Planet Geek

22 de Maio, 2019

Ladrões de contas provam do seu próprio remédio após ataque de hackers

22-05-2019 | 20:06 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Um fórum - OGusers - dedicado ao roubo de contas de serviços online foi alvo de um ataque de hackers que expuseram os dados dos seus 113 mil utilizadores.

O OGusers era um local de encontro para "hijackers", pessoas que se divertem a roubar contas a utilizadores nos mais diversos serviços; mas desta vez foram eles os visados. Hackers conseguiram apoderar-se da base de dados completa do fórum, expondo dados sobre os utilizadores, mensagens públicas e privadas, endereços IP e tudo o mais.


O administrador do fórum começou por pensar que tinha sido apenas uma avaria no disco - já que os hackers tinham eliminado todos os dados - mas não demorou muito a descobrir-se qual tinha sido o verdadeiro motivo, quando a base de dados foi divulgada num fórum rival.

A situação deu imediatamente origem a uma onda de ataques de phishing contra os utilizadores cujos dados tinham sido expostos, fazendo-os provar aquilo que eles próprios costumam fazer às suas vítimas.

É de esperar que estes dados venham a ser utilizados para bem mais que a simples ridicularização dos visados, já que este tipo de actividade é ilegal, e a informação agora exposta (mensagens, endereços IP dos ladrões de contas, etc) possa facilitar a vida às autoridades que se dedicam a este tipo de casos.

topo

Portugal paga da electricidade mais cara na Europa

22-05-2019 | 17:30 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Muitas vezes vemos artigos a comparar o custo de coisas entre diversos países da UE, para nos mostrar que em Portugal as coisas não estão assim tão más - mas que se esquecem de ter em conta os ordenados e poder de compra de cada um. No caso da electricidade, feitas as contas, os portugueses pagam a electricidade mais cara da Europa.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística, os gastos com a habitação, água e electricidade são responsáveis por um terço da despesa anual média das famílias portuguesas, pelo que o preço da energia é um dos elementos que mais se faz notar directamente nos bolsos dos portugueses (poderíamos também falar do preço dos combustíveis, que mesmo estando a subir para valores históricos continuam a ter a sobretaxa de quando estavam "baratos demais").

E no caso da electricidade, os números não enganam, tendo em conta o poder de compra, Os portugueses pagam a electricidade mais cara da Europa.


Mesmo sem o factor do poder de custo, Portugal paga o sexto preço mais alto na Europa (€22.9 / 100kWh), mais do dobro do preço pago na Bulgária (€10.1 / 100kWh). E embora países como a Dinamarca e Alemanha paguem cerca de €30 / 100kWh, a tal diferença nos ordenados fazem com que os portugueses continuem a sentir mais esse custo. E é também esclarecedor que mais de metade do valor pago na conta da electricidade (55%!) sejam referentes a taxas e impostos.

... Se isto não é um excelente incentivo para investir em painéis solares e fugir a estes preços, não sei o que o seja - sendo de aproveitar enquanto não vier mais uma taxa "do Sol".

topo

Xiaomi anuncia localização da sua primeira loja em Portugal

22-05-2019 | 16:32 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Já se sabia que a chegada da Xiaomi ao nosso país está para breve, faltava apenas saber qual a localização escolhida pela marca chinesa. Tendo em conta bipolarização do país, a opção poderia recair entre Lisboa e Porto, com a Xiaomi a escolher a cidade nortenha para abrir a sua primeira loja oficial em Portugal.


Esta "questão" do oficial é muito importante, devido ao facto de existirem já lojas de norte a sul, com o logótipo da marca, que não têm no entanto, uma ligação com a Xiaomi.

Esta loja que agora vai abrir no centro da cidade do Porto - Rua Sá da Bandeira 120, vai juntar-se às mais de 100 lojas que a marca já abriu em solo Europeu, estando já presente em Andorra, Aústria, Croácia, República Checa, França, Grécia, Hungria, Itália, Letónia, Noruega, Polónia, Roménia, Sérvia, Eslováquia, Espanha, Reino Unido e Ucrânia.


Ou Wen, responsável da Xiaomi para a Europa Ocidental referiu que:

“Esta nova inauguração, a primeira em Portugal, destaca ainda mais o nosso compromisso de expandir continuamente a nossa presença na Europa, incluindo a Península Ibérica, que vemos como um mercado prioritário, no nosso projecto de expansão global.”

A procura de um melhor estilo de vida, potenciado pela inovação e preço justo que caracterizam os produtos Xiaomi, continua a ser um dos principais trunfos da marca chinesa, que desta forma pretende alargar a sua base de clientes.

Para já não é conhecido o portefólio de produtos que a marca irá disponibilizar no nosso país. A opção tem diferido de país para país, não sendo possível antever quais os produtos que a Xiaomi irá colocar nas prateleiras da sua primeira loja oficial em Portugal.

Os seus smartphones estarão naturalmente no topo da lista de preferências dos clientes nacionais, mas é bom recordar que a marca chinesa tem um vasto leque de equipamentos, que se estende por diferentes categorias de produto.


topo

Windows 10 ganha modo sandbox e mais controlo sobre actualizações

22-05-2019 | 16:30 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


A actualização de Maio para o Windows 10 já está disponível, e traz bastantes novidades, como o prometido modo sandbox para maior segurança a testar software duvidoso, e dar aos utilizadores a possibilidade de adiarem a instalação de actualizações.

Comecemos pelas actualizações. Com a actualização de Maio de 2019 do Windows 10 a Microsoft reconhece que o seu sonho de ter actualizações imediatas não funciona tão bem como se desejava. Com a chegada do Windows 10 a MS retirou aos utilizadores a capacidade de decidirem se queriam ou não fazer actualizações, e isso depressa se revelou um desastre. Foram muitas as actualizações problemáticas, que impediam o arranque do sistema ou que até eliminavam ficheiros. A confiança nas actualizações obrigatórias do Windows caiu para os níveis mais reduzidos de sempre, algo do qual a MS espera conseguir recuperar, ao dar maior controlo (ainda de forma parcial) sobre as actualizações.

Depois de fazerem esta actualização, os utilizadores, até os do Windows 10 Home, terão a possibilidade de adiar a instalação de actualizações.




Esta actualização passa também a reservar 7GB de espaço para lidar com as actualizações sem os constrangimentos de poder ficar sem espaço disponível em computadores com disco / memória mais limitada.


Outra das novidades que fica disponível nesta actualização é a muito aguardada funcionalidade sandbox.


Com este sandbox, os utilizadores têm acesso a uma máquina virtual facilitada, onde poderão fazer coisas como testar software no qual não tenham muita confiança, ou visitar sites mais duvidosos, sem recear que o seu computador possa ficar infectado com malware ou ransomware. É o tipo de coisa para o qual muitos utilizadores avançados já recorriam a máquinas virtuais, mas que assim fica disponível para um maior número de pessoas sem as preocupações de ter que instalar todo um novo sistema de raiz.

topo

Notícias do dia

22-05-2019 | 15:30 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Área de cidadão do SNS está a mostrar dados de outros utentes; Apple lança novos MacBooks Pro mas mantém teclas problemáticas; Huawei reforça ligação à Europa em resposta ao tratamento dado pelos EUA (mas perde acesso ao Android Q beta no Mate 20 Pro, e também levou corte da ARM, como falamos mais abaixo); Wiko apresentou o View3 e View3 Pro com câmara tripla; o
Firefox 67 chega mais veloz que nunca e com maior privacidade; e ainda como as notícias falsas e desinformação continuam a atrair mais atenção do que as notícias legítimas.

Antes de passarmos às restantes notícias do dia, não te esqueças de participar no passatempo de gadget da semana que desta vez está a oferecer um receptor bluetooth com emissor FM e MP3 para o carro; e relembro ainda que o nosso evento mensal é já este sábado e estão todos convidados.

YouTube Music e Premium com descontos para estudantes em Portugal



A Google quer tornar mais apelativa a oferta do YouTube Music e Premium aos estudantes portugueses, com preços mais baixos (podiam também aproveitar a oportunidade e unificar ambos os serviços num, para não complicarem as coisas).

O YouTube Premium fica assim disponível por apenas €3.49 e o YouTube Music Premium por €4.99. Estes planos apenas podem ser subscritos por estudantes que frequentem universidades acreditadas.


EUA preparam-se para adicionar Hikvision, Dahua e outras empresas chinesas à lista negra



A Huawei não deverá ser a única a sofrer o impacto de ter sido adicionada à lista negra pelos EUA, havendo outras empresas que estão neste momento em risco de se juntar a ela, incluindo a Hikvision e Dahua, fabricantes bastante populares de câmaras de vigilância.

A simples ameaça já se fez ressentir no valor em bolsa de ambas as empresas, e marca mais um passo na crescente escalada da guerra comercial entre EUA e China, que até ao momento tem tido a Huawei como figura principal. É de prever que a China esteja a preparar a sua retaliação, já que tem também muitas formas para relembrar aos EUA de que será complicado viverem sem ela.

E falando de Huawei...


ARM suspende relações com Huawei



Na sequência do corte dados pelos EUA, segue-se agora também a britânica ARM, que terá dado instruções para suspender todos os contactos com a Huawei. Caso se venha a confirmar, este corte de relações poderá ter impacto ainda mais significativo que o impedimento do acesso aos serviços da Google.

Embora a Huawei desenhe e produza os seus próprios chips Kirin, no seu interior continuam a utilizar núcleos ARM. Podemos considerar os chips actuais como sendo compostos de blocos que podem ser encaixados para criar um chip à medida do desejado - CPUs, GPUs, RAM, comunicações, etc. - e se não puder recorrer aos módulos da ARM... será um golpe substancial. Ficará por explicar porque motivo uma empresa britânica acatará ordens dadas pelos EUA, ainda por cima quando o resto da Europa tem estado do lado da Huawei, mas isso já seria tema para outras conversas.


Tesla baixa preço do Model S e Model X



A Tesla continua a mexer nos preços dos seus automóveis quase de semana a semana, e desta vez foi para os fazer baixar. A Tesla reduziu 3 mil dólares ao preço do Model S e 2 mil dólares ao Model X. Variações que não me parece que sejam muito positivas... para todos os que compraram o carro na semana passada e assim se sentirão "enganados".

Em Portugal, o preço do Model S base é de 81 mil euros e o do Model X é de 86.6 mil euros. Em ambos os casos a prometida capacidade "Full Self Driving" é um opcional que implica pagar mais 6500 euros (por algo que previsivelmente não poderá ser activado nas estradas portuguesas durante os anos vindouros).


Curtas do dia


Resumo da madrugada

topo

Honor 20 chega com quad-câmara e preço a começar nos €500

22-05-2019 | 15:21 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


A Huawei não deixou que a actual situação interferisse com a apresentação dos novos Honor 20 e 20 Pro, numa sessão que teve como curiosidade não ter havido sequer uma única referência ao Android.


A sub-marca Honor tem dados aos fãs dos modelos da Huawei uma forma mais acessível de chegar a funcionalidades idênticas, e volta a ser o caso com estes novos Honor 20 e 20 Pro. Estes modelos vêm com ecrã full-screen com furo para a câmara, e apostam em sistemas quad-câmara que prometem muitos bons resultados (o 20 Pro obteve 111 pontos no DxOMark, ficando empatado com o recente OnePlus 7 Pro).


O Honor 20 Pro tem um ecrã LCD de 6.26" full-screen FHD+ com furo para a câmara, Kirin 980, 8GB+256GB, bateria de 4000mAh com SuperCharge (carrega 50% em 30 minutos), câmara frontal de 32MP, e câmara traseira de 48MP f/1.4 OIS (a maior abertura num smartphone), super grande angular de 16MP, telefoto 3X de 8MP OIS, macro de 2MP e ainda sistema de focagem laser. O sensor de impressões digitais fica posicionado no botão de power na lateral.



Já o Honor 20, partilha muito dos componentes do Pro, incluindo ecrã e CPU, mas fica limitado a 6GB+128GB e as câmaras sofrem algumas alterações: a objectiva da câmara de 48MP passa a ser de f/1.8, perde a estabilização óptica, e a câmara telefoto é substituída por um sensor de profundidade. A bateria emagrece para os 3750mAh (mantendo o SuperCharge), e isso também se faz sentir na espessura, de 7.87mm vs 8.44mm do Pro.

O Honor 20 vai ter um preço de 500 euros na Europa, e o Honor 20 Pro custará 600 euros. Durante a campanha de lançamento virá com um smartwatch Watch Magic de oferta (no valor de cerca de 200 euros).


P.S. Ainda falta esclarecer se a Honor irá ficar sujeita às mesmas restrições que a Huawei no acesso ao Android, ou se por ser uma "sub-marca" escapará a lista negra. Algo que até seria adequado, considerando que o próprio Trump recentemente disse publicamente que o problema para a má reputação do Boeing 737 Max seria simplesmente dar-lhe um novo nome. ;P

topo

Google Duo ganha videochamadas para 8 pessoas

22-05-2019 | 14:30 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Depois de demonstrar o que vale nas videochamadas a dois, o Google Duo expande-se para as videochamadas em grupo, permitindo até 8 pessoas em simultâneo.

O Google Duo é muito provavelmente o melhor serviço de videochamadas... que ninguém utiliza. O serviço funciona mesmo muito bem, mas será penalizado pela inconsistência total da Google a nível das apps de comunicações: Hangouts, Duo, Chat, Meet, Messages... afinal o que é querem que se utilize? E isto para não falar no risco de que, em qualquer mudança de estação, qualquer uma delas se arrisca a ser cancelada e trocada por um qualquer novo serviço.

Ainda assim, para quem ainda quiser dar o benefício da dúvida à Google, e conseguir convencer alguns dos seus contactos a escaparem-se do WhatsApp ou Facebook Messenger para passarem a utilizar o Duo, poderão agora juntar-se em videochamadas em grupo com até 8 pessoas no total, o dobro do que era possível anteriormente.

Vamos lá ver é se, um destes dias, isto não passa a ser um serviço disponível apenas em smartphones de marcas norte-americanas. ;P

topo

Wiko apresenta View3 e View3 Pro com câmara tripla

22-05-2019 | 13:44 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


A Wiko é uma marca que se tem focado no segmento mais económico, mas os seus novos View3 vão chamar as atenções, com preço a começar nos 189 euros.

Tanto o View3 como o View3 Pro apostam num design moderno, com ecrã full-screen e notch reduzido, bateria de 4000mAh para autonomia prolongada, e onde nem sequer falta um conjunto de câmara tripla na traseira.

Wiko View3 Pro


No View3 Pro, temos um ecrã FHD+ de 6.3", acompanhado por um Helio P60 octa-core, 6GB+128GB ou 4GB+64GB, câmara frontal de 16MP, e conjunto de câmara tripla de 12MP (Sony IMX486) + 13MP grande angular (120º) + 5MP para efeito de profundidade. Refira-se ainda que conta com acesso directo ao Google Lens, para reconhecimento de objectos em tempo real, reconhecimento de texto, etc.


Wiko View3


Passando para o View3 normal, o ecrã reduz-se ligeiramente para os 6.26", com resolução HD+, e o CPU passa a ser um Helio P22 assistido por 3GB de RAM e 64GB. Continuamos a ter um conjunto de câmaras triplas de 12MP + 13MP, mas a câmara de profundidade passa a ser de apenas 2MP. A câmara frontal também se fica pelos 8MP - alterações que se podem considerar esperadas, uma vez que se trata de um modelo mais económico.

O preço do View3 vai começar nos 189 euros; e falta apenas esperar que a marca clarifique a situação quanto às actualizações para o Android Q que chegará daqui por alguns meses. Para smartphones lançados nesta altura, seria bastante positivo que a Wiko assegurasse que o Android Q chegará a estes modelos em tempo útil após o seu lançamento.


topo

TinyPICO coloca ESP32 em placa ultra-compacta

22-05-2019 | 12:43 | A Minha Alegre Casinha | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

O ESP8266 tem sido o chip de eleição para praticamente todos os projectos low-cost que necessitem de WiFi (sendo o chip que permitiu a explosão dos equipamentos IoT de baixo custo), mas agora temos o TinyPICO que pretende facilitar o upgrade para o mais recente e potente ESP32.

O ESP32 pode ser encarado como um ESP8266 "Turbo", sendo um chip dual-core, que pode funcionar ao dobro (ou triplo) da frequência do ESP8266, com WiFi mais rápido, memória RAM e Flash integrada, e uma melhoria global em todos os aspectos de I/O (36 pinos I/O vs 17, ADC de 12 bits em vez de 10 bits, capacidade para gerir directamente sensores touch, temperatura, etc.) Infelizmente, as placas de desenvolvimento que estão disponíveis costumam ser bastante mais volumosas do que as do ESP8266, algo que este TinyPICO quer resolver.

O TinyPICO adiciona ainda mais coisas ao ESP32, como 4MB de RAM adicional, regulador de tensão integrado e gestão de baterias LiPo, e consegue manter tudo numa área de 18x32mm.



Esta micro-placa vem com MicroPython pré-instalado, mas podem utilizar o IDE Arduino ou da Espressif para o programar, tal como se fosse um ESP8266.

O preço começa nos $26 para uma placa, com as entregas a estarem prometidas para 25 de Julho.

topo

Área de cidadão SNS está a mostrar dados de outros utentes

22-05-2019 | 12:34 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Parece haver mais um caso preocupante nos serviços digitais do estado, desta vez com o site do Serviço Nacional de Saúde a expor dados de outros utentes.

O caso foi-nos relatado já por vários leitores, que ao entrarem na área de cidadão do SNS utilizando as suas credenciais de acesso (Chave Móvel Digital), foram confrontados com dados referentes a outros utentes. A situação seria preocupante por si só - afinal, se não pudermos confiar nos serviços digitais do estado, em quais poderemos confiar? - mas torna-se ainda mais grave por se tratar de uma falha que já terá sido reportada há mais de um ano e que, como fica demonstrado, permanece por corrigir!

Há muito tempo que reportei a coisa, talvez mais de um ano
— R. Buzz (@buzz8051) May 22, 2019


A situação já foi reportada novamente, esperando-se que desta vez resulte na correcção desta falha. Mas até lá, ficará a suspeita de quantos utentes terão tido os seus dados expostos a desconhecidos que tentavam aceder à sua própria área de cidadão.

Ainda por cima, nem sequer se pode pressioná-los com o RGPD, já que as entidades do estado estão isentas de tais obrigações... A preocupação com a privacidade dos utilizadores é tanta, que deixa de fora as entidades que mais responsabilidade teriam em manter os dados dos utilizadores seguros.

topo

Apple lança novos MacBooks Pro - mantém teclas problemáticas com programa de reparação gratuito

22-05-2019 | 11:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Boas notícias: a Apple actualizou os MacBook Pro que são agora mais rápidos que nunca. Más notícias: continua a utilizar as mesmas teclas problemáticas que têm gerado enorme frustração entre os fãs - mesmo se acaba por reconhecer isso ao expandir o programa de reparações gratuitas do teclado.

Os novos MacBook Pro passam a contar com chips Intel de 8ª e 9ª geração, que no caso dos modelos octa-core (com Turbo Boost até 5GHz) podem duplicar o desempenho face aos anteriores MacBook Pro com CPU quad-core. Potência extra que permite lidar com até 11 streams 4K simultâneas no Final Cut Pro, cortar para metade o tempo de rendering no Maya, ou utilizar o dobro dos plugins Alchemy no Logic Pro X. O ecrã foi também renovado, passando a ter um brilho máximo de 500 nits, suporte para gama de cores alargada P3, e True Tone. E conta ainda com Touch ID, chip de segurança T2, e portas Thunderbolt 3 que permite ligar até 4 GPUs externos ou dois monitores 5K.

Os preços começam nos 2099 euros para o novo MacBook Pro de 13" de base, e nos 2899 euros para o modelo base de 15". Caso queiram ir para um "todo artilhado", o preço poderá chegar aos 7885 euros(!) sem contar com software.

Mas o pormenor que mais tem dado que falar... é o teclado.


Embora a Apple tenha referido que "alterou alguns materiais", a verdade é que estes novos MacBook Pro continuam a utilizar as mesmas - e problemáticas - teclas com mecanismo butterfly que têm  causado enorme indignação entre os utilizadores. Embora já tenha pedido desculpa, a verdade é que a Apple continua a tentar esquivar-se ao problema, insistindo que continua a afectar "um número reduzido de utilizadores" (algo estranho, quando não faltam relatos de pessoas que já consideram manutenção de rotina ir trocar o teclado a cada poucos meses.)

A Apple expande também o programa de reparação gratuita dos teclados a todos os modelos com estes teclados, incluindo os MacBook Pro de 2018 (os tais que eles diziam já não sofrer deste problema). E precisamente por isso, existe grande cepticismo sobre se esta nova geração irá realmente corrigir o problema, ou continuar a gerar letras repetidas ou em falta ao escrever.


By now, somebody needs to be fired for the handling of the keyboard situation, and the longer it takes, the higher up the management chain they should be looking. You don't get to 5 years of ignoring it by accident. The reputation damage will last a decade, nevermind support cost
— Steve Troughton-Smith (@stroughtonsmith) May 21, 2019


"Affecting a small number of users*"

*Affecting every single MacBook computer Apple has made in the last 4 years. pic.twitter.com/YBh1rkTvMm
— Neil Schloth (@NeilSchloth) May 21, 2019


📊 OK, perhaps it’s just me; let’s do this one: Do you trust Apple’s ‘butterfly’ MacBook/Air/Pro keyboards (before or after today’s update)?
— Steve Troughton-Smith (@stroughtonsmith) May 21, 2019


Não esquecer que o programa de reparação gratuito, por muito simpático que possa parecer, não evita que os utilizadores fiquem encravados quando o período de garantia terminar, ou a Apple decidir terminar o programa, sendo que os teclados dos seus MacBooks acabarão inevitavelmente por avariar e obrigar a reparações dispendiosas... que nunca resolverão o problema, visto ser "de nascença".

topo

Tor Browser chega em versão estável ao Android

22-05-2019 | 10:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Bem a propósito de recentemente termos falado de como navegar na rede Tor num iPhone, eis que o Tor Browser para Android lança finalmente a primeira versão estável.

O Tor Browser tem estado disponível para o Android há algum tempo, mas só agora chega a uma versão (8.5) que mereceu a mudança de classificação para "estável" no Android.

O browser continua a ser baseado no Firefox 60 (pelo que os utilizadores do Firefox irão sentir-se em casa) e agora dispensa a necessidade do proxy Orbot para se poder ligar à rede Tor. Só por isso, torna-se bastante mais simples e prático de utilizar para quem quiser garantir uma ligação mais anónima à internet.

Para quem não estiver a par, a rede Tor faz com que as ligações passem por uma rede de computadores de voluntários que servem de intermediários, fazendo com que o site de destino (nem os próprios nós que fazem parte da rede) consigam saber a localização original do visitante. É uma ferramenta que muitas vezes é associada a actividade ilegal, mas que é também indispensável para todos os que vivem em regimes repressivos que monitorizem e persigam todos os que consideram "indesejados".

... E pelo andar das coisas, é algo que pode acabar por se vir a tornar uma necessidade até para os utilizadores "normais" que se limitem a querer recuperar um pouco da privacidade que tem sido perdida. Podem descarregar o Tor Browser para Android aqui - sendo que para iOS continua a ser recomendado o Onion Browser.

topo

Honor 20 chega com quad-câmara e preço a começar nos €500

22-05-2019 | 09:00 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


A Huawei não deixou que a actual situação interferisse com a apresentação dos novos Honor 20 e 20 Pro, numa sessão que teve como curiosidade não ter havido sequer uma única referência ao Android.

A sub-marca Honor tem dados aos fãs dos modelos da Huawei uma forma mais acessível de chegar a funcionalidades idênticas, e volta a ser o caso com estes novos Honor 20 e 20 Pro. Estes modelos vêm com ecrã full-screen com furo para a câmara, e apostam em sistemas quad-câmara que prometem muitos bons resultados (o 20 Pro obteve 111 pontos no DxOMark, ficando empatado com o recente OnePlus 7 Pro).


O Honor 20 Pro tem um ecrã LCD de 6.26" full-screen FHD+ com furo para a câmara, Kirin 980, 8GB+256GB, bateria de 4000mAh com SuperCharge (carrega 50% em 30 minutos), câmara frontal de 32MP, e câmara traseira de 48MP f/1.4 OIS (a maior abertura num smartphone), super grande angular de 16MP, telefoto 3X de 8MP OIS, macro de 2MP e ainda sistema de focagem laser. O sensor de impressões digitais fica posicionado no botão de power na lateral.



Já o Honor 20, partilha muito dos componentes do Pro, incluindo ecrã e CPU, mas fica limitado a 6GB+128GB e as câmaras sofrem algumas alterações: a objectiva da câmara de 48MP passa a ser de f/1.8, perde a estabilização óptica, e a câmara telefoto é substituída por um sensor de profundidade. A bateria emagrece para os 3750mAh (mantendo o SuperCharge), e isso também se faz sentir na espessura, de 7.87mm vs 8.44mm do Pro.

O Honor 20 vai ter um preço de 500 euros na Europa, e o Honor 20 Pro custará 600 euros. Durante a campanha de lançamento virá com um smartwatch Watch Magic de oferta (no valor de cerca de 200 euros).


P.S. Ainda falta esclarecer se a Honor irá ficar sujeita às mesmas restrições que a Huawei no acesso ao Android, ou se por ser uma "sub-marca" escapará a lista negra. Algo que até seria adequado, considerando que o próprio Trump recentemente disse publicamente que o problema para a má reputação do Boeing 737 Max seria simplesmente dar-lhe um novo nome. ;P

topo

Balança o pé (e a perna, o braço ou o que estiver à mão)

22-05-2019 | 08:34 | Gonçalo Sá | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Com um dos álbuns nacionais mais frescos da temporada na bagagem, os THROES + THE SHINE levaram novas e antigas canções ao B. Leza, em Lisboa, na passada quinta-feira. E confirmaram o que "Enzo" já sugeria: há por aqui mais vida além do rockuduro através do qual se distinguiram.

 

Throes + The Shine no B Leza.jpg

 

Sete anos depois de se terem feito notar ao cunharem o híbrido de rock e kuduro no registo de estreia, "Rockuduro" (o título não engana), os THROES + THE SHINE podem orgulhar-se de contar com uma das discografias mais prolíficas e consistentes surgidas por cá esta década. E se "Mambos de Outros Tipos" (2014), o álbum sucessor, ameaçava cristalizar uma fórmula personalizada como poucas, o mais electrónico "Wanga" (2016) abdicou de parte da crueza inicial numa viragem que "Enza" veio agora consolidar.

 

O trio luso-angolano explora mundos cada vez mais vastos e tem juntado regularmente outras vozes à sua, tanto em disco como nos palcos, e a nova fase não é excepção. A apresentação da colheita recente ao vivo deixou claro que o rótulo de rockuduro, sendo apropriado para algumas canções, é no geral limitador (2012 ficou lá atrás), com os convidados da noite a reforçarem a curiosidade evidente por outros territórios.

 

Throes + The Shine - Carlos Sousa Vieira.jpg

Carlos Sousa Vieira/SAPO Mag

 

O arranque, no entanto, mostrou a banda entregue a si própria, e tão segura como se esperaria. Depois da saída de Diron Animal, um dos fundadores do grupo, em 2017, Mob Dedaldino parece estar cada vez mais à vontade como mestre de cerimónias, além de ter tido um papel mais activo na criação dos novos temas. O angolano mostrou-se incansável na tarefa de espicaçar um público inicialmente contido, longe da euforia imediata de outros concertos dos THROES + THE SHINE. Desta vez, os espectadores deram algum trabalho ao vocalista, mas não foi um esforço inglório: o crescendo de entrega e intensidade foi bonito de ver, e Mob acabou por ter todos a seus pés - até literalmente, quando apelou a que o públicose baixasse mais de uma vez para saltar ao seu aviso. O desafio foi aceite, tal como os muitos convites a braços no ar guiados pelos seus movimentos.

 

Igor Gomes, na bateria, e Marco Castro, na guitarra, teclados e programações, não reclamaram tanto protagonismo mas nem por isso deixaram de ajudar à festa, comprovando que este continua a ser um power trio de uma coesão inatacável. Os cúmplices de palco da noite não foram menos vibrantes: Da Chick entrou em cena na recuperação de "Keep It In", tema de "Wanga" na qual colabora; Mike El Nite sublinhou a aproximação ao hip-hop da recente "Musseque"; Cachupa Psicadélica deu voz ao mantra cósmico de "Solar", outra novidade; e o holandês Jori Collington, produtor de "Enza" (e metade dos Skip & Die) foi um elemento decisivo numa recta final mais sintética.

 

Enza.jpg

 

A abertura, tal como no novo disco, ficou por conta de "ADN", canção que faz a ponte com os THROES + THE SHINE dos álbuns anteriores - tal como "Balança", o single de avanço, cujas reacções efusivas ao vivo pareceram atirá-lo para a lista de clássicos instantâneos. Mas as maiores surpresas vieram de canções como "Paraíso", cuja versão gravada convida os mexicanos Sotomayor e retoma a aventura latina de "Guerreros", que foi revisitada no concerto e deixou um dos episódios mais estrondosos.

 

Num raro desvio melancólico q.b., "Silver & Gold" confirmou ser um dos pontos altos de "Enza", e dos menos interessados no frenesim rítmico. Revelou antes que o trio também sabe explorar um R&B contemplativo e melódico, sem se tornar genérico, e já a milhas do rock ou do kuduro dos primeiros tempos. Noutro comprimento de onda, "Prayer" propõs uma incursão disco/funk igualmente bem sucedida, com um embalo contagiante a meio caminho entre a herança de James Brown e um Bruno Mars em fase de inspiração. E não ficou aquém do efeito de portentos como "Tá a Bater" ou "Hoje É Festa", que é o melhor que se pode dizer de uma canção nova.

 

Throes + The Shine - Carlos Sousa Vieira 2.jpg

Carlos Sousa Vieira/SAPO Mag

 

O kuduro marcou, ainda assim, um dos picos de adrenalina do final do concerto, através de uma releitura de "Felicidade", de Sebem, quando a banda já tinha praticamente todo o público na mão e Mob passava tantos momentos em palco como fora dele, a dançar com os espectadores antes de convidar alguns a subir para a despedida na frenética e irresistível "Ndele" - já com poucas ou nenhumas lembranças de um arranque morno. "Todos nós sentimos a felicidade", cantou o aplicadíssimo mestre de cerimónias nos minutos finais. E ao longo desta hora e pouco, ninguém pareceu ter discordado.

 

4/5

 

topo

Huawei colocou o P30 ao serviço de uma estilista para criar uma a primeira colecção de moda a partir da IA de um smartphone

22-05-2019 | 08:32 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


A inteligência artificial vai marcar o futuro dos smartphones em particular e das nossas vidas em geral. A Huawei é uma das marcas que tem vindo a apostar nesta área, através das parcerias com diferentes entidades, como foi agora o caso da marca ANNAKIKI.




A Huawei apresenta ‘Fashion Flair’, a primeira coleção de moda do mundo desenvolvida a partir da inteligência artificial (IA) de um smartphone. Esta nova abordagem da Huawei combina o poder da IA de um smartphone com um toque humano criativo, criando designs exclusivos para qualquer estilo.


Para apoiar o lançamento da ‘Fashion Flair’, a Huawei estabeleceu uma parceria com Anna Yang, diretora de criação e fundadora da marca ANNAKIKI, para realizar e completar a primeira coleção de moda a partir da IA de um smartphone, com um total de 20 peças. A coleção foi revelada no icónico SuperStudio +, em Milão a 9 de maio de 2019.


O trabalho de Anna Yang, reconhecida pelo seu estilo criativo, foi exibido em Londres, Paris e na Milão Fashion Weeks e foi usado por celebridades como Lady Gaga, Noah Cyrus e Sfera & Basta.


Para criar a coleção ‘Fashion Flair’, a Huawei desenvolveu uma aplicação original onde introduziu dezenas de milhares de imagens de moda dos últimos 100 anos, juntamente com um conjunto específico de imagens da coleção ANNAKIKI. Com série de filtros na app, e através da IA no Huawei P30 e Huawei P30 Pro, a designer criou uma proposta, que foi então desenvolvida numa peça de vestuário final por Anna Yang. A aplicação, uma vez que todas as imagens foram processadas, tem a capacidade de criar propostas de outfits infinitas, apresentando aos designers inúmeras possibilidades criativas.


“Na Huawei, queremos combinar tecnologia com conhecimento, permitindo-nos ir além do que é humanamente possível, mas mantendo a autenticidade que o olho humano pode trazer”, afirmaIsabella Lazzini, Diretora de Marketing e Retalho da Huawei CBG Itália. “A expressão artística baseia-se na inspiração que os criadores de conteúdo tiram das tendências e experiências que construíram ao longo de muitos anos. Com a Fashion Flair, usámos a IA para dar aos estilistas um ponto de partida alternativo para o desenvolvimento das suas roupas, tendências e experiências. Os designs da ‘Fashion Flair’ produzidos pela nossa IA são projetados para serem os pilares de construção para o próximo avanço criativo na moda”, acrescenta Isabella Lazzini.


"Para este projeto, experimentei algo que nunca tinha feito antes, inspirando-me na IA de um smartphone como ponto de partida para os meus projetos. A poderosa IA patente no Huawei P30 Pro tornou-se uma fonte de inspiração sempre presente que me permitiu desenhar roupas de uma maneira diferente. A criação com tecnologia tem sido extremamente estimulante e tenho a certeza de que, no futuro, a tecnologia terá um papel fundamental na moda no mundo, abrindo as portas a cenários novos que hoje só podemos imaginar", refere Anna Yang, diretora de criação da ANNAKIKI.


Coleção reflete cores da série Huawei P30

Para celebrar a primeira coleção ‘Fashion Flair’, Anna Yang escolheu usar a gama de cores dos produtos da série Huawei P30, em combinação com os resultados da IA. As quatro peças mais significativas da coleção refletem as cores brilhantes dos mais recentes produtos da Huawei: Amber Sunrise, Breathing Crystal, Aurora e Black. Os trajes finais da coleção ANNAKIKI para a Huawei são a expressão de uma personalidade forte, caracterizada pela vitalidade, feminilidade, autoconfiança e determinação.

A coleção ‘Fashion Flair’ é um projeto experimental que demonstra como a tecnologia pode influenciar o processo criativo. O projeto representa um novo capítulo do Humanly Possible da Huawei, uma narrativa emocionante na qual os desejos, sonhos e necessidades dos seres humanos são o ponto principal, e a tecnologia atua como um elemento diferenciador.


O parceiro online é LUISAVIAROMA.COM, um dos principais destinos de moda de luxo. Toda a coleção pode ser comprada exclusivamente on-line na loja: LuisaViaRoma a partir de quinta-feira 9 de maio.

topo

Sony mostra o fim dos tempos de loading na PS5

22-05-2019 | 08:00 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Os rumores sobre a futura PlayStation 5 indicavam que a Sony estava empenhada em acabar com os tempos de espera no carregamento dos jogos, e já temos uma mini demonstração do que isso representa.

Embora ainda não haja datas indicadas para o lançamento, a Sony está a trabalhar a tempo inteiro no desenvolvimento da sua nova consola, e uma das coisas que irá representar uma revolução (ou regresso ao passado, dependendo de como o quiserem encarar) será uma redução substancial no tempo de carregamento dos jogos. Uma medida que muito me agrada, considerando que as consolas actuais se tornaram num verdadeiro tormento, onde muitas vezes se passa mais tempo à espera que sejam aplicadas actualizações, ou que os jogos carreguem, do que propriamente a jogar.

Sony's official video comparing performance of PS4 Pro vs next-gen PlayStation pic.twitter.com/2eUROxKFLq
— Takashi Mochizuki (@mochi_wsj) May 21, 2019


A Sony diz que a PS5 irá utilizar o mais rápido sistema SSD no mercado, que deverá garantir transferências de vários GB/s, e com isso espera levar-nos para uma era onde os jogadores possam saltar imediatamente para qualquer jogo e começar a jogá-lo de forma praticamente instantânea. Outra vantagem é que isso permitirá uma nova classe de jogos que não ficará limitada pelas velocidades de carregamento dos "discos" tradicionais, e que em certos jogos implicava reduzir a velocidade a que se podiam fazer certas deslocações (ou lidar com pausas para aguardar pelo carregamento dos dados).

... Será que finalmente as novas gerações vão sentir o prazer de se poder ligar uma consola e jogar imediatamente um jogo, ao estilo do que tínhamos no tempo das consolas com cartuchos? Espero bem que sim, estou farto de ter que esperar décadas para poder ter o mesmo tipo de experiência que tínhamos nos primórdios da era dos videojogos.

topo

Notable PHP package: PHP Safe File Write

22-05-2019 | 07:54 | Manuel Lemos | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

By Manuel Lemos
Many applications need to store information in files.

If several requests handled by scripts of an application attempt to change the same file at the same time, it is necessary to use locking mechanisms like file locking to prevent that multiple accesses change the same file with different information.

This package provides a trait that can be used by many different classes to change files while assuring data consistency by the means of the use of file locks.

Read this article to learn more details about how this notable PHP package works.

topo

Huawei Mate 20 Pro perde acesso ao Android Q beta

22-05-2019 | 07:00 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


O adiamento de 90 dias dado pelos EUA para a entrada em vigor do corte de relações com a Huawei parece não ter evitado que o Mate 20 Pro fosse desde já removido do programa de acesso ao Android Q beta.

Para o Android Q a Google esforçou-se por fazer o programa beta ao maior número de smartphones possíveis, e o Huawei Mate 20 Pro era um dos modelos que melhor classificado estava nessa lista. Isto permitia que os fãs de Android que quisessem ir experimentando a próxima edição do sistema operativo da Google o pudessem fazer desde já... mas que agora sofrem um duro revés, com o desaparecimento deste modelo da lista de equipamentos com acesso ao Android Q beta.




Isto não faz antever boas expectativas para que os Huawei possam contar com o próximo Android quando for disponibilizado daqui por alguns meses; e irá certamente penalizar o lançamento do futuro Mate 30, que assim poderá deixar de contar com a mais recente versão do Android (e também pondo em causa se os actuais topos de gama, deste ano e anos anteriores, como o P30 Pro, alguma vez irão receber o Android Q).

Para tornar a situação mais ridícula... continuam a não faltar outros smartphones chineses que por enquanto continuam a poder ter acesso ao Android Q (Xiaomi, Vivo, Oppo, etc.)

topo

Notícias falsas e desinformação continuam a atrair mais atenção no Facebook

21-05-2019 | 20:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Será o problema das fake news e desinformação um problema do Facebook ou das pessoas? Um estudo europeu concluiu que as pessoas continuam a "preferir" as notícias falsas.

Um estudo da universidade de Oxfor revelou o triste panorama que rodeia o fenómeno das fake news, ao constatar que as notícias "de treta" causam quase sempre uma maior interacção (likes, partilhas, comentários) no Facebook do que as notícias de fontes noticiosas oficiais. Uma análise a este tipo de propaganda digital demonstra que a mesma continua a ser bastante eficiente, ultrapassando as notícias oficiais a níveis de 6 para 1 (no caso das notícias em alemão) e de 4 para 1 nas notícias em inglês - curiosamente, as únicas excepções foram as notícias em polaco e italiano.

Não se pode dizer que os resultados sejam completamente inesperados, sendo bem conhecido o papel que a propaganda tem ao longo dos milénios, desde muito antes de haverem plataformas electrónicas. É por isso que coisas como os títulos "click-bait", que incentivam as pessoas a clicarem neles - mesmo intrinsecamente sabendo que será uma coisa de treta! - continuam a funcionar, e gerar cliques, e partilhas, e a sobreporem-se aos restantes conteúdos.

O fenómeno é simples de explicar, sendo que há muitas formas de dizer a mesma coisas - e isso por vezes até se faz sentir também por aqui. Se eu escrever uma notícias com um título neutro e ponderado, é muito provável que a maioria das pessoas o leia com normalidade e nem sequer sinta necessidade de comentar. Mas, se usar algum título que seja um pouco mais tendencioso e possa ser interpretado como uma afronta ao Android, ou iOS, ou a qualquer outro "campo", não demorará para que comecem a chover comentários dos mais variantes quadrantes, com acusações ou a defender o que foi dito. Mas, uma coisa é isso acontecer sem que haja qualquer interesse escondido subjacente (muitas vezes até pode ser por acidente ou mero descuido), outra bem diferente é isso ser feito de forma deliberada e com intuito de manipular os leitores... quer seja para gerar mais visualizações ou, a outro nível, influenciar a opinião pública ou o resultado de eleições.

Não me parece que haja ferramentas automatizadas que alguma vez venham a resolver um problema que é inerentemente humano. A única solução é atacar o problema na raiz, nas próprias pessoas, apostando na sua educação e civismo.

São muitos os sites que já bloqueei por me ter farto de recorrerem a esse tipo de tácticas; e mesmo quando por vezes algum lá me aparece pela frente com um título clickbait, admito que a tentação para clicar nele continua a existir... mas felizmente, tem sido cada vez mais fácil simplesmente nem lhes dar mais um segundo do meu tempo, e adicioná-los à lista de "fontes" a bloquear.

topo

Huawei reforça ligação à Europa em resposta ao tratamento dado pelos EUA

21-05-2019 | 17:30 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


A inclusão da Huawei na lista negra pelos EUA ainda está a ser digerida, mas o gigante chinês está a recompor-se e a fazer questão de que o mundo não se limita aos EUA - e neste caso, relembra a sua forte ligação e presença na Europa.

Abraham Liu, representante da Huawei para as instituições da União Europeia, a propósito da implementação da tecnologia 5G na Europa, fez um discurso onde não deixou de referir vários pontos importantes.


Para além de acusar os EUA de se comportarem como um bully e violarem a sua própria constituição, dizendo que a presunção de inocência foi algo que nunca foi aplicado à Huawei - e que deverá ser encarado como um sinal de alerta para todas as restantes empresas internacionais "Hoje é algo que acontece à Huawei; amanhã é algo que pode acontecer a qualquer outra empresa", ao sabor dos caprichos de quem se sentar na Casa Branca.

A tentativa de definir a Huawei como empresa totalmente chinesa é também rebatida, com Liu a relembrar que a Huawei tem estado presente na Europa há quase 20 anos, onde emprega mais de 12 mil pessoas, 70% deles sendo pessoas locais, feito parcerias com mais de uma centena de universidades e centros de investigação, e onde, só em 2018, gastou mais de 5.6 mil milhões de euros em produtos e serviços. Quando se fala do 5G da Huawei, o mais correcto será falar de um 5G que foi desenvolvido com a ajuda de milhares de engenheiros e todas estas organizações europeias.

Apelando à memória do sonho de unificação que surgiu após a 2ª Guerra Mundial e que veio a culminar na criação da União Europeia, Abraham Liu diz que a Europa está novamente perante uma oportunidade para se assumir como líder na adopção e desenvolvimento de novas tecnologias. E relembra o voto de confiança que múltiplos países europeus deram à Huawei, continuando interessados na sua tecnologia para transitar para as redes 5G.


P.S. Ainda assim deixa também claro que a Huawei continua a fazer todos os esforços para reverter a situação que considera ser injusta nos EUA.

topo

EUA baixa a guarda - Huawei garante 90 dias sem restrições e promete não se dar por vencida

21-05-2019 | 16:32 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


 A notícia do bloqueio que os EUA decidiram impor à Huawei, acabou por colocar o mundo Android em polvorosa. O facto de a Google se ver obrigada a fechar a porta à marca chinesa, impede que esta tenha o acesso a novas versões do Android  e respectivas actualizações de segurança, ficando limitada ao Android Open-Source.

Tal como se previa, este processo será alvo muitos avanços e recursos, facto comprovado com o adiamento de 90 dias para a entrada em vigor do "bloqueio" ao acesso a tecnologia norte-americana. Desta forma, a Huawei poderá continuar a comprar componentes electrónicos ou ter acesso a serviços digitais como os da Google, ficando para já a situação "resolvida".

A Huawei garante que irá cumprir com todas as obrigações legais, ao mesmo tempo que procurará trabalhar com a Google , no sentido de encontrar forma para contornar as restrições aplicadas.

Há seguramente muitas manobras de bastidores a decorrer (há muito que os EUA têm feito campanha contra a Huawei)... mas é no mínimo suspeito que os EUA estejam a querer tornar a Huawei no "inimigo público nº 1", quando na Europa temos vários países a reforçar a sua confiança nos produtos da marca chinesa, apostando na marca chinesa para o fornecimento de equipamento 5G. 


Serão os europeus umas criaturas ingénuas, que não conseguem ver o "perigo" apregoado pelos EUA? Ou será simplesmente uma questão de recordar que nos últimos anos, quem mais tem sido apanhado a espiar-nos tem sido precisamente os EUA - e que neste momento o seu Presidente em credibilidade zero em tudo aquilo que faz?

topo

Firefox 67 chega mais veloz que nunca e com maior privacidade

21-05-2019 | 16:31 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Numa altura em que o Chrome vai parecendo cada vez mais antiquado e lento, o Firefox chega numa nova versão mais veloz e eficiente que nunca.

A Mozilla tem reinventado o Firefox nos últimos anos, e este Firefox 67 que agora fica disponível é mais uma versão que mostra os frutos de todo esse esforço, com particular ênfase na velocidade. Esta versão activa finalmente - para alguns utilizadores - o muito aguardado motor WebRender, que tem por missão manter todas as páginas web a funcionarem a 60 fps sem atrasarem o funcionamento do browser. Se achavam que a anterior versão "Quantum" era rápida, esperem até ver este novo motor em acção.

Mas se a velocidade é importante, há muitas outras coisas que também o são. Este Firefox vem com protecções de privacidade anti-fingerprinting, protecção contra cryptominers, suporte para codec AV1, modo privado com possibilidade de aceder às passwords gravadas, selecção de extensões que se quer usar no modo privado, e muito mais.

Uma que particularmente me agrada, e a todos os que gostem de acumular dezenas de tabs abertas, é que o Firefox 67 será capaz de as suspender automaticamente (as que não forem utilizadas há muito tempo), quando a memória começar a escassear.

Vale a pena experimentarem... e verem que o Chrome tem muito que aprender com este Firefox.


topo

Notícias do dia

21-05-2019 | 15:30 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

O episódio final de Game of Throne bate recordes; Coreia do Sul vai mudar de Windows para Linux; Huawei poderá ter que recorrer ao seu plano B; app VidMate infectou 500 milhões de Androids com adware; Elon Musk entra em micro-gestão da Tesla e vai controlar cada dólar gasto; e como o Facebook alicia operadores de telecomunicações com dados sobre os seus clientes.

Antes de passarmos às restantes notícias do dia, não te esqueças de participar no passatempo de gadget da semana que desta vez está a oferecer um receptor bluetooth com emissor FM e MP3 para o carro; e relembro ainda que o nosso evento mensal é já este sábado e estão todos convidados.

Huawei acusam EUA de bullying




O conflito entre EUA e Huawei ainda vai no início - e por agora sem impacto real, graças a um adiamento de 90 dias para a entrada em vigor do "bloqueio" no acesso a tecnologia norte-americana, que impedirá a Huawei de comprar componentes electrónicos ou ter acesso a serviços digitais como os da Google - e a troca de acusações continua. A Huawei diz que, embora vá cumprir com todas as obrigações legais, continua a trabalhar com a Google para encontrar forma de contornar as restrições aplicadas - e simultaneamente acusa os EUA de bullying.

Há seguramente muitas manobras de bastidores a decorrer (há muito que os EUA têm feito campanha contra a Huawei)... mas será no mínimo suspeito que os EUA estejam a querer tornar a Huawei no "inimigo público nº 1" enquanto, na Europa, temos vários países que reforçam a confiança nos produtos da marca chinesa e continuam a apostar nela para o fornecimento de equipamento 5G. Serão os europeus umas criaturas ingénuas que não conseguem ver o "perigo" avisado pelos EUA? Ou será simplesmente uma questão de recordar que nos últimos anos, quem mais tem sido apanhado a espiar-nos tem sido precisamente os EUA - e que neste momento o seu Presidente em credibilidade zero em tudo aquilo que faz?


DJI pode ser a próxima a ficar na lista negra dos EUA



A actual "caça às empresas chinesas" nos EUA tem causado grande reboliço no sector tecnológico, e já se fala de que a DJI poderá ser a próxima marca a entrar para a lista negra, devido ao envio de imagens captadas pelos seus drones para a China.

Pelo seu lado, a DJI refere que há muito que os clientes têm total controlo sobre como os dados recolhidos são tratados, incluindo versões para aplicações governamentais que nem sequer enviam dados via internet para total privacidade e segurança. Em 2017 a DJI implementou um modo "privado" nos seus drones, em resposta a uma recomendação do exército dos EUA que aconselhava o fim da sua utilização.


Aptoide aproveita oportunidade para ser alternativa à Play Store na Huawei



Quando se fecha uma porta, outras se abrem. Embora a Huawei tenha a sua própria loja de apps (App Gallery), o actual clima de incerteza no acesso ao Android e serviços da Google faz com que também a loja de apps portuguesa Aptoide aproveite a oportunidade para ganhar visibilidade no panorama das lojas alternativas.

A Aptoide já estará em contacto com a Huawei para avaliarem a possibilidade de uma parceria, tal como a que já têm com marcas como a Xiaomi, Oppo e Vivo. E, a longo prazo, esta decisão dos EUA poderá revelar-se uma verdadeira caixa de Pandora cujo desfecho não seja nada daquilo que eles estavam à espera.


Serviço postal dos EUA vai testar camiões autónomos



Nos EUA, os serviços postais vão fazer um teste piloto com camiões autónomos a transportar o correio entre duas cidades - Phoenix e Dallas. Anualmente, o serviço gasta mais de 4 mil milhões de dólares em serviços de transporte externos, valor que espera reduzir significativamente com o recurso a camiões autónomos, dispensando condutores humanos e que poderão operar 24 horas por dia sem descanso.


Obviamente, nesta fase os camiões continuarão a ter um condutor de prevenção, assim como um engenheiro no banco do passageiro a monitorizar tudo o que se passa. Mas, se tudo correr bem, é de imaginar que daqui por poucos anos se possam ver estes camiões a circular nas estradas completamente sozinhos. Podiam era aproveitar e adoptar camiões eléctricos desde já, para um 2-em-1.


Curtas do dia


Resumo da madrugada


topo

Google tem página "secreta" com tudo o que compramos

21-05-2019 | 15:21 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Não é segredo que a Google acumula uma impressionante quantidade de dados sobre os seus utilizadores, mas muitas vezes só temos percepção disso quanto os vemos com os nossos próprios olhos. É precisamente isso que se aplica também às nossas compras, usando uma página "secreta" da Google.


Quem tiver uma conta Gmail e fizer compras online já poderá ter reparado que a Google poderá enviar-lhe algumas notificações a dizer quando um determinado artigo foi enviado ou qual a data estimada para a entrega. É algo que não é feito de forma intrusiva, e que se descarta com facilidade se não for do nosso interesse. O que não se sabia é que essa informação recolhida através dos emails que recebemos no Gmail, tem uma página dedicada.

Um salto a esta página das "compras" mostra todas as compras que a Google tem associadas à nossa conta, incluindo datas de entrega estimada ou se já foram entregues.


Pessoalmente, não acho que ver esta informação discriminada desta forma seja mais preocupante do que, por exemplo, o histórico da localização de todos os sítios por onde andamos (para quem tiver o histórico activado), ou tudo aquilo que dissemos ao Google Assistant. No entanto, ao contrário destes, este histórico das compras não oferece qualquer opção para que essa informação seja eliminada (para o fazer exige que se apague o email respectivo do Gmail)  - o que significa que a Google fica com um registo permanente desses dados, valiosos para criar um perfil de cada utilizador. E isto para não entrar na desconfiança de que, mesmo que oferecesse tal opção, se realmente eliminaria esses dados...

Depois não admira que por vezes se leve com publicidade que parece "adivinhar" os nossos interesses... pudera... ao saber que páginas visitamos, onde é que clicamos, onde é que passamos mais tempo, e até que coisas compramos... o trabalho de detective fica praticamente feito.

topo

Google Calendar e Keep ganham dark mode

21-05-2019 | 14:30 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


As coisas estão a ficar escuras para o lado da Google, mas desta vez não é devido à guerra comercial de Trump com a China, é mesmo literalmente o novo modo escuro que chega ao Google Calendar e ao Keep.

A Google tem estado a adicionar o dark modo a muitos dos seus serviços e apps - nem que seja em jeito de preparação para a aguardada opção dark mode global do Android Q - e agora foi a vez do Google Calendar e Google Keep para Android.


Embora possa ser apreciado por alguns utilizadores pelo facto estético, a principal vantagem destes modos escuros é o facto de reduzirem o consumo nos ecrãs OLED / AMOLED; e também reduzirem o seu desgaste e efeito "burn-in".

Embora este modo possa ser activado manualmente em cada app, a ideia é que isso seja feito automaticamente em todas as apps que suportarem este modo assim que se activar o "Dark Theme" no Android Q, sendo que algumas delas - como o Calendar - podem também activar o Dark Mode assim que se entrar em modo de poupança de bateria.

A actualização está a ser feita de forma progressiva, pelo que poderá demorar ainda algum tempo a chegar a todos os Android.

topo

Facebook alicia operadores de telecomunicações com dados sobre os seus clientes

21-05-2019 | 13:06 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Para melhorar as relações com os operadores de telecomunicações, o Facebook tem estado a utilizar uma oferta irresistível: dados mais detalhados sobre os seus clientes.

Enquanto os olhares se focam sobre o Facebook a nível dos abusos de privacidade e tudo aquilo que ele vai recolhendo sobre os utilizadores para vender a terceiros, eis que se descobre que a empresa tem também feito aliados entre outras entidades que também têm mantido um olhar bem atento sobre todos mas de forma mais discreta: os operadores de telecomunicações.

Os operadores de telecomunicações são empresas que também têm recolhido um vasto manancial de informação sobre os utilizadores. Ao contrário das empresas na internet, os operadores sabem sempre por onde os utilizadores andam - mesmo que não estejam a aceder à internet -  com quem falam, que sites visitam, e até que apps utilizam. É informação igualmente valiosa e que tem escapado ao escrutínio público (não será por acaso que eles se têm mantido muito caladinhos face a estes casos com o Facebook), mas que seguramente gostariam de complementar com os dados ainda mais detalhados que o Facebook consegue obter... e é precisamente isso que o Facebook lhes tem oferecido.

A alguns parceiros "seleccionados", o Facebook disponibiliza toda uma gama de dados detalhados que permitem aos operadores completar o perfil dos seus clientes. Se equiparamos os dados habitualmente recolhidos pelos operadores a espiar alguém a partir de um satélite em órbita, os dados fornecidos pelo Facebook podem ser o equivalente a contratar um investigador privado para saber exactamente o que fazem.

Nos EUA têm havido grandes discussões a nível do que os operadores podem fazer com os dados de localização dos seus clientes (uns dizendo que os vendem, outros prometendo deixar de os vender, e outros dizendo que "não mais sim"). Será importante que o mesmo escrutínio que se tem aplicado ao Facebook seja também expandido aos operadores, e que também fique bem claro que dados estão a compilar sobre nós e de que forma estão a ser usados.

topo

Notable PHP package: Zebra MPTT

21-05-2019 | 12:54 | Manuel Lemos | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

By Manuel Lemos
Many applications need to manage information that is stored in tree-like hierarchical data structures.

This package can manage trees efficiently in a MySQL database using the MPTT algorithm.

Read this article to learn more details about how this notable PHP package works.

topo

Coreia do Sul vai mudar de Windows para Linux

21-05-2019 | 11:00 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Em plena guerra comercial dos EUA com a China, chega também a indicação de que a Coreia do Sul vai aproveitar o fim do suporte para o Windows 7 para migrar o seu parque informático para Linux.

Ao longo dos anos temos visto vários países vacilarem entre escolher o sistema operativo da Microsoft, que se tornou no "standard" para os PCs, e o Linux. Alguns países têm mudado de Windows para Linux, outros já mudaram do Linux para o Windows - muitas vezes por culpa da resistência dos utilizadores à mudança. Actualmente, com a maioria dos serviços a migrarem para o acesso via browser, torna-se cada vez menos importante qual o sistema base... desde que se tenha um browser capaz de fazer o que se deseja.

O Windows 7 chegará ao fim do suporte em Janeiro de 2020, e a Coreia do Sul vai aproveitar esse momento para se despedir do Windows e mudar para Linux - num investimento de cerca de 590 milhões de euros (que assim poderá ir quase integralmente para novos computadores, em vez de contar com muitos milhões para pagar por um Windows mais actualizado).

Seguramente que a actual guerra entre EUA e China, que está a impedir que empresas chinesas tenham acesso a tecnologia norte-americana também irá ter o seu peso nesta decisão. Pois graças a estes acontecimentos, tornar-se cada menos atractivo / recomendável depender dos EUA seja para o que for. Afinal, as mesmas preocupações que os EUA levantam sobre a Huawei, de que não terem ter o seu equipamento de rede por poderem estar a ser espiados, se podem aplicar em sentido inverso a qualquer país que esteja a utilizar em todos os seus computadores um sistema operativo vindo dos EUA.

Se estivéssemos a lidar com pessoas racionais, saberiam que a questão da segurança não está dependente do país de origem dos produtos, mas sim de ter sistemas de controlo que garantam que os produtos estão a fazer apenas aquilo que é suposto fazerem. Mas infelizmente os EUA parecem querer desviar as atenções disso e pintar um alvo num único país, talvez precisamente para distrair as atenções de si próprio.

topo

Google lança novos Google Glass Enterprise Edition 2

21-05-2019 | 10:00 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Os Google Glass não tiveram o impacto no mundo que a Google esperava, mas a empresa continua a apostar neles e lança uma nova geração destinada ao mercado profissional, mais rápida e mais barata.

Apresentados há seis anos e com muitos atrasos e polémicas pelo meio, os Google Glass rapidamente ficaram com a reputação estragada devido às preocupações com a privacidade e a sua reduzida autonomia. A Google mudou de táctica e passou a direccioná-los para o sector profissional, onde poderiam servir como ferramenta para assistir trabalhadores em múltiplas tarefas, e isso parece estar a correr suficientemente para justificar o lançamento de uma nova geração.

Os Google Glass Enterprise Edition 2 não são muito diferentes dos Google Glass que conhecemos, mas passam a contar com hardware mais rápido (Snapdragon XR1), autonomia para 8 horas, e um preço que baixa dos $1500 para os $999.


Outra das novidades é a possibilidade de se optar por uma versão com armação de óculos de segurança, reforçando o intuito de que sejam utilizados em todo o tipo de trabalhos.

A câmara também passa de 5MP para 8MP, mas infelizmente a nível do ecrã tudo parece manter-se na mesma. Ou seja, o utilizado vê apenas um pequeno ecrã numa pequena secção do seu campo visual, com uma reduzida resolução de 640x360 pixeis (não vai competir com o Hololens, Magic Leap ou afins). Temos também a actualização para uma ficha USB-C, assim como Bluetooth 5 e WiFi 5.

topo

Ganha um MP3 player com Bluetooth e FM para o carro

21-05-2019 | 09:00 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Todas as semanas temos gadgets para vos oferecer, e desta vez é um versátil e produtivo leitor de MP3 para o carro, que também serve como receptor Bluetooth, emissor FM e carregador USB duplo na ficha do isqueiro.

É difícil explicar tudo o que este aparelho faz. Por um lado, podem utilizá-lo para adicionar capacidades Bluetooth ao vosso auto-rádio, utilizando a sua função de receptor BT e emissor FM, permitindo que tudo o que ouçam no smartphone passe a ser escutado no sistema de som do automóvel. Mas também lhe podem meter um cartão micro SD com músicas em MP3, para ouvirem música sem dependerem do smartphone. Ou então, utilizá-lo como carregador para o automóvel, com duas portas USB (para além do cabo que alimenta o receptor).



Já sabem como funcionam os nossos passatempos semanais: ao longo dos próximos dias iremos colocando diferentes perguntas no formulário que se segue, e no final o mesmo será oferecido aleatoriamente entre os participantes que tiverem acertado correctamente pelo menos numa delas (sendo que mais respostas certas melhorarão as vossas probabilidades de ganharem - mas atenção, pois apenas conta a primeira resposta que derem a cada pergunta.)

Loading...



Passatempo aberto a todos os participantes com morada em Portugal.

topo

Soluções Hama para utilizar o smartphone como GPS

21-05-2019 | 08:32 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Os mapas em papel há muito que foram substituídos pelo GPS. Não que não continuem a ter a sua utilidade, apenas não disponibilizam o mesmo nível de versatilidade que um equipamento electrónico oferece. Para quem utiliza o smartphone para navegar, a Hama apresenta um conjunto de soluções para o instalar no automóvel, com toda a comodidade.


O smartphone transformou-se num dispositivo essencial para as nossas vidas, onde quer que estejamos – em casa, no escritório, na rua ou até mesmo (e sobretudo) no carro. Dentro do automóvel, a principal questão é saber onde o vamos colocar, e é aí que entra a Hama.


A menos que possua um veículo cujo sistema multimédia tem Apple CarPlay ou Android Auto integrado, o mais certo é que use o seu telemóvel para fazer chamadas ou até para navegação através do GPS. Mas, para isso, ele tem de estar numa posição ideal, fácil de ver e manipular, mas sem impedir a visão da estrada à sua frente.


A Hama possui uma gama vastíssima de soluções para fixar o smartphone dentro do seu carro em locais que, se calhar, nunca imaginou que pudessem servir para o efeito. Eis algumas das nossas sugestões:




Use o porta-copos!
Hama Ref.ª 00183282. PVP: 19,99€.

Este suporte universal é ideal para automóveis com porta-copos incorporados no tablier. A sua base cilíndrica cabe em qualquer porta-copos com um diâmetro entre 6,5 e 8,5 cm.

O topo tem uma pinça universal para dispositivos entre 6 e 8 cm de largura e a fixação através de rótula permite um livre posicionamento de 360º de forma a encontra o melhor ângulo e colocar o dispositivo na horizontal ou na vertical.




Dê serventia ao leitor de CD
Hama Ref.ª 00183280. PVP: 19,99€.

Se usa o smartphone no carro, o mais certo é que seja através dele que vai reproduzir as suas músicas, certo? Mas se, ao mesmo tempo, o seu carro ainda é dos que têm um leitor de CD integrado, então está com sorte: a Hama tem uma solução para o seu telemóvel que usa a ranhura do leitor de CD!

O pequeno pescoço articulado com rótula possibilita a utilização do dispositivo em qualquer posição, incluindo rotação e inclinação para o condutor.




A mola do tablier
Hama Ref.ª
00183281. PVP: 17,99€.

Se o seu tablier tem um rebordo e o que pretende é mesmo só colocar o seu smartphone na horizontal, a Hama tem uma “mola” muito simples que é ideal para si.

Com fixação universal para dispositivos até 9 cm de largura e com a possibilidade de colocar o telemóvel em diversos ângulos, esta é solução perfeita para quem pretende colocar o smartphone imediatamente acima do painel de instrumentos – ideal para navegação por GPS mas também para acesso rápido a funções multimédia.




Atração magnética
Hama Ref.ª
00183283. PVP: 17,99€.

“Molas” não é consigo? Então a Hama sugere-lhe outro tipo de fixação: por íman. Dependendo do espaço disponível no tablier do seu carro, esta poderá ser a solução perfeita, uma vez que é realmente universal – não há limite para o tamanho do dispositivo a fixar.

Este acessório consiste num íman circular fixado ao automóvel através de um adesivo e em duas placas metálicas (uma redonda, outra retangular) que são colocadas no dispositivo a fixar. Estas podem ser aplicadas diretamente na parte traseira do dispositivo, da capa de proteção, ou até mesmo ficarem invisíveis, sob a capa. O resultado é o mesmo: encosta-se o telemóvel ao acessório magnético e… já está.





Fixação no ventilador
Hama Flipper (Ref.ª
00173890) e Gravity (Ref.ª 00183203). PVP: desde 9,99€


Os ventiladores são também um excelente local para colocar o seu telemóvel.

A Hama tem várias soluções de fixação especialmente indicadas para os casos em que as grelhas de ventilação são quadradas ou retangulares.

O Hama “Flipper” é um sistema muito simples, com uma mola de duas pinças capaz de fixar telemóveis com larguras entre 4,8 e 9 cm e que pode ser usada para colocar o dispositivo na vertical ou na horizontal. Já o Hama “Gravity” foi pensado especialmente para colocar o smartphone na vertical e é compatível com qualquer dispositivo entre 5,5 e 8,5 cm de largura.




Fixação sem fios
Hama QI-FC10C (Ref.ª 00183345). PVP: 39,99€

Com um sistema de fixação semelhante ao “Gravity”, o Hama QI-FC10C é um sistema que junta um sistema de fixação nas grelhas de ventilação com um painel com tecnologia de carregamento sem fios “Qi”.

Compatível com todos os smartphones com sistemas de carregamento sem fios Qi, este sistema funciona com dispositivos entre 6,5 e 8,5 cm de largura e inclui já o cabo para ligação a uma tomada USB no carro.




Telemóvel na bicicleta
PVP: desde 14,99€

Andar de carro não é para si? A Hama não esqueceu quem usa a bicicleta (ou a moto!) para se deslocar, e possui várias soluções de fixação ao guiador dos veículos de duas rodas. Saiba mais em https://de.hama.com/product-lists/smartphone-bike-holder.

Mais informação: https://pt.hama.com

topo

O tempo que resta

21-05-2019 | 08:29 | Gonçalo Sá | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Depois de uma série de filmes frustrantes, o regresso à forma: "AGRADAR, AMAR E CORRER DEPRESSA" é a melhor obra de Christophe Honoré em mais de dez anos e uma das estreias de 2019 a não deixar passar.

 

Agradar, Amar e Correr Depressa.jpg

 

Estava difícil voltar a acreditar no realizador de "Em Paris" (2006) ou "As Canções de Amor" (2007), um dos nomes mais promissores do cinema francês no início do milénio cujo percurso se foi tornando decepcionante, filme após filme - títulos como "Homme au bain" (2010), "Os Bem-Amados" (2011) ou "Os Desastres de Sofia" (2016) deixaram poucas saudades e ficaram muito abaixo da desenvoltura e graça dos primeiros tempos.

 

Mas "AGRADAR, AMAR E CORRER DEPRESSA" vem mostrar, finalmente, que ainda vale a pena estar atento a Christophe Honoré, naquela que é a sua obra mais conseguida desde a já distante "A Bela Junie" (2008). E é também das mais maduras e melancólicas, sem deixar de lado a energia jovial que fez dele um autor em ascensão.

 

Parcialmente autobiográfico, este drama ambientado no início dos anos 90 vai acompanhando o dia-a-dia e a relação que nasce entre um estudante universitário (Vincent Lacoste, perspicaz e de olhar curioso) e um escritor seropositivo prestes a entrar na casa dos 40 (Pierre Deladonchamps, de "O Desconhecido do Lago", tão vulnerável como arrogante), com Honoré a desenhar os seus (des)encontros sem limitar o resultado a mais uma história boy meets boy (ou man) ou ao enésimo relato de uma vida atormentada pelo vírus do VIH.

 

Agradar, Amar e Correr Depressa 2.jpg

 

É verdade que há por aqui dinâmicas e cenários já vistos em vários filmes LGBTQ, mas "AGRADAR, AMAR E CORRER DEPRESSA" sai-se muito bem em tornar este retrato singular, tanto nos aspectos mais gerais (o ambiente de época que vai moldando de forma convincente, das ruas de Paris às paisagens bretãs) como pessoais (ao dar conta das muitas facetas e relações dos protagonistas, nunca reduzindo a sua jornada ao lado amoroso e sexual, enquanto também apresenta personagens secundárias de corpo inteiro).

 

Numa dança constante entre a possibilidade do amor e a certeza da morte, Honoré vai conjugando esperança e cinismo, sentido de humor e ansiedade, num retrato que tem tanto de aventura iniciática (nas experiências do estudante) como de último delírio (no quotidiano turvo do escritor). E se às vezes a narrativa parece escorregar para um fatalismo prestes a consumir tudo, com uma solenidade reforçada pela banda sonora e fotografia, acaba sempre por surgir uma cena que injecta um momento de descompressão.

 

Agradar, Amar e Correr Depressa 3.jpg

 

Alguns desses balões de oxigénio parecem descendentes de uma das sequências de antologia de "Em Paris", com Romain Duris na cama ao som de Kim Wilde: é o caso do que junta o casal protagonista e um amigo (óptimo Denis Podalydès, na personagem mais empática do filme) também em cenário caseiro e com mais música à mistura (como noutros filmes de Honoré, as canções não são mero detalhe e aqui vão de "Pump Up the Volume", clássico de M|A|R|R|S, aos Ride, Cocteau Twins ou Massive Attack).

 

Arriscando ir além das duas horas, "AGRADAR, AMAR E CORRER DEPRESSA" não será o filme mais hábil a separar o essencial do acessório, com algumas cenas mais longas do que talvez precisassem e, sobretudo, demasiado palavrosas (e até algo pretensiosas na sua demonstração de erudição). Mas essas limitações são pormenores que não impedem de encontrar aqui o regresso à forma de Honoré, num drama muito menos auto-indulgente do que o habitual na sua filmografia nos últimos anos, que até acaba por ser uma proposta mais estimulante do que outros filmes LGBTQ recentes mais celebrados e comparáveis (de "Chama-me Pelo Teu Nome" a "120 Batimentos por Minuto"). À suivre, portanto...

 

3,5/5

 

 

topo

Huawei - será a altura para recorrer ao plano B?

21-05-2019 | 08:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


O bloqueio de relações dos EUA com a Huawei está a gerar grande instabilidade no mundo tecnológico, mas a empresa chinesa tem estado a preparar-se para essa eventualidade, restando saber se irá mesmo recorrer ao seu plano alternativo: a utilização do seu próprio sistema operativo em vez do Android.

O diferendo entre a administração americana e o governo chinês há muito que se vem a arrastar no tempo. A mais recente decisão de Trump acabou por precipitar os acontecimentos, levando um importante conjunto de empresas americanas a suspender os seus negócios com as entidades que façam parte da lista negra definida pelo governo americano - que no caso da Huawei significa perder o acesso ao Android e serviços da Google (mesmo se por agora se conseguiu um adiamento temporário de 90 dias).

A Google é um dos nomes envolvidos nesta trama que tem como pano de fundo as suspeitas de espionagem sobre a empresa chinesa. Ao seguir o bloqueio imposto pelo governo, a Google fecha a porta à Huawei, ficando a marca chinesa limitada à área open-source do Android.

O facto de esta situação já se vir a arrastar há algum tempo, levou a que a Huawei se preparasse para este cenário indesejado, onde ficasse impossibilitada de utilizar o Android na sua plenitude. Foram frequentes as abordagens a este tema, mas a Huawei fez sempre questão de reafirmar a sua aposta na cooperação com a Google, algo que de resto era bem patente a cada apresentação de um novo smartphone.

O plano B sempre existiu!

A existência de um plano B faria todo o sentido em face da aposta que a Huawei tem vindo a fazer no segmento mobile. Uma marca que ocupa actualmente o segundo lugar neste mercado não poderia deixar esta questão ao acaso, sabendo-se que esse aspecto crítico poderia deitar por terra todo o investimento que tem vindo a ser efectuado.

O Android foi sempre a opção número um mas, recentemente, o CEO do Consumer BG da Huawei, Richard Yum confirmou a existência de um plano B, caso a marca chinesa ficasse impedida de utilizar este sistema operativo.

Não se sabem detalhes sobre este plano B que assentaria num sistema operativo da própria Huawei, eventualmente tendo por base o Android open-source mas recaindo (ainda mais) sobre serviços da própria Huawei em vez dos da Google. Algo que não seria demasiado complicado nem moroso de fazer, e permitiria manter a importante compatibilidade com as apps no mercado. Algo idêntico ao que a Amazon fez para os seus tablets. E que teria como efeito a curto prazo o afastamento ainda maior do Android ocidental do território chinês, onde muitos dos serviços da Google já estão bloqueados de qualquer forma.

O exemplo da ZTE, ou não...

Esta alternativa poderá no entanto nunca se vir a verificar, pois é de crer que o governo chinês se prepare para mover as suas peças, respondendo à decisão do governo americano. O recente caso da ZTE (também impedida de usar o Android) é disso exemplo, com a marca a ter passado, num par de dias, de um eventual encerramento total para um plano de reestruturação.

É certo que os negócios da Huawei não se limitam aos smartphones, indo muito para além dos mesmos - mais concretamente o importante equipamento da infraestrutura para as novas redes 5G - sempre precisamente esta uma das razões para todo este enredo político. Se de um lado está a questão tecnológica, no outro prato da balança entra a questão financeira, com o peso da dívida dos dois países a poder dar origem a um volte face radical.

Há por isso que aguardar os próximos movimentos neste jogo de xadrez político, sendo que toda esta incerteza em nada beneficia o Android em particular e os consumidores em geral.

topo

Final de Game of Throne bate recordes da HBO

21-05-2019 | 07:01 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


A série Game of Thrones chegou ao fim, mas chega ao fim com grande estilo e um novo recorde: o episódio mais visto de sempre, não só da série como de todos os programas já emitidos pela HBO.

O sexto episódio da 8ª temporada de Game of Thrones marca o final da épica série baseada nos livros de George R. R. Martin, sendo que desfecho há muito aguardado (mesmo com uma garrafa de água pelo meio) foi visto 13.6 milhões de vezes na primeira emissão, subindo para os 19.3 milhões no primeiro dia quando contabilizadas as repetições.

O interesse nesta última temporada é de resto demonstrado pelos números: esta temporada de 6 episódios conseguiu o feito de ter 5 dos episódios mais vistos da série, apenas com perdendo o pleno devido à intromissão do último episódio da temporada anterior. E isto são números que obviamente aumentam ao longo dos dias seguintes, por conta do streaming e visualizações posteriores. A HBO diz que esta temporada tem obtido uma média de 44.2 milhões de espectadores ao longo da primeira semana - mais 10 milhões que a média da 7ª temporada. E ainda de referir que, apenas há dias, o final do The Big Bang Theory, na CBS, atingiu os 18.52 milhões de espectadores, marcando também mais uma despedida de uma série muito apreciada pelo público.

Os fãs vão ficar com saudades do Game of Thrones, mas a HBO também vai ter saudades de todos estes milhões de espectadores que agora poderão ir procurar conteúdos a outras paragens. Ainda para mais quando a promissora 3ª temporada de WestWorld só chega em 2020.


P.S. Note-se que a actual guerra comercial entre EUA e China impediu que este episódio final passasse no território chinês - o que certamente terá contribuído para que muitos milhões de chineses o vissem usando fontes "alternativas".

topo

App VidMate infectou 500 milhões de Androids com adware

20-05-2019 | 20:02 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


A app VidMate, que permite fazer o download de vídeos do YouTube e outras plataformas para que sejam vistos em modo offline, tem afinal "funcionalidades extra" indesejadas, fazendo visualização fraudulenta de publicidade e até subscrevendo os utilizadores em serviços pagos sem o seu consentimento.

Investigadores de segurança descobriram actividade preocupante na app VidMate para Android, em que a app é capaz de apresentar publicidade invisível, gerar cliques falsos na mesma, assim como instalar outras apps, efectuar compras de apps, e também subscrever serviços pagos. E como se isso não fosse suficientemente preocupante, temos o pequeno detalhe de que se trata de uma app que já foi instalada mais de 500 milhões de vezes.

Os sintomas que podem ser notados pelos utilizadores são o consumo excessivo de bateria e dados, aquecimento excessivo do seu smartphone mesmo quando "não deveria estar a fazer nada" e, claro, verem o seu saldo desaparecer. A actuação do VidMate foi comprovada de forma consistente em múltiplos equipamentos e, embora um representante da app tenha começado por negar todas as acusações, depressa se remeteu ao silêncio, deixando de responder às questões apresentadas.

O mais preocupante no meio de tudo isto, é que a cada novo episódio deste tipo se perca a confiança naquilo que se deve ou não instalar num smartphone - sendo que nem mesmo o facto de ser usado por centenas de milhões de utilizadores poderá ser visto como garantia de que é uma app de confiança. E o pior de tudo é que, qualquer uma das apps que se instale, pode ser a porta de entrada para a instalação de rootkits que depois são praticamente impossíveis de eliminar (e é indiferente ser Android ou iOS, como o recente caso do WhatsApp demonstrou).

Vamos ver se a Google adiciona este VidMate à lista de apps na lista negra e o remova automaticamente dos dispositivos afectados (naqueles que tiverem o serviço Google Play Protect)... ou se vai deixar que o peso dos 500 milhões de utilizadores lhes mereça tratamento especial. A app não está disponível na Play Store da Google (como seria de antever, considerando a sua funcionalidade principal) mas está presente em muitas lojas alternativas ou mediante instalação directa via apk.

topo

Huawei - será esta a altura para activar o plano B?

20-05-2019 | 17:32 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


O diferendo entre a administração americana e o governo chinês, há muito que se vem a arrastar no tempo. A mais recente decisão do Sr Trump acabou por precipitar os acontecimentos, levando um importante conjunto de empresas americanas, a suspender os seus negócios com as entidades que façam parte da lista negra definida pelo governo americano.


A Google é um dos nomes envolvidos nesta trama, que tem como pano de fundo as suspeitas de espionagem que terão sido levadas a cabo. Ao decidir respeitar as decisões do Sr Trump, a Google fecha a porta à Huawei, ficando a marca chinesa limitada à área open-source do Android.

O facto de esta situação já se vir a arrastar há algum tempo, levou a que a Huawei se preparasse para este cenário indesejado, onde se vê impossibilitada de utilizar o Android na sua plenitude. Foram frequentes as abordagens a este tema, mas a Huawei fez sempre questão de reafirmar a sua aposta na cooperação com a Google, algo que de resto era bem patente a cada apresentação de um novo smartphone, com os responsáveis da marca americana, a brindarem a plateia com longas palestras técnicas.

O plano B sempre existiu!

A existência de um plano B faria todo o sentido em face da aposta que a Huawei tem vindo a fazer no segmento mobile. Uma marca que ocupa actualmente o segundo lugar neste mercado, não poderia deixar esta questão do Android ao acaso, pois uma qualquer situação indesejada como esta que agora teve lugar, poderia deitar por terra todo o investimento que tem vindo a ser efectuado.

O Android foi sempre a opção número um, mas recentemente, o CEO do Consumer BG da Huawei, Richard Yum confirmou a existência de um plano B, caso a marca chinesa ficasse impedida de utilizar este sistema operativo.

Não se sabem detalhes sobre este plano B, mas tendo em conta todos os avanços que a Huawei tem apresentado no software que apresenta nos smartphones para o mercado chinês, é de crer que a solução final não esteja muito longe de poder ser disponibilizada globalmente.

O exemplo da ZTE, ou não...

Esta alternativa poderá no entanto nunca se vir a verificar, pois é de crer que o governo chinês se prepare para mover as suas peças, respondendo à decisão do governo americano. O recente caso da ZTE é disso exemplo, com a marca a passar um par de dias, de um encerramento total, para um plano de reestruturação.

É certo que os negócios da Huawei não se limitam aos smartphones, indo na verdade muito para além dos mesmos, sempre precisamente esta a razão para todo este enredo político. Se de um lado está a questão tecnológica, no outro prato da balança entra a questão financeira, com o peso da dívida dos dois países, a poder dar origem a um volte face radical.

Há por isso que aguardar os próximos movimentos neste jogo de xadrez político, sendo que toda esta incerteza em nada beneficia o Android em particular e os consumidores em geral.

topo

Elon Musk entra em micro-gestão da Tesla - vai controlar cada dólar gasto

20-05-2019 | 17:30 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


A sobrevivência da Tesla não é um facto garantido a longo prazo, e por isso Elon Musk implementou um novo plano de contingência, em que exige que todas as despesas passem por ele para aprovação.

Esperava-se que com a produção dos Model 3 regularizada a Tesla começasse finalmente a dar lucro, mas o primeiro do ano fez soar os sinais de alarme, ao revelar que ainda assim continuava a perder dinheiro. Mesmo já tendo garantido um empréstimo de 2.7 mil milhões de dólares, Elon Musk decidiu controlar todo e cada dólar que esteja a ser gasto pela empresa, quer seja em ordenados, pagamentos a fornecedores, ou qualquer outra coisa.

Segundo Elon Musk, a situação no seu estado actual é insustentável, e mesmo com o empréstimo significa que a Tesla só teria dinheiro para sobreviver 10 meses. Por isso, é de imaginar que sejam feitos cortes significativos nos próximos tempos, para que a Tesla possa começar a ganhar dinheiro nos Model 3 de modo a produzir os futuros Model Y e também o muito aguardado Tesla Roadster.

Por pouco popular que este tipo de medidas possa ser, não há como evitar a questão de que uma empresa só sobrevive se tiver dinheiro para pagar a todos os seus trabalhadores e fornecedores; e se o dinheiro que entra não for suficiente para cobrir as despesas, então há que fazer alterações. Resta agora saber quais serão essas alterações.

topo

Estabilizador Hohem ISteady Pro para action cams a €71

20-05-2019 | 16:31 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Quem tiver uma action cam estilo GoPro e quiser dar o passo seguinte, para ficar com gravações mais profissionais e estabilizadas com a ajuda de um estabilizador gimbal de 3-eixos, poderá aproveitar este Hohem ISteady Pro a 71 euros.

Nem sempre é fácil captar as imagens que se quer da forma que se deseja. Aquilo que na nossa memória foi um divertido passeio com amigos pode, ao ser revisto em vídeo, revelar-se numa sucessão de imagens trepidantes capazes de produzir enjoos. Felizmente, os estabilizadores giroscópicos de 3-eixos estão acessíveis a preços mais reduzidos do que nunca, e resolvem essa questão com extrema eficiência.



Este Hohem ISteady Pro custa apenas 71 euros, já com envio Priority Line para Portugal, e é adequado para câmaras como as GoPro (das Hero 3 às Hero 7), SJCAM, AEE e muitas outras que tenham o mesmo formato físico.

O estabilizador conta com 2 pilhas de lítio 18650 recarregáveis e entrada para fonte de alimentação externa, e conta também com uma duas roscas de 2 1/4" para poder ser posicionado em tripés ou outros suportes, assim como permitir a colocação do smartphone na parte lateral para servir de monitor durante as gravações.

topo

Notícias do dia

20-05-2019 | 15:32 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

A Huawei perde cooperação com a Google devido a bloqueio de Trump; redes 5G vão prejudicar previsões meteorológicas; Autopilot da Tesla vê "estrada livre" por baixo de camiões - o que terá contribuído para o acidente fatal com o Tesla Model; Xiaomi abre 1ª Mi Store em Portugal a 1 de Junho; Google tem página "secreta" com tudo o que compramos; Arduino lança novos Nano a começar nos €8; AUO cria primeiro LCD com sensor de impressões digitais em toda a área; e milhares de routers Linksys revelam informação sobre todos os dispositivos que se ligaram a eles.

Antes de passarmos às notícias de hoje, relembramos que ainda vais a tempo de ganhar o carregador wireless motorizado da Xioami que temos para oferecer.

Reclamações do RGPD continuam a aumentar na Europa



Os cidadãos europeus poderão não ver alterações práticas diárias por conta do RGPD / GDPR que visa proteger a sua privacidade, mas há muitas "tempestades" que estão a ser incubadas e que irão dar grandes dores de cabeça a muitas empresas. As reclamações referentes a abusos no tracking de utilizadores na publicidade online têm estado a aumentar e afectam empresas como a Google (e muitas outras).

A questão é que não irá ser fácil para essas empresas perderem todos os dados que estão habituadas a acumular sobre os utilizadores, especialmente se o número de utilizadores que começarem dizer "que não aceita" ser seguido atingir um volume substancial. Já antecipo o dia em que a Google e outras empresas comecem a utilizar isso como "exigência": para utilizar estes serviços tem que aceitar ser "seguido" (e de certa forma, já é isso que acontece.)


TeamViewer manteve em segredo ataque de hackers em 2016



O TeamViewer é um dos softwares de acesso remoto mais populares, mas fica agora manchado por um relato que revela que foi alvo de ataque de hackers chineses em 2016 e que a empresa manteve o caso em segredo.

A empresa defende-se dizendo que detectou o ataque rapidamente e que não encontrou indícios de que os hackers tivessem conseguido roubar dados dos clientes ou infectá-los com malware. Ainda assim, é uma justificação que não caíra muito bem entre muitos dos seus utilizadores.


Windows 10 facilita instalação do Ubuntu



A aproximação do Windows ao Linux dá mais um passo, agora com uma forma ainda mais fácil de instalar o Ubuntu no Windows 10 usando o Hyper-V Manager. O gestor do Hyper-V passa a contar com imagens de acesso ao Ubuntu, que continua a ser uma das distribuições Linux mais populares, e desta forma poderá ajudar a promover a sua utilização - ou pelo menos a sua "experimentação".

Neste momento, estão disponíveis as versões Ubuntu 19.04 e também o Ubuntu 18.04 LTS para quem valorizar a longevidade sem ficar obrigado a mudar de versão de forma mais acelerada.


Streaming de jogos pode render 50 mil dólares por hora



A ideia de passar o dia a jogar jogos e ser pago para isso não é uma ideia tão disparatada quanto possa parecer, e bastará perguntar aos streamers de sucesso. Streamers que tenham uma boa audiência (mais de 15 mil espectadores simultâneos) podem receber entre 25 e 50 mil dólares - por hora! - para promoverem um jogo.

Só é preciso não esquecer que atingir aquele patamar não será fácil - é preciso relembrar que por cada streamer que consegue ter mil ou dez mil espectadores, há milhares de outros que não têm sequer um único espectador. Por isso, não se pense que é uma tarefa fácil ou que para lá chegar basta "passar o dia a jogar".


Curtas do dia



Resumo da madrugada




topo

Elon Musk diz que satélites Starlink poderão apanhar lixo espacial em órbita

20-05-2019 | 14:30 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Enquanto aguardamos o lançamento do primeiro lote de 60 satélites da rede Starlink, Elon Musk respondeu à preocupação com o lixo espacial dizendo que estes satélites poderão ser utilizados para recolher destroços no espaço.

O lançamento de milhares e milhares de satélites para o espaço - só esta constelação da SpaceX serão cerca de 12 mil(!), a que se juntarão muitos mais milhares de projectos idênticos de outras empresas - tem levantado preocupações com a questão do lixo espacial, e do aumento das probabilidades de uma catástrofe espacial que crie uma reacção em cadeia, com destroços a destruírem outros satélites, que produzirão mais destroços, e assim sucessivamente. Importa por isso manter o lixo espaço em valores reduzidos, e Elon Musk diz que os satélites Starlink poderão ser utilizados para esse efeito.

Easy to turn one of our Starlink satellites into a debris collector
— Elon Musk (@elonmusk) May 19, 2019


Por agora, a resposta de Elon Musk não especifica se ele se refere a utilizar os satélites Starlink para apanhar satélites fora de serviço ou destroços, quando se aproximarem do seu fim de vida - mas - como já foi demonstrado no passado (por exemplo, com a frustração de estar parado no trânsito a dar origem à sua Boring Company para criar túneis de transporte), não convém subestimar este senhor.

Curiosamente, há especialistas que referem que a ideia de desintegrar satélites inoperacionais na atmosfera não será a mais recomendada, já que assim se está a desintegrar uma fortuna (tendo em conta o muito elevado custo de levar qualquer grama de material para o espaço). Alguns referem que seria mais produtivo manter os satélites em órbita, antecipando um futuro em que seja possível simplesmente reabastecê-los ou repará-los para prolongar a sua vida útil.

topo

Notable PHP package: Encapsulate PHP Constants in Class

20-05-2019 | 13:54 | Manuel Lemos | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

By Manuel Lemos
Many classes need to define constant values, so they can have meaningful names for the values that they need to use.

This package makes that task easier by providing a base class that assigns values to constants from an array defined in a sub-class that needs to use those constants.

Read this article to learn more details about how this notable PHP package works.

topo

Realme 3 Pro chega à Europa por €199

20-05-2019 | 13:09 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


A Xiaomi está prestes a abrir a sua primeira loja oficial em Portugal mas isso não impede que outras marcas deixem de tentar competir com ela, e uma das melhores posicionadas para o fazer é a Realme, que traz para a Europa o Realme 3 Pro por 199 euros.

A Realme é uma empresa chinesa com pouco mais de um ano na sua aventura a solo, depois de ter sido iniciada como uma submarca da Oppo em 2010. À semelhança da Xiaomi, a marca tem-se focado em criar smartphones com bom nível de qualidade a preço competitivo, e o mais recente exemplo disso é o Realme 3 Pro.

O Realme 3 Pro tem um ecrã full-screen de 6.3" com notch em gota, Snapdragon 710 AIE, 4GB+64GB ou 6GB+128GB, microSD até 256GB, câmara frontal de 25MP, câmara dupla de 16MP+5MP, e bateria de 4045mAh com carregamento rápido VOOC 3.0 (20W).


Este smartphone chega à Europa a 5 de Junho (ficará disponível na loja online da marca em Espanha, Itália, França e Reino Unido) por um preço de €199 para o modelo de 4GB+64GB e €249 para o de 6GB+128GB. A sua missão será complicar a vida à Xiaomi, que neste momento tem o Redmi Note 7 a €179, mas com hardware inferior face a este Realme.

topo

Lâmpada LED Mijia Philips a €4

20-05-2019 | 12:24 | A Minha Alegre Casinha | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Umas vezes precisamos de lâmpadas LED de grande potência para iluminar grandes divisões, outras vezes precisamos de algo menos potente. É precisamente para este último caso que esta Xiaomi Philips de 5W pode ser a solução à medida.

Com tamanho compacto e rosca E27, esta lâmpada LED Mijia Philips de 5W é a opção ideal para quem deseja ter luz distribuída por vários pontos sem ficar ofuscado pelas lâmpadas de maior potência. Os seus 5W permitem-lhe produzir 500 lumen de luz a 6500K (o chamado "branco puro"), que pode ser aproximadamente equiparado a uma lâmpada incandescente de 40W.


A lâmpada LED Mijia Philips Zhirui 5W está disponível por apenas €4.41 já com envio, utilizando-se o código de desconto GBLED950803.


É pena não ter capacidade de dimming ou integração com o Mi Home, para que pudesse ser controlada remotamente (ou ajustar a intensidade e tonalidade de branco), mas por 4 euros não se pode exigir tudo.

topo

Redes 5G vão prejudicar previsões meteorológicas

20-05-2019 | 11:00 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


As futuras redes 5G prometem velocidade de acesso à internet mais rápidas que nunca, mas há um indesejado efeito secundário que está a preocupar os cientistas e que pode prejudicar a nossa capacidade de monitorizar o planeta e fazer previsões meteorológicas acertadas.

O consenso geral pode continuar a ser de que as previsões meteorológicas raramente acertem, mas a verdade é que muitos avanços têm sido feitas nas últimas décadas, graças à criação de modelos de simulação muito mais avançados, possíveis graças à evolução dos computadores, e à indispensável monitorização do nosso planeta a partir dos satélites. É precisamente este último ponto que é posto em causa pelas redes 5G.


Para monitorizarem a Terra, estes satélites não observam o nosso planeta apenas no espectro de luz visível, mas também em frequências que revelam dados de importância crítica, como os 23.8GHz (que permitem detectar o vapor de água), os 36-37GHz (chuva e neve), os 50.2-50.4GHz (temperaturas atmosféricas), e 80-90GHz (nuvens e gelo). As redes 5G nos EUA estão desde já a utilizar a frequência dos 24GHz, que fica demasiado próxima da frequência utilizada para detectar o vapor de água, e que irá afectar negativamente a recolha de dados fiáveis. Na Europa, a também foi aprovada a utilização dos 24.25 aos 27.5GHz para o 5G. O resultado, segundo os cientistas, será fazer recuar a qualidade das previsões meteorológicas em décadas.

Enquanto alguns criticam que este é mais um exemplo da comunidade tecnológica avançar com tecnologias sem terem consultado a área científica mais abrangente, a solução a curto-prazo poderá passar por um controlo mais apertado do nível de potência que as comunicações 5G poderão utilizar, procurando minimizar as interferências. Seja como for, é um mau arranque para esta tecnologia, especialmente numa altura em que manter um olhar atento sobre o nosso planeta é de importância extremamente crítica.

topo

AUO cria primeiro LCD com sensor de impressões digitais em toda a área

20-05-2019 | 10:00 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Os sensores de impressões digitais integrados no (sob) o ecrã têm-se popularizado nos OLEDs, mas a AUO apresentou um LCD que também o pode fazer e em toda a área de ecrã.

Actualmente a leitura das impressões digitais é feita através de um sensor óptico aproveitando a transparência dos ecrãs OLED ou de um sensor ultra-sónico. Em ambos os casos temos em comum que são sistemas que, nas implementações actuais, funcionam apenas em áreas bastante reduzidas e apenas se podem aplicar aos ecrãs OLED. Mas agora a AUO inverte a situação, apresentado um ecrã LCD capaz de ler impressões digitais em qualquer parte do ecrã.

Para que isso seja possível a AU Optronics adicionou um sensor de leitura a acompanhar cada bloco de pixeis, ao estilo do que os ecrãs Pixel Sense utilizados nos Surface (os originais) da Microsoft. Isso faz com que este LCD não só seja capaz de apresentar imagens como actuar como scanner de tudo o que esteja encostado a si.

Entre as possibilidades, temos a capacidade de autenticar o utilizado não só no desbloqueio inicial mas de forma contínua sempre que toca no ecrã; e de se acabarem com as tentativas falhadas por não se ter colocado o dedo exactamente no ponto certo.

Para além deste ecrã a AUO mostrou também um LCD com o mais pequeno furo para câmara frontal (apenas 4.2mm); e também um LCD de 6.3" com a mais pequena margem inferior - de apenas 1mm - que contribuirá para reduzir a tradicional margem inferior mais volumosa que ainda vemos na maioria dos smartphones.

topo

Lenovo usa concept vídeo feito por fã para promover o novo Razr com ecrã dobrável - sem autorização

20-05-2019 | 09:00 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

A Lenovo vê-se na posição embaraçosa de promover o seu prometido Razr com ecrã dobrável utilizando um vídeo criado por um fã, dando-se ao trabalho de remover a sua identificação e sem sequer lhe ter pedido autorização.

Em Fevereiro, em resposta aos rumores que a Lenovo se preparava para entrar no segmento dos smartphones com ecrã dobrável com uma nova encarnação dos míticos Razr, um fã apressou-se a criar um vídeo onde idealizava como esse futuro Razr poderia ser. Nada de mais, e que frequentemente acontece quando se fala de novos modelos apreciados pelo público.

Só que, daí a usar esse mesmo vídeo em eventos de promoção oficiais, sem autorização do criador... já se torna excessivo: e nem sequer podem alegar que tenha sido por erro, já que se deram ao trabalho de remover as marcas de água que identificavam o criador do vídeo, e adicionado a marca oficial Lenovo no final do mesmo.

Video of the media briefing. pic.twitter.com/Fv9QRyg6S4
— Richard Lai (@richardlai) May 16, 2019


Para além das questões de abuso dos direitos de autor, isto levanta também a questão de que a Lenovo nem sequer saberá muito bem o que quer do seu próximo Razr. No mês passado tinham surgido imagens supostamente oficiais a mostrar o Razr; mas se agora a Lenovo continua a utilizar um vídeo feito por um fã em vez de um vídeo seu do produto que, por esta altura, já deveria ter o design pronto e contar com protótipos funcionais perto do seu estado final... começa a parecer que este Razr com ecrã dobrável não passará de vaporware.

topo

Kit de Lentes Fotográficas “Uni” para Smartphone e Tablets

20-05-2019 | 08:32 | Apps do Android | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos




Os smartphones vieram alterar o modo como fotografamos. As “selfies” começaram a fazer parte das nossas vidas, inundando as redes sociais. Para melhorar os resultados das vossas fotografias, a Hama sugere um conjunto de acessórios seleccionado.


 É provável que durante as suas férias ou momentos de lazer dê por si a usar mais o seu smartphone do que uma câmara tradicional. Especialmente em viagem, é mais prático pegar no smartphone para captar momentos e experiências únicas.

Mas ainda há limitações. Como obter o melhor zoom? Os detalhes mais ricos? Apesar dos avanços tecnológicos, de que serve o reconhecimento de objetos se o objeto está a uma distância considerável?

Indicado para quem quer explorar ao máximo a fotografia através de smartphones e tablets, a Hama apresenta os kits de lentes fotográficas “Uni” que expandem as capacidades das câmaras destes dispositivos.

O kit de lentes 5-em-1 (ref. 00183390) da Hama é composto por 4 lentes e dois clipes de tamanho universal que se adaptam a uma variedade de dispositivos. A lente grande angular é a escolha certa para fotos inesquecíveis de grandes paisagens, proporcionando um maior ângulo de visão sobre o meio envolvente. Pode facilmente captar panoramas majestosos de desertos, florestas ou montanhas durante as suas férias, ou até mesmo as nuances de uma cidade cosmopolita se pretende explorar a fotografia de rua.

Se aprecia detalhes ou é amante da natureza, então a lente macro é para si. Com um zoom versátil e poderoso, a lente permite fotografar elementos mais diminutos. Pode descobrir toda a minúcia e vividez de flores ou insetos como se os observasse através de um microscópio, ou focar-se nas texturas de um retrato.

Como o nome indica, a lente teleobjetiva X2 é dotada de uma grande distância focal para fotografar ou filmar a grandes distâncias. Detalhes longínquos, ou em particular de fauna e da natureza, ou fotografia focada em eventos desportivos, onde nem sempre é possível captar sujeitos de perto, são os temas mais indicados para esta lente.
É criativo, ou simplesmente curioso? A lente de olho de peixe permite ver o mundo através de outra perspetiva graças ao seu ângulo de 180º e à distorção hemisférica, a qual efetivamente curva os elementos da imagem mais afastados do centro. Perspetivas impossíveis, horizontes curvos, ou realçar a altura de prédios e monumentos são apenas algumas das possibilidades.

Qualquer que seja a sua lente de eleição, todas beneficiam de acabamentos de qualidade e encaixe em aro de metal para proteção adicional. Este kit inclui também um filtro de polarização com encaixe rotativo, que otimiza automaticamente o contraste da imagem e elimina brilhos e reflexos indesejáveis como imagens refletidas em janelas, ou o reflexo do sol na água.
Já o kit de lentes 3-em-1 (ref. 00173778) inclui as lentes de olho de peixe, grande angular e macro, dispensando a lente teleobjetiva e o filtro de polarização.

Disponibilidade e preço
Os kits de lentes fotográficas “Uni” da Hama já estão disponíveis em Portugal.
O kit 5-em-1 tem um preço de 29,99 € e também inclui uma robusta bolsa de transporte e tampas para as lentes. O kit 3-em-1 custa apenas 13,99€ e vem com uma bolsa de transporte, tampas para as lentes e um clipe de tamanho universal.
Mais informaçãohttps://pt.hama.com/

topo

Android R vai ter screenshots com scroll

20-05-2019 | 08:09 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


Depois de ter dito que os screenshots multi-página não eram possíveis no Android Q, a Google meteu a funcionalidade na lista de coisas a fazer para o Android R que se seguirá.

A equipa do Android estava a ser duramente criticada - para não dizer ridicularizada - por ter dito que era "impraticável" implementar a funcionalidade de screenshots com scroll que há tempo existe, sem "problemas de implementação" nos Android de diversos fabricantes (como Xiaomi, Samsung, Huawei, etc.) A explicação não estava a ser muito bem aceite pelo fãs, ao ponto de Dave Burke, o VP of Engineering for Android na Google, ter vindo abordar a questão e dizer que essa funcionalidade estará na lista de coisas a fazer para o Android R.

We've added scrollable screenshots to the hopper for Android R and hopefully can land it in that release. Make it so @dsandler :)
— Dave Burke (@davey_burke) May 17, 2019


Não é que isso sirva de consolo imediato para os utilizadores do Android directo da Google, já que isto significa que apenas poderão contar com essa funcionalidade daqui a mais de um ano, por altura do Pixel 5; mas pelo menos, sempre evitará as críticas continuadas de que o tão versátil Android da Google não era capaz de fazer algo que os utilizadores de Android de praticamente todas as restantes marcas podem fazer há muito. Mesmo que para isso tenham que esperar... e esperar... e esperar que depois, na altura, não fique esquecido ou chegue uma nova desculpa de que afinal continua a ser impraticável adicionar isso ao Android oficial.

topo

Huawei perde cooperação com a Google devido a bloqueio de Trump

20-05-2019 | 07:02 | Aberto até de Madrugada | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos


A guerra entre o governo dos EUA e a Huawei volta a subir de tom, após Trump colocar a empresa chinesa na lista negra que a impede de receber tecnologia de empresas norte-americanas, que terá impacto a nível do acesso a certas partes do Android e apps da Google.

A Huawei já estava praticamente proibida de operar nos EUA, mas esta inclusão na lista negra tem impacto que irá afectar as operações da Huawei em todo o resto do mundo, não só a nível de impedir o fornecimento de componentes de hardware (algo para o qual a Huawei já se vinha a preparar há pelo menos um ano) como também no software. É precisamente neste último ponto que esta jogada complica a vida da Huawei a nível dos smartphones, isto numa altura em que a empresa era uma das poucas que estava a conseguir manter um ritmo de crescimento substancial.

Ao ficar na lista negra de Trump a Huawei deixa de poder ter acesso a todas as partes que não sejam open-source do Android - ou, mais correctamente, a Google fica impedido de lhas disponibilizar. Se nas apps isso não será demasiado preocupante, já que existem mil e uma formas de instalar a Play Store e ter acesso a todas as apps Android; as coisas poderão complicar-se a nível do acesso às actualizações de segurança e actualizações do próprio sistema.

Seja como for, a simples incerteza em torno desta questão irá seguramente fazer-se sentir no momento de escolher um novo smartphone, particularmente entre os que derem valor a esta questão das actualizações. E uma vez que ainda falta mais de um ano até às próximas eleições norte-americanas... não é provável que este panorama mude de figura a curto prazo (a não ser que os EUA a isso sejam obrigados quando começarem a sentir os efeitos das retaliações chinesas às tarifas na importação - ou caso a China decida retribuir dizendo que todos os produtos lá produzidos não poderão ser exportados para os EUA...)


Resta agora esperar por esclarecimentos por parte da Google e da Huawei para se saber, com maior exactidão, quais as consequências práticas efectivas que esta medida terá a nível dos smartphones Huawei.


Actualização: a conta oficial do Android assegura que serviços como o Google Play e Google Play Protect continuarão a funcionar nos Huawei já no mercado.
For Huawei users' questions regarding our steps to comply w/ the recent US government actions: We assure you while we are complying with all US gov't requirements, services like Google Play & security from Google Play Protect will keep functioning on your existing Huawei device.
— Android (@Android) May 20, 2019


Actualização 2: comunicado da Huawei:
Huawei has made substantial contributions to the development and growth of Android around the world. As one of Android’s key global partners, we have worked closely with their open-source platform to develop an ecosystem that has benefitted both users and the industry.
Huawei will continue to provide security updates and after-sales services to all existing Huawei and Honor smartphone and tablet products, covering those that have been sold and that are still in stock globally. We will continue to build a safe and sustainable software ecosystem, in order to provide the best experience for all users globally

topo

Uma linguagem a (re)descobrir

20-05-2019 | 01:06 | Gonçalo Sá | Sapo Tags del.icio.us Adiccionar aos Bookmarks / Favoritos

Nova Materia.jpg

 

"It Comes", o álbum de estreia dos NOVA MATERIA, contou-se entre as boas revelações do ano passado - e o concerto em Lisboa, no Musicbox, terá sido um dos melhores que (quase) ninguém viu.

 

Com viagens do pós-punk a heranças da música tradicional sul-americana, passando pelo krautrock ou EBM, é um disco que continua a valer e (re)descoberta e tem mais uma chamada de atenção: "SPEAK IN TONGUES", o novo single, que chega quando a dupla de Caroline Chaspoul e Eduardo Henriquez (ex-elementos dos Panico) se prepara para arrancar a digressão francesa.

 

O tema não anda longe do dance-punk (em modo sinuoso) de apostas da editora DFA, num ambiente tenso, percussivo e dançável cujo videoclip reforça o lado performativo do projecto franco-chileno - enquanto também revela alguns dos materiais pouco comuns utilizados na sua música, um dos seus principais factores distintivos:

 

 

topo

Página 1 de 6024

Subscrever

Autores

Disclaimer

O Planet Geek não é responsável pelos seus conteúdos, apenas os replica a partir de cada blog.
Os artigos são da exclusiva responsabilidade dos seus autores.