estão a ser resolvidos?

Teremos de aguardar pelo final do mês para ver como se comporta o novo G Flex. Esperemos que não venha modificado para rodar mais devagar e assim não aquecer tanto...


Huawei prefere mais autonomia


Diria que não é só a Huawei, são todos os utilizadores.
Richard Yu, CEO do Consumer BG comentou o assunto, ao referir-se aos Meizu MX4 Pro e Xiaomi Note Pro, questionando porque razão terão estas duas marcas optado por um ecrã 2K.

Ao que parece, os testes realizados pela Huawei nestes dois equipamentos deixou indicações pouco recomendáveis no que que à autonomia diz respeito.
O Mate 7, apesar das dimensões do ecrã, tem uma resolução de "apenas" 1080p, mas este facto aliado a uma mega bateria de 4000mAh possibilitou resultados mais equilibrados.

Parece-me uma explicação aceitável, mas bem mesmo era encontrar uma solução para maior autonomia com melhores ecrãs Isso sim.


Borlas do dia:

Curtas:

topo

Cuidado com os discos Seagate de 3TB

22-01-2015 | 18:31 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


No que toca às preferências na altura de comprar um disco, cada um terá as suas próprias opiniões e experiências; mas não custará ouvir o que alguém que tem mais de 40 mil discos em operação tem para dizer. E neste caso, o que a Backblaze nos diz é para nos mantermos afastados dos discos Seagate de 3TB.

A Backblaze é uma empresa que disponibiliza backups ilimitados na cloud, e por isso se compreende que use milhares e milhares de discos nos seus Storage Pods. Tem também partilhado publicamente os resultados de fiabilidade dos discos que utiliza, que servirão para dar uma ajuda a quem procure um disco com a maior probabilidade de sobreviver pelo máximo de tempo possível.

Desta vez, descobrimos que há também discos que serão altamente desaconselhados: como é o caso do Seagate de 3TB, que em 2014 teve uma taxa de falhas superior a 40%!

Embora se tenha que considerar que o uso intensivo da Backblaze não pode ser comparado com o uso doméstico, parece ficar claro que o discos de 3TB da Seagate saem completamente fora do esperado (assim como os de 1.5TB, mas em muito menor grau). Caso tenham que escolher um disco Seagate, o melhor será optarem por um modelo de 4TB, que parece ter um comportamento bastante superior aos modelos referidos.

Portanto, se tiverem discos Seagate de 3TB nos vossos computadores, NAS, ou caixas externas para backups, o melhor será considerarem trocá-los antes que tenham uma surpresa desagradável.


Quem fica em melhor posição nesta classificação são os discos da HGST (ex-Hitachi) que em toda a gama (2, 3 e 4TB) têm tido a menor taxa de falhas.

topo

Dropbox chega aos Windows Phones

22-01-2015 | 17:31 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Desde que a Microsoft anunciou a parceria com o Dropbox que se sabia que seria uma questão de tempo para que isto acontecesse, e esse dia chegou: os smartphones e tablets Windows passam a contar com a app oficial do Dropbox.

Esta app oficial do Dropbox inclui todas as funcionalidades que os utilizadores do Dropbox já conhecem de outas plataformas, como o backup automático de fotos; marcação de conteúdos como favoritos para que fiquem disponíveis em modo offline; acesso simultâneo às contas pessoais e de trabalho; PIN de protecção para entrada na app; e, tirando partido das capacidades do Windows, a possibilidade de se afixar uma pasta do Dropbox no ecrã inicial para acesso rápido aos conteúdos mais importantes.

Embora por um lado se possa achar estranho ver a MS fazer este tipo de parcerias com uma empresa que disponibiliza um serviço que compete directamente com o seu OneDrive, não há como negar que há muitos mais utilizadores "efectivos" do Dropbox e que muito agradecerão a chegada desta app aos seus smartphones e tablets Windows.

Esta app fica disponível desde já para os Windows Phone (8.0+), Windows RT, e Windows 8.1. E felizmente que quando chegar o Windows 10 deixaremos de ter diferentes designações para cada variante: passa a ser apenas e só Windows 10... para tudo! :)

topo

Notícias do Dia

22-01-2015 | 16:31 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

A Microsoft já revelou o seu Windows 10, que será de actualização gratuita e veio acompanhado por uns futuristas óculos holográficos de realidade aumentada; o WhatSIM é um cartão SIM que te deixar enviar mensagens WhatsApp ilimitadas em todo o mundo (e também temos o WhatsApp na web); e o curioso - e preocupante - KeySweeper, que pode captar tudo o que escreverem num teclado wireless Microsoft, e que se disfarça de um simples carregador USB.


Antes de passarmos às notícias, já temos mais uma pergunta para o gadget desta semana, numa altura em que estamos a preparar os restantes gadgets para este mês para o regresso do Fundo de Gadgets e dos gadgets do Clube AadM+ neste primeiro mês de 2015.(Aliás, se ainda não o fizeste, que melhor forma de começar o ano do que aderires ao Clube AadM+? ;)


Google deixa de vender smartphones Google Play Edition?


Em tempos considerados os sucessores dos Nexus, e que permitiriam a todos os fabricantes ter modelos que atraíssem os interessados em ter um Android "limpo", os modelos Google Play Edition têm desaparecido silenciosamente da loja do Google. Agora foi a vez do último resistente desaparecer, o HTC One (M8).

Seria bom o Google clarificar a sua posição quanto ao programa de modelos Google Play Edition, para sabermos se será algo para continuar... ou para esquecer.


Microsoft mostra novo browser Spartan


A Microsoft quer que o Windows 10 seja um "renascimento" do seu sistema operativo, e isso implicará também o distanciamento do mal-amado Internet Explorer que, por muito que melhore, estará sempre associado ao histórico que carrega. A solução é um novo browser, o Spartan, que promete recomeçar do zero e estar preparado para as necessidades modernas.

O Spartan permitirá de origem fazer anotações em qualquer página web, criar listas de leitura que serão sincronizadas entre todos os equipamentos, integração com a Cortana para comandos de voz e sugestões do que poderemos estar a procurar, etc.


Kim Dotcom lança MegaChat para comunicações encriptadas


Kim Dotcom volta a lançar um serviço para arreliar as autoridades que gostam de espiar tudo e todos. O MegaChat é um serviço de videochamada que promete encriptação total e à prova de escutas. Por agora o serviço está em beta e permite apenas chamadas de voz e vídeo, mas estão prometidas melhorias para breve (mensagens de texto, videoconferência com múltiplos utilizadores, etc.)


Wavelength já suspendeu actividade de partilha dos filmes


Pode-se dizer que já era previsível... O Wavelength, serviço que promovia a partilha de filmes de forma legal usando as funcionalidades do sistema UltraViolet, já suspendeu as operações. É apenas mais um sintoma de tudo o que vai mal em Hollywood, e que em vez de se adaptarem aos novos tempos, mais preocupados estão em manter tudo no passado.

Depois não se admirem ao ver que o tempo não espera por eles... como se vê já na notícia seguinte:


Interesse no Popcorn Time já compete com o Netflix


No anúncio dos seus planos de expansão para chegar a todo o mundo até 2017, o Netflix refere um gráfico curioso, que demonstra o interesse crescente por um serviço que permite que os utilizadores vejam aquilo que quiserem sem terem que se chatear com mais nada: o polémico Popcorn Time.

Neste caso o gráfico refere-se às pesquisas na Holanda... querem adivinhar o que acontece em Portugal, onde nem sequer temos (ainda) o Netflix?


... Que mais é preciso dizer?


Curtas do Dia

Resumo da Madrugada

topo

Aplicação oficial Dropbox chega finalmente ao Windows Phone

22-01-2015 | 16:12 | Revolução Digital | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Hoje o dia está repleto de novidades vindas do mundo Microsoft. Depois de termos visto as novidades do Windows 10 assim como os fantásticos Microsoft HoloLens, eis que chegou uma notícia há muito aguardada pelos utilizadores do Windows Phone: a chegada da aplicação oficial do Dropbox.

Dropbox chega oficialmente ao Windows Phone

Depois de oficializada a parceria entre a Microsoft e a Dropbox, era apenas uma questão de tempo até todas as vantagens da mesma serem cumpridas. E depois de alguns meses de espera, a aplicação oficial Dropbox chegou finalmente ao Windows Phone.

O anúncio da parceira entre a Microsoft e a Dropbox remonta a Novembro do ano passado. Na altura foi prometida uma maior interação entre os serviços de ambas as empresas.

Depois de concluída a integração entre a Dropbox e o Microsoft Office, faltava apenas um último passo que foi agora cumprido com sucesso.

Dropbox no Windows Phone

Aplicação oficial Dropbox já se encontra disponível gratuitamente

A partir de agora deixará de ser necessário recorrer a aplicações de terceiros para usufruírem de todas as vantagens deste serviço de armazenamento na cloud no vosso Windows Phone.

A aplicação oficial do Dropbox já se encontra disponível na loja de aplicações do Windows Phone e é muito similar ao que já vimos noutras plataformas.

Através desta aplicação podemos ver, editar ou até mesmo criar os mais variados tipos de ficheiros, sem nos preocuparmos em ter de os transferir para os restantes dispositivos que tenhamos. A sincronização continua a ser feita automaticamente, até mesmo das fotografias que tiremos naquele preciso momento.

Ficheiros

Se tens um Windows Phone e és utilizador da Dropbox, corre já para a tua loja de aplicações e usufrui de todas as vantagens que esta aplicação oficial te oferece!

topo

Nicolas Cage à caça de Bin Laden

22-01-2015 | 15:53 | J. B. Martins | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

nicolascage.png

Já há muito tempo que um trabalho novo do Nicolas Cage não era notícia por estes lados por isso vamos lá matar saudades.

Ao que parece, no meio das centenas de trabalhos que aceita todos os meses, Nic Cage arranjou tempo para protagonizar uma comédia semi-improvisada realizada por Larry Charles (o responsável por "Borat").

O filme vai ser baseado na história real de um indivíduo que resolveu empreender uma caçada solitária a Osama Bin Laden, munido apenas de uma arma e de uma katana (podem ler um artigo sobre esta história aqui, isto claro se não tiverem problemas com os spoilers inevitáveis)

O guião (pelo menos a parte que não vai ser improvisada) vai ser escrito por Scott Rothman e Rajiv Joseph e o filme vai ser distribuído pelos próprios Weinstein.

Caso não tenham tido tempo para digerir esta notícia, aqui ficam o que realmente interessa: Nicolas Cage. Solto. A improvisar. 

 

topo

My Tasks - As minhas tarefas

22-01-2015 | 15:32 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Uma aplicação para gerir as tarefas do dia a dia.

Minhas tarefas, é o nome desta aplicação, que como já perceberam, tem como objectivo gerir as vossas actividades.


No ecrã principal são apresentadas as tarefas. No parte superior do ecrã, temos uma barra que dá acesso às listas de tarefas ( as quais também podem ser acedidas via deslizar do ecrã da esquerda para a direita ). Cada lista apresenta o número de entradas que a compõem.

Do lado direito, o ícone do microfone para criar uma tarefa com auxílio da voz, e o sinal de mais, que faz o mesmo através da escrita.
Mais à direita, os três pontos verticais que dão acesso às configurações.


 Cada entrada, ao bom estilo do twitter, só pode conter 120 caracteres. Do lado direito temos um ícone que dá acesso às opções de cada tarefa.

Podemos editar o texto, eliminar a tarefa, ou movimentar a mesma, dentro da lista, ou para uma lista diferente. Caso tenham criado a tarefa na lista errada, como podem constatar, é fácil de a mudar para o local correcto.


As notificações são gerais, definidas para a app e não para a tarefa. Existem diversas opções, com diferentes frequências. Caso não seja útil, basta escolher a opção de não ser notificado.


A aplicação é suportada por anúncios, estando os mesmos presentes na parte inferior do ecrã. Existe também um anúncio ocasional, a quando da criação das tarefas, mas nada de muito frequente.

Info: este artigo foi patrocinado pelo autor da aplicação.

topo

Mouse-Box - um rato que tem um computador no interior

22-01-2015 | 15:31 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Hoje em dia já ninguém fica surpreendido por ver computadores de tamanho super-reduzido, à custa de sistemas como o Raspberry Pi. Mas de vez em quando surgem algumas ideias engraçadas, como este computador dentro de um rato: o Mouse-Box.


Criado por um engenheiro que trabalha para a Nokia, o Mouse-Box tem o aspecto de um rato convencional (e funciona como rato), mas lá dentro encontramos um computador completo - embora por computador nos estejamos a referir a um sistema ARM, com CPU a 1.4GHz, 128GB de Flash, 2 portas USB 3.0, WiFi, e micro HDMI.

Por agora o Mouse-Box não passa de um protótipo, mas estão à procura de parceiros que permitam transformá-lo num produto comercial - e mesmo que não o consigam, não me parece difícil imaginar que a ideia seja aproveitada por outros fabricantes que o façam (incluindo os "clones" chineses).

Sabendo-se que actualmente podemos encontrar ratos a preço absurdamente reduzido, e que micro-sistemas ARM também podem ser encontrados por uma dúzia de euros, nada parece impedir que algo deste tipo pudesse chegar até nós com preços bastante interessante. Mas como sempre, o factor crítico estará do lado do software, pois será isso o essencial para fazer deste Mouse-Box uma ferramenta produtiva (e não se esqueçam que para uso "real" seria quase indispensável um teclado.)

topo

Microsoft supreende tudo e todos com o HoloLens e aposta forte na realidade aumentada

22-01-2015 | 14:38 | Revolução Digital | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

vimos em detalhe as novidades que a Microsoft apresentou ontem acerca do novo Windows 10. Nesse mesmo artigo referimos outra espantosa novidade: os HoloLens, a aposta da empresa na realidade virtual. Ou será esta uma aposta na realidade aumentada?

Micorosoft HoloLens

Quando vi estes novos HoloLens pela primeira vez durante a sua apresentação, lembrei-me automaticamente dos Samsung Gear VR e dos Oculus Rift. Embora não tenha tido a oportunidade de experimentar nenhuma dos dois, o que foi mostrado hoje agradou-me bastante e é sem dúvida uma aposta impressionante por parte da Microsoft.

Três tipo de processadores ao serviço dos HoloLens

A Microsoft classificou estes HoloLens quase como um computador criado especificamente para a projeção de hologramas. Além dos habituais CPU e GPU, que prometem ser do melhor que existe actualmente, este novo gadget traz ainda incluído um terceiro processador desenhado especificamente para ele, o HPU ou unidade de processamento holográfico.

Segundo a Microsoft os HoloLens têm a capacidade de processarem terabytes de informação em tempo real. Se pensarem bem na quantidade de dados que isto representa dá para ter de imediato uma noção da potência que este pequeno dispositivo possui.

Hololens

Os Microsoft HoloLens são um dispositivo independente sem quaisquer fios, mas que funciona em cooperação com o Windows 10.

Para quem está familiarizado com as potencialidades do AutoCAD, imaginem agora realizarem todo o tipo de projectos a que estão habituados sem a necessidade de estarem sentados em frente a um computador ou outro dispositivo.

A confiança depositada neste pequeno acessório é tanta que a própria NASA tem já um protocolo celebrado com a Microsoft para utilizar os HoloLens para nos levar a visitar o planeta vermelho. À distÂncia, claro.

Mas há mais: podemos receber ajuda em tempo real graças à integração do Skype. Um repórter da Wired, sem nenhuma experiência em electricidade, experimentou montar um interruptor com a ajuda de um electricista que estava na sala ao lado.

O electricista, que através do Skype conseguia ver tudo a que a repórter via, ia dando indicações e até colocar setas virtuais a apontar para os fios que ela tinha de ligar.

Ou seja: os HoloLens diferem de um Gear VR ou Oculus Rift na medida em que não imergem o utilizador num ambiente totalmente virtual. Apostam antes na realidade aumentada, colocando elementos virtuais “em cima” do mundo real.

E com isto abrem-se possibilidades quase infinitas.

Podemos criar os nossos próprios hologramas e torná-los reais

Foi ainda anunciada uma aplicação, de nome HoloStudio, que nos dá a capacidade de criarmos os nossos próprios hologramas. Posteriormente, e caso assim o desejemos, podemos passar os hologramas que criarmos para o mundo real, com o recurso a uma impressora 3D.

Como podem ver a Microsoft tem já um leque assinalável de ideias e utilizações possíveis para um dispositivo de que nunca tínhamos ouvido falar.

Em conjunto com uma nova dinâmica empresarial e a filosofia por detrás do Windows 10, estes HoloLens conseguem voltar a colocar a Microsoft nas luzes da ribalta e devolver-lhe o que tem faltado à empresa há muito (demasiado?) tempo: hype.

Quanto a este impressionante e apetitoso dispositivo, a Microsoft informou que os HoloLens serão colocados à venda pela mesma altura em que o Windows 10 irá chegar ao mercado, ou seja, mais lá para o final deste ano. O seu preço ainda não foi avançado.

O que achas deste novo conceito? Acreditas que os HoloLens conseguirão vingar e revolucionar a forma como interagimos com a tecnologia?

topo

WhatsApp lança cartão SIM para mensagens gratuitas em todo o mundo

22-01-2015 | 14:14 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Depois de ter lançado o seu cartão SIM na Alemanha, o WhatsApp vem expandir o serviço com o WhatSIM a prometer mensagens ilimitadas em todo o mundo.


Para aquelas pessoas que usam e abusam do WhatsApp e não querem (ou podem) pagar os preços pedidos pelo acesso de dados mobile, o WhatSIM permite continuar a receber e enviar mensagens no WhatsApp, em praticamente qualquer país do planeta, sem preocupações. A anuidade de 10 euros resulta num custo inferior a 1€/mês - embora só se aplique às mensagens de texto via WhatsApp - mensagens de voz, fotos, e vídeos já são cobrados de forma independente e com custo diferenciado em função das zonas.

Embora para muitas pessoas a necessidade de ter internet mobile já seja algo "indispensável", para todos aqueles que usam os smartphones unicamente em modo "WiFi" sem cartão SIM, não deixará de ser uma proposta tentadora - ao ponto de justificar que passem a utilizar o WhatsApp mesmo que ainda não o fizessem. (Também fazem o gesto simpático de, para aqueles que pagam o valor da anuidade do serviço WhatsApp, esse valor ser reembolsado como crédito no WhatsSIM.)

E isto sem esquecer que será também uma forma excelente de manter o contacto com pessoas que estejam frequentemente em viagem por diversos países, e que não queiram estar sujeitos às (ainda) pesadas taxas do roaming.

topo

Lâmpadas com sensor de movimento

22-01-2015 | 13:41 | A Minha Alegre Casinha | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


A maioria das pessoas está tão habituada a ligar e desligar as luzes usando os interruptores, que já nem se apercebe do incómodo que isso é. Felizmente, há forma fácil de se livrarem disso, e de garantirem que nunca mais se esquecerão das luzes acesas - e sem necessidade de andarem a mexer na instalação eléctrica. Bastará simplesmente recorrerem a lâmpadas com sensor de movimento integrado.

Existem muitas variedades de sistemas disponíveis que permitem dizer adeus aos interruptores sem que tenham que se preocupar com passagens de cabos ou instalações complicadas.

Temos lâmpadas LED com sensor de movimento integrado, que se acedem automaticamente assim que detectam movimento (e se apagam após algum tempo de inactividade); temos módulos de enroscar para lâmpadas que permitem adicionar essa funcionalidade a qualquer lâmpada que se queira usar; ou, se procurarem algo que possam aplicar na parede e servir de suporte para a lâmpada, existem ainda suportes de lâmpada com sensor de movimento.


Todos eles estão disponíveis a preços que se podem considerar reduzidos (entre 8 a 15 euros) e é bem provável que ainda consigam encontrar a preços mais baratos com uma pesquisa mais cuidadosa.

Embora este tipo de sistemas não sirva para quem tem as lâmpadas "escondidas", tornam-se numa solução prática e rápida para quem quiser evitar a chatice de acender e apagar as lâmpadas - e neste caso torna-se mais vantajoso usar as lâmpadas LED, que ao contrário do que acontece com as restantes lâmpadas, são imunes aos ciclos de ligar/desligar.

topo

Amazon Free App: Elevation Mars

22-01-2015 | 12:15 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos



A app gratuita de hoje da Amazon é o Elevation Mars, uma app que permite explorar (em 3D) a superfície de Marte, onde não faltam imagens reais captadas pela NASA e locais como montanhas, crateras e planaltos.


O Elevation Mars custa €2,15 no Google Play.


topo

Microsoft HoloLens - os óculos holográficos do futuro já são reais

22-01-2015 | 12:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


A Microsoft não revelou apenas o Windows 10 no seu evento. Para os fãs dos gadgets mais futuristas tinha algo especial reservado: os Microsoft HoloLens - uns óculos holográficos que parecem ser a concretização efectiva de algo que não se imaginava ser possível já hoje.

O Google anunciou os seus Google Glass com um enorme aparato mediático, mas depois de muitos adiamentos e aparentes hesitações, lá decidiu cancelar a coisa no formato que tinha e investindo nos misteriosos óculos da Magic Leap. Por outro lado, temos os Oculus Rift a tentarem tornar possível a realidade virtual, mas também debatendo-se continuamente com a tecnologia disponível actualmente.

Agora, a MS parece ultrapassá-los a todos com os estes HoloLens.


Os HoloLens parecem ser tudo aquilo que se imagina quando se fala destas tecnologias, permitindo criar imagens realistas e perfeitamente sincronizadas com o mundo real. E não se pense que isto é algo que a MS fez à pressa, pois o projecto está em desenvolvimento há mais de 5 anos, e chega-nos da mesma pessoa que convenceu a Microsoft a criar o Kinect.

Este óculos de realidade virtual/realidade aumentada funcionam de forma completamente independente de computadores e smartphones, e dispensam também caixas "extra" e cabos. Algo surpreendente para um sistema que contém também uma câmara 3D estilo Kinect com visão grande angular, para captar todo o ambiente à nossa frente assim como os nosso gestos. Grande parte do segredo estará no seu CPU feito por medida e num novo HPU (Holographic Processing Unit) que será responsável por todo o processamento para tornar "realidade" as imagens virtuais (infelizmente, não é descrita qual a tecnologia usada para criar as imagens; nem tão pouco qual será a sua autonomia).


Uma coisa que felizmente a MS aprendeu, é que o suporte para dispositivos holográficos como este, assim como outros como os Oculus Rift e Magic Leap, estará integrado de origem no Windows 10 - algo que já deveriam ter feito com o Kinect na altura do seu lançamento. Depois de ter perdido "o comboio" no segmento mobile, a MS aposta já nesta próxima grande revolução que será a realidade virtual/aumentada, e que poderá tornar obsoletos os smartphones, tablets... e muitas mais coisas.

Agora temos que esperar que estes HoloLens comecem a chegar aos developers (os kits de desenvolvimento começarão a ser disponibilizados nos próximos meses), e que rapidamente possam chegar às lojas... com um preço acessível.





topo

A Samsung não irá incluir o Snapdragon 810 no seu Galaxy S6

22-01-2015 | 11:51 | Revolução Digital | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Os rumores em torno do próximo Samsung Galaxy S6 continuam a multiplicar-se e quase todos os dias temos novas informações acerca do mesmo. Desta vez fala-se que a Samsung não irá incluir o novo processador Snapdragon 810 no Galaxy S6. Uma decisão que, à primeira vista, parece estranha.

Samsung Galaxy - Backdoor

Sobreaquecimento do Snapdragon 810 está na origem desta decisão

Tem-se especulado que a maior parte dos novos equipamento de topo a serem lançados durante este ano irão incluir no seu hardware o novíssimo processador da Qualcomm, ou seja, o Snapdragon 810.

No entanto este novo componente não tem tido dias muito felizes, havendo informações de que o mesmo ainda tem que limar algumas arestas, principalmente por culpa de um suposto sobreaquecimento do mesmo.

E é precisamente no seguimento deste particular contratempo que a Samsung aparentemente decidiu não incluir este processador no seu novo Galaxy S6, pelo menos na primeira versão a chegar ao mercado.

Exynos é a solução para o Galaxy S6

Mas e então que processador irá incluir no seu novo smartphone? A resposta é simples e vem de dentro da própria fabricante.

A Samsung tem no seu leque de opções um excelente processador e que já no passado deu provas de estar à altura da feroz concorrência. Estou obviamente a falar do Exynos.

Assim sendo é espectável que a Samsung implemente um processador Exynos octa-core da série 7, e que terá até um desempenho energético mais reduzido que o próprio Snapdragon 810. Isto irá obviamente refletir-se no consumo de bateria, fazendo assim com que o equipamento possa ter uma maior autonomia.

Para terminar resta-me dizer-vos que um jornal sul-coreano veio avançar que a Samsung está a preparar a apresentação oficial deste Galaxy S6 para o próximo dia 2 de Março. Está é uma data bastante provável já que se encaixa na MWC 2015, onde a fabricante sul-coreana já por diversas vezes anunciou os seus novos equipamentos da gama Galaxy S.

Acreditam que a Samsung faz bem em implementar um processador próprio no novo Galaxy S6? Ou preferiam esperar mais algum tempo e ter um Snapdragon 810 livre dos problemas referidos?

topo

Windows 10 não se esqueceu da Xbox nem dos jogos

22-01-2015 | 11:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Com a revelação do Windows 10 a MS anunciou uma unificação da sua plataforma, e como seria de esperar a popular Xbox não ficou esquecida... nem o facto de o Windows ser a plataforma de jogos mais usada em todo o mundo.

Por isso mesmo a Microsoft não se esqueceu do peso desta imensa comunidade, que também passa a estar (mais) unificada entre Xbox e PCs. É caricato que no mundo actual, ainda se tenha que lidar frequentemente com jogos multiplayer que mantêm os jogadores em universos separados caso estejam a jogar numa Xbox ou num PC. Com o Windows 10 a MS quer evitar isso, tornando indiferente se estão a jogar num lado ou noutro, e com todo o histórico e actividade do jogador a ser apenas um, independentemente de onde jogarem, usando a app Xbox.

A MS não deixou passar a oportunidade para fazer frente aos sistemas de streaming da Sony e Nvidia, e com o Windows 10 um jogo da Xbox One poderá ser jogado num PC ou tablet, e muitos dos acessórios Xbox One poderão também ser usados num PC. Tal como estava prometido, teremos também um novo Direct X (12) que promete ser mais eficiente e potente que nunca. E não falta a capacidade de se fazer gravação e edição de clips de jogos, sem necessidade de ferramentas adicionais.

Para terminar, o anúncio de que o jogo Fable Legends será lançado em simultâneo para a Xbox One e para PCs com Windows 10. Em Março deveremos ficar a conhecer mais novidades sobre esta vertente de jogos no Windows 10 em PCs e Xbox One, na GDC (Game Developers Conference).

topo

Twitter post – January 22, 2015 at 11:11AM

22-01-2015 | 10:12 | Eduardo Balsa | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Holodeck tecnology almost ready :) Our Exclusive Hands-On With Microsoft's Holographic Goggles | WIRED http://bit.ly/1JkuW1I

— drcursor (@drcursor) January 22, 2015

topo

WhatsApp ganha versão web - mas que depende do smartphone

22-01-2015 | 10:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Se são fãs do WhatsApp no smartphone mas passam grande parte do tempo sentados à frente de um computador, agora passa a ser possível aceder ao WhatsApp na web a partir do vosso browser.

O WhatsApp chega à web, mas poderá não ser bem aquilo que estavam à espera. Sim, o WhatsApp passa a estar disponível na web, para que leiam as mensagens e respondam usando o teclado do computador... mas continua a estar dependente da app no vosso smartphone, que continuará a ser necessária, assim como a sua ligação à internet.

Se não se importarem com esse "pormenor", é só darem um salto ao WhatsApp web e sincronizarem o QR code apresentado com a app no vosso smartphone.

Curiosamente, desta vez é a versão iOS que fica para trás. Esta funcionalidade web está disponível para todas as versões do WhatsApp: Android, Windows Phone, BlackBerry e até Nokia S60, mas não para iOS... e não é previsível que tal venha a acontecer em breve. O "problema" é que para este sistema funcionar, seria necessário manter a app WhatsApp a funcionar em segundo plano para aceitar comunicações vindas do browser no PC (a comunicação é feita directamente entre PC e smartphone), o que de momento não é possível implementar no iOS.


Para complicar as coisas, não é nada que seja de fácil resolução... não me parece que a Apple esteja disposta a mudar todo o seu sistema de multitasking que tenta limitar a má utilização de apps abusivas em segundo plano; nem por outro lado me parece que o WhatsApp esteja disposto a mudar todo o seu sistema de funcionamento (pelo que dizem as mensagens só ficam guardadas no smartphone assim que são enviadas, pelo que não estão disponíveis em nenhum "servidor" que permita lê-las novamente.)

... Se calhar basta pedir com jeitinho à NSA, e eles cedem esses dados. ;P

topo

Página 1 de 4270

Subscrever

Autores

Disclaimer

O Planet Geek não é responsável pelos seus conteúdos, apenas os replica a partir de cada blog.
Os artigos são da exclusiva responsabilidade dos seus autores.